Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem



    Recentemente Tony Stark descobriu que as pessoas que o criaram não são seus pais biológicos. Mas então, quem poderiam ser os seus verdadeiros genitores? Para descobrir essa resposta, Tony começa uma busca fora dos Estados Unidos, na série Homem de Ferro Internacional! E ainda: Invencível Homem de Ferro

    R$7,20

    (Invincible Iron Man 11 e International Iron Man 1)
    O Invencível Homem de Ferro: Depois de um começo até interessante, o arco teve um desfecho totalmente nhé. Tipo, Stark simulou sua morte pra se infiltrar numa organização criminosa japonesa que, até então, ninguém nem sabia que existia. Só que, em vez de explorar isso, Bendis simplesmente faz Máquina de Combate e os Vingadores detonarem o cafofo dos vilões. Detalhe: James Rhodes sabia, o tempo todo, do plano de infiltração de Stark.

    E sou obrigado a me perguntar se Bendis lê o que escreveu nos capítulos anteriores, antes de dar sequência a suas histórias. No final da última edição, Rhodes reúne os Vingadores e faz o mó discurso de como eles estão prestes a enfrentar um inimigo foda pra carai, algo que nunca enfrentaram antes, que os heróis dependerão unicamente das habilidades naturais, que não poderão usar nenhum tipo de tecnologia (como se todos os Vingadores fosse tecnológicos), coisa e tal... E aí o que acontece nesta edição? Os Vingadores atacam o prédio dos terroristas, com trocentos caças e meia dúzia de Aeroporta-Aviões da SHIELD. Nenhuma tecnologia realmente...

    Porra, Bendis...

    O Internacional Homem de Ferro: O jovem Matt Murdock conhece Elektra Natchios na faculdade. Ambos se apaixonam. Filha de um homem importante, Elektra vive cercada de seguranças, mesmo no campus da faculdade, o que atrapalha o namoro. O pai dela é assassinado em um atentado. Matt e Elektra perdem contato após a tragédia. Matt se torna o vigilante mascarado Demolidor, enquanto Elektra se transforma numa assassina de aluguel. Anos depois, eles se reencontram, só que dos lados opostos da lei.

    Agora, substitua Matt Murdock por Tony Stark. Demolidor por Homem de Ferro. Elektra Natchios por Cassandra Gillespie. Assassina de aluguel por negociante de armas. Pronto. Eis o primeiro capítulo de O Internacional Homem de Ferro.

    Sério, Bendis CHUPINHOU a história de Matt e Elektra, na maior cara dura. Não digo que a história seja ruim, mas é impossível ignorar o gosto de café da semana passada requentado.

    Porra, Bendis...

  • #2
    Re: [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

    ainda vou ler a #5

    Comment


    • #3
      Re: [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

      Postado originalmente por Cabral Ver Post
      O Invencível Homem de Ferro: Depois de um começo até interessante, o arco teve um desfecho totalmente nhé. Tipo, Stark simulou sua morte pra se infiltrar numa organização criminosa japonesa que, até então, ninguém nem sabia que existia. Só que, em vez de explorar isso, Bendis simplesmente faz Máquina de Combate e os Vingadores detonarem o cafofo dos vilões. Detalhe: James Rhodes sabia, o tempo todo, do plano de infiltração de Stark.

      E sou obrigado a me perguntar se Bendis lê o que escreveu nos capítulos anteriores, antes de dar sequência a suas histórias. No final da última edição, Rhodes reúne os Vingadores e faz o mó discurso de como eles estão prestes a enfrentar um inimigo foda pra carai, algo que nunca enfrentaram antes, que os heróis dependerão unicamente das habilidades naturais, que não poderão usar nenhum tipo de tecnologia (como se todos os Vingadores fosse tecnológicos), coisa e tal... E aí o que acontece nesta edição? Os Vingadores atacam o prédio dos terroristas, com trocentos caças e meia dúzia de Aeroporta-Aviões da SHIELD. Nenhuma tecnologia realmente...

      Porra, Bendis...

      O Internacional Homem de Ferro: O jovem Matt Murdock conhece Elektra Natchios na faculdade. Ambos se apaixonam. Filha de um homem importante, Elektra vive cercada de seguranças, mesmo no campus da faculdade, o que atrapalha o namoro. O pai dela é assassinado em um atentado. Matt e Elektra perdem contato após a tragédia. Matt se torna o vigilante mascarado Demolidor, enquanto Elektra se transforma numa assassina de aluguel. Anos depois, eles se reencontram, só que dos lados opostos da lei.

