Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Liga da Justiça da América Especial - Estrada para o Renascimento

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Liga da Justiça da América Especial - Estrada para o Renascimento




    Novos heróis. Novos vilões. Novos desafios. O Universo DC renasceu, e sua mais lendária equipe de heróis está prestes a fazer o mesmo. Apoiada pelo Batman, surge uma nova Liga da Justiça formada por pessoas muito diferentes, provando que o heroísmo é capaz de assumir diferentes formas e rostos!


    (Justice League of America: Killer Frost – Rebirth 1, Justice League of America: Rebirth 1, Justice League of America: The Atom – Rebirth 1, Justice League of America: The Ray – Rebirth 1, Justice League of America: Vixen – Rebirth 1)


    Especial
    17 x 26 cm
    132 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão, Lombada Quadrada
    R$ 19,90
    Distribuição Nacional
    -----------------------------------------------


    A edição de estréia da mensal do grupo já tem tópico de avaliação no fórum, mas este aqui é o especial que antevê isso. Trata-se de uma série de one-shots com histórias dos personagens "novos" ao Renascimento e que ainda não tiveram uma apresentação totalmente digna. Excetuando-se Nevasca que até especial de Vilania Eterna e participação no Esquadrão Suicida teve, e o Lobo, os demais estão aparecendo pela primeira vez. A equipe é formada mais ou menos por conta dos eventos de Liga da Justiça vs. Esquadrão Suicida.


    Átomo: história mostrando a origem do "Átomo" (Eléktron era mais legal, e menor que um átomo), mas não se trata de Ray Palmer, e sim de Ryan Choi, pupilo do Átomo na faculdade e que após um SHANANIGAN do Ray, precisa se tornar o Átomo, quando necessário. História bacaninha, mostra que o Ryan não é um aloprado nem nada, é apenas um garoto inteligente. Desenhos agradáveis de Andy MacDonald.





    Víxen: mostra a origem pobre e oprimida da Víxen antes de se tornar uma super modelo e ativista pelos direitos das mulheres. A história intercala entre momentos de seu passado na tribo da puta que pariu e ela em uma missão. História ok, e com um desenho "porcelana" demais do Jamal Campbel, mas bonitos.





    Ray: essa é a história mais nada a ver de todas. Ray é um garoto que não pode nunca ver a luz do sol. Aí quando toca numa pessoa, vira um fantasma até se reencontrar com seu amigo que virou político ativista pelos direitos dos gays. Após lutar contra um hater dos gays usuário de fórum de quadrinhos, vai pro cinema fazer bolinho por debaixo do saco de pipoca do seu namorado. As artes vão piorando a medida que as histórias vão passando. Aqui é um inexpressivo Stephen Byrne.






    Nevasca: pior história e pior desenhos de longe. Aqui é mostrado como foi que Nevasca saiu de Belle Reve após os eventos de Liga da Justiça vs. Esquadrão Suicida. Basicamente, ela teve que esperar a boa vontade do Batman enquanto a Amanda ficava provocando ela. Ela se mete numa briga com uns otários da Intergangue. A prisão de Belle Reve é tratada como uma prisão comum, onde os caras tomam conta do xilindró. Arte de dar pena de Mirka Andolfo.






    Liga da Justiça da América: aqui é a reunião da equipe propriamente dita e até que é bem divertida. Mostra o Batman recrutando os membros num mote pra lá de estranho do tipo "os homens precisam ver que a Liga da Justiça também tem humanos", como se o Batman se preocupasse com isso. A união com o Lobo é a mais nada a ver, mas como dito, é explicada em Liga da Justiça vs. Esquadrão Suicida. Pior é ver os outros membros do grupo falando merda pra ele, tipo a Canário Negro, que não devia passar de uma moleca, mas o Batman quer que ela seja a "consciência" dele. Desenhos excelentes do Ivan Reis, mas não caiam nessa que logo ele sai do gibi.



    Pra curtir o gibi é preciso imaginar que esse seja outro Batman, o "Batman doidão"



    Enfim, o gibi é menos do que um passatempo e mais do que uma curiosidade. Não vale sequer para se ler uma história de formação de equipe, visto que é apenas uma história dedicada má e porcamente a isso. É uma desculpa para juntar membros tão dispares e teje bão. Recomendo apenas para os fãs dos personagens. Pode até PULAR para a edição mensal de estréia da equipe que sequer vai fazer diferença. Os roteiros de alguns dos one-shots são compartilhados com um tal de Jody Houser.



    Batman doidão e a Liga da Justiça


    Nota: Vingadores da Costa Oeste
Working...
X