Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...




    O melhor amigo de Tony Stark, James Rhodes, está morto! Com isso, o Homem de Ferro quer fazer justiça com as próprias mãos e concentra todos os seus esforços contra os Inumanos! Só que nem todos parecem concordar com sua atitude! As terríveis visões de Ulysses a respeito do futuro continuam, e tragédias ainda piores pairam sobre o Universo Marvel!


    (Civil War II 2, Civil War II 3, Civil War II: Choosing Sides 1(I))


    Minissérie mensal
    Formato 17x26 cm
    68 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão, Lombada Canoa
    R$ 13,00
    Distribuição Nacional
    --------------------------------


    Rapaz, hoje em dia é foda ser leitor de gibi aqui. Uma saga dessas e Liga da Justiça vs. Esquadrão Suicida saindo por aqui, e o que vemos, além do desinteresse nos tópicos de avaliação, é a galera comentando "lixo", "já vi", "quando sai o encadernado?" e essas paradas. Porra, enquanto Liga vs. Esquadrão a primeira edição foi bem divertida, esta mini-série possui todo um subextrato e arcabouço moderno que diz muito a nos, leitores de quadrinhos, numa abordagem pós-moderna alegórica.





    Após a primeira edição, onde é revelada a existência de Ulysses e o Máquina de Combate morre após tentar prevenir uma ação que foi prevista pelo garoto, Tony Stark não se faz de rogado, invade a cidade dos Inumanos para sequestrar o cara e levar Ulysses para estudar sua biologia.



    Parece que o Wolverine não é o único mutante que tem tara por ruivas...


    Aqui o aspecto alegórico não podia ser mais evidente nem se o Bendis escrevesse textão no começo do gibi: Stark representa os macho alfa, o masculino oprimido, o homem em seu aspecto mais natural, oprimido pela sociedade que não deixa ele expôr sua masculinidade: não pode cantar mulher na rua, dar em cima da secretária, não pode mais fazer piada racista com preto, bicha, chicano, mulher feia, mulher gorda, puta, rapariga, vadia, com retardado, com aleijado, com velho, com macumbeiro. O homem moderno macho branco alfa cis heteronormativo não pode mais exercer sua individualidade e o que faz ser o que é. É o epitema da ansiedade e depressão modernos. É a encruzilhada onde o homem precisa decidir se vai lutar contra a opressão da sociedade cada vez mais diversificada, ou se vai deixar de ser o que ele é.



    Os Inumanos e os agentes de lei: um bando de sapatões feminazis, cotistas e manginas



    Do outro lado, o que temos? Os Inumanos, comandados por uma mulher cabeluda, uma mulher que não se depila e sua cunhada, uma mulher desquitada, mãe solteira, ausente, que resolveu cortar cabelo igual a hominho. Eu juro que não consigo mais distinguir a Crystalis do Tocha Humana no meio do gibi. Eles representam um aspecto da sociedade civil. Aquela turba barulhenta, cacofônica, com vozes dissonantes, incompreensíveis e esquerdistas, mas que sempre estão em busca da mamata, como viver no meio da Ilha de Manhattan e não pagar IPTU. Não me admira que o Fera, refugo de um grupo de oprimidos (mas não tanto assim) esteja encangado com eles. O papel perfeito pra um manginão entreguista que nem ele. A Shield e os Ultimates (perceba a sutileza do nome "Ultimates", aqueles que dão o ultimato, ) é a institucionalização de todas essas coisas. Aqueles membros da turba que se infiltraram nas instituições e agora as controlam com sua mentalidade sociopata esquezóide.



    Cabelo de hominho: a nova moda entre a murelhada, pra você ficar sem tesão, elas te chamarem de brocha, e tomarem assim o controle da relação.


    Geral parte para dar um pau no Stark por ele ter sequestrado o Ulysses. Aí no meio da discussão, Ulysses tem uma visão envolvendo o Hulk e de como o monstro verde iria matar a todos. A segunda parte do gibi já começa com os Vingadores todos indo ter uma conversinha com o Bruce Banner ( que não é mais o Hulk titular, agora é o Amadeus Cho que é o Hulk como pode ser visto em Avante, Vingadores) e daí então as coisas escalam rapidamente e degringolam ao ponto de ocorrer um ASSASSINATO! Essa parte da história é mais uma consequência da metáfora para a narrativa, é mais dinâmica, do que a anterior. Perceba que todo o esquema da alegoria já foi montada, e deixada a parte chata de lado, Bendis parte logo para os finalmentes e fazer esse trem andar.





    O negócio foi a tal ponto que terminou no tribunal, com o GAVIÃO PAULIXTINHA sendo julgado por seus crimes (quem mais?). Confesso que fiquei até surpreso com a cena porque do jeito que eu tinha lido a respeito, pareceu mais que o Gavião Paulista tinha ido até o covil do Banner e secretamente dado uma flechada na cabeça dele, mas o modo que aparece no gibi foi muito mais cru e seco e ainda tinha todo um contexto que o Bendis deixa claro ao longo da história. Como dito, essa parte é mais dinâmica e serve mais para a trama andar do que exemplar a grande alegoria moderna que Bendis cria em seus gibis. A tal da "guerra civil" NEM COMEÇOU AINDA, e já estamos na segunda edição do gibi. Mas se tem um aspecto bom na narrativa do Bendis é que ele deixa as coisas transcorrerem sem atropelos e em seu momento certo.



