Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

    Pensei que o MBB estava morto então quase nem abri esse tópico



    Jason Todd já foi um Robin, e já foi morto. Mas atualmente ele é o Capuz Vermelho, o queridinho do submundo do crime de Gotham e o novo recruta da organização do misterioso chefão Máscara Negra. Claro, isso é apenas um disfarce… Jason está usando sua reputação como criminoso para investigar a gangue por dentro… a menos que Batman o puxe para fora por achar que está indo fundo demais. Mas quando o herói é encarregado de roubar uma arma bioenergética secreta para o Máscara Negra, descobre que a guerreira amazona Ártemis também está atrás do objeto… e não vai desistir dele sem lutar!
    Histórias originais

    Red Hood and the Outlaws 1-6
    Red Hood and the Outlaws: Rebirth 1

    Detalhes da edição

    Outubro/2017
    Encadernado
    17 x 26 cm
    164 páginas
    Papel LWC
    Capa Cartão
    Lombada Quadrada

    Distribuição e vendas

    Periodicidade Eventual
    Distribuição Nacional
    Vendas: Bancas e comic shops
    R$ 25,90
    A príncipio estava em dúvida se comprava esse gibi ou não mas depois do amiche Stanislaw Ponte Preta hypar isso em vários tópicos, resolvi que ia conceder uma chance.

    E, olha, não me arrependi. Baita gibi divertido. De longe lembra a versão anterior, dos primórdios dos Novos 52.

    Sempre tive simpatia pelos X-men do Lobdell, mas não estava gostando muito dele na DC. Contudo, nesse gibi o autor parece finalmente parece ter se achado.

    A trama não é nada revolucionária e nem é o tipo de coisa que muda sua vida mas é um baita gibi divertido de ler. Excelentes caracterizações, boas interações entre os personagens e a trama fluindo redondinha. Algumas das piadinhas caíram muito bem e funcionaram bastante.

    Curti muito como Lobdell caracterizou a dinâmica entre Jason e Batman. Além de que mostra que a relação deles é única se for comparar com o que os autores dos gibis do Menino Damian, Dick e Tim fizeram.

    Em termos de arte, Dexter Soy tem uma arte bem noventista mas funciona muito bem com o título.

    Enfim, uma excelente edição e que me surpreendeu positivamente. Pegarei o próximo pra ler quando (e se) sair.

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

    o MBB não estava morto, só estava tóxico por um período, mas agora desintoxicou

    Pensei que só eu ia comprar esse gibi

    Bem vindo de volta, amiche!

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

      Cara, nesses dias sempre que eu tentava acessar, dava ameaça (de vírus de PC hehe) e não entrava. Até tentei pelo celular mas também não rolava. Nem sabia que havia formas SEKRETAS I YSKONDIDAS de acessar

      Até pensei em tentar desativar o anti-virus mas acabei optando por deixar pra lá.

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

        Já eu desativei sem medo de ser feliz. Vamos ver se um dia meu note pifa

        Em tempo, não comprarei esse gibi. Lobdell verdadeiro estrume dos anos 90.

        Quero promo de 70% OFF, porra!!!

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

          Postado originalmente por Spider-Phoenix
          A príncipio estava em dúvida se comprava esse gibi ou não mas depois do amiche Stanislaw Ponte Preta hypar isso em vários tópicos, resolvi que ia conceder uma chance.
          Falei, vocês não acreditaram.

          Lobdell não apenas entendeu o Jason Todd melhor do que qualquer um antes dele, mas reinventou sem descaracterizar.

          Até a mamãe Gunn redimida ele trouxe pra ser elenco de apoio. Climão de guerra dos sexos pré-amor com Ártemis, e o melhor Bizarro de todos. Dinâmica de equipe foda demais. É praticamente um filme que tá só esperando alguém pegar os 3 primeiros arcos e dizer EU FAÇO.

          Esse primeiro arco já é muito bom, mas vai subir ainda mais o nível no arco focado na Artemis e principalmente no LIFE OF BIZARRO.

