Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3



    Variante também porque a Galzinha ( ) merece



    O Paraíso está em perigo, Ares despertou! Agora as amazonas precisam escolher sua campeã… uma que esteja disposta a sacrificar seu lar para salvar um mundo que nem sequer conhece!

    Histórias originais

    Wonder Woman 4-5

    Detalhes da edição

    Junho/2017
    Revista tradicional
    17 x 26 cm
    52 páginas
    Papel LWC
    Capa Couché
    Lombada Canoa (Grampeada)

    Distribuição e vendas

    Periodicidade Mensal
    Distribuição Nacional
    Vendas: Bancas e comic shops
    R$ 7,50
    Rucka requenta a origem do Marston e mostra o torneio das amazonas, com a diferença de que a Diana não precisou se disfarçar pra participar. Nesse sentido, gostei mais da abordagem do Perez que construiu uma desculpa bem convincente (as amazonas colocaram máscaras pra que uma não reconhecesse a outra e houvesse distorções no resultado da luta) pra poder usar o conceito clássico. Hipolyta me pareceu muito passiva com a ideia da Diana sair da ilha IMHO

    Na parte do presente, temos mais desdobramentos do que está rolando com Steve Trevor bem como um pouco mais de interações entre Diana e Mulher Leopardo. Infelizmente, não gosto muito de como Rucka está escrevendo o Trevor. Sei lá, o jeito que ele fala e se porta deixa o personagem parecido com o estereótipo do homem mangina.

    É engraçado como são as coisas: muitos choram de que personagem mulher tem que ser escrito por mulher, negro por negro, gay por gay, etc... Mas aí você pega a Patty Jenkins - uma mulher - que cria uma versão do Steve Trevor muito mais interessante que a do Rucka - um homem.

    E Rucka ainda acha tempo pra desenterrar mais de suas criações ao reapresentar a Sasha Bordeaux na continuidade (se não me engano, era coadjuvante no gibi da morcega).

    Em termos de arte Nicola Scott e Liam Sharpe continuam muito bons.

    Enfim, uma edição passável, com toda a cara de ser preparação pras próximas.

  • #2
    Re: [Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3

    . Sei lá, o jeito que ele fala e se porta deixa o personagem parecido com o estereótipo do homem mangina.
    o que ele fez q vc percebe isso? eu li os 2 arcos (o da origem e o atual) e nao percebi isso, o que eu notei é que ele gosta muito dela. e a respeita, também.

    vai desrespeitar uma mulher que levanta um tanque, vai...

    Comment


    • #3
      Re: [Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3

      Sei lá, é a atitude passiva do cara. O vilão tá lá no modo monólogo, aí o Steve solta frases do tipo "você tem ideias bem erradas de masculinidade ou coisa do tipo".

      Também é um pouco culpa do Sharpe já que ele deixa o Steve com mó cara de coitado

      Comment


      • #4
        Re: [Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3

        Colocando a leitura em dia. Achei Ano Um bem nhé. Até agora, Rucka só requentou a origem da Diana, sem nenhum acréscimo significativo. O torneio foi rápido, sem graça e sem peso nenhum na narrativa. E concordo com o amigo S-Phoenix. Hipolyta levou muito de boa a ideia de Diana deixar a ilha. Tudo bem que era um dever dela como rainha, mas ela nem parece em conflito com isso nem nada.

        A história do presente está mais interessante. O ritmo é meio lento, mas gostei da interação entre Diana e a Mulher-Leopardo, mostrando que elas têm uma relação de amor/ódio.

        Os desenhos continuam muito bons, em ambas as histórias. Mas o Sharpe, particularmente, está mandando muito bem na caracterização da Mulher-Maravilha. É uma figura poderosa e imponente, mas, ao mesmo tempo, bela e graciosa.

        Comment


        • #5
          Re: [Avaliação] Mulher Maravilha Renascimento N° 3

          Esperei fechar os dois primeiros arcos da personagem pra ler tudo de uma vez, e achei bem interessante. Tanto a origem reformulada/retomada/mixada que a Diana passa a investigar, ritmo interessante com elementos da construção do mito da Mulher Maravilha; quanto do arco que se passa no momento cronológico atual que também remete à origem, mas discute um pouco sobre a nossa cultura ocidental machista.

          Comment

          Working...
          X