Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

    Tex 575

    Formato 13,5 x 17,6 cm - 116 pags - p&b - R$ 8,90

    ALMA DIABÓLICA

    Texto: Mauro Boselli * Desenhos: Fabio Civitelli



    Envolvidos na teia de armadilhas e ameaças preparada por Yama e por seus quatro feiticeiros, Tex e companhia avançam em direção ao esconderijo do terrível inimigo, enfrentando monstros, magia negra e adversários aguerridos, cobrindo a trilha de sangue. O desafio final acontecerá no templo de Naraka, onde os próprios demônios do inferno estarão ao lado do Senhor da Morte!
    Como o nosso ilustríssimo Pato não abriu o tópico da parte final, ficou só na metade da trama, vamos lá.

    O grande finale do retorno do filho do Mefisto mistura western com ocultismo numa grandiosa trama com muita aventura, sem tempo pra pegar fôlego, é uma situação cabulosa em cima da outra. Já começa com o Yama ferrando lá com a vida de um pobre diabo e levando nossos heróis a comerem o pão que o diabo amassou no Death Valley, o deserto mais quente do mundo. Lá após alguns acontecimentos sinistros onde o Tex e o Carson acabam por serem raptados, o filhote do Tex começa a se ligar no cheiro de podre que exala da bela acompanhante deles, que tá ali só pra seguir as ordens do capiroto.

    Os dois pards após acordarem em uma mina, já tem que lidar com um fanático seguidor do vodu e o combate é muito foda, com os dois pards escapando mas tendo algumas dilacerações pelo corpo, percebesse o quanto o Carson devido a idade sempre leva mais algum tempo pra se recuperar, aliás, o Carson está excelente, com alguns diálogos e tiradas brilhantes.

    Após mais alguns embates com as forças do além, inclusive sendo vítimas de uma enchente em um desfiladeiro e tendo que lutar com um monstrengo marinho, chegam então a fortaleza onde ocorre o comfronto final contra as forças do Yama e o desfecho é altamente satisfatório, sem soluções mirabolantes, apenas a força de um bom roteiro escrito onde acaba tudo de forma plausível, já deixando o gancho para futuras aparições de personagens aqui mostrados e preparando terreno para a volta do maior vilão do Tex.

    A arte do Civitelli não tem o que se falar, o cara é perfeito e em nenhum momento o traço desses caras ai do Fumetti oscilam, é na mesma pegada do início ao fim. Gostei do que li e de como foi tudo conduzido, pois não é tão simples misturar ocultismo com western sem que fique meio cafona, o Boselli dá toda uma classe ao tema inclusive mostrando as fontes dos poderes e de como são limitados, de forma que o embate chumbo, dinamite e magia tenha alguma lógica.







    Pra quem gosta do belíssimo trabalho do Fabio Civitelli, eu recomendo o livraço lançado pela Mythos, além desse tem o Oeste Segundo Civitelli, primoroso, ainda melhor que esse da Amazon, detalhando toda técnica, influências e tudo que diz respeito a esse veterano que além de desenhista é fanático pelo ranger. Ambos foram lançados em 2013(?) quando o Civitelli veio para uma Fest Comix e recebeu todo mundo com a maior simpatia da face da terra.

    https://www.amazon.com.br/Meu-Tex-Ba...7&keywords=tex
    Last edited by Mountain Man; 16-11-2017, 10:07 PM.
    “Quando quero relaxar leio ensaios de Engels. Quando quero algo mais sério, leio Corto Maltese.” Umberto Eco.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

    tô sem net em casa

    Boa, Mountain! (depois comento a história, tô na metade ainda)

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

      As subcamadas que o Boselli coloca nos "vilões" engrandecem bastante a trama, a bonitinha lá agindo por causa da cegueira na crença dela mesmo notando que os pards tem uma certa razão em querer tocar fogo no covil de Yama, o sacrifício do ocultista lá no final que esqueci de mencionar, foi uma cena bem legal dando a brecha para os pards passarem por aqueles monstros. O Boselli até deu mais uma moral para o Yama que sempre foi um pateta mesmo nas histórias antigas.

      Climão de filme de aventura.
      “Quando quero relaxar leio ensaios de Engels. Quando quero algo mais sério, leio Corto Maltese.” Umberto Eco.

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

        Opa, amigo, terminei o gibi desde a semana passada e vim aqui colocar minhas considerações. Essa história que começou em Tex 573# e continuou em 574# e termina aqui foi um dos melhores "arcos" que já li do personagem da mensal. Valeu muito a pena ter voltado para ler! Eu achei o começo meio morno e burocrático demais, com muita falação e exposição, um erro crasso das histórias do Tex. Mas depois que o Tex vai falar com os índios que teriam ajudado a Yama achar um esconderijo, a história volta pro clima tenebroso e de perigo que ronda. Uma história do Tex onde nos nervos ficam a flor da pele!





