Anúncio

Collapse
No announcement yet.

O Fotógrafo

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • O Fotógrafo



    O Fotógrafo - Volume 1
    Guibert, Lefèvre e Lemercier

    Fotografia e quadrinhos para contar a Guerra do Afeganistão

    O Fotógrafo é uma das principais provas de que o jornalismo em quadrinhos associado à obra de Joe Sacco já está virando um gênero. O livro lança mão das possibilidades estilísticas das fotos em preto e branco e da versatilidade dos quadrinhos para produzir um trabalho novo e relevante. O livro conta a história do fotógrafo francês Didier Lefèvre, que em julho de 1986 partiu para o Afeganistão acompanhando uma equipe dos Médicos Sem Fronteiras. Naquela época, o país estava em guerra, com tropas da União Soviética lutando contra os guerrilheiros mujahedin (que mais tarde instalaria o Talibã no poder). Lefèvre achou a experiência tão marcante que resolveu transformá-la em livro.

    Dividida em três volumes, a obra traz o relato pessoal da experiência de Lefévre no país, com as dificuldades e perigos enfrentados pelo profissional e pela equipe de Médicos Sem Fronteiras. A história é contada através da mistura de fotos em preto e branco do autor e quadrinhos assinados por Emmanuel Guibert, com diagramação e cores de Frédéric Lemercier. O primeiro volume chega ao Brasil em novembro pelas mãos da Editora Conrad. A edição brasileira contará com prefácio da diretora de MSF no Brasil, Simone Rocha, que também já esteve em missão no Afeganistão em 2004, quando durante dois meses visitou seis províncias de carro. Atualizando o conceito de jornalismo em quadrinhos, O Fotógrafo é essencial tanto como arte quanto para entender a complexa história do Afeganistão.

    Nº de páginas: 88 páginas
    Formato: 23x30 cm
    ISBN: 857616-204-0
    N.Total de edições:03 exs
    R$ 46,00 (cada volume)


    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

    Terminei de ler ontem esse primeiro volume, e gostei bastante do material.

    Se você só gosta de super-heróis, crises e guerras civis, esqueça, essa praia não é pra você.

    Mas se você gostou de Palestina, pdoe ter aqui algo que poderia ser encaixado num mesmo gênero, talvez. Não quero enganar ninguém: é menos forte e chocante que Palestina, ao menos o que foi mostrado no primeiro volume. Quem lê sabe que o perigo que os personagens correm vai crescendo conforme a caravana se aprofunda no Afeganistão, e possivelmente haverá mais situações fortes nos próximos volumes.

    O relato do fotógrafo é narrado de forma muito interessante e envolvente. Sem clímax, situações de tensão ou ganchos emocionantes cinematográficos. A narrativa propõe apenas narrar os fatos, o que faz de forma muito competente.

    Achei muito bacana a mistura de quadrinhos desenhados e as fotos que o fotógrafo vai tirando em sua jornada. É engraçado que em certos momentos ele não sabe como a foto vai ficar e o leitor ganha ares oniscientes, porque a foto já está ali para ser conferida.

    Apesar de não ter momentos de emoção ou tensão, a narrativa é altamente envolvente, talvez por sabermos que se trata de uma narração de fatos reais, acontecimentos que ao mesmo tempo parecem alienígenas, de tão distantes de nossa realidade.

    Enfim, pra quem quer algo diferente para ler, é uma ótima pedida.

    Me ferrei nessa porque esse volume 1 foi presente, mas como serão 3 volumes, terei que morrer numa grana preta pra ler o restante da história! Se bem que o volume 2 ainda nem foi lançado, então, há tempo...