    Gavião Paulixano: o herói que representa bem o povo de onde veio


    O gibi dá toda uma explicação plausível pro que acontece, dando suas justificativas, que ao meu ver são bem impactantes e condizentes com os personagens. A história termina com o gibi terminando em DOIS GANCHOS: o primeiro em relação ao veredito e o segundo com o Stark antevendo via computador o que vai acontecer dali em diante depois da análise do cérebro do Ulysses. Guerra Civil II pode estar aquém de sua antecessora e obviamente foi uma saga criada do meio editorial pra embarcar no expresso Ronald Miller do filme da Marvel que condiz com a data da publicação original desta série. O fato de três edições americanas depois e não tivemos uma "guerra civil de fato" diz muito a esse respeito. Mas se tem uma falha na história é de como um assassinato que aconteceu em Utah estava sendo julgado em Nova York?



    A mulher macha vs. o Homem Macho. Quem ganhará? Ao longo da página, várias reações, inclusive dos personagens mirins (que ninguém se importa), ao final o gancho com o veredito. Muita emoção.


    Na arte, o gibi desenhado pelo David Marquez continua muito bom, embora não seja fã das cabeças e rostos que o cara faz. Sua composição de páginas, parecendo um mangá, é bem interessante nas partes que exigem mais diálogo, mas peca um pouco no quesito ação. Tem umas partes na edição #3 americana, onde nos créditos é dito que é desenhada pelo Oliver Coipel, quando o Banner conversa com o Gavião Paulixano da Rua Augusta sobre seu pedido, mas se isso foi desenhado pelo Coipel eu quero ser mico de circo.



    Guerra Civil, o mangá



    Oliver Coipel depois da diarreia



    Nick Fury Cotista: tacaram uma bosta de mini história com o Nick Fury diversificado na história. SEI LÁ PRA QUE, afinal de contas, a SHIELD teria pouco a ver com a trama toda. Ah, já sei, é pra tentar recriar o memento do Nick Fury Incompetente quando na época da Guerra Civil primeira, ele estava agindo por debaixo dos panos. A trama aqui é que a SHIELD foi infiltrada (DE NOVO!) por agentes da Hidra. Arte e roteiro do Declan Shalvey, o mesmo de Cavaleiro da Lua #1 de Warren Ellis no maior estilo "faz qualquer porra aí".




    Editorialmente o gibi continua cobrando caro pelo pouco que entrega. NÃO TEM CAPAS ORIGINAIS NO MIOLO, o nome do criminoso é Rodrigo Guerrino quem edita essa joça. Tacaram capa cartolina no gibi pra aumentar essa porra pra 13 reais (diminuiu 2 reais em relação a edição anterior, que economia do caralho) quando não seria cobrado nem 10 por essa porra se fosse fininha. Talvez a Panini quisesse garantir o retorno financeiro duma saga que já foi achincalhada lá fora e ainda se precaver dos lombadistas que só compram o encadernado em promoção na Amazon ou Saraiva com 60% de desconto e frete grátis. Então o gibi quando sai pela primeira vez, sem capas originais no miolo, e que ao final vai custar muito mais caro que um possível remoto futuro encadernado. Muito obrigado, seus filhos da puta do caralho.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

    Queria ser inteligente igual ao Pato, pra poder captar todas essas camadas sem precisar ler os reviews dele.

    Enviado de meu XT1097 usando Tapatalk


    LISTÃO DE VENDAS:
    http://www.mbbforum.com/mbb/showthread.php?42803-List%E3o-de-Vendas

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

      Não percebi todas essas camada, alegorias e nuances que o Pato... Mas gostei da edição mesmo assim. O grande momento é o assassinato de Banner pelo Gavião Arqueiro, que é forte e impactante. Concordo que o roteiro do Bendis poderia ser mais ágil, já que chegamos ao terceiro capítulo da mini, e a tal "Guerra" ainda não começou.

      No geral, curti a mini até aqui.

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

        Essa edição tem o Bendis bem mais a vontade no roteiro mesmo. As alegorias se adensam e ficam tão precisas que nem no Bostil deixam de ser relevantes:

        Spoiler!

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

          aquele É o Oliver Coipel

          larga de ser topeira amiguinho
          fotografia é desenho de luz

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

            Rapaz, hoje em dia é foda ser leitor de gibi aqui. Uma saga dessas e Liga da Justiça vs. Esquadrão Suicida saindo por aqui, e o que vemos, além do desinteresse nos tópicos de avaliação, é a galera comentando "lixo", "já vi", "quando sai o encadernado?" e essas paradas.
            "Escrever sobre quadrinhos no MBB nos dias de hoje é mendigar por atenção." - Ranely Jr.
            A nova geração.

            Comment


            • #7
              Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

              Tá foda

              Postado originalmente por Rodrigo T Ver Post
              Essa edição tem o Bendis bem mais a vontade no roteiro mesmo. As alegorias se adensam e ficam tão precisas que nem no Bostil deixam de ser relevantes:

              Spoiler!


              e facho???

              Postado originalmente por morto muito loco Ver Post
              aquele É o Oliver Coipel

              larga de ser topeira amiguinho
              Carolho, AQUILO é o Oliver Coipel? Ele desenhou de rebordosa? Tá uma merda aquelas páginas, amico paulixtinha

              Comment


              • #8
                Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

                Postado originalmente por Pato_Osborn_Olsen Ver Post


                e facho???
                (Sossegue o)

                Comment


                • #9
                  Re: [AVALIAÇÃO] Guerra Civil II #2 - A flecha branca da OPRESSÃO...

                  Postado originalmente por Daft Flores Ver Post
                  "Escrever sobre quadrinhos no MBB nos dias de hoje é mendigar por atenção." - Ranely Jr.


                  Postado originalmente por Gesuis
                  Eu, um cara com certo conhecimento e bagagem, que é ligado em música nem sabia que um deles tinha morrido, de tão relevante que eles são.
                  Comentando sobre os Beastie Boys


                  www.twitter.com/matheuslaneri

                  Siga-me!

                  Comment

                  Working...
                  X