Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Kyle Rayner

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Kyle Rayner

    Esse tópico vai acabar descambando pra imbecilidade e imaturidade do cross Kyle vs Jordan, mas vamos ver até quando conseguimos manter o nível do debate. Vamos falar de Kyle Rayner!


    Eu lembro que também fiquei meio chateado por ver o Lanterna da minha infância (Hal Jordan) sendo substituído por um novo personagem seguindo as tendências da época. Mas rapidamente me acostumei com Kyle que já nas primeiras histórias demonstrava ter um potencial incrível.


    Seu primeiro arco foi sensacional, quando o herói ganha o anel e começa a aprender a ser herói.

    Publicado em Green Lantern#51 a 55 e em Super-Homem#143 a 146 da Abril:






    O que eu mais gostei na época foi ver um personagem do nível do Lanterna desde o seu começo, como deve ter sido pros leitores dos anos 40 e 60 quando conheceram Alan e Hal. Eu sentia falta da Tropa, de Guy, de Hal, mas o Kyle era tão legal que eu conseguia superar isso.

    Kyle era inexperiente e egocêntrico, e lembrava muito Hal Jordan em Amanhecer Esmeralda. Para quem gosta de comparar os dois, precisa ler essa história.

    Mas Ron Marz pisou feio na bola quando matou a Alex e levou Kyle pra NY. Alex era muito legal, não tinha pq morrer.


    Depois cito mais histórias que marcaram o título daquele que foi o Lanterna Verde na virada do milênio.

  • #2
    olha Mxy vc sabe que isso vai cair em cross como todos os tópicos já feitos para o Kyle ou pro Jordan, pra que insistir?


    - tudo que li dele achei bem mais ou menos, esse começo que vc acha bem foda é tosquera do bem mas fraquinho fraquinho.

    As únicas ed que eu realmente gosto com o Kyle foram ele na Liga do Morrison , o começo de amizade entre ele e o Wally é bem trabalhado , com o Wally zoando o novato etc etc etc

    A série mensal dele do winnick sempre quis ler mas não estava acompanhando gibis da dc na época (tirando algumas exceções)

    Outro momento de destaque foda do Kyle é no arco do Meltzer no Arqueiro.
    Aqueles dialogos com o Arqueiro pra mim são o ponto alto do Kyle.
    E MIMIMI e POPOPO

    Comment


    • #3
      O Kyle é um bom personagen, mais eu sempre achei sacanagem com o John e com o Guy....

      Desculpas fajutas...

      Enfim, Kyle me lembra Flufly, Douglas e outras bizarices...

      Comment


      • #4
        Paz e amor...só tranquilidade.

        Comment


        • #5
          Como é que esse mané éw um personagem bom, se é encoxado na segunda edição da revista dele.
          È só mais um boiola indeciso que asssumiu(uia) o LEGAAAAAAADOO de um cansado desses da DCempre.

          Comment


          • #6
            Kyle teve bons e mals momentos. Ele funcionava bem como Lanterna, na minha opinião. Sempre achei legal ele dar um uso mais criativo ao seu poder. Não gostava muito do "kyle" fora de atividade. Se fosse "uma pessoa real" seria um cara muito afetado. De qualquer forma, Kyle foi o lanterna que mais li. Dos outros li pouca coisa.
            https://www.facebook.com/DiarioPratico/
            http://diariopratico.blogspot.com/

            Comment


            • #7
              Quer dizer que o Mar-vell deu uma de e saiu do opção sem pagar? Essas marvetinhas crossovistas...

              Quanto ao Kyle, uma imagem vale mais que mil palavras:

              É fácil quando se sabe.

              Comment


              • #8
                As historias iniciais dele são legais sim, eu tenho aqui em formatinho. O que acaba é como ele virando um coitado.
                Postado originalmente por Oz Jordan
                eu sempre considerei o ajax negão, só q um negão verde. em vista de q os marcianos do caralhø lá eram brancos e verdes, o verde é o negro espacial.

                Comment


                • #9
                  No aguardo do FLUFFY vir aqui se perfazer com imagens bonitas.
                  Blame it on the Bossa Nova.

                  Comment


                  • #10
                    Eu acho que o Kyle no início foi bem interessante, uma tentativa de fazer um Peter Parker nos anos 90. O destino da Alex, sua namorada tb foi bastante inesperado (a cena em si foi sensacional) e acredito que as histórias agradaram em cheio quem estava começando a ter contato com os conceitos dos Lanternas Verdes naquela época.

                    Em relação ao legaaaaaaaaaaaaado, apesar de não ter conseguido fazer esquecer seu antecessor, como Wally West, tb passou longe de ser um fracasso como as versões 90´s do Super, do Batman e da Mulher Maravilha, e um pouco acima do Arqueiro Verde, que não era ruim, mas sim sem brilho.

                    Acho que pela própria característica do "Lanterna Verde" a substitição ficou mais digerível e aceitável. Eu, por exemplo, não me incomodaria se o Jordan tivesse permanecido como Espectro, já que sua redenção em A Noite Final me agradou bastante. Felizmente, acharam um jeito de trazê-lo de volta de uma forma bacana, e o Kyle, ao meu ver, não foi rebaixado, apenas mudou de função, como podemos ver nas histórias da Tropa.

