Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Liga da Justiça: A Guerra da Trindade

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Liga da Justiça: A Guerra da Trindade



    Eras atrás, uma mulher inocente encontrou sem querer um terrível artefato: uma caixa no formato de caveira. Ela a abriu… e liberou na Terra os sete pecados mortais, que assolam nosso mundo desde então. Milhares de anos depois, a Caixa de Pandora ressurge, e sua influência maligna começa a se espalhar como uma praga, vitimando até mesmo o poderoso Superman. Somente o coração mais puro (ou o mais sombrio) pode domar seu incrível poder. Uma trindade de misteriosos seres varre o globo atrás de seus segredos. Três equipes formadas pelos mais poderosos heróis entram em guerra para determinar seu destino. E, por trás desse mal, algo bem pior espreita…
    Histórias originais

    Constantine 5
    Justice League 22-23
    Justice League Dark 22-23
    Justice League of America 6-7
    Pandora 1-3
    Phantom Stranger 11
    The New 52 Free Comic Book Day Special 2012

    Detalhes da edição

    Outubro/2017
    Encadernado
    17 x 26 cm
    324 páginas
    Papel Couché
    Capa Dura
    Lombada Quadrada

    Distribuição e vendas

    Periodicidade Eventual
    Distribuição Nacional
    Vendas: Livrarias e comic shops
    R$ 98,00
    Só comprei porque era continuação dos dois anteriores

    Típica trama de evento, com desculpas pra poder botar os heróizinhos pra dar porrada num no outro e pra parecer SHOKANTE e fazer ponte pra outro evento (Vilania Eterna).

    Mas sendo justo, até que a história é bem amarradinha e achei as histórias do gibi solo da Pandora simpáticas e até que bem escritas.

    Depois de todo o destaque no arco anterior, Aquaman passa a história inteira praticamente apagado. O personagem está apenas lá. Chega até a ser incoerente com o que o próprio Johns tava fazendo na mensal do personagem, ou seja, torná-lo relevante. Se bem que mesmo o Flash também parecia estar sobrando na coisa toda. Capitão Marvel/Shazam era praticamente um figurante de luxo. Apenas serviu de fio condutor pra briga lá e depois só foi ser coadjuvante na revista do Constantine.

    A arte varia muito. As histórias com os melhores desenhos são as do Ivan. O resto é passável.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Liga da Justiça: A Guerra da Trindade

    Gibi legal, mas que seria ainda melhor, sem a megalomania dos editores. Claramente, não havia a necessidade de interligar tantos títulos, e isso deixa a história com uma “barriga” considerável.

    As histórias solo de Constantine e do Vingador Fantasma só estão ali pra fazer número, pois não acrescentam rigorosamente nada à trama. Mesmo a Pandora, que tem um papel importante, não precisava de três capítulos inteirinhos só pra si. Não por acaso, as melhores partes ocorrem nos títulos das Ligas (Liga da Justiça, Liga da Justiça da América e Liga da Justiça Dark). Mesmo assim, a gente percebe que os autores se esforçam pra estender a parada pelas três séries.

    Os plot twists do capítulo final é que são do caralho, e fazem o gibi valer a pena. A revelação do traidor infiltrado na Liga, o segredo da Caixa de Pandora e o surgimento do Sindicato do Crime é uma sequência de tirar o fôlego. Este é aquele tipo de “final” que a deixa a gente na pilha pra saber logo o que vem em seguida.

    Como é comum nesse tipo de crossover, a qualidade da arte oscila, mas o saldo até que é positivo. A maioria dos desenhos são medianos, do tipo que não fedem nem cheiram. Os pontos altos são Ivan Reis e Doug Manhke (principalmente o primeiro). E quem me decepcionou mesmo foi Renato Guedes, que está irreconhecível.

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Liga da Justiça: A Guerra da Trindade

      eu acho que é a partir daqui que Liga da Justiça começa a ficar bom de verdade, nos Novos 52

      Comment

      Working...
      X