Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Esquadrão Suicida Renascimento #4: Arlequina Sã, Amor entre Espécies e continua...

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Esquadrão Suicida Renascimento #4: Arlequina Sã, Amor entre Espécies e continua...




    Por muito tempo, os integrantes do Esquadrão Suicida se perguntaram o motivo de Amanda Waller estar no comando de todo o projeto da Força-Tarefa X. Agora eles estão prestes a descobrir… da pior forma possível! E o passado do Crocodilo é revelado.

    (Suicide Squad 6-7)


    Revista tradicional
    17 x 26 cm
    52 páginas
    Papel LWC
    Capa Couché, Lombada Canoa (Grampeada)
    R$ 7,50
    Distribuição Nacional
    -----------------------------

    Após trazerem o Zod para a instalação em Belle Rieves onde os Suicidas estão presos na última edição, uma "brega hole" é aberto para a Dimensão Fantasma onde o Zod é preso e isso com que faz com que as pessoas fiquem o reverso de sua psiquê. Numa jogada safada do roteirista, é claro que o Rick Fag, que estava prestes a estourar um tirumbaço na cara da Amanda Waller, é impedido do feito.




    Com a situação saindo do controle, resta a uma Arlequina transformada em sã resolver a situação. Esse gibi é a maior enganação do mercado. Tem cerca de DEZ PÁGINAS cada história, fazendo com que pouquíssimas coisas aconteçam nessas duas edições americanas. Na edição anterior, Belle Rivis já tinha dado sinais de enlouquecimento, aí esse gibi inteiro é dedicado a mudança das personalidades, identificação do problema e Arlequina andando dum lado pro outro pra fechar o "brega hole" do Zod.


    ~


    Sem contar que essa dez páginas por edição americana tá longe de ser de um artista foderoso, tipo o Gary Frank, Jason Fabok, Ivan Reis ou outro - que conseguem entregar 20 páginas de um gibi, é o Jim Lee que se não é ruim, pelo menos está longe daquela genialidade dos anos 90. O culpado disso tudo sou eu mesmo que compro essa merda. Ao final da edição, o puto do Capitão Bumerangue parece que vai voltar. Ou seja, nem a porra do mote de um membro morto em cada missão pra provar que o Esquadrão é Suicida acontece mesmo, já que o arrombado volta no próximo arco.



    sexo, crocodilos e video tape



    Bosta restante da revista: as outras páginas de cada edição gringa são dedicadas a contar as "origens" desses porras membros do Esquadrão. Diferente da edição anterior onde tivemos um Gary Frank pra abrilhantar as páginas, aqui temos uns artistas na média.





    Na primeira história, desenhada por Carlos D'Anda, temos a origem do Crocodilo. Dessa vez enfiaram que ele teria matado acidentalmente uma guria quando a tentou salvar. Dramático. A segunda história, mostra a June, que graças a deus não é interesse amoroso do Rick Flag nesta versão, transformar-se em Magia para realizar um exorcismo. Antigamente você conhecia os personagens já estabelecidos na trama através das interações entre eles, pequenas coisas que pareciam que estávamos acompanhando in loco, convivíamos entre eles e saberíamos como pensam e agem de acordo com a situação dada. Hoje em dia preferem fazer tudo isso numa historieta pouco inspirada para que as tramas pudessem ser feitas apenas narrando a história imbecil que o roteirista propôs. A arte fica a cortesia de Christian Ward. Até que não é tão ruim ou insípido como o anterior.



    Que sutileza a história se chamar "Trap"


    Esse gibi tá beeeeeeem abaixo da média no quesito diversão/preço. Mas como sou trouxa, vamos até o final do crossover Liga da Justiça/ Esquadrão Suicida para ver até onde isso vai e a conclusão desse arco mequetrefe.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Esquadrão Suicida Renascimento #4: Arlequina Sã, Amor entre Espécies e continua...

    sai dessa

    4 edições já são aí 30 hucks jogados no lixo

    é muita cerveja que traria alegria

    fora o espaço que o papel ocupa naquela pocilga que ce chama de quarto

    Comment

    Working...
    X