Anúncio

Collapse
No announcement yet.

VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

    Olá amigos, há 25 anos atrás, mais especificamente, em março de 1993 (estou atrasado, eu sei) surgia o selo VERTIGO, com a proposta de trazer sob o mesmo "guarda-chuva" HQs da DC Comics que tivessem uma abordagem mais madura e que escapavam da temática "bem versus mal" dos gibis de super-heróis.

    Desnecessário dizer que esse selo simplesmente revolucionou os quadrinhos americanos (e por que não os quadrinhos no mundo todo?) criando alguns dos melhores trabalhos que a nona arte já proporcionou.

    O intuito do tópico é celebrar e reverenciar essa marca com uma lista de 25 séries que considero como "must-read" da Vertigo. É claro que não é uma lista definitiva e com esse número fechado eu tive de deixar muita coisa boa de fora, mas estou aberto a sugestões. De repente a gente pode melhor essa lista...


    1 - THE SANDMAN



    Poucas HQs na história do mundo ocidental transcenderam o gênero e romperam barreiras como Sandman conseguiu. Mesclando mitologias modernas e fantasia sombria, além de acrescentar elementos modernos, históricos e míticos, Sandman foi considerada uma das séries mais artisticamente ambiciosas dos quadrinhos. Quando foi concluída, em 1996, já tinha mudado a nona arte para sempre e se tornado um fenômeno de cultura pop, bem como um marco das HQs, tornando difusa a fronteira imaginária entre os quadrinhos de massa e o que consideramos como arte.


    A série conta a história de Morfeus, um dos Perpétuos — criaturas análogas aos deuses, mas ainda maiores —, responsável pelo Mundo dos Sonhos. Basicamente ele controla e tem acesso a todos os sonhos da humanidade e de todas as criaturas capazes de sonhar, sendo o senhor do Mundo dos Sonhos, a terra aonde vamos em nossas horas de sono. Sandman começou sua publicação como uma revista da DC, e passou para a Vertigo já no terço final da série, mas é tão identificada com o selo que SANDMAN é praticamente sinônimo de VERTIGO.

    2 - MONSTRO DO PÂNTANO (Swamp Thing)



    De 1983 a 1987, um jovem escritor britânico chamado Alan Moore revolucionou os quadrinhos dos Estados Unidos. Sua abordagem revolucionária na série do Monstro do Pântano, da DC Comics, definiu novos padrões para a narrativa gráfica e desencadeou uma revolução na nona arte que se reflete até os dias de hoje. Esse celebrado run de Alan Moore foi publicado muito antes da existência do selo Vertigo, mas essa série de "O Monstro do Pântano" pode ser tranquilamente considerada a "pedra fundamental" para a existência dessa linha de publicação. Essa HQ tinha uma abordagem e narrativa tão absurdamente a frente de tudo que estava sendo feito na época, que ela foi a semente para que o corpo editorial da DC começasse a imaginar se não haveria um filão para esse tipo de público e histórias. Com o tempo esse run acabou sendo "absorvido" como parte do catálogo da Vertigo.

    Partindo das premissas de horror gótico do título e construindo um marcante e intuitivo estilo narrativo e uma profundidade de caracterização sem precedentes, a visão de Moore foi traduzida em assombrosamente belos desenhos de colaboradores como Stephen Bissette, John Totleben, Dan Day e Rick Veitch. O resultado é uma das mais duradouras obras-primas dos quadrinhos.

    3 - PREACHER



    Jesse Custer é um pastor de uma cidade do Texas que, graças à possessão da entidade conhecida como Gênesis, meio demônio meio anjo, tem o dom da Palavra, que faz com que qualquer pessoa obedeça ao que ele diz. Ao lado de sua namorada Tulipa O’Hare e do vampiro irlandês Cassidy, ele sai em busca de Deus para cobrar que Ele assuma novamente seu cargo.

    Aclamada por fãs e crítica, escrita pelo irônico Garth Ennis, magistralmente desenhada por Steve Dillon e com capas do detalhista Glenn Fabry, Preacher teve 66 edições e 6 histórias especiais — formando o cabalístico número da besta, o 666 — que formam um saga ácida, com as doses certas de profano, sagrado, magia, ação e muito humor negro. Preacher é com certeza um dos grandes clássicos produzidos pela Vertigo.