      Agora, substitua Matt Murdock por Tony Stark. Demolidor por Homem de Ferro. Elektra Natchios por Cassandra Gillespie. Assassina de aluguel por negociante de armas. Pronto. Eis o primeiro capítulo de O Internacional Homem de Ferro.

      Sério, Bendis CHUPINHOU a história de Matt e Elektra, na maior cara dura. Não digo que a história seja ruim, mas é impossível ignorar o gosto de café da semana passada requentado.

      Porra, Bendis...
      no demolidor ele copiou a queda de murdock e ninguém reclamou.
      Giovanni Giorgio

      Comment


      • #4
        Re: [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

        Porra, Homem de ferro tava tão bom, uma das mensais que estava mais curtindo ler e que estava até me perguntando como tinha gente que não tava curtindo. Aí, chegou o fim do primeiro arco. Não, pera, isso foi um fim?

        Pqp, Bendis tinha construído tudo direitinho, agora era hora do ápice com as revelações e os momentos heroicos com batalhas e tudo mais. Caralho, como mencionaram, na última edição, ela tinha sido finalizado com o discurso do Rhodes aos Vingadores que iriam à uma batalha épica, tudo representado numa splash page fodástica. Aí, não mostram porra nenhuma e não resolvem nada e fica essa punheta de "Ah, mas vocês não sabem do que ela é capaz. Vocês veram quando ela voltar!!!!".

        Parece até que o Bendis teve Alzheimer e acabou esquecendo sobre o plot que estava fazendo e decidiu deixar pra outra pessoa no futuro resolver. Tomar no cu, caralho. Mesmo se continuarem logo na próxima edição a história, vai ser uma puta falha de roteiro essa incongruência do Rhodes+avengers fodendo o plano do Tony, não mostrando nada de empolgante nessa tal batalha foda. Tudo beemmm que Rhodes estava se referindo à Tomoe (é essa a inumana que controla as tecnologias?), mas mesmo assim, pqp.

        Além disso, essas pequenas aparições da Riri que já estão ficando bem... Meh, já que não tá desenvolvendo nada. Quero só ver como vão aprasentá-la e desenvolvê-la e explicar como uma adolescente conseguiu fazer a armadura do Tony (já que nesse universo parece que nasce gênios em cada bairro de um país).

        Já com relação ao Homem de ferro internacional, achei legal a história e tals. Não me incomoda essas semelhanças justamente porque são outros personagens e também porque hoje em dia o que mais tem é momentos de outras revistas sendo reciclados. Foi bem feito, pelo menos. Achei interessante esse primeiro capítulo, sendo um jeito ok pra começar. Agora, quero só ver qual é do plot e como ele será desenvolvido.

        Caralho, ainda tô pistola com o final da edição de o invencível homem de ferro. Puta quel pariu.

        Comment


        • #5
          Re: [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

          essa INTERNATIONAL vai virar INFAMOUS no fim de Guerra Civil, né ?

          Comment


          • #6
            Re: [AVALIAÇÃO] - Homem de Ferro #6 - Matt Murdock e Elektra agradecem a homenagem

            Invencível Homem de Ferro: olha, entendo que os amigos ficaram um pouco desapontados com o final do arco, mas eu sinceramente achei uma boa leitura. Porra, não dá pra ficar esperando soluções estrambólicas para finais de arcos antes de mega-saga (ainda que acho que meio uma obrigação em começo de fase o roteirista entregar algo de responsa, e vamos combinar que o final do arco anterior não foi lá essas coisas), mas achei uma boa adição a mitologia, a construção da fase do Bendis. Ao final das contas, a história serviu mais como capítulo de novela do que a conclusão de algo de fato.



            Fantasma, um personagem bem filha da puta faz uma breve aparição





            Esse segundo "arco" de histórias serviu mais como a "preparação" para algo maior do que uma história para algo conclusivo. Como o amigo Scaryax falou, temos participações da Riri Williams que até agora foram só en passant, apenas para sentirmos o gosto pela personagem, para amortecer o leitor para o que está por vir (aliás, a personagem devia ter tido fim aqui mesmo, dado o que acontece com ela ao final da página). Antigamente o Hickmanlixo fazia arcos e mais arcos de "preparação" e não via ninguém reclamar..., apenas uma pessoinha, né?


            E esse foi o fim da Riri Williams, porque é inverossímil os policiais apontarem armas para uma negra e não mandarem bala logo depois


            Eu achei uma história de espionagem... ok. Tá certo que não é a melhor coisa do mundo, mas lembrou aqueles tempos de gibi do David Michelline, que eu nunca li, onde o Tony era mezzo herói, mezzo espião. De gibis de espionagem "prática" o Bendis entende, vide Guerra Secreta.