                    Comment


                    • #11
                      Postado originalmente por DarthDiggler
                      Eu acho que o Kyle no início foi bem interessante, uma tentativa de fazer um Peter Parker nos anos 90. O destino da Alex, sua namorada também foi bastante inesperado (a cena em si foi sensacional) e acredito que as histórias agradaram em cheio quem estava começando a ter contato com os conceitos dos Lanternas Verdes naquela época.
                      CONCORDO PLENAMENTE!!!

                      O Kyle Rayner foi criado de uma maneira MUITO legal...ele substituiu o Hal Jordan com maestria, mas NUNCA foi o objetivo da DC que o personagem fosse "mais fodao" ou "melhor" que o Hal Jordan...isso foi PAPAGAIADA dos leitores.

                      Acho que se tu olhar o Kyle Rayner como um PERSONAGEM ISOLADO, sem a "SOMBRA" do Hal Jordan, ele e MUITO bom. Como tu disse, um "Peter Parker" da DC.

                      E eu SEMPRE ADOGUEY o design INOVADOR que ele tinha como Lanterna Verde:


                      Beijokas

                      Canibal
                      PROTOCOLO: A ORDEM foi impressa e está sendo vendida. APENAS ACEITEM!!!

                      Comment


                      • #12
                        O que atrapalhou o Kyle foi a ausência da tropa, mas ele era um ótimo personagem para se acompanhar.

                        Na Liga do Morrisson (melhor Liga de todos os tempos) o Kyle estava sensacional, muitas vezes fazendo o papel do leitor, o novato que está entre os deuses do Universo DC.

                        Foi muito bacana ve-lo crescendo de herói novato a consagrado.

                        O Kyle foi talvez o personagem DC mais importante dos anos 90. Ele se popularizou rapidamente, e logo estava tendo aparições nas mais variadas revistas (Liga, Superman, Arqueiro, Titãs, Flash ... ).

                        Kyle mesmo recém criadop recebeu papel destaque e essencial nas principais megassagas DC do período como Zero Hora, Vingança do Sumbundo, DC Um Milhão, etc.

                        Excelente personagem.

                        Comment


                        • #13
                          Alan Scott

                          [hide:a1b4618ced]

                          Há muitos milhões de anos atrás, os Guardiões do Universo reuniram toda a magia aleatória do universo num aglomerado denominado Coração Estelar, que possuía consciência e mente própria e fora dividido em diversos fragmentos. Enquanto a grandeza da Grécia desaparecia ante a glória emergente de Roma, um deles caiu na Terra numa noite no ano 1 d.C. , nas montanhas tibetanas. Fora encontrado no ano 650, na China, por Jong-Li , o primeiro portador de um anel do setor terrestre de que se tem notícia. Mais tarde, um escultor chinês esculpiu no minério esmeralda, uma antiga lâmpada chinesa.

                          Fora preservada durante os séculos, até chegar aos Estados Unidos no séc. XX, na década de 1930, trazida por 3 aventureiros que a furtaram de piratas chineses. A mesma fora deixada em Gotham, onde um dos criminosos locais remodelou a lâmpada chinesa num archote ferroviário. Graças à ação da energia do Coração Estelar nela contida, a loucura do detento fora curada. Anos depois, a lanterna reaparece num transporte ferroviário.

                          Alan Scott era um engenheiro executivo que em 1939, envolveu-se num terrível acidente ferroviário causado por sabotagem, onde todos os passageiros morreram; apenas ele escapou com vida. Tudo porque neste trem, estava à bordo a antiga lanterna ferroviária de guarda-freios de cor verde. Alan encontrou a misteriosa lanterna, momentos antes do acidente, que começou a emitir luz esverdeada e de dentro, uma entidade começou a falar com ele, explicando sobre sua missão como Lanterna Verde. Ele também foi orientado a fazer um anel com uma peça do artefato, passando a adquirir poderes mágicos. Só necessitava de ser recarregado a cada 24 horas na bateria da lanterna. Este anel teria apenas 2 pontos fracos: a possível falta de força de vontade de Scott e ação contra madeira.

                          Conseguiu levar todos os responsáveis pela sabotagem à justiça, graças aos poderes do anel. Em seus primeiros anos de combate, limitava-se a combater os criminosos da época com a "ajuda" de Doiby Dickles, um humano normal, taxista,que adorava bater nos criminosos pegos pelo Lanterna. Alan lutou ao lado de outros super-heróis da década de 40 no grupamento da Sociedade da Justiça da América. Um de seus principais inimigos fora a vilã Arlequim, que recebera seus poderes dos Caçadores Cósmicos a fim de eliminá-lo. Contudo, a jovem Molly Maynne, veio a apaixonar-se por ele e tornaria-se futuramente, sua esposa.

                          Ao agir, recitava um juramento, que servia como emblema para sua atuação: "Eu derramarei a minha luz sobre o sombrio mal, pois os habitantes das trevas não podem suportar a luz, a luz do Lanterna Verde!"

                          Apesar de atuar intensamente a partir dos anos 40, Scott nunca fora um Lanterna Verde defensor oficial do setor 2814. Este cargo, na época de Scott, pertencia a Abin Sur, do planeta Ungara, e o poder do anel que Scott detinha pertencia originalmente a Yalan Gur que era o Lanterna do setor 2814 há 2 mil anos atrás.