    4 - HELLBLAZER



    Como um dos poucos magos que compreendem tanto as possibilidades quanto os riscos de sua arte, o nativo de Liverpool John Constantine conseguiu não se deixar perder nas artes negras, mas não foi capaz de evitar completamente suas garras sedutoras. Hoje, cínico e marcado pelos seus erros, ele caminha por Londres como uma das únicas pessoas que conhece os bastidores do universo – e que pode fazer algo pela humanidade.

    Criado por Alan Moore, nas páginas de O Monstro do Pântano, e desenvolvido por um desfile de autores renomados como Jamie Delano, Garth Ennis, Paul Jenkins, Warren Ellis, Brian Azzarello e outros, John Constantine é a estrela de Hellblazer,a série mais longeva da Vertigo, atingindo a impressionante marca de 300 edições publicadas.

    5 - OS INVISÍVEIS (The Invisibles)



    Os Invisíveis pode ser considerada uma das obras de histórias em quadrinhos mais importantes dos anos 90 e considerada por muitos como a obra-prima do controverso escritor britânico Grant Morrison, e mais um dos clássicos do selo Vertigo.

    A série relata a história de uma "célula" integrante de um grupo anarquista e terrorista que tem como objetivo libertar a humanidade do domínio de seres transdimensionais, os Arcontes, que influenciam o destino da humanidade através de agentes plantados por eles em nossa realidade, que somente aguardam o momento certo de rasgarem as paredes da realidade humana e dominarem nosso universo. A concepção principal é de universos paralelos e das relações que estes podem estabelecer.

    6 - TRANSMETROPOLITAN



    Chineses, mexicanos, coreanos, transientes, pansexuais, androides, gatos de 3 olhos, cachorros falantes, cristãos, vikings, humanos transformados em nuvens holográficas ou indigentes do século XX ressuscitados pela tecnologia do XXIII. Essa é A Cidade. Isso é tudo do que o jornalista gonzo Spider Jerusalém tentou fugir, mas é o único lugar onde sabe escrever. Ele está devendo dois livros, impacientemente cobrados por seu editor. É hora de voltar e encarar esse mundo futurista.

    O conto pós-cyberpunk de Warren Ellis e Darick Roberton, um dos marcos na história da Vertigo, revela um jornalista em conflito constante entre A Verdade e A Cidade – e as duas estão sempre tentando matá-lo. Mas Spider Jerusalém, à sua própria maneira excêntrica, insiste em viver mais um dia para revelar o que nos aguarda no futuro.

    7 - HOMEM-ANIMAL (Animal Man)



    O trabalho de Grant Morrison na série HOMEM-ANIMAL é um marco da evolução dos quadrinhos de super-herói e na sua carreira de roteirista. O escritor inglês assumiu o título durante pouco mais de dois anos, na década de 80, numa série de histórias em que o personagem foi modernizado, abordando temas como a extinção dos animais, o terrorismo ecológico e o uso desumano de cobaias em laboratórios. Sem contar o habilidoso uso da metalinguagem.

    Assim como "Monstro do Pântano", esse run de Homem-Animal foi produzido antes da existência do selo Vertigo. Mas sua abordagem inovadora e temas inusitados acabaram fazendo com que essa série fosse "encampada" pelo selo.

    8 - FÁBULAS (Fables)



    Fábulas apresenta a história de várias personagens de contos de fadas e folclore — que referem-se a si mesmas como "Fábulas" — que foram expulsas de suas Terras Natais por um inimigo desconhecido, chamado simplesmente de "Adversário". Elas então viajaram para o nosso mundo e formaram, na cidade de Nova York , uma comunidade clandestina conhecida como Cidade das Fábulas.

    Escrita por Bill Willingham e desenhada majoritariamente por Mark Buckingham, Fábulas rapidamente se tornou uma das populares e aclamadas séries da Vertigo, com 150 edições e vários prêmios Eisner.

