Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA




    Chegou a hora de infiltrar-se em Santa Prisca para roubar a posse mortífera de Bane… mas, por mais furioso e determinado que o Homem-Morcego esteja, essa talvez seja a mais suicida de todas as suas missões.


    (Batman 11-12)


    Revista tradicional
    17 x 26 cm
    52 páginas
    Papel LWC
    Capa Couché, Lombada Canoa (Grampeada)
    r$ 7,50
    Distribuição Nacional
    ------------------------------------

    Continuando o arco Eu sou Suicida da última edição, eu posso ver que o Tom King tá dividindo o arco em duas estruturas narrativas. No começo, uma primeira história onde o que importa são os fatos, aonde a história definitivamente "anda" e coisas acontecem. E na história depois, temos algo um pouco mais reflexivo, permeado de caixas de texto, onde o Batman ou outro personagem desabafa algo ou transforma em linhas aquilo que sente pelo personagem. Enquanto na última edição tivemos uma história assim onde a Selina escrevia para o Bruce, aqui temos o contrário, o Bruce escrevendo pra Selina.



    Que. Página. Do. CARALHO!


    A primeira parte da história desta edição é MUITO FODA, mostrando que após o Batman ter escapado da prisão do Bane, resgata a Mulher Gata e o Wesley Safadão dos Bonecos para entrar também na prisão. No diálogo delicioso que se segue, é descoberto que um ou outro pode até morrer, mas sem o VENTRÍLOQUO ninguém sai vivo dali. Esse arco promete!



    menino Janin ainda acha pouco e faz mais mísera no gibi


    Aí quando chega na segunda parte, parte quatro deste arco, a gente tem um longo monólogo do Batman escrevendo uma carta pra Selina enquanto invade a Ilha de Santa Prisca (de novo). Essa parte por muitos pode até ser considerada safada, porque basicamente não entrega nada que já não sabíamos, mas por outro lado temos o menino Mike Janin fazendo MÍSERA em páginas duplas de deixar qualquer um de queixo aberto. Taí a diferença entre um gibi bostel como Esquadrão Suicida entregando o NADA em várias páginas, sem arte deslumbrante, sem roteiro ou texto inteligente, e um gibi bem feito desses onde o escritor consegue "se safar" com um capítulo fraco desses, mesmo utilizando dos mesmos recursos. Porque aqui, diferente do outrem, o negócio foi feito pra fazer sentido a trama e em contrapartida o leitor consegue uma puta duma arte fuderosa e bacana.



    porra, Janin...


    O problema aqui tá longe de ser da história, mas eu tive uma DIFICULDADE EXTREMA DE SEQUER LER A PORRA DAS LETRINHAS! Essa letrinha de caligrafia já é foda pra ler, imagina deitado na cama de noite? Porra, eu não tenho mais 12 anos não, forcei muito a vista a ponto de ficar ardendo. Agora, pelo o que eu tô vendo do computador, dependendo da resolução da imagem, o texto fica mais ou menos nítido. Só que no gibi impresso, você poderia AUMENTAR O TAMANHO DAS LETRAS? Caralho, o dinheiro que vou economizar parando de comprar o gibi do Esquadrão Suicida eu vou gastar em oftalmologista...



  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

    A sorte do King é pegar esses desenhistas que escondem a mediocridade dele. O Bendis por muito tempo se valeu dessa técnica também.

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

      Pronto, começou.

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

        comparar King com Bendis é pra entregar a carteirinha de manjador

        desde Alan Moore não aparece um cara tão talentoso qnt o King. talvez o segundo melhor de todos os tempos.

        sem mais
        fotografia é desenho de luz

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

          Haja paciência com o Sr. Mxyzptlk falando mal de King e Snyder e Johns

          em.
          todo.
          post.
          do.
          mbb.


          a gente já entendeu que vc não curte, cara... supera.

