Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Batgirl Renascimento #1

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Batgirl Renascimento #1




    O coração de Bárbara Gordon pertence a Burnside, a vizinhança mais descolada de Gotham, que ela e seus amigos (super-heróis ou não) chamam de lar. Mas algumas ameaças são maiores do que Burnside, o que obrigará a Batgirl a abrir as asas e voar. Quando Bárbara planeja uma viagem de peregrinação marcial, mal imagina o que a aguarda. Ao ser atacada por diversos lutadores de diferentes disciplinas, a heroína se vê envolta num mistério que envolve a misteriosa “Professora”. Ao investigar a mestre de seus oponentes, Bárbara viajará de Okinawa a Cingapura, de Seul a Xangai, afiando suas habilidades marciais ao longo do caminho, encontrando lendários lutadores e, quem sabe, até arrumando tempo para um pouco de romance.


    (Batgirl 1-6)


    Especial
    17 x 26 cm
    148 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão, Lombada Quadrada
    R$ 22,90
    Distribuição Nacional
    ----------------------------------------


    Comprando os gibis que tem uma "vibe boa" do Renascimento e o título da Batgirl é um desses. Ainda mais porque continua a pegada "Burnside" que conveio se chamar, publicada na finada A Sombra do Batman e que agora continua em encadernados. Apesar de ter importado os gibis dessa fase, ainda não li nenhum por motivo de preguiça, mas a vibe do gibi é boa o que se comprova nesse encadernado.





    A trama é bem simples, porém funcional: Barbara esta fazendo um "mochilão" pelos países do oriente e encontra um "amico" que invariavelmente vira parceiro pra comer o cu dela, mas sendo mulher do jeito que é, fica num "vai e vem", não da maneira boa, desgraçado. Isso porque a ruivinha suspeita de algo vindo do moleque desempregado, sem carreira e no mínimo com o segundo grau completo que resolve também fazer "mochilão" no oriente e que por ventura acaba encontrando o amico. Mas quando é pra ficar em suíte de luxo com piscina beirando cobertura, aí não tem suspeita que aguente.



    Pra pagar restaurante é só "amico", mas depois que pagar suíte de luxo já vai arriando a calcinha


    Enquanto Barbara viaja para desvendar os mistérios do oriente e aprender MMA com uma lutadora profissional, acaba se envolvendo na trama de seu antigo amico Kai, que viaja com ela até descobrir os segredos que o acompanham. Gibi bem divertido. Leve, bem desenhado e bem escrito. Narrativa ótima também, que não perde tempo com caixas de pensamento enfadonhas, não tem medo de usar um recurso mais simplório que existe que é o balão de pensamento (nada mais brega do que usar uma caixa de pensamento para exprimir coisas mundanas) pra dar voz a personagem de seu interior e não afeta o desenrolar da leitura.





    Enquanto outros gibis menos cotados ficam querendo inventar a posição de cagar com caixas de texto de pensamento irrelevantes, ou tão incompetentes na sua tentativa de fazer graça que torna a leitura um martírio, Batgirl aposta na simplicidade e levez para atingir o que deseja, e consegue de maneira exemplar. Quem diria que um quadrinho tão simples seria algo a ser reverenciado hoje em dia? Achei que valei muito a pena o tempo e dinheiro que investi na compra do gibi.





    O arco principal, Além de Burnside tem 5 partes. O arco principal termina de maneira satisfatória e fechando uma espécie de "ciclo" e não deixando as novas personagens a toa. O gibi ainda tem espaço para mais uma história one-shot mostrando a volta de Batgirl para Gotham e encontrando a Hera Venenosa no voo e aprontando com uma espécime que ela trazia no avião. Fora essa nova tendência de deixar a Hera sair livre como se fosse "apenas" uma contraventora, pouco menos que um anti-herói, como vimos também em Grandes Astros: Batman #7 , a história é legal e mostra as duas agindo juntas.





    Mesmo terminando o encadernado de maneira fechada, e deixando apenas um gancho safado com o "Filho de Cobblepot" indo para Burnside, achei o gibi simpático e divertido, e certamente irei acompanhar e pegar uma próxima edição. Quem assina a arte em todo o volume é o brasileiro Rafael Albuquerque que faz um trabalho muito bom, como é de praxe. Engraçado que depois daquela capa dele que foi até censurada da Batgirl esteja fazendo algo mais infantilizado.



    Todo mundo sabe que "mochilão" é coisa de rapariga

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Batgirl Renascimento #1

    os gibis simples eram o futuro da indústria

    Batgirl, Kamalinha, Garota Esquilo, Howard o Pato... a Turma da Moniquização dos super heróis

    muito mais honestos, não tentavam vender algum tipo de falsa sensação de profundidade ou complexidade em um entretenimento raso feito no geral para crianças e aborrecentes

    mas os leitores velhos e sebosos, os pretensiosos intelectuais de privada, bateram o pé, e as editoras cederam... e o futuro foi cancelado provisoriamente
    afinal né... quadrinhos de super heróis é coisa séria
    Last edited by morto muito loco; 16-01-2018, 04:01 PM.
    fotografia é desenho de luz

    Comment

    Working...
    X