Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Monstro do Pântano - Raízes do Mal Vol. 4: conclusão de Rio Acima + histórias legais

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Monstro do Pântano - Raízes do Mal Vol. 4: conclusão de Rio Acima + histórias legais





    Anna, uma misteriosa escritora, surgiu na vida do Monstro do Pântano e o levou a uma jornada através de águas turbulentas e em meio a uma torrente de histórias. Ela escreveu um livro de contos e tentou tirar a própria vida na sequência. Mas sua coletânea estava incompleta e, ao que tudo indica, só vai conseguir descansar em paz quando, de alguma forma, acabar o livro.

    A autora acredita que o Monstro é a peça que falta para que todas as histórias se encaixem e a obra finalmente esteja pronta para ela poder, enfim, partir para a eternidade. Pelo menos isso é o que está na superfície, e o Elemental agora vai mergulhar em outros mundos em busca do que está por trás do livro e da autora.

    O caminho ainda será tortuoso, e Alec terá de reviver momentos dolorosos do próprio passado até que a verdade venha à tona. A jornada através do universo criado pela escritora é concluída nesta edição!

    Mark Millar (Kick-Ass), Phil Hester (Arqueiro Verde), Kim DeMulder (HELLBLAZER, Os Defensores), Jill Thompson (SANDMAN), Phil Jimenez (OS INVISÍVEIS) e Tatjana Wood (Camelot 3000) prendem o fôlego e levam o Monstro do Pântano a profundezas nunca antes visitadas em RAÍZES DO MAL.


    (Swamp Thing 156 a 160)


    Encadernado eventual
    17 x 26 cm
    140 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão, Lombada Quadrada
    R$ 25,90
    Distribuição setorizada para bancas,
    nacional para lojas e bancas especializadas em HQs
    ------------------------------------------


    Aqui temos a conclusão do arco de histórias curtas Rio Acima, que começou a ser publicado na edição anterior. Eu venho percebendo uma baixa aceitação da comunidade a cerca desse título (eu acho que o único que foi comentado no tópico foi a da primeira edição!), mas eu devo dizer que apesar de não ser um "Alan Mu", que aliás, nem li ainda, as histórias do Millar estão boas num sentido "trash" da coisa, este Monstro do Pântano é essencialmente um gibi trash, mas um trash de qualidade. Só lamento para quem não está desfrutando desta ótima leitura, certeza mais aprazível do que o mar de mediocridade que assola as publicações em geral.



    só consegui imagem pequena dessa porra


    Depois desse chororô, vamos aos comentários: a história que abre o encadernado, ainda na jornada espiritual do Monstrão através dos contos do livro "Rio Acima" feito pela Anna, a mulher que o Monstro encontrou na edição anterior, mostra o Monstro numa realidade em que ele é... um PERSONAGEM DE HISTÓRIAS EM QUADRINHOS! Mas que no entanto toda a situação que o transformou em Monstro, o cientista Alec Holland ter sido ameaçado por capangas de uma companhia (foi assim que aconteceu? Não lembro e também não li Monstro do Pântano - Raízes ) ainda acontece de fato levando a situações extremas.



    esta parte conta com a fabulosa arte do Phil Jimenez que infelizmente não pode ser vista em toda sua perfeição por causa dessa imagem bunda que catei na internet


    Depois disso temos a última história, onde a Anna narra a própria vida dela como escritora de sucesso confortável e mostra os perigos de não se seguir uma CORRENTE DE MENSAGEM, que na época em que o gibi foi escrito ainda era feito por CARTA! Apesar do motivo bobo, a história é bem boa, a vida de Anna aos poucos decaindo (ou seria afundando? ) por não passar essa CORRENTE (). Mas leva a conclusão do arco de histórias Rio Acima onde o Monstro do Pântano se encontra com o PARLAMENTO DAS ONDAS!




    Este certamente é o grande diferencial para a "cronologia" do Monstro do Pântano (mesmo achando os pequenos contos de Rio Acima bem legais e divertidos, foi um excelente exercício de imaginação ao longo dos capítulos). Aqui mostra o Monstro tratando com o Parlamento das Ondas, seres que regem as águas, os rios e os oceanos no mundo, e como Anna na verdade se relaciona com eles. O Monstro do Pântano já havia se encontrado com o Parlamento das Pedras na segunda edição, e agora se encontra com outro Parlamento, aumentando assim o "lore" das histórias do Monstro. Achei bem legal o diálogo travado, muito massa. E depois dele o Monstro do Pântano vai ganhar NOVOS PODERES! Mark Millar aplica a lógica dos mangás na história do Monstro, e isso é bem legal.





