Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO TRIPLA] Batman #31, #32 e #33!

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO TRIPLA] Batman #31, #32 e #33!



    Preso entre o Batman e seu enigmático inimigo, o Pinguim precisa pensar rápido para evitar que qualquer um de seus oponentes o elimine. Se ele decidir apoiar um dos lados, vai para a cadeia. Se apoiar o outro, para o cemitério. A resposta parece óbvia… estará o Batman pronto para um novo parceiro?!

    (Batman 59-60)


    ​​​​​​Revista mensal
    17 x 26 cm (formato americano)
    48 páginas
    Papel Couché
    Capa Cartão, Lombada Canoa (Grampeada)
    R$ 9,90
    Distribuição nacional

    ------------------------------





    O que aconteceu com o garoto que queria ser Bruce Wayne? O jovem criminoso que orquestrou a morte de seus próprios pais para se assemelhar ao herói que tanto admirava foi condenado ao Asilo Arkham quando o Cavaleiro das Trevas expôs sua trama. E agora você conhecerá o verdadeiro desfecho dessa história!

    (Batman Annual 3, Batman 61)


    ​​​​​​Revista mensal
    17 x 26 cm (formato americano)
    64 páginas
    Papel Couché
    Capa Cartão, Lombada Canoa (Grampeada)
    R$ 11,90
    Distribuição nacional

    ----------------------------





    Depois de tanta turbulência na vida do Morcego, vamos continuar a acompanhar seus pensamentos, aflições, medos e… imaginação. Será que Batman entrou em um estado de vigilância constante? Adentre ainda mais na psique do Cavaleiro das Trevas na próxima edição!

    (Batman 62-63)


    Revista mensal
    17 x 26 cm (formato americano)
    48 páginas
    Papel Couché
    Capa Cartão, Lombada Canoa (Grampeada)
    R$ 9,90
    Distribuição nacional

    ---------------------------------------


    Avaliação acumuladas dessa fantástica revista. Sem mais delongas...


    Batman #31: nesta edição temos a continuação do arco "A Ala da Tirania" que se iniciou na edição anterior, onde o Pinguim vai parar no Arkham para ter uma audiência com o Bane, que aparentemente está "puxando as cordinhas" desde o início. A primeira história se divide em dois tempos, um com o Batman falando com o Pinguim e a outra do Batman invadindo o Arkham atrás do Bane apenas para ver que o cara tá dócil como cachorrinho.





    Aqui o gibi começa a tomar ares de "A Queda do Morcego". Muito foda! Batman putaço invadindo o Arkham atrás do Bane vai lembrar as consequências desse arco. A segunda parte também, onde temos o Batman caçando mais pistas e o Comissário Gordon também putaço com o morcego. Tá todo mundo putaço. Final traz um gancho filha da puta que mesmo depois dessas TRÊS EDIÇÕES ainda não ficou claro o que tá acontecendo, mas o gibi já deixou pistas...





    Além de ter o Mikel Janin fazendo mísera como de costume, o gibi ainda conta na segunda parte com a arte do EXCELENTE Jorge Fornes com sua arte LEMBRANDO MUITO um David Mazzuncheli na época que desenhava gibizinho de herói. Foda. O que é escroto é que nesta edição O PRETUME DA PANINI TÁ FODA, parece que isso aconteceu nas edições de Setembro e Outubro (esta) onde carregaram no preto cagando na maioria dos gibis, pelo menos os que eu li (este, Capitão América, Mulher Maravilha).





    Batman #32: a edição começa com um anual escrito pelo Tom Taylor e desenhado pelo muito bom Otto Schmidt num estilo um pouco mais solto do que se via no trabalho dele em Arqueiro Verde, mas que não deixa a qualidade cair. Nesta história, vemos a relação paternalista entre Alfred e Bruce acompanhado de várias cenas de ação bem legais e com momentos cômicos, o melhor sendo quando o Alfred faz uma coisa que é cânone do personagem, mas raramente acontece. Dado o SPOILER FILHA DA PUTA que peguei dessa porra de fase de Tom King, esse anual vem bem a calhar. Nada de muito destaque, mas que também não é uma atrocidade de se ler.



    depois da Reforma da Previdência, Alfred precisa "se reinventar" pra permanecer no emprego




    A segunda história continua o arco "A Ala da Tirania", mas agora com outro nome, "Terrores Noturnos", onde vemos uma história que DESGOZA TOTALMENTE o gancho do caralho da edição anterior, mas que ao mesmo tempo deixa o leitor por lugares incertos. Aqui você não sabe o que é real e o que é imaginário e a sensação só vai AUMENTAR nas próximas histórias. Aqui ocorre uma mescla, mais ou menos, entre o vilão Patrão Bruce e as reminiscências do próprio Batman. Arte excelente de Travis Moore.