                          Possuía poderes especiais conferidos pela energia do anel, tais como a habilidade de acessar a 4ª dimensão, podendo atravessar o mais sólido aço e a capacidade de não envelhecer, graças ao poder do Coração Estelar internalizado nele mesmo.



                          Casou-se com Rose Canton, sem saber que ela era na realidade a vilã Espinho. Após a lua-de-mel, Ela abandona Alan e sai de cena. Ao final do período de gravidez, ela dá à luz gêmeos e os entrega para adoção. Em seguida comete suicídio. Seus nomes são Jenny-Linn e Todd. Ela sendo criada numa boa família e ele sendo criado por James Rice, que o maltratava e espancava. Eles desenvolveram poderes e tornaram-se heróis, conhecidos respectivamente por JADE e MANTO NEGRO. Este último chegou a ser dominado pela escuridão e quase matou o próprio pai biológico, após matar o pai adotivo sob controle maligno. Fora libertado por Scott, com o uso da energia da Chama Verde.

                          Em determinado período de sua época, foi convocado junto com diversos outros super-heróis, pelo ser conhecido como MONITOR para tomar parte da chamada "Crise nas Infinitas Terras", numa época futurista centralizada no ano terrestre de 1987.

                          Na época em que Hal Jordan converteu-se em Parallax, ocorrências estranhas levaram Scott seguir junto com um grupo de diversos heróis, sob o comando do então ex-Lanterna Verde Guy Gardner, até OA, para descobrirem o que estava acontecendo. Todos foram pegos numa cilada planejada por Jordan, para deter seus perseguidores.

                          Em seguida, durante a saga denominada "Zero Hora", desistiu de atuar como Lanterna, para ficar junto de seus companheiros da Sociedade da Justiça que sobreviveram e entregou seu anel original a Kyle Rayner, mas continuou com os mesmos poderes latentes, graças à energia do Coração Estelar. Passou então a denominar-se SENTINELA e estabeleceu residência em Gotham City, não se prendendo, contudo, à cidade, ao contrário de outro ilustre residente dela, Batman .

                          Já no início deste novo século, durante a saga "Príncipes das Trevas", da Sociedade da Justiça da América, Scott teve o Coração Estelar arrancado de si pelo vilão Mordru e começou um rápido processo de envelhecimento chegando perto da morte, sendo mantido vivo apenas por um poder residual compartilhado por sua filha Jade. Na batalha contra Manto Negro, filho de Scott que enlouquecera com o poder do mal, Jay Garryck o JOEL CICLONE, encontra o Coração Estelar caído no chão, pois fora extraído de Mordru quando o mesmo fora aprisionado pelo gênio RELÂMPAGO, e arremessa-o para Alan, que estava a um minuto da morte, e este o converte na forma de seu antigo anel, tendo sua vitalidade e poderes restabelecidos instantaneamente. A partir daí, Scott assume novamente, em definitivo, a identidade original do Lanterna Verde da Era de Ouro!

                          [/hide:a1b4618ced]


                          Hal Jordan

                          [hide:a1b4618ced]

                          Filho de um oficial aviador da Força Aérea, o pequeno Hal Jordan adorava assistir o pai dando rasantes no campo desértico pertencente à Base Aérea Edwards e, desde então, teve a resolução de também ser um piloto quando crescesse, contra a vontade de sua mãe. Num determinado dia, contudo, muitos convidados estavam assistindo a uma exibição de vôo, dentre eles, toda a família Jordan e, ali próximos, Carl Ferris com sua filha Carol, dono da pista de vôo. Um defeito inesperado no jato fez com que Martin Jordan forçasse o pouso. Fatalmente não conseguira e o pequeno Hal assiste o avião explodir em chamas, levando seu pai em seu último vôo.

                          Com 18 anos, o jovem ingressou na Aeronáutica e lá chegou a pilotar. Num determinado vôo com um avião de última geração na época, seu co-piloto Vince Hardy planeja seqüestrar o avião e entregá-lo a agentes de um país inimigo e oferece dividir o dinheiro com Jordan. Este recusando, tenta, mas não consegue detê-lo, sendo derrotado numa briga, onde os controles foram avariados e o avião iría colidir. O vilão escapara num pára-quedas e Jordan tentava salvar o avião. Sem sucesso, também escapara de pára-quedas para sobreviver. A Aeronáutica culpou Jordan do acidente e o expulsou. A partir daí, ele iría trabalhar como piloto de testes da Ferris Aeronáutica.

                          Durante a década de 1980, o ungariano Abin Sur, Lanterna Verde do setor 2814, num embate mortal com seu inimigo Legião, veio parar moribundo na Terra. À beira da morte, ordenou que o anel procurasse pela Terra um homem valoroso que o sucedesse como o próximo Lanterna Verde do setor 2814. Os fachos de luz encontraram 2 homens: Hal Jordan e Guy Gardner. Como Abin Sur estava no limiar de sua vida e Jordan estava mais próximo, o anel capturou com um facho de luz o piloto de aeronaves (na época envolvido com uma ordem de prisão por alegação de estar dirigindo bêbado, tendo de cumprir pena de 3 meses de prisão posteriormente) o qual recebeu o anel de poder do Lanterna moribundo. Nesta época, tomou conhecimento da existência de Oa, da Tropa dos Lanternas e dos Guardiões e teve participação decisiva na derrota de Legião. Começou sendo treinado por Kilowog. Após um período de treinamento com Sinestro (Lanterna Verde do setor 1417 do Planeta Korugar, que posteriormente viria a debandar para o mal e perder o poder do anel), Hal já poderia agir como o 2º Lanterna Verde da Terra do séc. XX, mas o primeiro que realmente defendia todo o setor 2814.

