Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Mudanças pro bem ou pro mal

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • #16
    Re: Mudanças pro bem ou pro mal

    Postado originalmente por jeremias_
    pessoal o que vocês acham das mudanças que fazem com os personagens, matando pra ter outro com mesmo nome, mudando poderes, etc, etc...

    por exemplo:


    - Novo Nuclear = não tem metade do carisma do antigo, apesar de não ter destaque o antigo era fodão (foi uma mudança pro mal)


    - O Starman Jack Knight = personagem bacana, bem construido (foi uma mudança do bem, uma pena não estar aí até hoje)

    quais as suas opniões ???? não vamos nos prender apenas as mudanças feitas em civil war e infinite crisis, mas sim em qualquer parte da cronologia das editoras. o que lembrar tá valendo
    Nuclear teve duas fase muito boas:

    A inicial com Raymond e o prof. e depois com o Raymond e o Russo, fora isso foi um lixo. Esse nuclear não chega nem aos pes do antigo. Mas a ultima fase do nuclear só com o Ronnie tambem era bem fraca. Uma pena porque eu gostava bastante do personagem.

    A fase elemental so foi legal pelo uniforme, que ficou muito bom.


    Na boa, o unico Starman que eu gostei foi o Will Payton (era esse o nome?) o Starman que saia em DC2000

    Comment


    • #17
      Postado originalmente por Atreyu
      Postado originalmente por Xogum
      Postado originalmente por RED SON
      O Fluffy pré-filme do Superman foi bem desenvolvido. Merecia até uma série própria, spinoff do MBB e escrita pelo Garth Ennis... Com muita violência e sodomia (nele)...

      O Fluffy durante as discussões do filme do Superman foi uma mudança muito radical. A introdução do personagem DOUGLAS incrermentou sua galeria de personagens... Mas foi uma fase bem esquecível, digna de Howard Mackie...

      O Fluffy Pós-Desastre do Superman/ OYL é apenas uma mera sombra do que já foi. Agora o personagem torce para a Marvel e conta com roteiros do Chuck Austen e desenhos de Augusto Velazquez... O plot utilizado, o da SJA é mais velho que a minha mãe... Foi utilizado em Hell Pastel V1... As capas?... Uma vergonha. A capa deste mês acaba de enterrar o personagem. Uma versão rosa de Rebeldes... Afff... Logo será cancelada...

      É triste, mas não passa da edição nº 10...
      perfeito.
      genial
      E MIMIMI e POPOPO

      Comment


      • #18
        Postado originalmente por JOSÉ SERRA
        O Fluffy pré-filme do Superman foi bem desenvolvido. Merecia até uma série própria, spinoff do MBB e escrita pelo Garth Ennis... Com muita violência e sodomia (nele)...

        O Fluffy durante as discussões do filme do Superman foi uma mudança muito radical. A introdução do personagem DOUGLAS incrermentou sua galeria de personagens... Mas foi uma fase bem esquecível, digna de Howard Mackie...

        O Fluffy Pós-Desastre do Superman/ OYL é apenas uma mera sombra do que já foi. Agora o personagem torce para a Marvel e conta com roteiros do Chuck Austen e desenhos de Augusto Velazquez... O plot utilizado, o da SJA é mais velho que a minha mãe... Foi utilizado em Hell Pastel V1... As capas?... Uma vergonha. A capa deste mês acaba de enterrar o personagem. Uma versão rosa de Rebeldes... Afff... Logo será cancelada...

        É triste, mas não passa da edição nº 10...


        Fechou.

        Comment


        • #19
          Demolidor, de Brubaker para Diggle Bell

          Comment


          • #20
            Fluffy ainda vai ganhar um Rebirth.

            Comment


            • #21
              Uma lista mais revoltada do que engraçada, mas ainda assim pertinente ao assunto do tópico (apesar de que nem todas as mudanças aqui apresentadas sejam válidas para as cronologias das editoras).

              5 Super-heróis que Ficaram Ridículos em Reinterpretações Sombrias



              Personagens de quadrinhos ficam obsoletos depois de um tempo. É verdade, isso acontece. Peter Parker não pode ser um colegial desajeitado pra sempre, certo? Tudo bem. A gente entende que, de vez em quando, os manda-chuvas precisam chacoalhar as coisas um pouco e mudar umas coisas aqui e ali pra manter o frescor de seus personagens. Às vezes, como esse novo Capitão América de arma em punho, é foda pra caralho.
              Mas outras vezes, é... bem, esta lista.

