Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1




    A vida agora está ainda mais repleta de desafios para a adolescente Supergirl! Mas o maior desafio de todos está vindo diretamente do passado. Batalhando para manter sua rotina como garota normal, a Garota de Aço terá que lidar com o retorno de seu pai kryptoniano, Zor-El, atualmente mais conhecido como… o sinistro Superciborgue!


    (Supergirl 1-6, Supergirl Rebirth 1)


    Encadernado
    17 x 26 cm
    164 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão, Lombada Quadrada
    R$ 25,90
    Distribuição Nacional
    -------------------------------------------



    - Galera da série Supergirl, posso olhar o trabalho de vocês pra fazer o meu?




    - Blz, copia só não faz igual (tão todos aí menos o Andrew Kreisberg que era produtor, foi demitido por assédio sexual e era o que mais tinha cara de nerdy


    ()
    - filhos da puta!







    Basicamente é isso. A Supergirl tem pais adotivos, trabalha para uma agência que luta contra ameaças alienígenas, possui pais adotivos designados pela agência, trabalha com seu alter-ego para a Catco Mídia, controlada por uma Cat Grant cheia de si e a primeira ameaça que enfrenta é uma tentativa de controle da Terra por kryptonianos.





    Pode parecer até meio insuportável ser uma cópia do seriado, mas sei lá. Acho que ao ver a primeira temporada da série na Globo fiquei até mais simpático a essa ideia da Supergirl e a série é REALMENTE BOA o que deixa o cara que é fã ávido por mais coisas daquilo. Até que a história realmente é boa. Aqui, a memória genética do pai da Supergirl, Zor-El, se transforma no Superciborgue e quer usar a Terra como modelo para restaurar os cidadãos de Argo City.





    A arte de Emanuela Lupacchinno é apenas para a edição Rebirth da série. O resto é todo desenhado por Brian Ching que faz um ótimo trabalho também, bem dinâmico e distante o suficiente de um estilo mais clean para não parecer uma cópia direto do clima da série. Um bom gibi. Talvez até acompanhe a série. Virei fã da Supergirl graças a Globo.





    Nota: episódio 8 da primeira temporada de Supergirl, "Hostile Takeover"

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

    Com o Arqueiro Verde eu não gostei disso porque terminaram a fase legal do Lemire que era original e bacana pra copiar a série em uma fase pouco inspirada. Mas no caso da Supergirl que já estava um tempo sem revista mensal e meio sem rumo, eu acho que funcionou bem.

    Nunca será melhor que a fase do grande STERLING GATES E JAMAL IGLE, também conhecida como a melhor fase da Supergirl de todos os tempos, mas é bom.

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

      Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
      Com o Arqueiro Verde eu não gostei disso porque terminaram a fase legal do Lemire que era original e bacana pra copiar a série em uma fase pouco inspirada. Mas no caso da Supergirl que já estava um tempo sem revista mensal e meio sem rumo, eu acho que funcionou bem.
      Benjamin Percy antes do Renascimento era promissor, mesmo eu que nunca vi a série, tava achando bem bacana. Embora só tenha lido até agora o primeiro volume, Pássaros da Noite. O cara tinha credibilidade.

      O problema é que aparentemente com o Renascimento o porra despirocou de vez, e a não ser que na série de TV tenha Oliver se enganchando num trem bala a não sei quantos quilômetros por hora com uma flecha corda, tá passando muito longe do tom da série...

      Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
      Nunca será melhor que a fase do grande STERLING GATES E JAMAL IGLE, também conhecida como a melhor fase da Supergirl de todos os tempos, mas é bom.
      É a fase do começo dos Novos 52, né? Essa fase é boa mesmo, não diria a melhor, mas é um tom parecido (e até superior) que o do Flash da mesma época. Como vou me desfazer das primeiras edições mensais do Super, onde originalmente foram publicadas essas histórias no Brasil, quero ter essa preciosidade na coleção. Os encadernados da série tão bem baratinhos nas interwebs da vida, vou atrás.
      Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 09-02-2018, 09:55 AM.

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

        Também gostava mais do que o Percy tava fazendo com o Arqueiro ANTES do Renascimento.

        Quanto a Supergirl, o título não me interessou. Não consigo gostar do trabalho do Steve Orlando. Pelo menos com os heroizinhos.

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

          Mas eu não tô falando do Percy, não. Eu tô falando da fase do Andrew Krisberg (o assediador) que assumiu logo depois do Lemire e a proposta era fazer uma versão do seriado no gibi. Durou seis edições e depois o Percy assumiu.