    Na penúltima história do encadernado temos uma "one-shot" que dá até a capa do encadernado (uma capa intrigante, com a cabeça do Monstro numa bandeja), desenhada nada menos do que pela Jill Thompson, o que me desapontou um pouco porque achei um trabalho bem aquém do que a artista é capaz. De qualquer forma, ainda é um descanso da arte do Phil Hester, que mesmo não sendo ruim, começa a cansar. A história narra o que seria uma excelente história de horror do Mark Millar e uma HOMENAGEM AO SEU CACHORRO MORTO! Envolve uma sociedade aristocrata inglesa que degusta pratos dos mais exóticos. Some-se isso a tal da cabeça do Monstro e o garoto dono de um cachorro que foi pego por essa sociedade e temos uma história que vai ficar na memória...





    Pra finalizar, temos uma história que parece ser o epílogo pra um arco. Enquanto temos o retorno de um obscuro personagem da DC, Jim Rook, o Senhor da Noite (que apareceu mais recentemente em Pacto das Sombras), entrementes é mostrado o Monstro do Pântano interagindo com o CROCODILO no Pântano! Isso pode parecer NADA A VER pra quem vai ler, mas eu achei isso FODA PRA CARALHO e por um motivo bem nerdy doritos: cronologia.





    Acontece que láááááá nos anos 90, quando a Abril Jovem ainda publicava gibis, tivemos um encontro entre o Batman e o Monstro do Pântano publicado na MUITO BOA Batman #10 5º série, nesse gibi, mostrava a fuga do personagem CROCODILO do Arkham, ajudado pelo Monstro do Pântano, porque segundo o próprio, Wayllon Jones pertencia ao "escuro molhado" e pra lá devia voltar. Foi uma história muito legal, escrita por Doug Moench e desenhada pelo fabuloso Kelley Jones! Recentemente ela foi republicada lá nos States no primeiro número de encadernados dedicado a parceria desses artistas. Originalmente foi publicada em Batman #521 e #522 de Agosto e Setembro de 1995, a história que aparece o Croc nesta edição é de Novembro de 1995, então nada mais lógico de deduzir que a aparição do Croc aqui se deve a essa história! Que mundo louco onde 20 anos após a publicação de uma história no Brasil, vemos a repercussão que isso teve em outro título de outra editora nacional... , é por isso que eu gosto de quadrinhos e não vai substituir nunca essa mídia merda de filmes pra donzelo.




    a história onde publicaram como que o Crocodilo foi parar junto com o Monstro do Pântano



    o encadernado onde foi mais recentemente republicado (em inglês)


    O final da história deixa um gancho para o próximo encadernado que está em vias de ser publicado. Como sempre, a qualidade é muito boa, uma diversão garantida, ainda mais se gosta de histórias de horror e trash. A arte de Phil Jimenez e Jill Thompson foram gratas surpresas. A arte de Phil Hester..., é boa, eu acho boa. Mas é de uma época em que os editores, por incrível que pareça, não ligavam muito pra arte, contanto que a história fosse boa. E aqui a gente vê a principal diferença entre o mercado atual e o de 30 anos atrás: enquanto o cara aprendia a ser profissional na industria, agora o cara tem que aprender a ser profissional antes de entrar. Nada mais justo. A arte do Phil Hester eu acho legal, acho boa, bem dinâmica. Mas é inegável que o cara teve que se reinventar pra continuar trabalhando e nunca foi um dos "notáveis". É só ver a diferença entre o seu trabalho aqui e o que fez mais recentemente, que eu me lembre, no gibi do Arqueiro Verde do Kevin Smith.



    antigamente: seu estilo era mais "despojado", mas casava bem com a proposta do título de ser um horror trash



    atualmente: apesar de um estilo mais cartunesco, muito mais bem trabalhado (pode até ser ajuda da arte final)


    No mais, é um gibi bem legal. E vocês, paus no cu do caralho, não estão lendo. Fodam-se
    Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 01-05-2018, 02:41 PM. Razão: 5º série o título do Batman, na verdade. E "contando" é a pqp, contanto.
Working...
X