          Quem gosta do PAD da era de ouro vai curtir isso aqui. Lobdell meio que é hoje o que o PAD já foi um dia. Plots interligados e trabalhados aos poucos, humor cretino na medida, coragem de mudar o status quo e reinventar a dinâmica toda dos personagens mesmo quando tá tudo rodando certinho...

          Comprem, comprem, comprem!

          Já encomendei isso na Itiban aqui, deve chegar logo.
          Last edited by Stanislaw Ponte Preta; 28-10-2017, 01:31 PM.

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

            esse gibi ta na minha lista de compras logo depois de um pacote d meias novas e do bom ar de geladeira
            fotografia é desenho de luz

            Comment


            • #7
              Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

              E ainda se diz fã de Lobdell e do lado novela de X-Men.

              Morto tá sempre descaracterizando o personagem.


              Postado originalmente por Zohar Ver Post
              Já eu desativei sem medo de ser feliz. Vamos ver se um dia meu note pifa

              Em tempo, não comprarei esse gibi. Lobdell verdadeiro estrume dos anos 90.
              Também acho o Lobdell 90ista uma merda, mas ele se reinventou.

              Além de Red Hood, ele escreveu o roteiro de A MORTE TE DÁ PARABÉNS. Redenção completa do cara, roteirista de sucesso no cinema agora.
              Last edited by Stanislaw Ponte Preta; 28-10-2017, 03:38 PM.

              Comment


              • #8
                Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                grande fã sim... em 1995 qnd tinha 15 anos
                fotografia é desenho de luz

                Comment


                • #9
                  Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                  Tá aí uma das séries mais consistentes do rebirth, ótimo gibi

                  Enviado de meu ASUS_Z012DC usando Tapatalk

                  Comment


                  • #10
                    Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                    Eu vi ele hoje no Shopping, mas nem peguei porque já chutei o balde pegando Lobo Solitário 3, One Punch Man 10 e Dr. Slump 2.
                    Mas tá nos planos...talvez na CCXP. Quando moleque eu curtia os roteiros do Lobdell também.
                    Konshu não é meu Deus!

                    Comment


                    • #11
                      Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                      Postado originalmente por Cavaleiro da Lua Ver Post
                      Eu vi ele hoje no Shopping, mas nem peguei porque já chutei o balde pegando Lobo Solitário 3, One Punch Man 10 e Dr. Slump 2.
                      Mas tá nos planos...talvez na CCXP. Quando moleque eu curtia os roteiros do Lobdell também.
                      http://www.mbbforum.com/mbb/forumdis...mes-e-Mang%E1s

                      Comment


                      • #12
                        Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                        Postado originalmente por Stanislaw Ponte Preta Ver Post
                        Lobdell não apenas entendeu o Jason Todd melhor do que qualquer um antes dele, mas reinventou sem descaracterizar.
                        Excelente síntese.

                        Lobdell capturou a essência do Jason Todd, o conflito paterno que ele tem com o Batman, a raiva que ele sente pelo Batman não tê-lo vingado, como se o Bruce traísse o seu amor, isso porque o Jason no lugar do Bruce mataria o Coringa sem pestanejar. Mas falta maturidade ao Jason pra perceber que o Bruce não matou o Coringa não porque ele não sofreu com sua morte (e sofreu MUITO), mas sim porque ele não é assim, e se tem uma coisa inabalável no Batman é o seu senso de justiça.
                        Aos poucos, em meio a bang-bangs entrosados com momentos de pura ternura, onde pontualmente são incluídos momentos de alto nível de sensibilidade nas histórias do Jason (nos Novos 52 teve aquele flashback da lembrança mais querida do Jason, e aqui tivemos outros exemplos desse tato do autor), Lobdell trabalha esse amadurecimento do Jason em um herói problemático, e não um cliché de anti-herói.

                        O Run do Lobdell dos Novos 52 já tinha uma caracterização perfeita do Jason, mas sofria com uma Estelar tenebrosa. Aqui a química com o Bizarro é um excelente gancho pra vermos mais do outro lado do Jason. A Artemis faz o contra-ponto de diálogos ácidos. A ideia de uma "Trindade Sombria" é muito mais charmosa do que um mero grupo de "Foragidos", como foi nos Novos 52.

