Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[avaliação] Thor #13

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [avaliação] Thor #13



    Editora: Panini
    Lançamento: 2018
    Nº páginas: 52
    Impressão: Colorida
    Formato: 17 x 26 cm
    _________________________

    Volstagg acha o martelo do Thor que caiu da battleworld, e como estava putaço porque o reino de fogo matou crianças que estavam com ele (Volstagg sempre curtiu crianças, ele tem uns 20 filhos) usa o martelo para dar vazão a sua ira e transforma-se em War Thor, matando todos os aliados de Malekith que aparecem em sua frente.

    Historia boa, mas não é a ultima coca do deserto; aliás essa fase de Thor do Aaron não é "isso tudo" não.

    Nota 8,0

  • #2
    Re: [avaliação] Thor #13

    Concordo. No geral, essa fase do Aaron com a Jane Foster é algo bem enfadonho, cansativo mesmo, com umas boas ideias jogadas aqui e ali, uma trama até instigante, mas que é prejudicada por muita perfumaria. A mudança de qualidade desse novo arco é atroz porque pelo menos algo parece que finalmente está acontecendo de importante. Uma pena o arco não ter sido desenhado pelo Dauterman enquanto alguém menos cotado desenhava aquela pataquada de Guerra Asgardiana-Shiar que só serviu pra dar mais poderes ao Quentin.



    elfos refugiados. Que belo conceito...


    Até mesmo a arte de Valerio Schitti que malhei na última edição num cenário do espaço sideral fica mais digerível aqui. Basicamente, foi o que o Pip comentou, exceto que COMO CARALHAS o Voltstagg sabia que o martelo do Thor Ultimate estava naquele local, Velha Asgard, deve ter sido o poder do ódio. E fora a agente Solomon, matar as criancinhas élficas também foi golpe baixo. O recurso para o Voltstagg ter vencido os demônios de Muslpehlhein foi... extremo.







    Na segunda parte temos o Thor da Guerra dando um cacete federal nos demônios e de quebra ainda parte a cara de Encantor e Ulik, que são uma espécie de "agentes" de Malekith nessa guerra dos reinos que se apresenta. É só porrada e é massa. A arte do Schitti fica ainda mais palatável, o cara parece estar se adaptando a desenhar Thor. Diferente da primeira parte, que ainda possuía trechos desenhados por Dauterman, os momentos entre Jane e Odinzon, aqui é todo Schitti. O gibi melhora consideravelmente com esse arco mais porradeiro e que parece que terá alguma relevância, afinal.




    Comment

    Working...
    X