              #5.
              Supercão num acesso de fúria (Novos Titãs )




              O personagem:

              Metade Astro, metade Scooby Doo, Supercão era o fiel e inofensivo sidekick dos Superamigos na década de 1970.



              O Plano:

              "Vamos dar ao Supercão uma roupagem moderna em Novos Titãs. Mas vamos fazê-lo nervosinho e durão, para adolescentes! Scooby Doo é pra bebês!"

              O Problema:

              Caso você não esteja familiarizado com os super-heróis dos anos 70, a gente te dá um curso intensivo. Os Superamigos eram um conglomerado de super-heróis e o Supercão era um cão. O Supercão era uma espécie de primo pobre do Gleek, e os seus Supergêmeos genéricos vieram na forma de duas crianças chamadas Marvin e Wendy, cujos superpoderes incluíam "cuidar do Supercão" e "não ter superpoderes."


              Se o cão que você está "cuidando" tem superpoderes, sua única responsabilidade é limpar a merda dele.

              Recentemente, os escritores de Novos Titãs decidiram reintroduzir Marvin e Wendy como os zeladores do esconderijo secreto dos Titãs: um edifício gigante em forma de T, (de "Titãs." Ou "Teen." Ou "ReTardado."). Como ninguém quer ver dois adolescentes irritantes e cabaços num desenho sobre super-heróis, o Supercão foi reintroduzido como o adorável animal de estimação de Marvin e Wendy.


              Fato pouco conhecido: "Muh muh" é o único som que alguém consegue fazer quando confrontado com um terror de borrar as calças.

              Agora, se você comparar esta foto com a que está mais acima, verá claramente algumas diferenças que saltam aos olhos. Primeiro, você poderá notar que Wendy está fazendo as unhas de forma diferente, e que Marvin se livrou daquele corte de cabelo horrível. Além disso, o Supercão virou o Cão dos Malditos Baskervilles e arrancou o esterno de Marvin, assassinando ele no processo. Aparentemente, nesta versão, o Supercão foi inventado por um gênio do mal para usar sua adorável amorosidade a fim de conquistar os corações dos Novos Titãs imediatamente antes de extirpá-los.

              Esta reinterpretação do personagem é um caso raro em que parece que não foi feita para agradar ninguém. Quem iria querer isso? Fãs nostálgicos amantes do cão original ficarão DCpcionados ao ver um pedaço de sua infância distorcido tão profundamente, e as crianças que por sua vez lêem Novos Titãs ficarão traumatizadas além do puro e simples mijar nas calças. Elas terão transcendido direto para um novo nível de medo em que elas mijarão nas suas próprias almas.

              Por que alguém iria querer isso?

              Comment


              • #22
                #4.
                Supernoel! (Superman: At Earths End)




                O Personagem:

                Superman, sem dúvida o personagem mais famoso das histórias em quadrinhos de todos os tempos, é um órfão alienígena que representa a Verdade, a Justiça e o American Way. Ele encarna um homem ideal em sua moral, confiança e convicções--o tipo de pessoa que todos os americanos deveriam se esforçar para ser.

                O Plano:

                "É a década de 90 e a moral, a confiabilidade e as convicções do Superman estão começando a parecer datadas. Vamos sacrificar tudo isso por um Superman mal-encarado e durão que não tolera merda nenhuma!"

                O Plano-Bônus:

                "Além disso, vamos dar a ele uma barba maluca pra que ele se pareça com o Papai Noel"



                O Problema:

                Oh, Deus, por onde começar? Provavelmente pelo contexto geral em que esta história foi criada. Como foi dito, era a década de 90 quando esta HQ foi escrita. Os quadrinhos mais sombrios de Alan Moore e Frank Miller já faziam um sucesso enorme na América. Todo mundo estava mais inclinado a condenar O Cara do que a exaltá-lo, e assim os princípios do Superman de justiça, verdade e por aí vai pareciam cada vez mais fora de moda a cada dia. Em vez de intensificar a defesa, você sabe, da lei, os criadores decidiram fazer um Superman durão e louco colocando-o no futuro. Numa Gotham pós-apocalíptica, onde crianças são caçadas por robôs, Superman aparece irritado e barbudo e pronto pra luta. Os robôs foram criados pelos "DNA Diktators," designados para extinguir a raça humana para que possamos começar de novo. Esses Diktators também cismaram de clonar o DNA do falecido Batman e assim, além de robôs assassinos de crianças, há um bando de clones do mal do Batman voando por aí, e nada disso está combinando muito bem com essa nova versão mendigo do Superman.