            Vocês reclamaram dos Vingadores "chegaram chegando" na história, mas sinceramente, o que vocês esperavam? Que a Thor fosse usar um chapéu e capote? Que a Kamala Pum, Aranha Miles e Nova chicano fossem fazer sua versão de "Pequenos Espiões 3D"? Os Vingadores são os "heavy hits" habituais para esse tipo de história. Só me desaponta foi o uso da SHIELD, mas de forma bem suave e coerente. Na arte, Mike Deodato excelente como de costume.



            Fantasma, um dos vilões mais bosta da existência. Isso prejudica o gibi


            Postado originalmente por Cabral Ver Post
            O Invencível Homem de Ferro: Depois de um começo até interessante, o arco teve um desfecho totalmente nhé. Tipo, Stark simulou sua morte pra se infiltrar numa organização criminosa japonesa que, até então, ninguém nem sabia que existia. Só que, em vez de explorar isso, Bendis simplesmente faz Máquina de Combate e os Vingadores detonarem o cafofo dos vilões. Detalhe: James Rhodes sabia, o tempo todo, do plano de infiltração de Stark.

            E sou obrigado a me perguntar se Bendis lê o que escreveu nos capítulos anteriores, antes de dar sequência a suas histórias. No final da última edição, Rhodes reúne os Vingadores e faz o mó discurso de como eles estão prestes a enfrentar um inimigo foda pra carai, algo que nunca enfrentaram antes, que os heróis dependerão unicamente das habilidades naturais, que não poderão usar nenhum tipo de tecnologia (como se todos os Vingadores fosse tecnológicos), coisa e tal... E aí o que acontece nesta edição? Os Vingadores atacam o prédio dos terroristas, com trocentos caças e meia dúzia de Aeroporta-Aviões da SHIELD. Nenhuma tecnologia realmente...

            Porra, Bendis...

            Postado originalmente por Scarzyx Ver Post
            Porra, Homem de ferro tava tão bom, uma das mensais que estava mais curtindo ler e que estava até me perguntando como tinha gente que não tava curtindo. Aí, chegou o fim do primeiro arco. Não, pera, isso foi um fim?

            Pqp, Bendis tinha construído tudo direitinho, agora era hora do ápice com as revelações e os momentos heroicos com batalhas e tudo mais. Caralho, como mencionaram, na última edição, ela tinha sido finalizado com o discurso do Rhodes aos Vingadores que iriam à uma batalha épica, tudo representado numa splash page fodástica. Aí, não mostram porra nenhuma e não resolvem nada e fica essa punheta de "Ah, mas vocês não sabem do que ela é capaz. Vocês veram quando ela voltar!!!!".

            Parece até que o Bendis teve Alzheimer e acabou esquecendo sobre o plot que estava fazendo e decidiu deixar pra outra pessoa no futuro resolver. Tomar no cu, caralho. Mesmo se continuarem logo na próxima edição a história, vai ser uma puta falha de roteiro essa incongruência do Rhodes+avengers fodendo o plano do Tony, não mostrando nada de empolgante nessa tal batalha foda. Tudo beemmm que Rhodes estava se referindo à Tomoe (é essa a inumana que controla as tecnologias?), mas mesmo assim, pqp.

            James Rhodes sabia, mas depois de um tempo da infiltração, começou a ficar preocupado. Na própria história diz que o Rhodes fala pro Tony que "ele não é espião".

            O fato de não saber que existia a organização na própria historia também é justificado, porque a líder da organização queria que justamente não chamasse a atenção dos super-heróis.

            Esse uso da SHIELD pra resolver TODOS OS PROBLEMAS dos heróis eu já havia reclamado em mais de uma história. De uns tempos pra cá (desde a fase Hickman...) a SHIELD é usada como uma MULETA e um acessório sempre a disposição. Parece que tudo aquilo que pode gerar alguma dificuldade ou dor de cabeça para os heróis é resolvida magicamente pelo auxílio da SHIELD. Eu acho isso muito prejudicial ao roteiro e as história em geral, já que uma porra de organização de espionagem tá mais para a "polícia dos heróis" e qualquer coisinha parece que sempre tem um agente da SHIELD disponível.


            Aqui não foge muito a regra, mas pelo menos o Bendis usa com parcimônia e restrições. Foi só pra ilustrar que a agência agiu para, vejam vocês, prender e capturar uma organização terrorista secreta, coisa que ela DEVIA FAZER REGULARMENTE. Então achei VÁLIDA a utilização da SHIELD aqui.