                        Esse encadernado teve a trama ainda bem cliché padrão, mas se sobressai muito na caracterização e desenvolvimento de personagens.


                        (Ah e lembrei agora: enquanto o Lobdell faz essa caracterização excelente do Jason Todd, o Morrison fez aquela merda absurda e galhofa em Batman e Robin)
                        Last edited by Surfista Carioca; 05-11-2017, 06:19 PM.

                        Comment


                        • #13
                          Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                          Rapaz, eu li o gibi e minha opinião tá longe de ser tão lisonjeira quanto dos colegas. Lobdell tem aquele roteiro padrão de super-herói metido a malzão, com flashbacks mostrando algum tipo de aprofundamento do personagem (o que é fácil, sem ligação com o roteiro e se sustentando no que já foi feito antes), caixas de pensamento mostrando como o Jason é "safo" e "manjador". A trama é de que o Jason lutou contra o Batman pra todo mundo ver e que estaria matando o prefeito. Só que aí ele sabia, não sei e não lembro como, que o prefeito tava infectado por um VÍRUS TECNORGÂNICO (pelo menos não usaram as malfadadas "nanitas") e que agora ele buscava se infiltrar na gangue do Máscara Negra para saber onde o Máscara guarda a fórmula (saber como ele a obteve é um mero detalhe) e tirar do cara.



                          Que malzão esse Capuz Vermelho


                          Daí então o gibi toma tom aventurescos, mas ainda querendo ser malzão. Enfia a mamãe Gunn no meio da história (quem?) e fica investindo mais em flashbacks e pensamentos do Jason para trabalhar a sua personalidade. Depois o Jason se alia ao Máscara Negra porque "deu um sacode no Batman" e encontra Ártemis ao tentar fazer um roubo pro vilão. Daí então a trama mais ou menos ruma pra sua conclusão, quando encontram o experimento que o Máscara Negra estava atrás, o primeiro confronto da Ártemis com o Capuz Vermelho (que se não fosse pela tradução, ambos ficariam chamando um ao outro de "vermelho". Hilário), a contenção do experimento quando ele se mostra ser o Bizarro (pensei que o Bizarro #1 valesse pra cronologia), uma mis-en-cene homoerótica envolvendo Máscara Negra e o Jason, pra em seguida termos a conclusão quando ocorre a revelação final.



                          Esse negócio do Capuz Vermelho usar pistolas sempre me pareceu idiota. Ele já matou quem? Isso aí já serviu pra incapacitar quem? Além do que é muito difícil você ser preciso com as pistolas a ponto de NÃO MATAR o oponente, como o Jason recorrentemente faz. Quando encontra alguém do poder da Ártemis e começa a atirar é mais idiota ainda


                          Pelo menos o gibi não é uma massada. Não enrola e vai direto ao ponto. É dinâmico e de leitura ágil. Não é um "minha nossa, como ele escreve bem", mas ao menos é legível. Ártemis e Capuz Vermelho são dois clichês ambulantes e o Lobdell não faz esforço em deixar os dois realmente interessantes. A história da Ártemis é vagamente interessante. A despeito de uma página SAFADA onde um "ser misterioso" coloca recortes de jornais na parede se referindo ao trio como "trindade misteriosa", o gibi é uma história fechadinha.



                          Mesmo comendo porcaria, Jason é um cara sarado e musculoso. Isso é uma mensagem subliminar de empoderamento aos merdys dizendo que mesmo sendo balofos obesos que se empanturram de hamburguer e pizza e não saem da frente do computador, eles podem ser tão esbeltys e ainda serem KOOL iguais ao Jason.


                          A arte é do Dexter Soy e vamos dizer que ele... não ofende. A narrativa é boa, quando as cenas não são exageradas e a proporção dos personagens, aspecto, geralmente é boa, quando ele não tenta estilizar muito. Lembra um Pat Lee que não faz nojeira. Pro que é tá bom, uma pena que arrumaram um cara que perde todas as chances de desenhar a Ártemis gostosa.