                "Um Superman," queríamos que ele dissesse.

                Assim, Superman se dirige ao subterrâneo para rastrear os DNA Diktators e detê-los, coisa que o Homem de Aço está acostumado a fazer. Alerta de spoiler: os DNA Diktators são clones gêmeos de Hitler.



                Os criadores não só decidiram clonar Hitler (duas vezes), mas eles também decidiram retconear a História Americana dizendo que esses clones estiveram vivos por centenas de anos e, como consequência, a Segunda Guerra Mundial nunca terminou oficialmente.



                É realmente um beco sem saída e tanto. Superman tem uma política bastante estrita de não matar, já que isso poderia interferir em seu ferrenho código moral, é meio que o que faz dele quem ele é. Por outro lado, é o futuro e ele está diante de dois clones daquele que é sem dúvida o pior homem do planeta, e ele também tem uma barba. Este é, podemos dizer, o teste mais difícil e barbudo que a força de vontade do Superman já sofreu. Será que ele vai se manter fiel ao seu código e entregar os Hitlers às autoridades para garantir que a justiça seja feita?



                Não. Ele encontra a maior e menos prática arma do mundo e atira até falar chega neles. Tipo, até não sobrar nada. E a cereja de merda desse bolo abortivo? Ele comemora a vitória contra os Hitlers recuperando o cadáver do Batman...



                ...e cremando a si próprio.

                Isso mesmo. Nada mais de Verdade, Justiça e o American way. Os criadores sentiram que a moral e a rotina de manual de escoteiros do Superman estavam ficando um pouco piegas, então eles foram em frente e violaram tudo o que o Superman representava fazendo ele crescer uma barba mauzona, ir louco e assassino pra cima de um par de Hitlers e se queimar vivo, e essa ainda assim foi uma das piores histórias em quadrinhos de todos os tempos.

                Comment


                • #23
                  Postado originalmente por Roleplayer Morrison
                  #4.
                  Supernoel! (Superman: At Earths End)



                  Isso é um grande clássico, um dia compro a edição original.

                  Comment


                  • #24
                    #3.
                    Homem de Ferro se torna Nazitron (Guerra Civil)




                    O Personagem:

                    Tony Stark, o bilionário brilhante, também é o Homem de Ferro, o super-herói invencível, o que o torna mais propenso a conseguir um rabo-de-saia do que você em pelo menos dois níveis.



                    O Plano:

                    "Vamos tirar o Homem de Ferro da luta contra o crime e inseri-lo em lenga-lengas políticas burocráticas ridículas!"

                    O Problema:

                    O quê, o plano não te diz nada? Tudo bem, então vamos começar do início. Leitores regulares de quadrinhos já sabem isso que estamos prestes a dizer: Homem de Ferro (o filme) foi a melhor coisa que aconteceu ao Homem de Ferro (a HQ) em todos os tempos. Em todos os tempos. Robert Downey, Jr. é um filho da puta suave, perspicaz e charmoso; o tipo de cara de quem é impossível não gostar, e ele trouxe um monte disso para Homem de Ferro. Se você não o conhecia melhor, deve ter pensado que Tony Stark era um truta simpático e irresistível.



                    Mas você conhece bem a peça, não é mesmo Nerd de Quadrinhos?

                    Para a audiência leitora de quadrinhos, o Homem de Ferro sempre foi um cuzão e tanto; um bilionário insosso que construiu um supertraje porque um dia ele decidiu que estava entediado por apenas passar seus dias sentado em uma pilha gigante de dinheiro com muitas mulheres bonitas. Ele era um Batman sem nenhuma novidade legal ou falhas interessantes ou as conotações homoeróticas perturbadoras do Batman. Claro, ele tinha o seu alcoolismo, mas isso apenas reforçava a sua cuzice. O pessoal por trás da Marvel precisava de algo mais. Assim, aos poucos, eles começaram a deslocar as prioridades do Homem de Ferro de supervilões para assuntos internacionais. Ele teve um cargo politico, ignorou supervilões e teve histórias inteiras em que ele simplesmente se sentava para falar com o Professor X e o Dr. Estranho.



