Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Avaliação - Mulher-Gato (Fotos Julie Newmar pag.2)

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Maddox
    replied
    Postado originalmente por oldboy
    Postado originalmente por Maddox
    Postado originalmente por oldboy
    vendo o meu por 25 pilas
    Mandei MP. Também comprarei o meu por um preço digno.
    oi amiche,

    tá dando pau (lá ele) na hora de mandar mps.

    então...
    por carta registrada não rola, o tp ultrapassa o peso máximo desse modo de envio =P.

    abraços amiche!
    Vê via PAC mesmo então. Deve dar uns 10 reais.

    Leave a comment:


  • Lierson
    replied
    Comprei isso e nem abri ainda...

    Leave a comment:


  • Mr. Disco
    replied
    É uma ótima edição, mas o preço foi injustificável. Então... normal.

    Leave a comment:


  • oldboy
    replied
    Postado originalmente por Maddox
    Postado originalmente por oldboy
    vendo o meu por 25 pilas
    Mandei MP. Também comprarei o meu por um preço digno.
    oi amiche,

    tá dando pau (lá ele) na hora de mandar mps.

    então...
    por carta registrada não rola, o tp ultrapassa o peso máximo desse modo de envio =P.

    abraços amiche!

    Leave a comment:


  • Riggs
    replied
    Esse encadernado é OURO...
    Vale cada centavo.

    Leave a comment:


  • Maddox
    replied
    Postado originalmente por oldboy
    vendo o meu por 25 pilas
    Mandei MP. Também comprarei o meu por um preço digno.

    Leave a comment:


  • oldboy
    replied
    vendo o meu por 25 pilas

    Leave a comment:


  • Daft Flores
    replied
    Só agora pude comprar esse encadernado por um preço digno. E valeu cada centavo investido, um dos melhores materiais que li nos últimos tempos.


    Em Um Crime Perfeito, Cooke constrói a trama misturando os pontos de vista e narrativas da Selina, do Stark e do Slam Bradley, sem em nenhum momento deixar a história trucanda, pelo contrário, elas se ligam muito bem. E a última parte é tensão pura, com o tal golpe do título acontecendo numa velocidade surpreendente e uma sucessão de mortes ocorrendo. Cenário perfeito para a arte do Cooke.

    Já em Slam Bradley na Trilha da Mulher-Gato, a história (backups de Detective Comics) a princípio parecem apenas completar a linha narrativa da minissérie, mas o incrível é que descobri que essas histórias foram feitas antes de Um Crime Perfeito. Uma aula de como entrelaçar histórias.

    Em em Sem Dor, primeiro arco a mensal da Mulher-Gato, Brubaker assume os roteiros e começa a delinear as bases da Selina que temos hoje, sua mudança de atitude e pensamento, e (re)introduz personagens que virariam a ser recorrentes no universo da Selina, como a Holly. A participação do Batman como coadjuvante funciona muito bem, assim como fez com as participações do Homem-Morcego em Gotham City Contra o Crime.


    A edição da Panini está muito bem acabada, papel gostoso, capas originais, galerias de pin-ups (detaque para o lindo desenho do Mike Mignola) e biografias dos autores.


    Edição recomendadíssima!!!

    Leave a comment:


  • Átila, o Huno
    replied
    Postado originalmente por Andy LeBeau
    Acho que sou o único fã , ou melhor, TP, da Mulher-Gato de Chuck Dixon e Jim Balent
    Não é, Andy, eu também adorava essa fase. Especialmente pelos desenhos do JIM BALENT. Bem melhores, aliás, do que os do Cooke. Só que faltava um Brubaker naquela época.

    Jim Balent:
    [hide:538e2258eb]


    [/hide:538e2258eb]

    Leave a comment:


  • Andy Richards
    replied
    Acho que sou o único fã , ou melhor, TP, da Mulher-Gato de Chuck Dixon e Jim Balent

    Leave a comment:


  • Átila, o Huno
    replied
    Colocando minhas leituras atrasadas em dia...

    CAPA: particularmente não gostei da escolha da Panini. Acho que havia outras ilustrações que poderiam ter sido utilizadas como capa e contra-capa desse encadernado. Afinal, na capa escolhida, não tem Mulher-Gato . Poderiam ter usado a figura da página 150, por ex. Nota: 6,0.