        Quando Tex enfrenta os dois magos seguidores de Yama não é algo burocrático e nem um pouco corriqueiro: a estrutura pode até ser comum (é mais ou menos como se Tex e seus amigos enfrentassem "chefes" de fase" pra passar pro próximo desafio), mas a história corre que é uma beleza, num tema fuderoso, e tratando de vudu, coisa que Tex já lidou antes e deixa claro, a até mesmo enfrentar uma criatura cutuluniana pra passar pro próximo desafio!



        capa italiana desta edição


        O final no entanto tem um roteiro muito bem bolado, de como Yama planeja obter o seu sucesso e até mesmo a uma certa racionalidade de seus próprios asseclas! Algo bem incomum de se ver em gibis do Tex, principalmente quando os oponentes são derrubados aos borbotões. Final do gibi um tanto apressado, mas como disse o amigo Mountain Man, tem tudo pra ser um gancho pra alguma aventura AINDA MAIS FUDEROSA no futuro. Verdadeiros momentos de horror do caipiroto dignos de gibis da Vertigo. Mountain Man já rasgou elogios ao Civitelli, mas elogio nunca é demais: arte muito boa, realista e que não deixa o leitor perdido na narrativa. Gibizão!





        Ao final do gibi tem as tiras cretinas, mas simpáticas do Edibar, sempre lendo seu Tex. Espero que com a Coleção Salvat e a gourmetização do Tex faça com que o personagem tenha mais leitores, esses gibizinhos que o cara não dá nada às vezes tem histórias fantásticas.



        Arte em preto e branco da mesma capa


        Postado originalmente por Mountain Man Ver Post
        O grande finale do retorno do filho do Mefisto mistura western com ocultismo numa grandiosa trama com muita aventura, sem tempo pra pegar fôlego, é uma situação cabulosa em cima da outra. Já começa com o Yama ferrando lá com a vida de um pobre diabo e levando nossos heróis a comerem o pão que o diabo amassou no Death Valley, o deserto mais quente do mundo. Lá após alguns acontecimentos sinistros onde o Tex e o Carson acabam por serem raptados, o filhote do Tex começa a se ligar no cheiro de podre que exala da bela acompanhante deles, que tá ali só pra seguir as ordens do capiroto.
        eu não sei se fui eu, mas achei o começo dessa parte final da trama bem burocrático e longe da qualidade que foram as outras duas primeiras. Começa com muita exposição, muita conversinha e muita conveniência para Tex e seus pards. O começo desse "arco" foi sensacional com a vila do Yama sendo assombrada, e logo depois já colocando os rangers caçando uns peido véio, que afinal de contas eram capangas do mago. Aqui ficou parecido mais com qualquer outra história do Tex onde em determinado momento os personagens deitam falação. Somente a partir dessa parte no deserto mesmo que fica mais interessante.

        Postado originalmente por Mountain Man Ver Post
        Os dois pards após acordarem em uma mina, já tem que lidar com um fanático seguidor do vodu e o combate é muito foda, com os dois pards escapando mas tendo algumas dilacerações pelo corpo, percebesse o quanto o Carson devido a idade sempre leva mais algum tempo pra se recuperar, aliás, o Carson está excelente, com alguns diálogos e tiradas brilhantes.

        Após mais alguns embates com as forças do além, inclusive sendo vítimas de uma enchente em um desfiladeiro e tendo que lutar com um monstrengo marinho, chegam então a fortaleza onde ocorre o comfronto final contra as forças do Yama e o desfecho é altamente satisfatório, sem soluções mirabolantes, apenas a força de um bom roteiro escrito onde acaba tudo de forma plausível, já deixando o gancho para futuras aparições de personagens aqui mostrados e preparando terreno para a volta do maior vilão do Tex.
        Essas partes envolvendo as lutas contra os seguidores de Yama foram muito boas mesmo. Uma cheia de tiro e a outra cheia da astucia costumas do Tex. Parreira!

        Postado originalmente por Mountain Man Ver Post
        A arte do Civitelli não tem o que se falar, o cara é perfeito e em nenhum momento o traço desses caras ai do Fumetti oscilam, é na mesma pegada do início ao fim. Gostei do que li e de como foi tudo conduzido, pois não é tão simples misturar ocultismo com western sem que fique meio cafona, o Boselli dá toda uma classe ao tema inclusive mostrando as fontes dos poderes e de como são limitados, de forma que o embate chumbo, dinamite e magia tenha alguma lógica.
        Concordo em número, gênero e grau!

        Postado originalmente por Mountain Man Ver Post
        As subcamadas que o Boselli coloca nos "vilões" engrandecem bastante a trama, a bonitinha lá agindo por causa da cegueira na crença dela mesmo notando que os pards tem uma certa razão em querer tocar fogo no covil de Yama, o sacrifício do ocultista lá no final que esqueci de mencionar, foi uma cena bem legal dando a brecha para os pards passarem por aqueles monstros. O Boselli até deu mais uma moral para o Yama que sempre foi um pateta mesmo nas histórias antigas.

        Climão de filme de aventura.
        O final do gibi é MUITO LEGAL mesmo, e bem diferente do começo morno dele. Yama ficou fuderoso demais. O tal do seguidor lá, Hayden, lembrou muito o John Constantine da DC, que só queria salvar a própria pele No final das contas, mesmo tendo se fodido, foi por causa dele que o Yama tomou no papeiro também!

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Tex 575 Alma Diabólica (Yama parte final)

          .

          Impressão minha ou apagaram a perna do Kit Willer na capa brasileira?

          Aliás, o Carson e o Kit ficaram bem estranhos nessa composição: as pernas deles parecem totalmente desproporcionais ao restante do corpo.

          .

          Comment

          Working...
          X