Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[Avaliação] Surpreendentes X-Men #68 (ou XMEx).

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [Avaliação] Surpreendentes X-Men #68 (ou XMEx).

    X-Men Extra 68



    Postado originalmente por Panini
    Começa o terrível plano do novo Clube do Inferno para acabar com os Supreendentes X-Men. Os Exilados resolvem voltar para casa, mas encontram a realidade completamente alterada da Dinastia M. E ainda: o Novo Excalibur descobre a verdadeira fonte do poder do Xavier sombrio!

    (Astonishing X-Men 14, Exiles 68-69, New Excalibur 8)

    Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 6,90, distribuição nacional
    ____________________________

    Avaliação:

    Sem sombra de dúvida, Astonishing X-Men é um dos melhores títulos publicados atualmente. Toda a essência do universo dos X-Men consolidada ao longo dos anos e que conquistou uma legião de fãs encontra-se neste título. Magistralmente escrito por Joss Whedon, que atrasa um bocado para entregar os roteiros, é interessante notar que a cada edição lançada o leitor consegue perdoá-lo dada a qualidade do texto, com exceção de uma ou outra voz isolada e sem ressonância.

    Depois do segundo arco, "Perigoso" (ou algo assim...), que foi aquém do primeiro, o título parece voltar a se destacar dada a nova trama que se desenvolve desde a edição passada. O Clube do Inferno, uma das organizações de vilões mais interessantes dos quadrinhos, está de volta e agora é composto por Sebastian Shaw, Cassandra Nova, Míssil Adolescente Megassônico ( ) e Emma Frost. A participação desta última foi o grande chamariz para o início da nova “temporada” da revista e nesta edição vemos como foi, em termos, o planejamento da dizimação da população de Genosha, mostrada no arco E de Extinção, há algum tempo atrás.



    Após aparecer travestida de Fênix, Emma Frost mostra a Scott ao longo da edição os entraves psicológicos que ele teve que lidar desde o dia do acidente de avião que culminou na sua orfandade. É interessante notar o paralelo que o Whedon desenvolve ao mostrar as inseguranças do personagem com relação às pessoas à sua volta, ao seu modo amar, com os poderes contidos pelo seu visor de quartzo rubi. À primeira vista, parece pura maldade da ex-Rainha Branca ao ficar brincando com os sentimentos do Ciclope, mas quanto mais a história se desenvolve, vemos que, por mais que tudo indica que uma trama maior está por trás disso tudo, a intenção de Emma não é das piores.

    E nisso, devemos parabenizar o Whedon pelo espetáculo de caracterização deste casal de personagens. Existem várias passagens dignas de nota em míseras vinte e duas páginas, e pouquíssimas pessoas conseguem escrever tanta coisa boa em um espaço tão curto.



    O ponto alto, na minha opinião, ocorre quando a Emma compara o Ciclope com os outros líderes do universo Marvel. Inicialmente, destaca todas as qualidades dos demais integrantes dos X-Men, mostrando algo de especial em cada um deles, à exceção do pobre Scott e conclui de forma massacrante:

    “Você já viu outros lídres, Scott. Eles se destacam. Não têm como evitar. Na única vez em que você precisou defender seu título, o perdeu para Tempestade. Potencialmente, os X-Men são a equipe mais poderosa do planeta... e Xavier lhe entregou o comando. Por pena. Porque acreditava que você seria um fiasco se não tivesse um pouco de motivação.”



    Para mim, a melhor passagem, de longe. A lembrança da disputa do título com a Tempestade, ocorrida há um bom tempo atrás, também é um bom alento para quem acompanha os personagens e vê sua história ser respeitada no meio de tanta confusão que se seguiu ao longo dos anos, notadamente nos anos 90. Inclusive, muito boa essa história lembrada, que foi desenhada pelo John Romita Jr. (EDIT: Rick Leonardi,valeu Wiron!! É sempre bom contar com os colegas mutuninhas. :P ) e escrita pelo Claremont (claro que tinha que ser ele!). Salvo engano, foi publicada aqui em X-Men 25 da Editora Abril. Quem achar num sebo qualquer, vale muito a pena a leitura! Abaixo, a capa original e a homenagem do Cassaday:





    Não poderia terminar de falar sobre a história sem destacar a hilária cena da Kitty, ao usar seus poderes na hora mais inapropriada possível. Quem não for comprar a revista, dá uma folheada que é muito boa a cena.

    Minha única crítica é a falta de desenvolvimento do Colossus. As vozes que o defendem dizem que ele é “quietão” assim mesmo, mas penso que não obstante tenha sido uma boa hora para trazê-lo de volta, o personagem simplesmente voltou e o máximo que faz é dar uns beijinhos na Kitty e soltar uma frase ou outra, de forma lacônica, de vez em quando.