    Batman #33: continuando "Terrores Noturnos" onde o Batman está em algumas situações difíceis com seus vilões, temos a primeira história envolvendo o vilão mais filha da puta do Batman desde o Sr. Zsazaz: Senhor Porco. Batman preso e indefeso sob a mercê do vilão filha da puta enquanto confabula sobre a vida e meios de sair das garras do vilão. O final vai causar estranheza ao leitor, mas em Tom King eu confio! Mitch Gerards fazendo mísera numa mistura de cores lisérgica.





    A edição acaba com uma história do Bruce relembrando seu passado recente com a Selina, matutando sobre tudo e com a participação especial de... John Constantine?!?! Aqui fica mais claro um pouco tudo do que está acontecendo. Aparentemente o Batman foi posto numa situação de psiquê ilusória ou algo assim. Mais ou menos quando ele ficou preso naquela máquina lá na fase do Grant Morrison e que todo mundo paga um pau. Aqui nós veremos a continuação disso apenas na próxima edição, mas o roteiro já dá pistas de que tudo que o Batman viveu nessas últimas histórias se passou na cabeça dele. Mikel Janínho fazendo mísera.






    Caras, aqui cabe uma colocação sobre a qualidade das histórias até então e porque estou babando tanto o ovo do Tom King. Porque é a primeira vez desde Morrison que estamos vendo alguém trabalhar o personagem de forma diferente e ao mesmo tempo familiar. Parece complexo, mas não é. É simples pra caralho e é divertido. Só que a porra do leitor precisa ter um pouco de paciência e sensibilidade pra saber que a história precisa "descompressar", precisa de tempo para sedimentar e vemos assim a "grande figura". Porra, os cara que lê essa merda e reclama TÁ RECLAMANDO DE QUÊ, CARALHO? Não sabe nem ler a porra duma história ou são saudosistas que não pegam num gibi do Batman faz dez anos e querem que seja a mesma coisa que o Doug Moench fazia. Puta que me pariu.






    O Tom King tá conseguindo escrever um dos arcos mais importantes e interessantes da História do Batman de todos os tempos. Eu falo isso sem medo nenhum de ser feliz. Já nas primeiras edições já deu pra ver que o cara tinha algo diferente pra mostrar, algo bom a oferecer. Aí fica uns TABACUDOS se apegando a bobagens do tipo "AAAAAAAIN, MAS TÁ FALTANDO PORRAAAAADA. EU QUERO O BATMAN DANDO PORRAAAADA", puta que me pariu, ou pior ainda "AAAAAAAIN. NÃO TEVE CASAMENTO, QUE MEEEEEEERDA. COMPREEEEI A TOA O GIBI, QUE BOSTAAAAAAAA. QUE ENGANAÇÃO" e o Casamento ou a falta de, foi uma das MELHORES HISTÓRIAS/ ARCOS e deu uma guinada totalmente diferente ao gibi. Os próprios putinhos que criticam se esquecem que CASAR A PORRA DO PERSONAGEM ENVELHECE O MESMO. Eu não vejo problema nenhum nisso, e com certeza os autores também não, mas vai falar isso pros editores que de vez em quando precisam lidar com umas MULAS escrevendo, tipo o Scott Snyder, e o departamento de marketing da editora. Isso sem falar nos fãs idiotas. Vê só o que aconteceu com o Homem-Aranha, pelo amor de deus.






    VOCÊS NÃO SABEM A SORTE que tem ao viver num tempo em que se pode LER UM GIBI DO TOM KING no Batman. Ficaram fazendo chacota, olha aí o que aconteceu, colocaram o TONY DANIEL pra escrever o gibi de novo, puta que me pariu. Eu li o gibi do Peter Tomasi voltando pra Detective Comics, aquele que saiu em encadernado, ninguém comprou, lógico, mas o papai aqui comprou, leu e no mais tardar segunda-feira tem tópico de avaliação. O PLOT É UMA MEEEEEERDA. É ridículo pra caralho. Uma bosta. Não vale o papel que foi escrito. E olha que o Peter Tomasi é um cara garantido. Um cara que tem gabarito, que dou moral. Eu AINDA ACREDITO que o cara vá fazer algo melhor do que aquilo, tô dando um desconto porque o cara assumiu meio que nas pressas num controle de danos, mas se liguem que até Scott Snyder pode voltar, porque a SANHA de escrever Batman não saiu daquele viadinho. E isso com a Panini ainda CAGANDO NAS CORES do gibi, mas já ajeitou a partir da edição #32. Mesmo com tudo isso, o gibi do Tom King ainda é o melhor pra se ler. Porra.