            REALMENTE a parte do discurso citado da edição anterior é válida a reclamação: parece que os Vingadores teriam papel central nessa conclusão, que iam botar pra torar e seria algo mais elaborado. Mas só a parte do "botar pra torar" é factível, visto que tem uma página dupla dedicada a ela, mas eu tô de boas, porque o objetivo aqui é Tony Stark e suas investidas de espionagem. Ao final tem uma cena de "espionagem" bem legal do Tony agindo como seu disfarce para conseguir informação sobre o paradeiro da líder, Tomoe.

            Então o gibi pode não ter sido aquele "tchan" todo pros amigos, mas acho que tá meio de má vontade com o Bendis escrevendo uma história bem legal de espionagem. Acho que a intenção aqui é plantar sementes para o futuro, do tipo que ele fazia em Vingadores e Demolidor, para entregar um arco fuderoso depois. É o Bendis DE VOLTA A VELHA FORMA!


            Homem de Ferro Internacional: essa história eu achei DA PORRA! História boa! Que prende o leitor, tem aquele gostinho de "quero mais" e faz o cara acompanhar com gosto a próxima edição! Tem certos gibis por aí que o cara SE MATA pra acompanhar a continuação só pra ter uma finitude da história, ao menos. Bendis pode ficar me enrolando como certos escritores aracnídeos, de magos e de heróis mais poderosos da Terra que eu leio de boa o gibi. X-men tá legal também!





            Cabral já esmiuçou o plot da história e já disse que é igual a Demolidor encontra Elektra, só que aqui o Bendis faz melhor, porque dá pra SENTIR que o romance adolescente é real (ou não...) e você realmente fica com a boca na mão e o coração nos pés quando temos aquela cena final do passado. Diálogos bendianos na forma mais apurada, "mais gibi" como os enérgumenos pedem para que teiam mais texto pra ler, prejudica um pouco a performance verossímil, mas ainda assim melhor do que 90% dos escritores habituais.



            Bendis, adicionando coisas boas a galeria do personagem


            Achei o gibi bem bom e dinâmico. Gibi fera demais, e como já li a edição #7, essa crítica que parece com Demolidor e Elektra parece ser bem infundada. Gibizão. Alex Maleev na arte, soberbo, la doce vita, la glande belezza.



            Tony namorou a Baronesa Cobra. Foda


            Postado originalmente por Cabral Ver Post
            O Internacional Homem de Ferro: O jovem Matt Murdock conhece Elektra Natchios na faculdade. Ambos se apaixonam. Filha de um homem importante, Elektra vive cercada de seguranças, mesmo no campus da faculdade, o que atrapalha o namoro. O pai dela é assassinado em um atentado. Matt e Elektra perdem contato após a tragédia. Matt se torna o vigilante mascarado Demolidor, enquanto Elektra se transforma numa assassina de aluguel. Anos depois, eles se reencontram, só que dos lados opostos da lei.

            Agora, substitua Matt Murdock por Tony Stark. Demolidor por Homem de Ferro. Elektra Natchios por Cassandra Gillespie. Assassina de aluguel por negociante de armas. Pronto. Eis o primeiro capítulo de O Internacional Homem de Ferro.

            Sério, Bendis CHUPINHOU a história de Matt e Elektra, na maior cara dura. Não digo que a história seja ruim, mas é impossível ignorar o gosto de café da semana passada requentado.

            Porra, Bendis...
            A diferença pro Chicão Miller pro Bendis é que o Bendis faz melhor. O artista também.


            Postado originalmente por Scarzyx Ver Post
            Já com relação ao Homem de ferro internacional, achei legal a história e tals. Não me incomoda essas semelhanças justamente porque são outros personagens e também porque hoje em dia o que mais tem é momentos de outras revistas sendo reciclados. Foi bem feito, pelo menos. Achei interessante esse primeiro capítulo, sendo um jeito ok pra começar. Agora, quero só ver qual é do plot e como ele será desenvolvido.
            Essa primeira edição foi muito boa, é só o Cabral com o cu ardido com o Bendis, amigo. Enquanto Chicão Miller fez uns quatro encadernados pra desenvolver a relação Demolidor/Elektra, Bendis faz mais com menos e em 3 edições tá de boa


            Postado originalmente por Cthulula Ver Post
            essa INTERNATIONAL vai virar INFAMOUS no fim de Guerra Civil, né ?
            Não faço ideia. Mas é uma boa dúvida, depois vou dar uma olhada no Tópico do Homem de Ferro pra saber se o gibi continua sendo publicado.
            Last edited by Pato_Osborn_Olsen; 27-07-2017, 06:38 PM.

            Comment

            Working...
            X