Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO


    A VOLTA DE LUPE

    Texto: Mauro Boselli Desenhos: Alessandro Piccinelli

    Lupe Velasco, a corajosa mexicana que conquistou os leitores já em suas primeiras cenas, foi responsável por um dos raríssimos momentos em que Tex ficou sem graça, quando, sem qualquer rodeiro ou preparação, a moça pede a mão dele em casamento. Agora, muitos anos depois, essa lembrança volta quando Kit Willer encontra no deserto uma jovem mexicana desacordada e a leva à aldeia. As feições da garota trazem à mente de Tex a velha amiga e companheira, e ele decide contar aos pards um fato do passado ocorrido quando, em seguida à morte prematura de Lilyth e desejoso de encontrar praz e sanar a dor da perda, decidiu largar a tribo e seu filho ainda bebê e retomar a sua vida errante.


    Publicação mensal
    Formato 13,5 x 17,6 cm
    112 + 4 páginas
    Lombada quadrada
    Capa couché, Miolo preto e branco
    R$ 9,90
    Distribuição nacional
    --------------------------------


    Porra, que história DO CARALHO! Essas histórias mais recentes do Tex não estão pra brincadeira, como vistos na sensacional O Retorno de Yama. No mais no mais a história contada na sinopse não destoa muito do que é mostrado aqui nessas páginas. O que é narrado além da sinopse é de QUEM é a garota que Kit Willer encontra nas pradarias e a HISTÓRIA em flashback que o Tex conta a seus pards para entenderem todo o contexto.





    A história demora a engrenar, toma seu tempo e deixa tudo nos conformes, já pensando que o primeiro capítulo seria um novelão daqueles, mas quando chega nas 30 ou 40 últimas páginas, é emoção pra deixar qualquer um aflito. O flashback de Tex, e por que não dizer retcon? mostrando como foi a última vez de fato que Tex se encontrou com a hermosa Lupe é sensacional demais para ser descrito em palavras, mas mesmo assim vou tentar: vagando no deserto após a morte de Lilyth, Tex encontra um velho companheiro e descobre que a antiga amiga se tornou esposa de um velho amigo, e ao a ver em apuros, prontamente se dispõe a resgatá-la.





    Só que Lupe não é nenhuma "donzela em apuros", muito pelo contrário. E juntos, vão num resgate emocionante aos filhos da loba. Olha, essa é mais uma daquelas histórias que eu recomendaria VIVAMENTE a quem não é leitor de Tex habitual e gostaria de conhecer o personagem. Independente de fazer menção a fatos do passado, até apelando pra uma cronologia (agora quero desesperadamente encontrar o gibi mais recente com a primeira aparição da Lupe, Tex em Cores #4), tudo é explicado sem dificuldades e qualquer leitor imbecil vai captar o que é importante para a história. História essa que toma rumos emocionantes para o final.





    Outra coisa que vale a pena ressaltar e que notei nesta história em particular: TIROTEIOS REALISTAS!!!! Algo que é definitivamente raro nas histórias do Tex onde geralmente ele mata um monte a rodo sem nenhum problema. Aqui ele SUA pra matar uns bandidos (mas ainda assim, heroico), dá tiro com certa cadência e até RECUA frente ao perigo quando vê que é grande demais pra ele. De fato, se Tex não tivesse a ajuda de Lupe, podia muito bem estar morto... . Se tem algo que geralmente "peca" nas histórias do Tex é sua invencibilidade, chegando em momentos até a tirar o leitor da história. Mas aqui não é o caso, onde a todo momento sentimos o risco para o nosso herói.





    Com arte belíssima de Alessandro Piccinelli fazendo MÍSERA nas páginas, este aqui é simplesmente um dos MELHORES GIBIS EM BANCAS NO MOMENTO, se o leitor estiver disposto a mudar o seu gênero de leitura de banheiro. História muito boa e com um gancho fuderoso para a continuação! Esteja lá, pards!



    Alessando Piccinelli fazendo MÍSERA
    (mas essa capa é de Claudio Villa)
    Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 05-06-2018, 08:52 PM.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

    Valeu, Pato, me poupou o trabalho de pedreiro. Volto assim que ler o gibi, já está na agulha.
    “Quando quero relaxar leio ensaios de Engels. Quando quero algo mais sério, leio Corto Maltese.” Umberto Eco.

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

      Voltei só pra postar nessa bella avaliação do Patasso. Bella como Lupe aliás.

      QUE HISTÓRIA. Quando soube da volta da lupe eu me preparei como bom verme que sou.

      Esperei sair as duas edições mensais para ler tudo de uma vez e enquanto isso li a historia antiga com a primeira aparição da Lupe. E lá ela ja é pau pra toda obra também, chegando a salvar o tex pela primeira vez rs, e é muito emocionante ver o trio Tex, Lupe e Drigo agora nessa nova ja sabendo pelo que eles passaram no passado. Vale a pena ir atrás.
      Quadrinho Nacional Humilde e Simples
      Capitulo Atual: #4 - Visitante!

      PARA ACOMPANHAR:
      https://www.facebook.com/ucsmanga

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

        Excelente história! Arte maravilhosa!

        E como disse o Pato, mesmo fazendo referência a histórias antigas (BEM antigas), dá pra entender de boa.