  • #2
    Mais três edições nota 10.
    Ninguém é rei à toa.

    Comment


    • #3
      Eu concordo com o Pato!

      Particularmente gosto de como o King de certo modo parece considerar toda a cronologia do Batman, por mais incongruente que possa parecer, e ainda assim dá um Batman coeso. Acho que é uma façanha o que ele faz: extrai coisas novas do personagem a partir de seus elementos já consagrados. Ó por exemplo a trama do casamento: resolve pq o Batman nunca vai poder se casar com a Mulher-Gato de um jeito monumental e definitivo (além do fato do Batman ser gay)! Quando Batman diz num outro gibi que se vestir de morcego era um modo sutil de mostrar que ele busca a morte todas as noites...isso tb é foda, o fã de quadrinhos bitolado chamou isso "retcon", mas é uma interpretação fina e verossímil de um aspecto da mitologia do Batman que, tomado realisticamente, soaria ridícula...que se encaixa perfeitamente no personagem!

      E ele faz tudo isso sem precisar apelar pra nenhum efeito especial bombástico. Não que eles não sejam legais de vez em quando, eu até gostava daquelas bobajadas do Scott Snyder, mas isso aqui é algo muito mais elegante e sutil.

      Estou amando o King.

      Na verdade estava,

      pq acabei de ler Heroes in Crisis aqui, um dos gibis mais broxantes da década

      Comment


      • #4
        Os problemas de impressão da edição 31 foi em um lote específico ou no lote todo? (Páginas muito escuras. Mal dá pra ver os 2 batmen na página final)

        Comment


        • #5
          Gibizão. Perdi o começo da run do King, espero que a Panini traga encardenados mais pra frente. Única mensal que compro e leio no mês mesmo

          Comment


          • #6
            Facilmente um dos melhores runs que li nos ultimos anos, gostei muito de como o TK trabalhou o batman em todo o run dele.
            Também concordo quê é praticamente uma queda do morcego, sem contar o time foda de desenhistas que passaram pelo gibi.

            Comment


            • #7
              Postado originalmente por Bartman Ver Post
              Os problemas de impressão da edição 31 foi em um lote específico ou no lote todo? (Páginas muito escuras. Mal dá pra ver os 2 batmen na página final)
              Ninguém?!

              Comment


              • #8
                CALMA, SANTAAAA

                Postado originalmente por Bartman Ver Post
                Os problemas de impressão da edição 31 foi em um lote específico ou no lote todo? (Páginas muito escuras. Mal dá pra ver os 2 batmen na página final)
                cara, esse negócio de ficar um "pretume" nas páginas das edições desse mês da 31 parece que foi geral no gibi da DC desse mês em específico e alguns da Marvel. Lembro que teve um da Mulher Maravilha e outro da Liga que ficou assim também. Teve um do Capitão América, se não me engano. Vou dar uma olhada nas edições aqui e te digo.

                Em breve.


                Edit: bom ver que OS INTELIGENTES, aqueles que leem gibi a luz da História e do mundo real estão LENDO E ENTENDENDO o que o Tom King quer dizer, além de escapismo barato.

                Capaz de daqui a anos essa fase se tornar clássica, hein? Dum jeito que a fase Morrison E Brubaker conseguiu ser
                Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 07-07-2020, 07:53 PM.

                Comment


                • #9
                  Postado originalmente por Pato_Osborn_Olsen Ver Post
                  CALMA, SANTAAAA



                  cara, esse negócio de ficar um "pretume" nas páginas das edições desse mês da 31 parece que foi geral no gibi da DC desse mês em específico e alguns da Marvel. Lembro que teve um da Mulher Maravilha e outro da Liga que ficou assim também. Teve um do Capitão América, se não me engano. Vou dar uma olhada nas edições aqui e te digo.

                  Em breve.


                  Edit: bom ver que OS INTELIGENTES, aqueles que leem gibi a luz da História e do mundo real estão LENDO E ENTENDENDO o que o Tom King quer dizer, além de escapismo barato.

                  Capaz de daqui a anos essa fase se tornar clássica, hein? Dum jeito que a fase Morrison E Brubaker conseguiu ser
                  Obrigado!!
                  Sobre Morrison... Será que se encaixa em clássicos?! Fase confusa, com altos e baixos, 2 mortes do Batimão e por aí vai...

                  Comment

                  Working...
                  X