          Esse arco é foda! Até agora é o meu preferido.
          Last edited by joaosouza; 31-10-2017, 10:53 AM.
          https://twitter.com/joaos_

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

            Eu não falo mal do trabalho do Johns. Ele é bom de verdade. Falo mal é da mania de puxar o tapete dos coleguinhas.


            Agora é tópico do gibi escrito pelo Tom King, tem que falar do que? Do preço do pão? Parem de chorar.

            Comment


            • #7
              Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

              pão q diga se ta custando o olho da cara... fui numa padaria aqui do lado e pedi 3 pãezinhos esses dias... e pasmem, deu quase 4 pau. ainda parei e perguntei pra moça se era pão francês mesmo, e tinha vindo da França... (piadinha padrão de padaria)
              fotografia é desenho de luz

              Comment


              • #8
                Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                Algumas coisas são estranhas nos argumentos do King (Batman ganhando de Salomon Grundy na porrada, consertando a própria coluna vertebral na base da ignorância na edição anterior, e agora, invadindo uma ilha lotada de criminosos no peito aberto, enfrentando todos na porrada...).
                São coisas que destoam da personalidade do personagem, como se ele tivesse mais bruto, menos analítico.
                Mas ainda sim é uma leitura agradável!
                Lloyd Cole - O Melhor cantor de Rock do mundo!

                Comment


                • #9
                  Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                  o nome do arco já diz né.
                  https://twitter.com/joaos_

                  Comment


                  • #10
                    Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                    Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
                    A sorte do King é pegar esses desenhistas que escondem a mediocridade dele. O Bendis por muito tempo se valeu dessa técnica também.
                    Mxy, eu queria entender mesmo onde você vê toda essa "ruindade" no Tom King. O cara fez Omega Men, que dizem ser um gibi muito bom, mas ainda não li. Dos que eu li dele até agora, temos O Xerife da Babilônia, e duas séries do cara estão entre as mais badaladas: a vindoura Visão e a que está saindo lá fora, Mr. Miracle.

                    Além de Xerife da Babilônia (que não explodiu minha cabeça como Unfollow - 140 caracteres, mas é um bom gibi) estou lendo o Batman do King e achando um gibi exemplar. Por favor, me aponte onde o King é ruim ou pior do que seu antecessor pra eu concordar ou discordar de você.


                    Postado originalmente por Adriano Sousa Ver Post
                    Algumas coisas são estranhas nos argumentos do King (Batman ganhando de Salomon Grundy na porrada, consertando a própria coluna vertebral na base da ignorância na edição anterior, e agora, invadindo uma ilha lotada de criminosos no peito aberto, enfrentando todos na porrada...).
                    São coisas que destoam da personalidade do personagem, como se ele tivesse mais bruto, menos analítico.
                    Mas ainda sim é uma leitura agradável!
                    Isso aqui é um exemplo de crítica identificável. Isso eu posso contestar ou concordar. Pois bem, concordo que É EXAGERADO, mas por outro lado, além da desculpa de ser um gibi de super-herói, e se não for extraordinário não tem graça, digo em defesa do King que ele faz um roteiro que o que importa é o resultado final e não os pormenores.

                    Batman dar um pau no Grundy do jeito que foi mostrado em Batman #2 é factível até certo ponto, mas do jeito que foi mostrado foi tosco. Acontece que PRO ANDAMENTO DA HISTÓRIA, aquilo era irrelevante. Foi uma cena pra mostrar como o Batman se preocupa com todo o contexto e não é descuidado ao contrário dos gêmeos Gotham. Então a cena, mesmo sendo absurda em seus pormenores, mas o SENTIDO dela foi apresentado de maneira satisfatória.



                    Na última edição e nesta aqui, Batman faz coisas meio irreais. A primeira na edição anterior foi após levar um pau do Bane, fazer uma contração na bundinha apoiado na parede e "consertar" sua coluna. Mais uma vez. Aquilo não interferia diretamente no desenrolar da história. Afinal de contas, por que o King ia colocar o Bane quebrando a coluna do Batman em primeiro lugar se fosse pra logo depois mostrar ele se recuperando de maneira tão idiota?