    9 - Y: O ÚLTIMO HOMEM (Y: The Last Man)



    O que aconteceria se todos os homens morressem? Em um instante, todos os seres de cromossomo Y do planeta caíram mortos – inexplicavelmente. As mulheres agora dominam o mundo, mesmo sabendo que não há salvação para a raça humana. O que elas não sabem é que há uma esperança: Yorick Brown e seu macaco Ampersand são os únicos machos que ainda caminham sobre a Terra. Se conseguirem continuar vivos, eles vão descobrir o que matou todos os homens – e salvar o planeta.

    Os roteiros criativos de Brian K. Vaughan tornaram-no um dos nomes mais celebrados da ficção científica contemporânea, e ao lado da desenhista Pia Guerra, o lado feminino da HQ, fizeram de "Y" mais um dos grandes marcos do selo Vertigo.

    10 - 100 BALAS(100 Bullets)



    100 BALAS mostra a história do homem conhecido como agente Graves. Pouco se sabe sobre ele, além do fato de que entrega maletas para pessoas injustiçadas e alquebradas pelo destino. Dentro das valises, uma arma, 100 cápsulas de munição irrastreáveis e as provas incontestáveis contra quem arruinou a vida do presenteado. Em resumo: uma licença para matar – ou não – quem quer que tenha lhe feito mal.

    Uma das melhores HQs Policiais de todos os tempos, com toques noir, 100 Balas traz ainda um mistério maior envolvendo séculos de conspirações, assassinatos e o maior crime perpetrado na história da humanidade. Um conto subterrâneo que vai sendo magistralmente revelado a conta-gotas por Brian Azzarello e Eduardo Risso.

    11 - PATRULHA DO DESTINO (Doom Patrol)



    Originalmente concebida nos anos de 1960, a Patrulha do Destino ganhou uma nova versão saída da fervilhante imaginação do escritor Grant Morrison em 1989, e desbravou novos rumos para os comics dos Estados Unidos.

    Seguindo essa nova linha, os heróis da Patrulha deixaram pra trás qualquer vestígio de normalidade. Mesmo que sejam heróis superpoderosos e seus inimigos vilões que almejam dominar o mundo, isso é tudo o que é convencional na série. Com seus integrantes evitados como párias e aberrações, e marcados pela perda e insanidade, a Patrulha do Destino encara situações misteriosas por natureza e totalmente corrompidas – ameaças que precisam ser detidas… a qualquer preço.

    12 - ESCALPO (Scalped)



    Dashiell Cavalo Ruim, índio Oglala Lakota, é um personagem estranho. De volta à reserva indígena, que havia deixado há 15 anos, ele vai reencontrar antigos conhecidos, como o cacique Lincoln Corvo Vermelho, dono do cassino local e responsável pela rede de crime e drogas que destrói a tribo. Dashiell sabia que sua volta não seria fácil, mas não tinha ideia do mundo de crime, terror e brutalidade em que iria se meter – nem do que vai descobrir sobre sua própria vida.

    Chamada de “Família Soprano indígena”, a saga criada por Jason Aaron e R.M. Guéra mistura o policial noir ao western para inventar seu próprio gênero. Está entre as séries da Vertigo mais aclamadas dos anos 2000.

    13 - VAMPIRO AMERICANO (American Vampire)



    O roteirista Scott Snyder, com uma mãozinha do mestre do terror Stephen King, juntou-se ao ilustrador brasileiro Rafael Albuquerque no início de 2010 para contar a história de Skinner Sweet, o primeiro dos vampiros a ser criado nos EUA… e de todo o sangue derramado que veio disso!

    Vampiro Americano se tornou uma das mais populares séries da Vertigo com uma trama que desvenda as maquinações por trás da criação de um país ao acompanhar Sweet, Pearl, e outros jovens sanguessugas em sua jornada por sobrevivência, conhecimento, poder e, claro, a maior quantidade de sangue humano possível!

    14 - OS PERDEDORES (The Losers)



    Os Perdedores sabiam demais. Por isso, seu helicóptero explodiu misteriosamente e todos foram dados como mortos. Entraram pra história como apenas mais uma equipe de operação perdida de forma trágica em uma das muitas campanhas misteriosas da CIA.

    Assim, a Companhia achou que tinha se livrado dos Perdedores. Ponto final, próxima história. Ou não? Escondidos nas sombras e esperando a hora certa pra agir, eles descobriram a verdadeira intenção da Companhia. Com roteiro desenfreado de Andy Diggle e arte frenética de Jock, o sucesso de Os Perdedores foi tamanho que acabou levando a série para os cinemas na década passada.

