Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] - Homem-Aranha & os Campeões #4

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] - Homem-Aranha & os Campeões #4



    Quando o Homem-Aranha & Os Campeões se acertam, surge um novo membro que é mais conhecido pelos estragos que faz, o que ele costuma chamar de "improviso"! Enquanto isso, o Homem-Aranha e Gwen-Stacy, a Mulher-Aranha da Terra 65, estão em outra dimensão procurando o pai de Miles, mas algo também está procurando por. eles!

    76 páginas, R$10,50
    Homem-Aranha/Mulher-Aranha: E segue o crossover entre Miles Morales e a Gwen Stacy da Terra 65. Aqui, os heróis encontram Jefferson Morales e tentam descobrir o que os agentes da S.E.D.A. pretendem com suas recentes tentativas de incursões interdimensionais. O gibi ganhou mais páginas este mês, com uma história do Miles e uma da Gwen. Tomara que este formato seja mentido, pelo menos enquanto rolar o cross, pois a história flui melhor assim.

    O capítulo escrito por Bendis é mais movimentado e interessante, com Miles e Gwen enfrentando Jefferson Morales (o Escorpião) e seus capangas. Ainda não está claro se o Escorpião é mesmo o desaparecido pai de Miles ou apenas sua versão da Terra 65. E esse suspense faz bem à trama, pois ajuda a manter nosso interesse.

    Já o capítulo seguinte, escrito por Robbi Rodriguez, é burocrático demais. A história se resume, na maior parte do tempo, a um bate-papo entre Miles e Gwen. Tem até uma participação especial da Miss Marvel, mas a personagem não faz nada além de prosear com a dupla aracnídea.

    A história ainda tem outros problemas. A luta com os agentes da S.E.D.A. é tão porcamente retratada, que nem se parece com uma luta. E é muito estranho que Miles Morales tire sua máscara tranquilamente diante dos mesmos agentes da S.E.D.A. Tá certo que os bandidos são oriundos de outra dimensão, mas, com os caras tentando dominar as viagens pelo Multiverso, era de se esperar que Miles fosse mais cuidadoso.

    Campeões: Os heróis vão até o condado de Daly, que registra um crescente histórico de crimes de ódio. Lá, os Campeões conhecem uma nova candidata a membro do grupo: a Gwenpool.

    A exemplo da edição passada, temos mais uma história simples e bacana escrita por Mark Waid. Muito legal ver os campeões frente a um oponente que não pode simplesmente ser socado. Até por conta disso, acho que o plot poderia ser levado um pouco adiante. A ideia de um xerife usando sua autoridade para dar cobertura a crimes de ódio é interessante, e poderia ser mais bem desenvolvida. Achei que a situação, no final das contas, se resolveu muito rápido, considerando as dificuldades apresentadas. Mas estou gostando de Waid fugir do óbvio formato história-dividada-em-seis-partes-pra-ser-encadernada-depois.

    O foda é a Marvel tentando enfiar essa merda de Gwenpool goela abaixo do leitor. E olha que Waid até teve uma ideia legal (dentro da merdice da personagem): contrapor a visão simplista da Gwenpool à situação complexa enfrentada pelos Campeões em Daly. O problema é que se trata de uma personagem cretina, que nem engraçada é.

    A edição traz um pôster, com uma das capas variantes de ASM #797.


Working...
X