Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] O Espetacular Homem-Aranha #11

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] O Espetacular Homem-Aranha #11



    O Espetacular Homem-Aranha descobre a verdade por trás das operações da Nova VC Tecnologias… e sua família pode enfrentar um perigo ainda maior do que o Cabeça de Teia esperava! E o cérebro vivo do Dr. Octopus começa a pôr seus planos malignos em prática!

    Histórias Originais

    Amazing Spider-Man 18
    Amazing Spider-Man 19
    Spider-Man 6

    76 páginas, papel LWC, R$7,40
    O Espetacular Homem-Aranha: Finalmente é mostrado como Otto Octavius ludibriou a morte, e transferiu sua consciência para o robô Cérebro Vivo.

    Além de legal, a primeira história é um exemplo de concisão. Em 20 páginas, rola um flashback de Octavius; ele se livra do namorado de Ana Marconi; surta ao descobrir que não tem mais chances com ela; ataca Peter Parker; escapa da morte mais uma vez; e decide que é hora de resolver de vez sua situação.

    A arte de R.B. Silva é agradável e dinâmica, combinando com o clima ágildo roteiro. Particularmente, continuo preferindo ele ao titular, Giusepe Cammuncoli.

    A segunda história foca o delicado estado de saúde de Jameson Pai, e o dilema de Peter, que se recusa a autorizar o tratamento revolucionário da Nova VC Tecnologia. No geral, é uma história correta, com alguns momentos de tensão (como J. J. colocando Parker contra a parede, para convencê-lo a concordar com a intervenção da Nova VC). Acho até que esses momentos poderiam ser mais bem explorados, porque são mais interessantes do que ver Peter, pela enésima vez, deixando a família em segundo plano, para resolver uma treta do Homem-Aranha.

    A arte de Cammuncoli é aquele feijão com arroz de sempre. Não considero ele ruim, mas acho que o título do principal herói daMarvel merecia mais.

    Amazing Anual: História curta, que mostra o Chacal tentando “recrutar” Wilson Fisk para seu time. A trama, na verdade, complementa outra história curta, publicada em HA #9, que mostrou o Rino atacando Fisk, a mando do Chacal. Aqui, vemos como a treta começou.

    Não dá pra exigir muito dessas historinhas secundárias de poucas páginas. Considerando-se isso, o roteiro cumpre dignamente seu papel, que é oferecer – mais – uma prévia do próximo grande evento do universo aracnídeo. De quebra, surge uma rivalidade entre Fisk e o Chacal, que deve trazer consequências.

    MilesMorales: Após uns bons meses de ausência, Miles Morales retorna ao título. E depois daquela interminável punheta de pau mole que foi o arco com os Santeros, a volta do jovem Aracnídeo é um alívio.

    Bendis mantém o clima “novelão”, com a maior parte da história dedicada aos problemas pessoais de Miles. O rapaz continua lidando com o fato de que Ganke revelou sua identidade secreta para o novo aluno, Bolas Douradas. Paralelamente, Jessica Jones, contratada pela avó de Miles, investiga a vida do garoto. De Homem-Aranha, só mesmo um papo com o Homem de Ferro, que, “prevendo” a iminente Guerra Civil II, já está agindo para recrutar aliados.

    Apesar do ritmo lento, a história entretém. Bendis cria alguns diálogos divertidos entre Miles, Ganke e Bolas Douradas, principalmente quando conversam sobre a friendzone. Tipo, isso não tem NADA a ver com a história, mas foi legal. Rolou uma identificação, sabe? Por conta disso, dá pra classificar como uma enrolação do bem.

    Os desenhos são bons. Nico Leon ainda não está no nível de seus antecessores, Sara Pichelli e David Márquez, mas parece ter potencial para crescer.
    Last edited by Cabral; 26-10-2017, 11:05 PM.
Working...
X