    15 - O XERIFE DA BABILÔNIA (Sheriff of Babylon)



    Bagdá, 2003. O reinado de Saddam Hussein acabou. Os americanos estão no comando agora. E ninguém está no controle. O ex-policial e agora prestador de serviço contratado pelos militares Christopher Henry sabe disso melhor do que ninguém. Ele está no país para treinar a nova força policial iraquiana, e um de seus recrutas foi assassinado. Com a autoridade civil em frangalhos e corpos entulhando as ruas, Chris é a única pessoa realmente interessada em descobrir o culpado pelo crime – e a motivação por trás do ato.

    Escrito por Tom King, um ex-operativo da CIA e com arte de Mitch Gerads, Xerife da Babilônia pode ser considerado o último grande sucesso comercial da Vertigo, numa época em que a própria DC decidiu "esvaziar" o selo.

    16 - SWEET TOOTH – DEPOIS DO APOCALIPSE



    Uma década atrás, a praga atacou como fogo em uma floresta e matou bilhões. As crianças que nasceram após esse apocalipse eram um híbrido entre humano e animal. Gus é uma dessas crianças ameaçadas, um garoto com uma alma doce, uma queda por doces e a feição de um cervo. E crianças como ele valem dinheiro.

    Ele vivia tranquilo com seu pai em uma cabana nas profundezas de uma floresta isolado do resto mundo até que foi encontrado por terríveis caçadores. Mas um estranho brutamontes o protegeu e salvou dos malvados, prometendo levar Gus até a Reserva, um santuário para crianças híbridas como Gus. Esse estranho é Jepperd, um homem tão misterioso quanto violento. Esse é o começo de uma longa jornada através do devastado território de um país assolado pela peste, e nem Gus nem Jepperd fazem a mais remota ideia de como essa viagem pode transformá-los.

    Sweet Tooth foi o primeiro grande trabalho autoral de Jeff Lemire em uma editora que não fosse independente. O autor surgiu como umas das estrelas ascendentes nos anos 2000 após o sucesso de sua HQ independente "Essex County Trilogy".

    17 - ZDM – TERRA DE NINGUÉM (DMZ)



    A Segunda Guerra Civil dos EUA começou. As milícias no interior da América armaram-se contra o governo e tomaram Manhattan, agora uma zona desmilitarizada. A Grande Maçã virou um barril de pólvora que mantém a cidade e o país em estado de tensão. É nesse ambiente que o jornalista Matty Roth entra por acaso, a mando de um jornal manipulador da opinião pública, para conhecer as forças em conflito e explicar o que acontece ao mundo. Antes que tudo vá pelos ares.

    Criada e lançada em meio a um mundo real de ataques terroristas, guerras no Oriente Médio e mentiras do governo, ZDM ousa tratar dos temas que os EUA queriam varrer para baixo do tapete. Brian Wood reúne toda sua ira contra o sistema nos roteiros desenhados por Riccardo Burchielli.

    18 - SHADE, O HOMEM MUTÁVEL (Shade, the Changing Man)



    Removido de seu lar e preso no corpo de um assassino em série, o saltador dimensional Rac Shade renasceu como SHADE: O HOMEM MUTÁVEL – um relutante veículo para o poder da loucura, comprometido a combater a montante maré de insanidade na Terra.

    Mas, ao cruzar a barreira entre os mundos, Shade fica preso no corpo do assassino em série Troy Grenzer e descobre que é um criminoso foragido da lei. Impossibilitado de voltar para sua dimensão natal, Shade precisa que uma pessoa seja louca o suficiente para acreditar em sua história: Kathy George, filha das últimas vítimas de Grenzer. E, enquanto tenta voltar para casa, ele também se dirige para um confronto com a personificação da psicose nacional: o Grito Americano.

    SHADE, O HOMEM MUTÁVEL é um dos títulos seminais da linha Vertigo e destruiu os preconceitos sobre como uma HQ de super-herói poderia ser, além de lançar nos EUA a agora lendária carreira de Peter Milligan bos roteiros e de revelar o talentoso Chris Bachallo na arte.