                          Lutou ao lado de outros super-heróis desde os anos 80 no grupamento da Liga da Justiça, que ajudou a fundar. Como Alan Scott, Hal Jordan pronunciava uma espécie de Juramento, que ativava os poderes de seu anel energético: "No dia mais claro, na noite mais densa/O mal sucumbirá ante a minha presença/Todo aquele que venera o mal há de penar, /Quando o poder do Lanterna Verde enfrentar!" Uma de suas características de atuação era algumas vezes discordar da vontade dos Guardiões, mas sempre obedecendo a sua vontade final.



                          Em 1984, recebeu dos Guardiões a punição de um ano de exílio fora da Terra, por ter-se negado a atender um pedido de socorro dos korugarianos. Hal cumpriu o castigo, mas no final do período, foi até Oa, decidido a renunciar à carreira de Lanterna Verde, pretendendo passar período integral com sua amada, Carol Ferris. Os Guardiões então convocaram John Stewart como seu sucessor. Nesta mesma época, deflagrou-se a chamada "Crise nas Infinitas Terras", mas Jordan não detinha mais o poder do anel e não tomou parte dela. Contudo, um dos Guardiões partidários do grupo que defendia uma ação ofensiva contra o avanço da antimatéria, reconsiderou o desejo de Jordan de tomar parte da luta, e o concedeu um anel reserva, para que tomasse parte do referido grupo, desde que se submetesse às ordens de Guy Gardner. Após desobedecer uma ordem de Gardner, para que assassinasse os guerreiros Trovejantes derrotados, Jordan foi nocauteado e o anel reserva tomado por Gardner, que o deixou para morrer no espaço. Fora salvo pelo grupo de oposição liderado por John Stewart, que estava em seu encalço. Recebeu seu anel original de volta, pois quando Tomar-Re estava moribundo, passou seu anel para John Stewart, fazendo com que o anel original, que estava com Stewart, fosse devolvido a ele. De volta à ativa, encontrou, no entanto, uma vida cotidiana bem diferente, pois agora estava sem emprego e não pôde ingressar novamente na Liga da Justiça da América, pois Guy Gardner já era membro e não permitia seu ingresso.

                          Na época posterior à derrota de Appa Ali Apsa pelos Guardiões remanescentes, em Oa, os mesmos designaram Jordan como o recrutador oficial de membros para uma nova Tropa dos Lanternas Verdes. Posteriormente, pretendendo ter de volta o controle do setor 2814, que na mesma época tinha sido dado oficialmente a Guy Gardner, ambos entram numa pancadaria feia no mano-a-mano e Hal sai vitorioso, obrigando Gardner a entregar seu anel energético, abrindo mão do cargo e também sendo excluído da Liga da Justiça.




                          Parallax



                          Ao regressar do espaço, Hal encontra onde antes existia Coast City, sua cidade, uma cratera de 19 Km de extensão quadrada de devastação, e acima dela, uma gigantesca estrutura chamada Cidade-Motor, criada pelos vilões Mongul e Superciborg. Os vilões foram derrotados e a estrutura destruída, e uma imensa torre fora erguida no local por Superman para homenagear os 7 milhões de mortos que habitavam Coast City. Mesmo sendo consolado por seus colegas mais chegados, como Superman e Arqueiro Verde, Jordan desejava intensamente recriar novamente toda sua cidade, vida por vida, com o poder do anel. Porém as normas eram claras: o anel não poderia ser usado em proveito próprio. Ao deparar com a recusa dos Guardiões do Universo em liberar mais poder para que ele realizasse seu intento, Hal Jordan, já totalmente obsecado, decidiu ir até Oa para absorver o poder da Bateria Central à força. No caminho, diversos Lanternas Verdes tentaram detê-lo, mas ele derrotou um por um, tomando os anéis energéticos de todos, anulando o poder dos principais da Tropa e ficando, por sua vez, cada vez mais poderoso. Num último esforço desesperado de se salvar, os Guardiões convocaram Sinestro da dimensão negativa de Qward onde estava aprisionado, e lhe deram um anel de poder. Confiando estar lutando com o Hal Jordan que conhecia, Sinestro o subestimou e foi assassinado por Jordan. Quando Kilowog, um dos mais poderosos Lanternas, amigo de Hal, tentou detê-lo mais uma vez, foi incinerado. Agora, sem nada que o impedisse, Hal entra dentro da Bateria Central e começa a absorver todo seu poder, saindo de lá mesclado a uma nova entidade, PARALLAX , destruindo, com uma descarga de energia, a vida dos Guardiões restantes, a estrutura da Bateria Central e seu próprio anel. Sem que ele soubesse, contudo, um último Guardião sobrevivera, Ganthet.