    Mais alguém leu? (Duvido! ) Postem aí seus comentários, se for o caso.
    ùltima Leitura: Razoável
    sigpic
    Mister No #6 (RECORD)

    http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

  • #2
    Cheguei a ver algumas paginas na internet (algumas não, uma só) mas não cheguei a ver por aqui em livraria nenhuma..
    Eu gosto desse estilo de quadrinho jornalistico (que, aliás, tem um nome certo..mas eu não sei qual é)..
    A página que eu vi na internet é essa:

    [hide:6ad9abf813][/hide:6ad9abf813]
    Postado originalmente por FLUFFY
    Gosto do MBB por isso. As coisas mais bobas do mundo sempre ganham proporção de tragédia grega

    Comment


    • #3
      eu gosto do estilo do joe sacco.

      comparado à palestina isso aí é de que nível goió?
      falando da qualidade do material mesmo.

      chega perto?

      Comment


      • #4
        Essa página mostra bem o estilo gráfico do álbum. Há poucas fotos grandes como a que abre essa página, a maioria são fotos menores, do tamanho dos próprios quadrinhos.

        Achei uma solução gráfica muito interessante. No caso dessa foto grande aí, por exemplo, na página anterior aparecem umas 10 fotos que o cara tirou da mesma cena, ele mesmo se perguntando se alguma sairia boa. A grande, claro, é a que ele considerou melhor.

        Postado originalmente por marcelo
        eu gosto do estilo do joe sacco.

        comparado à palestina isso aí é de que nível goió?
        falando da qualidade do material mesmo.

        chega perto?
        Achei Palestina melhor, sem dúvida. Talvez por ser mais impactante, mais cru, sei lá. Mas enfim, ainda não aconteceu nada muito sinistro na viagem da caravana, não sei se nos outros volumes a cara mais feia da guerra se mostra. Os soviéticos, por enquanto, parecem lenda e assombração, paira a ameaça, mas não se vê nada, por enquanto.

        Mas esse aqui não deixa de ser uma excelente leitura. Claro, tendo mesmo outra proposta que Palestina. O elo comum é que ambos narram fatos verídicos, cada um a seu jeito.

        Se você gosta do estilo mais "tapa na cara" do Sacco, provavelmente achará esse leve demais, mais distante talvez. Pode ser explicado pela própria natureza dos fotógrafos, de terem que registrar os acontecimentos sem se envolverem muito com o que acontece à sua volta, tornarem-se meio invisíveis, sei lá, aí é uma leitura minha!
        ùltima Leitura: Razoável
        sigpic
        Mister No #6 (RECORD)

        http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

        Comment


        • #5
          Goyo, na verdade é uma transcrição do que ele viu? "A narrativa propõe apenas narrar os fatos, o que faz de forma muito competente"
          Porque eu cheguei a ler, nesse ano ainda, em uma revista de Literatura sobre as divisões dentro desse mesmo gênero de quadrinhos jornalísticos..o que Joe Sacco faz vai muito além da transcrição..
          Mas aliar dois modos de representar as imagens numa mesma produção deve ser muito interessante mesmo..
          Postado originalmente por FLUFFY
          Gosto do MBB por isso. As coisas mais bobas do mundo sempre ganham proporção de tragédia grega

          Comment


          • #6
            Dani, a narrativa é em primeira pessoa, tal qual a do Joe Sacco. Mas a maneira de contar a história é diferente - até pelo fato do Sacco fazer tudo no gibi dele, e aqui ter passado por um escritor de quadrinhos, outro que ilustra, além das fotos do próprio fotógrafo. Algo se dilui a 6 mãos, mesmo estando a testemunha ocular dos acontecimentos dentre elas.

            Além de, claro, haver estilos de narrativas diferentes, de acordo com a natureza de cada um. O Sacco é jornalista, conta histórias coms eu texto (e desenhos), e tem sua natureza pessoal, mais inquisitiva, mais opinadora mesmo.

            Já o Lefèvre é fotógrafo, e talvez menos inquisidor, menos "ativo" - sem querer denegrir os fotógrafos, longe disso! Mas a meu ver, e repito, isso é uma interpretação pessoal, os fotógrafos se colocam numa posição mais neutra enquanto estão trabalhando, têm que estar quietos ali, passando-se despercebidos, para flagrar o melhor momento.

            O jornalista não, a natureza do seu trabalho é que ele provoque a reação, ele vai, pergunta, questiona, quer saber se o cara sentiu medo, se estava com raiva, porque fez aquilo, como se sente.