                    Aí é só lembrar que esta edição inteira era mostrando o Batman com um pensamento fixo de pegar o Pirata Psíquico e se o Bane não entregasse ia quebrar o Bane. O Batman fala isso O TEMPO INTEIRO na edição. Mesmo fazendo isso por pura "síndrome do cavaleiro branco", aquilo serve pra incutir na cabeça do leitor o quão determinado e implacável o Batman é. Que mesmo diante da maior adversidade, o Batman arruma jeitos para contornar a situação e essa é uma de suas maiores qualidades. A cena serve para mostrar o quanto o Batman é imparável. Como ela foi feita não é tão importante quanto o seu resultado.




                    A cena que temos aqui do Batman dando um pau em vários capangas armados tem efeito semelhante, mas é só ler o gibi pra ver que o foco ali é o texto. O gibi inteiro é uma carta do Bruce para Selina antes dos eventos que vimos nesta edição. Então é meio show off mesmo, mas ficou legal pra caraio e tá longe de ser o foco na história.


                    Aí o Adriano pode concordar comigo ou não, mas o importante é ter um ponto pra debater, algo factível de ser discutido. Não gostar do autor é direito do cara, agora seria bom apresentar o porquê pelo menos de achar ruim. Mas de antipatia eu entendo. É só lembrar do puto do Andy que em todo tópico de gibi do Geoff Johns colocava uma porra de foto de lixão para o gibi do cara. A noite mais densa não foi lá uma saga muito memorável pra mim, mas tinha o seu valor.


                    Também é bom lembrar que ano passado a gente tava lendo gibi do Snyder onde todo arco Gotham era destruída além do reparo, coisas que deixavam marcas em sua psiquê, verdadeiros traumas. Essa abordagem do King pra mim tá boa demais. Só de lembrar que ano passado o Coringa tava destruindo Gotham inteira e dizendo ser imortal e que até o Batman tinha um pacto com os vilões já fico satisfeito com essas brincadeiras do King. Tão dizendo que a grande falha do King foi na vindoura Guerra de Piadas e Charadas. Vamos ver esse trem, mas o importante é que o King no momento tem credibilidade pra mim.


                    Postado originalmente por morto muito loco Ver Post
                    pão q diga se ta custando o olho da cara... fui numa padaria aqui do lado e pedi 3 pãezinhos esses dias... e pasmem, deu quase 4 pau. ainda parei e perguntei pra moça se era pão francês mesmo, e tinha vindo da França... (piadinha padrão de padaria)
                    Cenas da vida paulistana.

                    Que nojo.
                    Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 31-10-2017, 05:16 PM.

                    Comment


                    • #11
                      Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                      A mesma crítica que tenho ao Bendis eu tenho a ele (e não é porque o cara escreve Batman que eu vou aliviar como o TanTan faz). Omega Men é legal mas é pouco para colocar o cara em um pedestal. Batman até agora é bem fraco, alguns momentos constrangedores no primeiro arco e o resto é só enrolação mesmo, algumas ideias legais mas desenvolvimento pífio. Ele usa a mesma técnica de diálogo do Bendis onde se tem muitos balões que não dizem nada.


                      O seu próprio review da edição expõe todas essas falhas, mas o Janinho disfarça com uma arte deslumbrante que usa essa falta de conteúdo da história para brincar com várias splash pages e experimentações. Repara que no primeiro arco com arte do Finch a deficiência do King salta bem mais a vista.

                      Eu particularmente não gosto desse estilo de roteirista que fica seis meses repetindo frases e estendendo diálogos e finge que está escrevendo. Boa parte das histórias dele que se propõe apenas a explorar a psique do Bruce poderiam ser contadas em uma edição, já que o resto dos personagens é desperdiçado para isso. A guerra do Coringa com o Charada é o maior exemplo disso, um monte de personagens que aparecem só pra aparecer, no final é a mesma ladainha. Ali ele tinha vários personagens para explorar e usar realmente todas as edições que tinha para contar a história mas não fez isso. Foram cinco ou seis meses só repetindo a mesma coisa.