                          Retornou a Oa alguns dias depois, só para preparar uma cilada para diversos heróis que foram até lá para investigar sobre anomalias que vinham ocorrendo. Todos foram derrotados fragorosamente por Parallax, dentre eles, o Lanterna Verde Alan Scott, Guy Gardner, Caçador de Marte e Mulher-Maravilha.

                          Em seguida, com o objetivo de iniciar sua própria reconstrução do Universo, viajou até a linha final do tempo e iniciou diversos bolsões de desestabilização temporal de energia cronal, que vinham acontecendo em sentido decrescente, rumando pelo tempo até o início de tudo. Só foi detido à custa do poder conjunto dos mais fortes heróis e do ser conhecido como Espectro, a fim de enfraquecê-lo. Fora imobilizado pelo Lanterna Kyle Rayner, mas o Arqueiro Verde o alvejou com uma flecha no peito. Todos acharam que ele tinha morrido, mas Jordan aproveitou uma fenda aberta por Tempus para uma dimensão atemporal, e formou um vórtice que o levou junto com Rayner a OA. Após lutarem mais um pouco, Jordan conseguiu produzir compaixão em Rayner e este decidiu entregar seu anel a Jordan, que transformou-se novamente em Lanterna Verde. Em seguida, acessou com o anel o núcleo de Oa e começou a absorver energia do planeta. Rayner percebeu o erro cometido e tentou tomar de volta o anel, só conseguindo após derrubar de surpresa, uma câmara funerária em cima de Jordan. A seguir, Kyle Rayner acessou o núcleo do planeta com seu anel, mas desta vez, para sobrecarregar a energia do planeta, que explodiu como uma micronova. Aparentemente, Foi o único sobrevivente desta explosão.

                          Embora tido como morto, na verdade Jordan se teleportara para outra dimensão. Aparecera novamente semanas depois na casa de Kyle Rayner, a fim de reivindicar para si o anel, iniciando uma luta com Kyle para tomá-lo à força. Ganthet, que estava presente, reuniu os heróis Caçador de Marte, Aquaman, Flash, Gavião Negro e Arqueiro Verde para tentar detê-lo, mas foram derrotados pelo poder de Parallax. Assim que retirou o anel do dedo de Kyle, Jordan converteu-se em Lanterna Verde, contudo Ganthet traz Superman para detê-lo; ambos lutam violentamente, mas Jordan também derrota Superman. Após decidir assassinar Ganthet, para sugar sua energia, é demovido de sua obsessão por Kyle Rayner, após uma conversa racional; então, devolve o anel a ele e recebe de Ganthet o que tanto desejava, energia extra; o próprio Guardião une-se energeticamente com Jordan e o envia a outra dimensão.

                          Tempos após, na saga "Noite Final", Ganthet finalmente desfaz sua união energética com Jordan e sai de seu corpo; reconhece o erro dos Guardiões, mas condena os crimes cometidos por Jordan, assassinando todos seus companheiros da Tropa dos Lanternas e oferece a ele um novo anel de Lanterna Verde. Jordan recusa e Ganthet desaparece. A seguir, Jordan sacrifica-se para salvar o Sistema Solar, absorvendo a energia do Sol, como Nova e a essência do Devorador de Sóis. Com duas forças antagônicas dentro de si, Jordan utiliza todo seu poder para controlar e tornar o sol como antes. Uma intensa luz esverdeada, mostraria que o sol ressurgiria dali como era antes do Devorador chegar. Contudo o preço fora alto. Junto com o Devorador de Sóis, Hal Jordan fora consumido pela dimensão energética e aparentemente fora consumido. Na verdade, uma parcela de seu poder de Parallax preservara seu corpo sem vida no interior do sol reativado, lá permanecendo desde então.




                          Hal Jordan - O Espectro



                          Sua alma foi parar no mundo espiritual do Purgatório, junto com as almas de outras pessoas e heróis que lutavam pelo bem, mas cometeram erros. Enquanto na Terra uma destruição era deflagrada com o demônio Asmodel controlando o espírito da vingança Espectro, um grupo de heróis segue até a dimensão espiritual do Paraíso em busca de alguma alma pura para controlar o Espectro. Nenhuma alma foi autorizada a sair de lá, porém o Purgatório foi mostrado como alternativa. Lá, dentre muitos heróis desesperados por realizarem a missão, a fim de que tivessem o direito de sair dali e ir para o Paraíso, o escolhido fora Jordan, ainda sob a influência oculta de Parallax.

                          Já na terra, Jordan junta-se aos demais heróis na luta contra o Espectro controlado por Asmodel. Finalmente ele resolve penetrar no corpo etéreo do Espectro e lá dentro luta com Asmodel pelo controle do espírito. Em plena luta, entra também Neron, outro anjo decaído e os 3 lutam pelo controle. O próprio Espectro oferece, então, o controle de seu corpo físico a um dos 3, assim que conhecesse seus objetivos. Ao mesmo tempo, percebe a influência maligna de Parallax na alma de Jordan e resolve escolhê-lo como seu novo controlador. Jordan passa a influenciar o espírito para a redenção, mas uma luta constante entre a natureza original do Espectro, vingança, e o desejo de reconstrução do que é certo de Jordan, permeiam toda a existência de Jordan como Espectro. Graças aos poderes do espírito, Jordan pode criar um corpo material para si, como se fosse o seu mesmo. Nos últimos dias como Espectro, o espírito retomou o controle da prática da vingança e passou a ter maior controle de decisão sobre Jordan.