    19 - LUCIFER



    Lúcifer teve sua primeira aparição em Sandman, onde participa do Triunviráto do Inferno, primeiramente aparecendo no arco "Prelúdios e Noturnos". Depois, em "Estação das Brumas", ele aparece com mais ênfase. Aborrecido de sua existencia como Senhor do Inferno, Lúcifer expulsa todos os demonios e almas condenadas do Inferno, para depois fechar suas portas e entregar a chave para Morfeus.

    O personagem acabou se tornando tão popular entre os fãs de Sandman que acabou ganhando uma série própria com 75 edições publicadas de Junho de 2000 até Agosto de 2006, e inteiramente escrita por Mike Carey. Na HQ, Lucifer é dono de um piano-bar chamado Lux, ele é retratado como um personagem Nillista e a série se foca em discussões filosóficas a cerca do livre arbitrio e mostra a viagem de Lucifer em uma busca de se livrar do controle exercido nos seres por Deus.

    20 - DAYTRIPPER



    Brás de Oliva Domingos tem só mais um dia de vida. Pode ser o dia em que ele conhece seu grande amor. Pode ser durante sua grande viagem da adolescência. Pode ser o dia em que ele começou a entender a família. Pode ser quando ele decidiu ajudar seu melhor amigo. Pode ser na velhice. Os grandes momentos da vida, a família de onde você vem e a família que você constrói, ser filho e ser pai, ter amor e ser amado.

    No trabalho de maior sucesso dos brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá, toda uma existência é contada em dez capítulos – dez dias – sob a sombra constante (e mágica) da morte.
    A minissérie ganhou os prêmios Eisner e Eagle, além de ter sido indicada ao Harvey e ao Shel Dorf Awards e ficado duas semanas na lista de coletâneas em quadrinhos mais vendidas do The New York Times. É a HQ brasileira de maior sucesso que já se viu no exterior.

    21 - O INESCRITO (The Unwritten)



    Tommy Taylor é o protagonista de uma série de romances de fantasia que se tornaram um fenômeno cultural. Wilson Taylor, o celebrado autor dessa série, desapareceu misteriosamente e os fãs esperam que ele volte um dia para escrever o derradeiro capítulo da aventura. Como consolo, os fãs têm Tom Taylor, o filho de Wilson que serviu como inspiração para o mundialmente famoso personagem. Ele é quase tão cultuado quanto Tommy e vive em função do universo criado por seu pai, frequentando convenções e participando de eventos. Mas tudo muda quando uma pesquisadora questiona o passado de Tom e abala seu prestígio.

    Mike Carey e Peter Gross, dupla responsável por Lúcifer, retomou a parceria para uma das mais inventivas e desafiadoras narrativas já criadas dentro do selo Vertigo.

    22 - OS LEÕES DE BAGDÁ (Pride of Baghdad)



    Na primavera de 2003, um bando de leões escapou do Zoológico de Bagdá durante um bombardeio norte-americano. Perdidos, confusos, famintos e finalmente livres, os quatro leões perambularam pelas ruas destruídas de Bagdá numa batalha desesperada pela sobrevivência, em um dos contos mais poderosos sobre a invasão do Iraque.

    Escrita por Brian K. Vaughan e desenhada por Niko Henrichon, sua trama aborda uma versão fantasiosa de eventos que verdadeiramente transcorreram durante aquele período no zoológico de Bagdá. Leões de Bagdá se tornou um grande sucesso entre leitores e críticos, chegando a vencer o Harvey Award de 2007, como Melhor graphic novel original.

    23 - SANDMAN: TEATRO DO MISTÉRIO (Sandman Mystery Theatre)



    Nova York, fim dos anos 1930. Wesley Dodds, o mascarado conhecido como Sandman, anda pelo decadente mundo pós-Grande Depressão no qual gângsteres dançam com debutantes em bailes da alta sociedade enquanto nuvens negras pairam sobre a Europa e arrepiantes figuras perambulam pela noite.

    Na esteira do sucesso de Sandman, a Vertigo resolveu resgatar Wesley Doods, o Sandman original, numa série com atmosfera noir e ao mesmo tempo relembrando clássicos pulp das décadas de 30 e 40. Com roteiros de Matt Wagner and Steven T. Seagle, "Teatro do Mistério" foi mais um sucesso da Vertigo nos anos 90, com 70 edições, a série chegou a ser indicada em 1999 com o prêmio Eisner de melhor série mensal.