                      Ele tem uma boa intenção que é humanizar mais o Batman e explorar melhor o personagem em contraponto com o exibicionismo do Snyder, só não acho que consegue desenvolver direito.



                      E troca de padaria, morto. Eu costumo comprar quatro pãezinhos e não chega a três reais.

                      Comment


                      • #12
                        Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                        Quem não leu Vision não sabe quem é. Tom King
                        fotografia é desenho de luz

                        Comment


                        • #13
                          Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                          Postado originalmente por Sr. Mxyzptlk Ver Post
                          Ele usa a mesma técnica de diálogo do Bendis onde se tem muitos balões que não dizem nada.
                          Alias, mesma coisa que o Snyder fazia, muitas vezes em detrimento da própria narrativa visual da arte.

                          Quer encher balao com metafora, reflexões e subjetivismos tem que ter talento e um desenhista que acompanhe essa perspectiva... Miracleman faz isso muito bem...mas aqui realmente pesa e em alguns momentos o Tinhoso tá seguindo o mesmo caminho em Detective Comics


                          Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
                          Let´s put a smile on that face!!!

                          Comment


                          • #14
                            Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                            Postado originalmente por pfialho Ver Post
                            Alias, mesma coisa que o Snyder fazia, muitas vezes em detrimento da própria narrativa visual da arte.
                            porra, amigo, comparar este Batman com o Batman do Snyder só se for para dizer como são comparativamente diferentes em qualidade. O Batman do Snyder tinha momentos que os personagens em conversas corriqueiras expressavam a ideia, motivação e metáforas da história. Snyder entregava tudo mastigadinho pro leitor e sem sutileza nenhuma.

                            Nunca esquecer como na apoteótica Ano Zero o Capuz Vermelho fala o significado deles e de Gotham para um Bruce emboscado, Bruce tem flashbacks para momentos de revelação metafóricas que qualquer livro de Física do segundo grau contém, Dr. Morte precisa explicar seu plano envolvendo a Madame Butterfly e o Charada não se esquece em algum momento oportuno, por três vezes não menos, falar sobre a estrutura da sociedade gothamita e o que ela representa.

                            Esse Batman do Tom King tem sutileza, diversão, drama e ação na medida certa. Quem tá achando ruim eu posso até entender, agora dizer que é parecido com o gibi do Snyder é porque não leu todo ou só viu as figuras.

                            Comment


                            • #15
                              Re: [AVALIAÇÃO] Batman Renascimento #7: EU SOU OFTALMOLOGISTA

                              Postado originalmente por Pato_Osborn_Olsen Ver Post
                              porra, amigo, comparar este Batman com o Batman do Snyder só se for para dizer como são comparativamente diferentes em qualidade. O Batman do Snyder tinha momentos que os personagens em conversas corriqueiras expressavam a ideia, motivação e metáforas da história. Snyder entregava tudo mastigadinho pro leitor e sem sutileza nenhuma.

                              Nunca esquecer como na apoteótica Ano Zero o Capuz Vermelho fala o significado deles e de Gotham para um Bruce emboscado, Bruce tem flashbacks para momentos de revelação metafóricas que qualquer livro de Física do segundo grau contém, Dr. Morte precisa explicar seu plano envolvendo a Madame Butterfly e o Charada não se esquece em algum momento oportuno, por três vezes não menos, falar sobre a estrutura da sociedade gothamita e o que ela representa.

                              Esse Batman do Tom King tem sutileza, diversão, drama e ação na medida certa. Quem tá achando ruim eu posso até entender, agora dizer que é parecido com o gibi do Snyder é porque não leu todo ou só viu as figuras.
                              Eu nao disse que sao igualmente ruins (ou bons)

                              Mas que eles tem o mesmo vicio de texto sem sentido em detrimento da narrativa eles têm

                              Eu acho Snyder bom ate Ano Zero...


                              Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
                              Let´s put a smile on that face!!!

                              Comment

                              Working...
                              X