Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)



    Detalhes da edição:
    148 páginas coloridas, em papel LWC
    Lombada quadrada
    Formato americano
    R$22,90

    Vou tentar fazer o review dessa HQ. Espero que não saia uma merda.

    Depois da fase da Becky Cloonan - que eu não li - sai aqui a mini em quatro edições Seventh Circle, crossover do Justiceiro com Demolidor, escrita por Charles Soule, com esboços de Reilly Brown & Mast (pessoalmente, nunca ouvi falar) e desenhos de Szymon Kudranski.
    Eu tô um pouco atrasado com os encadernados do Demolidor do Soule - e atrasadíssimo com a série pela "Romênia" - mas confesso que li essa mini aguardando pura diversão. E foi o que eu consegui.
    Um arroz com feijão bem feito, numa vibe meio Temperatura Máxima ou Domingo Maior, onde um bandidão está pra ser julgado no Texas, já que não teria um julgamento justo em NY. O Justiceiro tenta resolver do jeito dele - que nós conhecemos tão bem - e o Demolidor - que estava acompanhando a escolta do bandido como Matt Murdock, resolve intervir.
    Pessoalmente eu gostei da arte aqui, com boas cenas de ação, que eu achei melhor desenhadas do que as da série regular do chifrudo (adoro a arte do Ron Garney, mas aquelas cores matam o trabalho dele, na boa).


    (Aqui o Justiceiro do lado de fora do seu furgão detonado. Curto quando retratam ele assim mais parrudão).

    Spoiler!
    Coloquei uma imagem do Demolidor em spoiler, já que é um daqueles momentos tensos - e chave - da revista.

    Ponto Cego marca presença nessa mini também, que
    Spoiler!
    Muito interessante a discussão do garoto com o Castle, onde Ponto Cego questiona qual seria o problema do Justiceiro matar o bandido, além de concordar que cada morte que rolasse na caçada ao Antonov seria responsabilidade dos heróis.


    (Justiceiro e Ponto Cego frente a frente)

    Na verdade o Castle tem uma discussão interessante com o Demolidor sobre a mudança de local do julgamento:
    Spoiler!

    Vale conferir, se vocês gostam de uma trama com bastante ação. Tem até uns quebras deles com um Dínamo Escarlate, com o Justiceiro armado com um lança foguetes que me lembrou Comando Para Matar.

    Pra fechar, um one-shot escrito por Elliot e Todd Casey, desenhado por Paul Davidson onde o Justiceiro é resgatado gravemente ferido por uma mãe e seu filho em pleno dia de Ação de Graças...mas logo ele vai devolver esse favor.
    Historinha simpática, mas o encadernado poderia passar bem sem ela, talvez ficando mais barata.

    No geral, a mini ganha uma nota entre 7,5 e 8, com o one shot ganhando uma nota entre 6,5 e 7.

    Espero que tenham gostado.
    Last edited by Cavaleiro da Lua; 25-06-2018, 09:11 PM.
    Konshu não é meu Deus!

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)

    história bem simples, mas muito legal no estilo Gato e Rato com ótimas sequências de ação, tanto em relação à construção do roteiro, como na narrativa gráfica e na ambientação escura da colorização.

    E ainda com o clássico de embate dos dois personagens: matar ou não matar o vilão? É possível acreditar na justiça? Além da ótima cutucada do Frank no Demolidor: quem é a ferramenta de quem? Esta foi a melhor história do Justiceiro em um bom tempo, muito por causa da interação com o Demolidor.

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)

      A história é simples, mas bem legal, um gibizão.
      Só achei zuado a parte que os caras estão caindo do prédio e demora umas 3 páginas com o Demolidor divagando pra então salvar os caras asuhsauh

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)

        Ainda que seja um tema recorrente e até manjado nesses encontros entre o Justiceiro e o Demolidor (vigilantismo e o "matar x não matar") acho essa mini bem digna. Gosto como os eventos são ens de forma dinâmica, e fazem dela quase que uma grande perseguição. E claro que para isso funcionar a arte precisa dar a emoção necessária, e o Reilly Brown está muito bem no ofício (além do querido Simão Kudranski, o homem dos desenhos DARK).
        A nova geração.

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] - Justiceiro 7: Demolidor vs. Justiceiro (Seventh Circle)

          Essa foi uma daquelas histórias que seria "apenas mais uma" ou que se considerasse abaixo da crítica (eu mesmo a achei fraca), porém dado o "níver" que estão as histórias do Justiceiro recentemente publicadas, ganha ares de "grande história do personagem". Como o Cavaleiro Mangina da Lua e outros aí falaram, é uma história de "gato e rato" onde temos o Demolidor e o Ponto Cego agindo para impedir que o Punisheiro poupe os cofres públicos com um "perigo a sociedade" indo cumprir pena.




          Agora uma coisa que eu não entendi, que sequer foi indicada e foi uma pergunta válida do próprio Justiceiro ao Demolidor: POR QUE CARALHAS O MURDOCK (QUE A GENTE SABE SER O DEMOLIDOR) QUER MANDAR O TAL DO ANTONOVE PARA A PENA DE MORTE NO TEXAS????? - em nenhum momento no gibi inteiro é explicado porque cargas d"água o Matt, que é um humanista, levaria o julgamento do tal do Antonove para um lugar onde o sujeito vai provavelmente morrer...



          que desculpinha esfarrapada


          No mais o que sobra é uma história apenas razoável entre Justiceiro e Demolidor - sinceramente, a pregação "ô meu deus, matar ou não matar, ou matar pela lei?" fica muuuuuito em segundo plano, e as cenas de ação, tirando uma ou outra mais inspirada, deixam muito a desejar. O clímax no final no aeroporto foi fraco. Os desenhos dos Szymon Kudranski por cima de esboços de Reilly Brown e Mast, seja lá quem forem, não fazem feio e dão a ambientação certa.