    24 - OS LIVROS DA MAGIA (The Books of Magic)



    Apesar de parecer um típico garoto de 13 anos, Timothy Hunter tem o potencial para se transformar no maior mago da Era Moderna. Mas para escolher entre aceitar a sua poderosa sina ou dar as costas e viver como um mundano, Tim deve ser apresentado para a magia, mesmo não acreditando nela ou sendo alvo involuntário de quem a pratica, em especial uma irmandade denominada Chama Fria.

    Apesar da mini-série em quatro partes "The Books of Magic" ter surgido antes da fundação da Vertigo, esse é mais um daqueles casos em que a HQ estava em tamanha sintonia com o que o selo viria a desenvolver depois que é difícil desassocia-la. Com o sucesso de séries como Monstro do Pântano e Hellblazer, Neil Gaiman foi recrutado pela DC para revisitar e modernizar conceitos e personagens do "lado mágico" da editora. O sucesso foi tão grande que não muito depois "Books" retornou para uma série mensal, agora diretamente sob o selo Vertigo, escrita por John Ney Rieber e que durou 70 edições.

    25 - VIKINGS (Northlanders)



    Do século VIII ao XI, o frio do norte da Europa formou tribos de homens e mulheres calejados no corpo e na alma. Experts na espada, na construção naval e em destruir, os vikings pilharam todo o continente europeu e foram ambiciosos a ponto de navegar até a América.

    O roteirista Brian Wood passou anos pesquisando a vida dos vikings para montar cada um dos contos brutais de sua série, criando uma HQ visceral e historicamente fiel a época. A cada sequência de histórias, que viajam por diferentes séculos, ele foi acompanhado por um artista diferente, como Davide Gianfelice, Dean Ormstron e Ryan Kelly.






  • #2
    Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

    sandman e monstro do pantano são vertigo retroativo, que o sandman já tava lá pelo numero 50 quando começou a vertigo e o monstro do moore já tinha acabado há anos.
    Giovanni Giorgio

    Comment


    • #3
      Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

      E o texto fala isso.

      E já que esses valem, poderiam colocar Ex Machina, que era da Wildstorm, mas nos encadernados novos está como Vertigo.

      Comment


      • #4
        Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

        Invisíveis, Patrulha, Teatro do Mistério, Vampiro Americano... tudo superstimado. Tem várias coisas bem mais legais no selo.

        Comment


        • #5
          Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

          Postado originalmente por teleute Ver Post
          Invisíveis, Patrulha, Teatro do Mistério, Vampiro Americano... tudo superstimado. Tem várias coisas bem mais legais no selo.
          complete...

          Comment


          • #6
            Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

            O que é que Daytripper tá fazendo aí?

            Comment


            • #7
              Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

              Postado originalmente por Psyloco Ver Post
              E o texto fala isso.

              E já que esses valem, poderiam colocar Ex Machina, que era da Wildstorm, mas nos encadernados novos está como Vertigo.
              Voltou a ser Wildstorm com a volta do selo


              Postado originalmente por Gesuis
              Eu, um cara com certo conhecimento e bagagem, que é ligado em música nem sabia que um deles tinha morrido, de tão relevante que eles são.
              Comentando sobre os Beastie Boys


              www.twitter.com/matheuslaneri

              Siga-me!

              Comment


              • #8
                Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                Postado originalmente por teleute Ver Post
                Invisíveis, Patrulha, Teatro do Mistério, Vampiro Americano... tudo superstimado. Tem várias coisas bem mais legais no selo.
                Postado originalmente por WAGNER TORRES Ver Post
                complete...
                Com prazer. Muito melhor que os citados:

                A History of Violence
                Astro City
                The Exterminators
                The Fountain
                Global Frequency
                Joe the Barbarian
                Punk Rock Jesus
                Road to Perdition
                Skreemer
                Stardust
                Trillium
                V for Vendetta
                We3


                Isso só entre as que eu li, tem muita coisa que eu não li.