                          Um gibi moderadamente divertido, narrativa legível e personagens basicões com desenhos no limiar entre o bom e o medíocre. Se eu tivesse dinheiro sobrando e fosse fã dessa bosta de Jason, é uma boa pedida. Como não sou, paro por aqui, dependendo é claro se a Ártemis ficará mais sexy nas páginas, aí eu provavelmente vou comprar o próximo volume. Também o SHANANIGAN envolvendo a interação entre os personagens é mais interessante do que a história em si.



                          Um dos melhores momentos do gibi: quando Jason tenta dar um bonequinho pro Bizarro brincar, mostrando a profundidade do Bizarro, tal qual uma criança, e o Jason que usa suas habilidades de psicologia reversa em saber o que irá acalmar a mente do Bizarro





                          Postado originalmente por Spider-Phoenix Ver Post
                          E, olha, não me arrependi. Baita gibi divertido. De longe lembra a versão anterior, dos primórdios dos Novos 52.

                          Sempre tive simpatia pelos X-men do Lobdell, mas não estava gostando muito dele na DC. Contudo, nesse gibi o autor parece finalmente parece ter se achado.

                          A trama não é nada revolucionária e nem é o tipo de coisa que muda sua vida mas é um baita gibi divertido de ler. Excelentes caracterizações, boas interações entre os personagens e a trama fluindo redondinha. Algumas das piadinhas caíram muito bem e funcionaram bastante.

                          Curti muito como Lobdell caracterizou a dinâmica entre Jason e Batman. Além de que mostra que a relação deles é única se for comparar com o que os autores dos gibis do Menino Damian, Dick e Tim fizeram.
                          Véi, na boa. Mas entre um gibi apenas "legível", "legalzinho", "bom" e "divertido" tem uma diferença enorme.

                          Pior que pelas capas, eu pensei que o Lobdel faria alguma coisa diferente. Que seria mais pela vibe cômica mesmo, envolvendo um trio de personagens incomuns lidando entre si.

                          Quando o negócio sequer é engraçado, já passa pro nível entre "bom" e "legalzinho", mas a trama é apenas ok, e o roteirista precisa fazer uma série de malabarismos (que não funcionam) pra deixar CONVINCENTE o Jason se infiltrar na Gangue da Face Falsa.

                          E realmente. O Lobdell se achou. Porque esse tipo de gibi cretino com caixas de texto de pensamentos "ixpertus" do personagem querendo ser marrento é a cara dele. Quando ele alternou caixa de pensamento do Jason com a Ártemis eu quase tive uma síncope, porque pensei que estava diante de um novo "Superman/Batman" do Jeph Loeb, por sorte, o Lobdell é um pouquinho mais econômico com isso.

                          A trama realmente flui bem, o que deixa o gibi na característica "legível". Não é horroroso, mas certamente o mínimo de esforço o autor colocou ali. E conseguiu, o que é bom. Porque por um triz esse gibi não vai pra categoria "ruim".

                          E olha que tentem ao máximo desvencilhar do ódio que sinto pelo Jason Todd e esse seu retorno de merda.

                          Postado originalmente por Spider-Phoenix Ver Post
                          Em termos de arte, Dexter Soy tem uma arte bem noventista mas funciona muito bem com o título.
                          A arte, de fato, é o menor dos problemas do gibi, mas quando lia o que me vinha a cabeça era a arte do Tan Eng Huat de um dos PIORES GIBIS do Batman que já li em toda minha vida, tanto em arte quanto em roteiro. Por sorte, o Dexter Soy tá longe desse estrupício, mas que lembra bastante o "estilo" lembra.




                          Postado originalmente por Spider-Phoenix Ver Post
                          A príncipio estava em dúvida se comprava esse gibi ou não mas depois do amiche Stanislaw Ponte Preta hypar isso em vários tópicos, resolvi que ia conceder uma chance.
                          Então temos o nome do culpado...