                          GUERRA DE PERSONALIDADES

                          Na escolha por unir-se a Jordan, o Espectro visualizou a ação infectante de Parallax nele e esperava com isto, eliminar a personalidade da criatura. Contudo, o espírito da vingança não previra que Parallax o fizesse ser seu hospedeiro, assim como ele era de Jordan. A personalidade de Parallax novamente subjugou a do Espectro e tomou o controle. Apenas a força de vontade de Jordan conseguiu com que o Espectro se libertasse e expulsasse Parallax dentro de si. Com a missão cumprida, a de ter libertado a alma de Jordan da influência de Parallax, o Espectro também retornou ao Paraíso, no aguardo de um novo hospedeiro, e Jordan recebe do próprio Deus uma nova chance de ser novamente um herói. através do poder de Ganthet, que estava prestes a ser infectado pela personalidade etérea de Parallax, Jordan é levado a ressuscitar em seu verdadeiro corpo, que é rejuvenescido já como LANTERNA VERDE novamente.

                          Atualmente conseguiu nova residência na nova Coast City reconstruída e um novo emprego como piloto da Força Aérea americana.[/hide:a1b4618ced]


                          Guy Gardner

                          [hide:a1b4618ced]

                          Lanterna Verde do setor 2814,o ungariano Abin Sur, num embate mortal com seu inimigo Legião, veio parar moribundo na Terra. À beira da morte, ordenou que o anel procurasse pela Terra um homem valoroso que o sucedesse como o próximo Lanterna Verde do setor 2814. Os fachos de luz encontraram 2 homens: Hal Jordan e Guy Gardner, instrutor de Educação Física e ex-assistente social. Como Abin Sur estava no limiar de sua vida e Jordan estava mais próximo, o anel o capturou com um facho de luz e fez dele o sucessor de Abin Sur, ao invés de Gardner.

                          Os Guardiões, contudo, não descartaram Gardner, mas estavam guardando para treiná-lo para ser o substituto de Jordan. Contudo, em uma viagem de ônibus com seus alunos, Gardner envolveu-se numa tragédia com terremoto e ficou gravemente ferido ao tentar salvar uma aluna da morte, quando o ônibus despencou da ponte e colidiu violentamente nele. Foi salvo de ser morto pela intervenção de Jordan, mas ficou hospitalizado em coma. Isto atrapalhou os planos dos Guardiões, que tiveram de começar a treinar outro humano para substituir Hal Jordan, que viria a ser John Stewart.

                          Num determinado período, o anel de Hal Jordan começou a apresentar mal-funcionamento, e o mesmo teria de ir até Oa para solucionar este problema. Antes de viajar, foi conversar com Gardner, então já restabelecido, e oferecer a ele o cargo temporário de Lanterna, até que ele voltasse. Gardner aceitou e começou a atuar como Lanterna Verde. Porém um mal funcionamento, que na verdade era na bateria de recarregamento, foi detectado no momento em que Guy recarregava o anel e uma explosão lançou Guy para outra dimensão, a "Zona Fantasma" e o mesmo foi parar em QWARD, versão negativa de OA, onde lutou com Sinestro, o Lanterna Verde renegado. Lá ele conseguia visualizar os acontecimentos na Terra e via que sua, até então, namorada, estava iniciando um romance com Jordan. Isto foi aumentando sua raiva e, para piorar, Sinestro envenenava sua mente ainda mais, com as visualizações mencionadas.



                          Finalmente fora libertado da Zona Fantasma por Jordan, mas sofreria um choque mental que o fez entrar em estado de catatonia por vários anos num hospital. Neste meio tempo, Hal Jordan desistira de ser Lanterna Verde e John Stewart tinha sido eleito como seu substituto e já estava atuando junto a outros heróis na chamada "Crise nas Infinitas Terras". Um grupo de Guardiões decidiu formar uma tropa especial de Lanternas Verdes para combater o avanço da anti-matéria de forma ofensiva e decidiu convocar Guy Gardner. Conseguiram curá-lo e trazê-lo até Oa para assumir oficialmente como Lanterna Verde. Contudo, no processo de restabelecimento, Gardner teve um desvio de caráter e tornou-se muito briguento, egoísta, agressivo e arrogante, tal qual um anti-herói. Sua 1ª missão fora a de recrutar guerreiros para compor este novo grupo de atacantes. Gardner escolheu convocar só vilões, dos piores que ele conhecia, quebrando com isto, diversas leis, tais como invasão de penitenciárias, seqüestro de prisioneiros, permissão de assassinato de guardas em serviço e até tentou ele mesmo assassinar Hal Jordan, após o mesmo desobedecer uma ordem sua de assassinar guerreiros Trovejantes.

                          Com tantos desatinos, Gardner fora condenado pelos Guardiões a seguir detido para Maltus, recebendo ordens de Appa Ali Apsa, a fim de trabalhar duro para reconstruir o planeta, destruído durante a Crise. Depois de um tempo, Gardner consegue escapar, mas é perseguido por Appa e seus 2 guardas, Kryssma e Apros, só sendo libertado após mediação de Hal Jordan.