                Comment


                • #9
                  Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                  Postado originalmente por teleute Ver Post
                  V for Vendetta
                  Essa sem dúvidas merecia estar na lista... e entre as primeiras.

                  Minha dúvida na hora de incluí-la foi que, ao contrário das HQs "Vertigo retroativas" (gostei desse termo), "V" não era originalmente uma série da DC, ela foi incorporada ao catálogo da editora (mesmo considerando o fato de que foi a DC quem efetivamente terminou a publicação da série).

                  Mas se vocês acham que ela pode também ser encarada como "Vertigo retroativa", eu coloco essa na lista também.


                  Enviado de meu SM-A910F usando o Tapatalk

                  Comment


                  • #10
                    Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                    até v e skreemer agora são vertigo. só retconeando mesmo pra deixar bom e olha que essas MAIORES OBRAS da vertigo, incluindo preacher, sandman e monstro do pantano, tudo tem mais de 20 anos. nos ultimos 10 anos o que eles tem de muito bom?
                    Giovanni Giorgio

                    Comment


                    • #11
                      Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                      Skreemer é outra merda

                      Comment


                      • #12
                        Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                        Postado originalmente por Pato_Osborn_Olsen Ver Post
                        O que é que Daytripper tá fazendo aí?
                        Também QUERO saber, já que ela NÃO É, nem de longe, ESSENCIAL... Aliás, mal pode ser considerada uma BOA história.

                        (clique no link abaixo e saiba como ser assinante do fórum!)
                        http://www.mbbforum.com/mbb/showthread.php?57581-TUDO-MORRE-O-FIM-DO-MBB-Definindo-como-e-quanto-ser%E1-o-nosso-fim-H%E1-salva%E7%E3o



                        "Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror."
                        (Charles Chaplin)

                        Comment


                        • #13
                          Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                          Postado originalmente por Louxas Ver Post
                          nos ultimos 10 anos o que eles tem de muito bom?
                          Acho que o maior destaque desse período é Xerife da Babilônia.

                          Mas realmente no final dos anos 2000 o selo entrou numa curva descendente em termos de produção e qualidade. E parece que com os "Novos 52" a DC decidiu deliberadamente implodir o próprio selo, retirando e finalizando várias publicações de personagens que foram reincorporados ao universo de heróis. O caso mais notório sendo John Constantine, cuja revista era uma espécie de pilar do selo e foi finalizada na edição 300.

                          Mas a sua tese é de que o selo é superestimado, é isso?


                          Postado originalmente por D3v0t0 d0 0d!0 Ver Post
                          Também QUERO saber, já que ela NÃO É, nem de longe, ESSENCIAL... Aliás, mal pode ser considerada uma BOA história.
                          É engraçado que essa é uma HQ bem recebida e até premiada lá fora, mas parece que por aqui nem tanto...

                          Mas tudo bem... o que você sugere para o lugar dela?


                          Enviado de meu SM-A910F usando o Tapatalk

                          Comment


                          • #14
                            Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                            Postado originalmente por Epic Ver Post

                            É engraçado que essa é uma HQ bem recebida e até premiada lá fora, mas parece que por aqui nem tanto...
                            Daí a ser ICÔNICA dentro do selo Vertigo, vai (muita) DISTÂNCIA. E nem estou me referindo a QUALIDADE da história


                            Postado originalmente por Epic Ver Post
                            Mas tudo bem... o que você sugere para o lugar dela?
                            V de Vingança ou mesmo Sandman Apresenta...

                            (clique no link abaixo e saiba como ser assinante do fórum!)
                            http://www.mbbforum.com/mbb/showthread.php?57581-TUDO-MORRE-O-FIM-DO-MBB-Definindo-como-e-quanto-ser%E1-o-nosso-fim-H%E1-salva%E7%E3o



                            "Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror."
                            (Charles Chaplin)

                            Comment


                            • #15
                              Re: VERTIGO 25 ANOS - 25 HQS ESSENCIAIS (um tópico de celebração)

                              Postado originalmente por D3v0t0 d0 0d!0 Ver Post
                              V de Vingança
                              V de Vingança então... já é o segundo que menciona essa.

                              Amanhã altero o post inicial.


                              Enviado de meu SM-A910F usando o Tapatalk

                              Comment

                              Working...
                              X