          A história curta é uma homenagem aos fuzileiros. Impressionante como foi preciso dois roteiristas para a fazerem. Esquecível. Esse encadernado recomendo para fãs do Justiceiro que estavam em jejum desde o fim da fase Rucka, porque desde o final daquela fase só foi merda. Vishe. Encontro bem fuderoso entre o Justiceiro e o Demolidor não superaram esse aqui:



          Superaventuras Marvel #150 - Editora Abril


          Essa sim é um encontro memorável e sem o 'tema" de "matar ou não matar" querendo dar profundidade de filosofia de botequim a história.


          Postado originalmente por Cavaleiro da Lua Ver Post

          Depois da fase da Becky Cloonan - que eu não li -
          Se você não leu, por que foi cornetar lá no meu extinto tópico?

          Postado originalmente por Cavaleiro da Lua Ver Post
          sai aqui a mini em quatro edições Seventh Circle, crossover do Justiceiro com Demolidor, escrita por Charles Soule, com esboços de Reilly Brown & Mast (pessoalmente, nunca ouvi falar) e desenhos de Szymon Kudranski.
          Eu tô um pouco atrasado com os encadernados do Demolidor do Soule - e atrasadíssimo com a série pela "Romênia" - mas confesso que li essa mini aguardando pura diversão. E foi o que eu consegui.
          Um arroz com feijão bem feito, numa vibe meio Temperatura Máxima ou Domingo Maior, onde um bandidão está pra ser julgado no Texas, já que não teria um julgamento justo em NY. O Justiceiro tenta resolver do jeito dele - que nós conhecemos tão bem - e o Demolidor - que estava acompanhando a escolta do bandido como Matt Murdock, resolve intervir.
          Pessoalmente eu gostei da arte aqui, com boas cenas de ação, que eu achei melhor desenhadas do que as da série regular do chifrudo (adoro a arte do Ron Garney, mas aquelas cores matam o trabalho dele, na boa).
          Eu discordo frontalmente aqui: a arte do Ron Garney é BEM MELHOR do que a apresentada aqui e essa mini é FEIJÃO COM ARROZ DEMAIS, é tão "feijão com arroz" que nem deviam ter se dado ao trabalho de publicarem. Isso falo lá fora, porque aqui qualquer material que NÃO SEJA da Becky Cloonan já tá na vantagem, mesmo esse sendo apenas um degrau ou no máximo dois melhor do que a dita puta.


          Postado originalmente por Cavaleiro da Lua Ver Post
          Muito interessante a discussão do garoto com o Castle, onde Ponto Cego questiona qual seria o problema do Justiceiro matar o bandido, além de concordar que cada morte que rolasse na caçada ao Antonov seria responsabilidade dos heróis.


          (Justiceiro e Ponto Cego frente a frente)

          (...)

          Vale conferir, se vocês gostam de uma trama com bastante ação. Tem até uns quebras deles com um Dínamo Escarlate, com o Justiceiro armado com um lança foguetes que me lembrou Comando Para Matar.
          Essas partes foram as melhores mesmo, principalmente a luta contra o Dínamo Escarlate


          Postado originalmente por DriFerro Ver Post
          A história é simples, mas bem legal, um gibizão.
          Só achei zuado a parte que os caras estão caindo do prédio e demora umas 3 páginas com o Demolidor divagando pra então salvar os caras asuhsauh
          Postado originalmente por Daft Flores Ver Post
          Ainda que seja um tema recorrente e até manjado nesses encontros entre o Justiceiro e o Demolidor (vigilantismo e o "matar x não matar") acho essa mini bem digna. Gosto como os eventos são ens de forma dinâmica, e fazem dela quase que uma grande perseguição. E claro que para isso funcionar a arte precisa dar a emoção necessária, e o Reilly Brown está muito bem no ofício (além do querido Simão Kudranski, o homem dos desenhos DARK).
          Postado originalmente por prestogaudio Ver Post
          história bem simples, mas muito legal no estilo Gato e Rato com ótimas sequências de ação, tanto em relação à construção do roteiro, como na narrativa gráfica e na ambientação escura da colorização.

          E ainda com o clássico de embate dos dois personagens: matar ou não matar o vilão? É possível acreditar na justiça? Além da ótima cutucada do Frank no Demolidor: quem é a ferramenta de quem? Esta foi a melhor história do Justiceiro em um bom tempo, muito por causa da interação com o Demolidor.
          Em termos de ação realmente o gibi não deixa nada a dever. Faltou mais presepadas do Justiceiro, ao meu ver, até porque o gibi leva o nome dele (mas a história é predominantemente do Demolidor, também pudera, é do escritor atual do título do personagem no Brasil).

          Não é difícil ser a melhor história publicada do Justiceiro em muito tempo depois da Becky Cloonan...

          Comment

          Working...
          X