            O fotógrafo tem missão diferente - talvez mais complexa. Resumir tudo o que o "personagem" sentiu, suas motivações e reações através de suas fotos.

            O Sacco é mais agressivo, o Lefèvre mais "sereno" - não é essa a palavra, mas é o melhor que me vem à cabeça agora!

            Se Palestina fala alto e carregado de emoção, O Fotógrafo fala mais baixinho e calmamente. O sacco julga mais, opina mais. Lefèvre narra mais, conta os fatos. Claro, há opiniões e julgamentos, mas talvez menos evidentes que os do Sacco.
            ùltima Leitura: Razoável
            sigpic
            Mister No #6 (RECORD)

            http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

            Comment


            • #7
              Fala, Goyo!
              Tava muito curioso pra ler esse material, mas queria ouvir uma opinião abonadora (ou não) primeiro...rs

              Agora, funciona bem como quadrinho? Pergunto por que, apesar de ter gostado muito de Palestina e Gorazde, meu maior problema com eses dois álbuns é que pareciam mais "documentários desenhados", e tinha pouca narrativa visual, no sentido "Will Eisner" da coisa, entende?

              Grande abraço!

              Comment


              • #8
                É esse mesmo estilo, James. Tá mais pra documentário em quadrinhos mesmo, não traz grandes inovações em termos de narrativa de quadrinhos.

                É bacana o recurso de unir as fotos aos quadrinhos desenhados, mas não é nenhuma invenção da pólvora.
                ùltima Leitura: Razoável
                sigpic
                Mister No #6 (RECORD)

                http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

                Comment


                • #9
                  Lefèvre seria então mais imparcial perante os fatos do que Sacco? Narrando os acontecimentos mas deixando um pouco em aberto o leitor seguir um pensamento?
                  Postado originalmente por FLUFFY
                  Gosto do MBB por isso. As coisas mais bobas do mundo sempre ganham proporção de tragédia grega

                  Comment


                  • #10
                    Postado originalmente por Dani...*
                    Lefèvre seria então mais imparcial perante os fatos do que Sacco? Narrando os acontecimentos mas deixando um pouco em aberto o leitor seguir um pensamento?
                    É o que acho - e que acredito seja mais a natureza dos fotógrafos.

                    Sebastião Salgado não escreve uma linha, suas fotos falam por si. Conheço alguns fotógrafos e eles são mais tímidos e introvertidos mesmo. As fotos falam por eles.

                    Não diria que o Lefèvre seria mais imparcial. Mas ao invés de falar como a travessia é dura, por exemplo, fotografa cavalos morimbundos e mortos pelo esforço pelo caminho. Sutilmente coloca suas opiniões e sensações, mas através das fotos, na maioria das vezes.
                    ùltima Leitura: Razoável
                    sigpic
                    Mister No #6 (RECORD)

                    http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

                    Comment


                    • #11
                      Ouvi falar alguma coisa quando foi lançado, a uns 3 anos.

                      Comment


                      • #12
                        Discordo quanto a imparcialidade dos fotógrafos, Sebastião Salgado em especial, mas fiquei curioso pra ler isso aí. Nem conhecia!
                        Inscreva-se na ALMANACÃO, minha newsletter sobre quadrinhos > http://eepurl.com/b3_M4v

                        Comment


                        • #13
                          Postado originalmente por Chico Barney
                          Discordo quanto a imparcialidade dos fotógrafos, Sebastião Salgado em especial
                          E eu não disse isso!
                          ùltima Leitura: Razoável
                          sigpic
                          Mister No #6 (RECORD)

                          http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

                          Comment


                          • #14
                            Gosto desses documentários em HQ e esse gibi está lá em casa desde dezembro passado. Vou furar a fila de leitura e dar uma olhada no material.

                            Comment


                            • #15
                              eu quase comprei esse album...mas dei uma folheada e nào me interessei muito. e como tava caro, acabei deixando pra depois.

                              e pelos comentários do Goyo, acho que acertei...
                              5 ANOS SEM FUMAR e contando....

                              Comment

                              Working...
                              X