    UM CRIME PERFEITO: essa história começa bem, parte de uma idéia legal ("o crime perfeito"), a trama é desenvolvida de maneira competente e personagens interessantes são acrescentados: Stark e Jeff. Pelo que eu entendi, essa história se passa antes dos demais arcos dessa edição. É interessante ver que as histórias se entrelaçam, especialmente essa história e o arco "Slam Bradley na Trilha da Mulher-Gato" que vem a seguir. Entretanto, achei o final abrupto e decepcionante. Aliás, tudo na última parte acontece rápido demais. Selina e seus "amigos" levam três partes para planejar o golpe e na derradeira última parte da história efetuam o crime, empreendem a fuga, tem que lidar com os bandidos, aparece o Slam Bradley, ocorrem mortes trágicas e tudo acaba de repente. Nota: 7,0.

    SLAM BRADLEY NA TRILHA DA MULHER-GATO: essas histórias secundárias foram publicadas em Detective Comics e mostram o detetive Slam Bradley investigando a misteriosas mortes de Selina Kyle e da Mulher-Gato. Ele acaba descobrindo que ambas são a mesma pessoa. Entretanto, pressionado pelo Prefeito, pela máfia, pelo Batman e pela própria Selina, Slam acaba por desistir da investigação. Mas porque ele faria isso? Bem, podemos deduzir que seria porque ele vislumbrou na Mulher-Gato algo do próprio Morcego, ou seja, que ela é parte da miotlogia de Gotham ou simplesmente pode ter ficado com tesão. Não dá pra saber. A história não explica isso. De qualquer maneira, apesar de ser um tanto quanto confusa e rápida, essa história serve para reintroduzir a Mulher-Gato no universo do Morcego e se interliga de maneira bastante competente com UM CRIME PERFEITO. Nota: 7,0.

    SEM DOR: de longe, esse arco é o melhor da revista. A história é bem construída e envolve misteriosas mortes de mulheres sem-teto em Gotham. Ninguém se importa e Selina decide investigar. Esse arco é escrito pelo Brubaker e a história funciona de maneira bem parecida com as produzidas em GOTHAM CENTRAL: polícia corrupta, foco no submundo da cidade, destaque para personagens secundários (Dra. Leslie Thompson e Holly) e Batman como coadjuvante... O vilão é interssante embora nao tenha muito de sua origem reveleada. Eu imagino que seja um durlaniano. Os desenhos ficam mais "limpos" e gradáveis com Mike Allred colaborando na arte. Nota: 10,0.

    No geral, essa edição é muito boa. Apesar de eu particularmente não gostar muito dos desenhos do Darwyn Cooke, a edição vale a pena por trazer roteiros interessantes e fora do lugar comum que se tornaram a maioria das séries mensais da atualidade. Entretanto, creio que essa série da Mulher-Gato deveria ter sido publicado no mix de BATMAN na época correta de seu lançamento. Isso teria dado um incremento de qualidade fora de série no título do Morcego e não precisaríamos ter pago tão caro para lermos essa reformulação da Gatosa. Mas acho que para os aficcionados pelo Bat-verso vale a pena. A edição ficou lindona dado o capricho editorial.

    A rigor, seria isso:
    Postado originalmente por Stanislaw Ponte Preta
    Brubaker é um gênio dos personagens urbanos!
    Recomendo para os fãs de Brubaker, Cooke e do Batman em geral.

    Leave a comment:


  • Riggs
    replied
    Essa edição da Panini está SENSACIONAL. Valeu cada centavo...

    Brubaker é excelente, e os traços do Cooke são sensacionais. Tão simples e tão expressivos...

    Recomendo com louvor!

    Leave a comment:


  • Ultimate Lois & Clark
    replied
    A Lee Meriwether era linda também.





    Leave a comment:


  • Banner
    replied
    Michelle Pfeiffer chuta a bunda dessas dai!

    Leave a comment:


  • teleute
    replied
    Postado originalmente por Destro
    Eartha Kitt tinha q estar em primeiro. Ela não foi a unica Mulher-Gato q fez o milagre de conseguir ser comida pelo Batman?
    Ela tinha poderes de telepatia?

    Leave a comment:

Working...
X