                          Postado originalmente por Stanislaw Ponte Preta Ver Post
                          Falei, vocês não acreditaram.

                          Lobdell não apenas entendeu o Jason Todd melhor do que qualquer um antes dele, mas reinventou sem descaracterizar.

                          Até a mamãe Gunn redimida ele trouxe pra ser elenco de apoio. Climão de guerra dos sexos pré-amor com Ártemis, e o melhor Bizarro de todos. Dinâmica de equipe foda demais. É praticamente um filme que tá só esperando alguém pegar os 3 primeiros arcos e dizer EU FAÇO.

                          Esse primeiro arco já é muito bom, mas vai subir ainda mais o nível no arco focado na Artemis e principalmente no LIFE OF BIZARRO.

                          Quem gosta do PAD da era de ouro vai curtir isso aqui. Lobdell meio que é hoje o que o PAD já foi um dia. Plots interligados e trabalhados aos poucos, humor cretino na medida, coragem de mudar o status quo e reinventar a dinâmica toda dos personagens mesmo quando tá tudo rodando certinho...

                          Comprem, comprem, comprem!

                          Já encomendei isso na Itiban aqui, deve chegar logo.



                          Postado originalmente por Surfista Carioca Ver Post
                          Excelente síntese.

                          Lobdell capturou a essência do Jason Todd, o conflito paterno que ele tem com o Batman, a raiva que ele sente pelo Batman não tê-lo vingado, como se o Bruce traísse o seu amor, isso porque o Jason no lugar do Bruce mataria o Coringa sem pestanejar. Mas falta maturidade ao Jason pra perceber que o Bruce não matou o Coringa não porque ele não sofreu com sua morte (e sofreu MUITO), mas sim porque ele não é assim, e se tem uma coisa inabalável no Batman é o seu senso de justiça.
                          Aos poucos, em meio a bang-bangs entrosados com momentos de pura ternura, onde pontualmente são incluídos momentos de alto nível de sensibilidade nas histórias do Jason (nos Novos 52 teve aquele flashback da lembrança mais querida do Jason, e aqui tivemos outros exemplos desse tato do autor), Lobdell trabalha esse amadurecimento do Jason em um herói problemático, e não um cliché de anti-herói.

                          O Run do Lobdell dos Novos 52 já tinha uma caracterização perfeita do Jason, mas sofria com uma Estelar tenebrosa. Aqui a química com o Bizarro é um excelente gancho pra vermos mais do outro lado do Jason. A Artemis faz o contra-ponto de diálogos ácidos. A ideia de uma "Trindade Sombria" é muito mais charmosa do que um mero grupo de "Foragidos", como foi nos Novos 52.

                          Esse encadernado teve a trama ainda bem cliché padrão, mas se sobressai muito na caracterização e desenvolvimento de personagens.


                          (Ah e lembrei agora: enquanto o Lobdell faz essa caracterização excelente do Jason Todd, o Morrison fez aquela merda absurda e galhofa em Batman e Robin)
                          Agora eu quero saber que maconha é essa que vocês fumaram antes de fumar o gibi pra eu fumar também.
                          Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 24-01-2018, 07:40 PM.

                          Comment


                          • #14
                            Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                            Os últimos acontecimentos envolvendo seu bandido de estimação afetaram seu humor. E sua leitura.

                            Só isso, sem mistério.

                            Nem precisei quotar ninguém, quanto mais quotar todos do tópico como você.

                            Forca, Pato PTzista!

                            Comment


                            • #15
                              Re: [AVALIAÇÃO] Capuz Vermelho & Os Foragidos Volume 1: Quem diria, é um gibi BOM mesmo!

                              é uma boa história de super-heróis "malvadões", típico roteiro dos anos 90, mas bem conduzido e com bom desenvolvimento dos personagens... me surpreendi positivamente, pq a fase Novos 52 do Jason com a "turminha do barulho" tava foda de aguentar...

                              Comment

                              Working...
                              X