          Postado originalmente por Pato_Osborn_Olsen Ver Post
          É a fase do começo dos Novos 52, né? Essa fase é boa mesmo, não diria a melhor, mas é um tom parecido (e até superior) que o do Flash da mesma época. Como vou me desfazer das primeiras edições mensais do Super, onde originalmente foram publicadas essas histórias no Brasil, quero ter essa preciosidade na coleção. Os encadernados da série tão bem baratinhos nas interwebs da vida, vou atrás.
          A fase do Gates que eu me refiro é a fase New Krypton, de 2008 a 2010. A dos New 52 era boa também, na época do Mike Johnson.

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

            Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
            Mas eu não tô falando do Percy, não. Eu tô falando da fase do Andrew Krisberg (o assediador) que assumiu logo depois do Lemire e a proposta era fazer uma versão do seriado no gibi. Durou seis edições e depois o Percy assumiu.
            ah, sim, eu lembro disso. Saiu na última mensal do Arqueiro antes da Panini começar a publicar em encadernados. Essa fase foi pouco elogiada pelos scanzeiros, arrisquei a do Percy que foi melhor comentada na época




            Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
            A fase do Gates que eu me refiro é a fase New Krypton, de 2008 a 2010. A dos New 52 era boa também, na época do Mike Johnson.
            Ah, eu tenho isso, só não li ainda . Me confundi com os nomes. A fase que me referi que achei boa foi essa dos Novos 52 com arte de Mahamud Ashrar, algo assim

            Comment


            • #7
              Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

              Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
              Mas eu não tô falando do Percy, não. Eu tô falando da fase do Andrew Krisberg (o assediador) que assumiu logo depois do Lemire e a proposta era fazer uma versão do seriado no gibi. Durou seis edições e depois o Percy assumiu.
              Saquei que você referia ao run do Krisberg mas eu tava respondendo ao comentário do Pato sobre o run do Percy.

              Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
              A fase do Gates que eu me refiro é a fase New Krypton, de 2008 a 2010. A dos New 52 era boa também, na época do Mike Johnson.
              Também gostava dessa fase New 52 da Supergirl. Achei até que interessante como conduziram a chegada dela à Terra e todas as dificuldades pra se adaptar.

              Comment


              • #8
                Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

                amigo, mas ele tá se referindo antes dos Novos 52,. quem achou que foi a fase novos 52 fui eu, que também considero boa

                Comment


                • #9
                  Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

                  Queria comprar, adoro Supergirl. Mas com esses desenhos, não dá.
                  sigpic

                  Comment


                  • #10
                    Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

                    Eu gostei desse encadernado. Como disse o Mxy, pruma personagem que estava no limbo, foi legal darem um rumo pra ela (ainda que descaradamente copiado da série televisiva).

                    Não gostei muito do Zor-El virar o Superciborgue (o que vale, pra mim, será sempre Hank Henshaw, que dizimou Cost City e colocou Mongul na coleira), mas gostei do plano dele (que é bem mórbido e doentio) de querer restaurar Argo City.

                    Preferia que a Emanuela Lupacchino (que desenhou Supergirl Rebirth) fosse a desenhista regular da série. Mas também não desgosto dos desenhos do Brian Ching. Pra série de uma personagem adolescente, acho que funciona bem.

                    Comment


                    • #11
                      Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1


                      Postado originalmente por Cabral Ver Post
                      Não gostei muito do Zor-El virar o Superciborgue (o que vale, pra mim, será sempre Hank Henshaw, que dizimou Cost City e colocou Mongul na coleira), mas gostei do plano dele (que é bem mórbido e doentio) de querer restaurar Argo City.
                      Também não gostei disso não, mas já vem da fase New 52. Assim como Venom é Eddie Brock, Superciborgue é Hank Henshaw.

                      Mas continue lendo Action Comics que você terá uma ótima surpresa!

                      Comment


                      • #12
                        Re: [AVALIAÇÃO] Supergirl Renascimento #1

                        Uma história de auto conhecimento, aceitação e confiança onde Kara precisa enfrentar o próprio pai que foi modificado pelo Brainiac e se transformou no Superciborg dessa realidade.

                        Gostei bastante da arte do Tie in feita pela Emanuela Lupacchino, infelizmente a mensal ficou com Brian Ching que tem um traço muito caricato e abusa dos ângulos retos. Em compensação, mesmo com características tão marcantes, consegue representar alguns dos atores da série da Supergirl, em especial o ex Superman Dean Cain.

                        Mais uma série adolescente voltada especialmente para o público que assiste a personagem na Warner, mas que pode agradar os fãs da franquia kriptoniana por causa das referências sempre presentes.

                        Comment

                        Working...
                        X