                          Na época posterior à derrota de Appa Ali Apsa (que enlouquecera com excesso de gerenciamento de energia oana) pelos Guardiões remanescentes, em Oa, os mesmos designaram Gardner como o Lanterna Verde oficial do setor 2814, à muito contragosto de Hal Jordan, que também lá estava. Sua primeira missão foi descobrir o plano dos falsos Guardiões, para desacreditar a Tropa dos Lanternas Verdes, então em processo de reformulação sob o recrutamento de Jordan.

                          No final do período de um ano de exílio de Hal Jordan, pelos Guardiões, ambos embatem outra briga bem feia, pois Hal estava querendo de volta o cargo oficial de Lanterna Verde do setor 2814 e Guy não iría "largar o osso" tão fácil! Após muita pancadaria, Guy é derrotado e, conseqüentemente, teve de entregar seu anel energético a Hal, abrindo mão do cargo e também sendo excluído da Liga da Justiça.

                          Posteriormente, no Mausoléu Oficial em OA, não mais como Lanterna Verde, Guy consegue o anti-anel amarelo de Sinestro, após obter a vitória numa batalha mental com o corpo etéreo do próprio vilão, incorporado em John Stewart. Continua atuando como herói, agora com uniforme diferente e identidade original. Nesta época, Ganthet, o último Guardião sobrevivente, procurou a Gardner para lhe oferecer o último anel, mas este rejeitou.

                          Gardner também descobriu que tinha genética alienígena vuldariana em seu metabolismo, a qual o concedeu o poder de criar armas com seu corpo. Passou um tempo fora da ativa, trabalhando para manter seu bar temático, Warrior's; mas sempre quando aparecia alguma grande ameaça, Gardner não resistia e partia em apoio aos demais heróis.

                          Mais recentemente, através da influência de Parallax em todos os antigos possuidores do anel, A fisiologia vuldariana de Gardner entra em conflito com sua humana e após ele literalmente explodir em energia, recebe cuidados médicos na base da Liga da Justiça e, através da ação de Parallax, seu corpo físico fica totalmente livre da genética vuldariana e seu antigo uniforme é recriado. Após a derrota da criatura, Gardner torna-se novamente um Lanterna Verde e um dos fundadores da nova Tropa dos Lanternas Verdes.

                          [/hide:a1b4618ced]


                          John Stewart

                          [hide:a1b4618ced]

                          No decorrer de 1985, os Guardiões do Universo e toda a Tropa dos Lanternas foram surpreendidos com o pedido de demissão de Hal Jordan do cargo de Lanterna Verde, após o fim de seu período de um ano de exílio da Terra. Como nesta época, Guy Gardner, a 1ª opção de escolha dos Guardiões, estava hospitalizado, o ex- marine e arquiteto John Stewart, residente em Nova York, foi escolhido pelos Guardiões para ser o substituto de Hal Jordan na defesa do setor 2814. Curiosamente, Stewart não aceitou usar máscara, alegando não ter nada a esconder de ninguém. A Lanterna verde do setor 1417, Katma Tui, foi destacada para treiná-lo. Desde o início, este encontro viria a ser o início de um profundo amor entre os dois.

                          Em 1987, enquanto auxiliava Arqueiro Verde e Canário Negro no socorro às vítimas das catástrofes decorrentes da "Crise nas Infinitas Terras" fora convocado junto com inúmeros outros super-heróis, pelo ser conhecido como MONITOR para lutar na mesma. Durante a resolução de problemas decorrentes da Crise, Tomar-Re é ferido mortalmente em batalha pelo vilão ÁUREO, e entrega seu anel a John Stewart, que até então estava usando o anel que era de Hal Jordan. Um ano depois, Stewart e Katma casam-se oficialmente, vindo esta a morar com ele na Terra.

                          Durante a saga "Odisséia Cósmica", numa missão junto com o CAÇADOR DE MARTE ao planeta Xanshi, com o objetivo de desativar uma bomba implantada e armada pelos espectros da Antivida, Stewart decide agir sem a ajuda do parceiro e fracassa ao tentar deter a detonação da ogiva, que possuía energia de constituição amarela, com o saldo de bilhões de vidas exterminadas. este fracasso provoca efeito psicológico devastador em Stewart, que decide cometer suicídio com uma arma amarela, para que seu anel não o protegesse, sendo demovido da idéia pelo Caçador de Marte, após um diálogo convincente entre os dois.



                          Já na Terra, semanas depois da tragédia, o casamento de John duraria pouco tempo, pois alguns meses depois à data do matrimônio, Katma Tui seria assassinada por SAFIRA ESTRELA, rainha das Zamorianas. Stewart ficou muito abalado psicologicamente, e a principio culpava Jordan pela morte de Katma. Após ser derrotado e humilhado por Safira Estrela e incapaz de conseguir salvar algumas vítimas de um desmoronamento provocado por ela, John Stewart desiste do cargo de Lanterna Verde, atirando longe o anel que estava usando, que era o de Hal Jordan. Após ser preso por ser acusado de ter provocado toda a destruição cometida por Safira Estrela, é deportado para a nação africana de Nâmbia, e lá, após escapar da prisão com o poder de um anel reserva que Jordan entregou a ele, uniu-se a um grupo subversivo anti-racista. Jordan retorna ao país e luta violentamente com John, anel contra anel, no intuito de mostrá-lo que estava errado. Só a explosão de uma bomba num transatlântico fez John ver a realidade e aceitar continuar sendo um Lanterna Verde, porém decide passar um tempo fora do planeta, a fim de tentar colocar suas idéias em ordem.