    Há também um interlúdio mostrando a Agente Brand, da ESPADA, uma subdivisão da SHIELD, tendo acesso ao nome do mutante que aparentemente destruirá o Grimamundo ( ).



    Nos desenhos, John Cassady mantém o alto padrão das edições anteriores e faz belas seqüências, com destaque para o formato “widescreen”. Algumas expressões da face da “Jean” ficaram meio esquisitas mas a Emma que ele desenha compensa qualquer coisa. Destaque também para o Fera que, por mais "mero" coadjuvante que seja no título, é sempre muito bem retratado tanto nas falas como nos desenhos.

    Pra concluir, termino dizendo que essa história não deixa de ser uma espécie de redenção para aqueles que não viam nenhum significado no modo de ser do Ciclope. Uma coisa é não concordarmos com as atitudes dele, outra é maldizê-lo pelo simples fato de ele não posar de fodão. Uma bela distinção de personalidades. E é exatamente essa a beleza das equipes de super-heróis: a heterogeneidade dos seus integrantes. E que me perdoe a concorrência e os atuais “bam bam bans” do momento mas, neste quesito, ninguém supera os X-Men.



    Abraço a todos!!!

    0

  • #2
    E o resto ?

    Comment


    • #3
      Postado originalmente por Jasom
      E o resto ?
      Foi mal!

      Segue...

      Exilados: parei na 01.

      Novo Excalibur: parei na 02.

      Abraço,

      Comment


      • #4
        Que mancada.

        Um mutuninha de verdade leria por pior q seja.

        Comprar so por 1 historia e nao ler o resto é desperdicio. Nem que seja pra ler quando estiver na privada.

        Comment


        • #5
          Exilados é porco. Novo Excalubur eu nunca li, mas deve ser porco também.

          O que importa é Astonishing e está ótimo (como sempre).
          “Back like lateral passin'
          With that motherfuckin' gladiator manner of rappin'
          As an addict I let percocets and xannies relax me
          Fall back if your paddies is Maxi, please”

          Comment


          • #6
            Exilados é aquele caso de quem não entendeu não gostou, releiam denovo e sejam felizes.

            Comment


            • #7
              Concordo com o Noturno.

              Essa edição de Astonishing é uma das melhores histórias que já li do Ciclope. Muito boa mesmo, uma prova de que ele é um grande personagem.

              O resto da revista eu tbm não leio.


              Mas só uma correção:

              Inclusive, muito boa essa história lembrada, que foi desenhada pelo John Romita Jr. e escrita pelo Claremont (claro que tinha que ser ele!). Salvo engano, foi publicada aqui em X-Men 25 da Editora Abril.
              Na verdade quem desenhou essa edição foi o Rick Leonardi.
              I am lost
              So I am cruel
              But I'd be love and sweetness
              If I had you

              Comment


              • #8
                o noturno falou tudo!

                astonishing é sensacional...
                eu queria citar a emma dizendo que o ciclope nunca deu o que a jean quis, mas não lembroo texto...

                eu lí exilados e acho legalzito, mas excalibur não dá...

                Comment


                • #9
                  Postado originalmente por Noturno
                  Postado originalmente por Jasom
                  E o resto ?
                  Foi mal!

                  Segue...

                  Exilados: parei na 01.

                  Novo Excalibur: parei na 02.

                  Abraço,

                  É isso ae.
                  Astonishing é o máximo. E esta edição é perfeita!

                  http://twitter.com/adailtonba2

                  Comment


                  • #10
                    Cara, que belo review o do Noturno. Tô louco pra ver esses lances do Ciclope com a Emma (ela continua vilã mesmo, né? Eu FALEI, essa vadia NUNCA teve nada a ver com o Ciclope, esse romance foi forçado desde o início e era claro que a desgraçada estava tramando algo maligno!)

                    Me deu MUITA vontade de comprar essa revista... mas Exilados e Excalibur me fazem hesitar .

                    Comment


                    • #11
                      Noturno, meu velho, vc é o CARA!! Tenho muito orgulhod e ser seu amigo, QUE ANÁLISE, meu Deus, QUE ANÁLISE!!!!!!!

                      E eu sou TP do Scott e fiquei MUITO puto com o Chupalitty que a Emma deu nele nessa edição. Mas ele se recuperará mais pra frente
                      "I killed every living thing on Czarnia fer fun. I killed Santa Claus and the Easter Bunny an' things that don't even exist, an' so help me, I tried ta follow th' triple-fold path o' peace. I tried my best... but frag me for a bastich, even I got limits!"

                      Comment


                      • #12
                        astonishing vou comprar só encadernado...

                        Comment


                        • #13
                          NTC

                          Comment


                          • #14
                            ÑP
                            Paz e amor...só tranquilidade.

                            Comment


                            • #15
                              Postado originalmente por Dr.MeiaNoite
                              astonishing vou comprar só encadernado...
                              Eu também.

                              Comment

                              Working...
                              X