        Personagem com 70 anos e que continua trazendo material de qualidade todos os meses. No blog Tex Willer mostram que temos no momento 78 histórias sendo feitas com o ranger:

        http://texwillerblog.com/wordpress/?p=76643

        O futuro do personagem ainda vai ser bem longevo, graças a Manitu
        "Não vamos enfaixar a cabeça antes de quebrar." Tex Willer

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

          ainda vou ler a edição seguinte com a conclusão da história, então quem tiver lido e quiser fazer tópico de avaliação que fique a vontade.

          Devo terminar de ler ou nesta semana ou apenas na próxima!

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

            Li a primeira parte, a história é boa mesmo, adorei o fato da primeira parte se passar na aldeia navajo, gosto daquela ambientação roots e me traz boas recordações de quando comecei a ler Tex nos gibis da Globo e não sabia que ele tinha trocado os centros urbanos pra se estabelecer ali de vez.

            Em comemoração aos 70 anos do personagem, mudaram o foco e miraram nas aventuras de quando o Tex era jovem, com o retorno de alguns coadjuvantes que há muuuuuito tempo não davam as caras, isso é legal no gibi do Tex, não abusam dos inimigos ou amigos até virarem carne de vaca, o próprio Mefisto que tá para o Tex assim como o Coringa está para o Batman leva DÉCADAS para voltar com aquela cara cada vez mais feia, então acaba gerando um certo carinho do leitor com essas aparições não esporádicas de determinados personagens. Na aventura anterior foi o Jethro, dessa vez foi a Lupe quem deu as caras depois de uns sessenta anos, aí está ela ostentando sua franjinha e suas belas curvas, indócia como sempre, juntos vieram os irmãos Drigo ( um deles encerrando seu ciclo de forma melancólica e tocante).

            A arte do Picinelli está caprichada, é praticamente um privilégio ter um gibi tão bem desenhado em mãos, principalmente quando retrata a ambientação soturna da aldeia navajo onde poucos dormem curiosos com a jovem garota que surgiu, MAS notei algumas escorregadas do Picinelli na questão geográfica do tiroteio na cabana (isso dificilmente acontece num gibi do Tex), tipo quando o maluco lá aparece naquela rocha com as duas crianças e tal, não tinha aquele rochedo no cenário, ou a sensação de que hora estão longe da cabana, hora estão perto etc, apenas um olhar atento já que os desenhos em Tex sempre presam muito por essa precisão o que em outros quadrinhos é praticamente irrelevante.

            Ah, a capa é bem sugestiva, dessa vez o Tex está só com sua caneca de café, cabisbaixo envolto em pensamentos, dessa vez ninguém fez ele esgasgar o café com pedidos malucos, mas bem que ele gostaria que tal pessoa estivesse por aí pra um último adeus (valeu Claudio Villa).
            Last edited by Mountain Man; 29-06-2018, 11:29 PM.
            “Quando quero relaxar leio ensaios de Engels. Quando quero algo mais sério, leio Corto Maltese.” Umberto Eco.

            Comment


            • #7
              Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

              Postado originalmente por Mountain Man Ver Post
              A arte do Picinelli está caprichada, é praticamente um privilégio ter um gibi tão bem desenhado em mãos, principalmente quando retrata a ambientação soturna da aldeia navajo onde poucos dormem curiosos com a jovem garota que surgiu, MAS notei algumas escorregadas do Picinelli na questão geográfica do tiroteio na cabana (isso dificilmente acontece num gibi do Tex), tipo quando o maluco lá aparece naquela rocha com as duas crianças e tal, não tinha aquele rochedo no cenário, ou a sensação de que hora estão longe da cabana, hora estão perto etc, apenas um olhar atento já que os desenhos em Tex sempre presam muito por essa precisão o que em outros quadrinhos é praticamente irrelevante.

              Ah, a capa é bem sugestiva, dessa vez o Tex está só com sua caneca de café, cabisbaixo envolto em pensamentos, dessa vez ninguém fez ele esgasgar o café com pedidos malucos, mas bem que ele gostaria que tal pessoa estivesse por aí pra um último adeus (valeu Claudio Villa).
              Bem observado! Também achei a arte estonteante e a narrativa muito boa, mas a noção geográfica não havia percebido. Bom olho.

              E realmente, essa foi a última capa do Villa, né? Capa linda demais mesmo, a capa da edição seguinte lembra, mas realmente não é dele.

              Ainda vou ler a próxima edição, amigos, mas se alguém já leu, fique a vontade para abrir tópico de avaliação. Compro Tex muito esporadicamente

              Comment


              • #8
                Re: [AVALIAÇÃO] Tex #582 - O Retorno de Lupe - NOVO ARCO

                Opa, o Claudio Villa continua nas capas, a troca foi nas ilustrações dos pôsteres que vem encartados no Tex Nuova Ristampa que agora são assinados pelo Maurizio Dotti, é que saíram falando por aqui nos tópicos fumettistícos que ele seria o novo capista no lugar do Villa mas tá errada a informação.

                O "valeu" foi só pelo ótimo trabalho de sempre, mas essa capa pra mim ficou fuderosa.
                “Quando quero relaxar leio ensaios de Engels. Quando quero algo mais sério, leio Corto Maltese.” Umberto Eco.

                Comment

                Working...
                X