                          Semanas depois, já de volta a Terra, não conseguindo organizar psicologicamente seus pensamentos e enfrentando conflitos interiores terríveis, vai até Oa em busca de respostas e encontra apenas um Guardião do Universo, Appa Ali Apsa, que aparentemente havia enlouquecido e tentara forçar um elo mental com Stewart. Todos os demais Guardiões tinham emigrado para o Planeta Maltus. Appa pretendia teleportar para Oa uma cidade de cada planeta, bem como a cidade maltusiana onde os Guardiões se encontravam. Após auxiliar os Guardiões remanescentes a derrotar Appa, é designado por eles a ser o defensor de Oa e guardião das Cidades-Mosaico, durante o período em que as cidades alienígenas lá permanecessem. Com este cargo de confiança, Stewart consegue um pouco de paz e ordem psicológicas.

                          Tempos depois, não mais como Lanterna Verde, fora líder do grupo de guerreiros DARKSTARS, criado pelos Controladores. Posteriormente, o grupo deixou de receber apoio dos criadores e seus trajes especiais perderam a energia concedida por eles. Passaram a lutar apenas com técnicas de batalha e tecnologia. Apenas alguns trajes ainda detinham energia de ataque e o de Stewart era um destes poucos. O grupo inteiro foi derrotado pelo vilão Grayven, filho de Darkseid, o conquistador de mundos e senhor do planeta Apokolips: Grayven já havia destruído 12 planetas e matado 19 membros do grupo. O grupo viajou até o planeta Rann, para auxiliar o herói local ADAM STRANGE na ofensiva. Quando a frota de Grayven chegou, o ataque foi devastador, matando diversos Darkstars, dentre eles, Kryssma, ex-Lanterna Verde e derrotou os restantes, quase matando Stewart. A vitória só foi conseguida com o auxílio do então Lanterna Verde Kyle Rayner. Em decorrência deste ataque de Grayven em Rann, Stewart chega a ter uma parada respiratória e chega a ficar paraplégico como seqüela. Fora curado por Hal Jordan PARALLAX, quando o visitou no hospital, horas antes de sua morte em A NOITE FINAL.

                          Em busca de vingança por ter seu planeta destruído, FATALITY, guerreira do extinto Xanshi, ao saber que um Lanterna Verde tinha sido o responsável pela destruição de seu mundo, passou a guerrear e assassinar Lanternas Verdes onde quer que os encontrasse, com o objetivo de aniquilar com a Tropa inteira. Ao saber que a Terra era o último local onde ainda poderia abrigar Lanternas, foi em busca de Stewart (então, não mais na ativa), enfrentando primeiramente Kyle Rayner, perdendo um braço na luta e sendo derrotada. Meses depois, retorna, desta vez, enfrentando Stewart diretamente, mas não sem antes encarar JADE, com um anel reserva dado por Kyle Rayner, e MERAYN DETHALIS, ex-Darkstar e mulher de Stewart, e derrotar as duas. Contudo, fora derrotada em seguida, num esforço conjunto entre Rayner e Stewart com sua energia esmeralda interior concedida na época da visita hospitalar por PARALLAX. O preço pela vitória, contudo, fora toda a energia esmeralda esgotar-se, e John novamente ficando paraplégico.

                          Meses depois, em uma visita a Fatalidade numa prisão especial de meta-humanos, Stewart descobre através da própria vilã, que nada de errado havia na sua coluna, fato constatado por Kyle Rayner com seus poderes de ÍON, sendo que este último também consertou uma espécie de bloqueio que a energia esmeralda residual vinha provocando nos impulsos nervosos cerebrais de John. Contudo, por uma questão puramente psicológica, John não andava, mesmo que tentasse. Fora necessária uma consulta de psicanálise com o renomado Dr. David Nephew, que hipnotiza seu paciente descobrindo, no final, que todo seu martírio psicológico originava-se na culpa por ter provocado um acidente de carro quando era garoto, onde dirigia um carro escondido e que causou a morte imediata de sua irmãzinha. Somente após conseguir a cura subconsciente com este tratamento, John voltou a andar normalmente.

                          Algum tempo depois, Kyle Rayner decepciona-se com a humanidade, por causa de um amigo seu ser violentamente espancado apenas por ser gay, e decide ausentar-se da Terra por um período indefinido. Deixa, contudo, um anel com Stewart, o convite para assumir o posto de Lanterna Verde da Terra e a vaga na Liga da Justiça. Stewart aceita e torna a ser o Lanterna Verde oficial do planeta.

                          [/hide:a1b4618ced]


                          SÓ OS MELHORES !!!



                          Comment


                          • #14
                            Foi a época que eu assinava DC, quando novinho, gostei do Kyle, era um aprendiz se descobrindo a cada dia. Mas apenas um side Kick do Hal. Logo depois larguei os gibis, pra voltar a ler meses a tras.

                            Comment


                            • #15
                              O tópico tava tão legal, não precisava desse post copia/cola crossovista.
                              Blame it on the Bossa Nova.

                              Comment

                              Working...
                              X