                    A trajetória política de Stark atingiu um auge no evento crossover Marvel Guerra Civil, que envolvia uma nova lei que obrigava os super-heróis a se registrarem, incluindo as suas identidades secretas, ou enfrentar as consequências. O Homem de Ferro, não contente com seu nível de cuzice inerente por ter nascido na riqueza, decidiu encabeçar a força-tarefa encarregada de apreender os super-heróis que se recusaram a revelar suas identidades secretas--de bom grado. Ele perseguiu seus antigos amigos e tentou prendê-los, alegando que eles eram ruins para a América, mesmo se o cara que ele estava prendendo fosse, por exemplo, o Capitão América. Mas ele não fez isso sozinho, ele criou e contratou os Thunderbolts, um grupo que era exclusivamente composto de vilões que vivia em uma montanha escavada com seu próprio exército pessoal. E já que isso não beirava à loucura o suficiente, ele fez de Norman Osborn (o Duende Verde) o supervisor deles. Isso se saiu quase tão bem quanto seria de se esperar.



                    Fica pior. Depois que Tony e seu exército de vilões contratados enquadraram os heróis, adivinhe onde eles os colocaram. Prisão? Não. Proteção? Nem. Eles os internaram em definitivo num campo de concentração extra-dimensional na "Zona Negativa," uma dimensão de mal infinito girando em volta do Vórtex Gigante da Danação. Sem julgamento, sem fiança, sem nenhuma chance de sair, o que faz do Homem de Ferro alguém meio que como Hitler, mas em uma armadura gigante de metal.

                    E essa história em quadrinhos foi feita porque o velho Homem de Ferro era muito insosso e maçante e, aparentemente, nem um pouco como Hitler.

                    Comment


                    • #25
                      As anteriores foram boas, mas essa do Homem de Ferro foi triste .

                      Comment


                      • #26
                        #2.
                        Aranhas Geriátricas e Sêmen Envenenado (Homem-Aranha: Potestade)




                        O Personagem:

                        O Homem-Aranha é o bobão espirituoso e simpático com quem os nerds de toda parte podem se identificar. Ele é desajeitado e já foi mal-tratado algumas vezes na vida, mas ainda trava o bom combate com um sorriso no rosto eternamente jovem.



                        O Plano:

                        "Vamos avançar rapidamente para quando o Homem-Aranha tiver 60 anos de idade, para que possamos vê-lo lutar contra o crime como um homem idoso depois que ele já tiver se aposentado da vida de super-herói. Nós vamos colocá-lo numa versão desolada, arruinada e distorcida de Nova York. Vai ser meio que parecido com O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, exceto que também vai ser exatamente igual."

                        O Problema:

                        Veja o que acontece em uma típica HQ do Homem-Aranha: O bobão-mas-ainda-adorável Peter Parker veste um colante vermelho brilhante, briga com vilões com visuais igualmente ridículos e sofre de uma doença genética que lhe obriga a fazer gracejos e piadas retardadas a cada cinco segundos.

                        Agora, aqui está o que acontece em Potestade: Peter Parker acorda, vomita, chora, alucina e é despedido de seu trabalho de florista. Não há mais humor, nem as tradicionais brincadeiras espirituosas no meio de batalhas. Por quê? Porque ele é velho e miserável. Porque ele está infeliz? Porque ele matou Mary Jane com seu sêmen radioativo.



                        Tipo, não há nada de errado com histórias de super-heróis sombrias, nós amamos O Cavaleiro das Trevas e Watchmen. Mas quando você tira o humor e a leveza do Homem-Aranha e o coloca num futuro terrivelmente sinistro em que você o encontra com o coração partido, você tira tudo o que atraiu os leitores do Homem-Aranha em primeiro lugar. E, com certeza, a culpa sempre foi marcante nas HQs do Homem-Aranha, mas quando você tem uma história em quadrinhos onde o Parker acidentalmente fode a Mary Jane até a morte, oficialmente você cruzou a linha. Em algum momento, você está pura e simplesmente torturando Peter Parker. Ninguém quer ver um Homem-Aranha velho, amargo e deprimido lutando sem graça contra bandidos num estado perpétuo de luto. Se os fãs de Homem-Aranha quisessem ler O Justiceiro, eles iriam ler O Justiceiro.



                        Ainda não está convencido de que Potestade é a pior e a mais estranha coisa a acontecer ao Homem-Aranha? Uma menininha é desnecessária e cruelmente assassinada pela polícia e, em certo ponto, o Homem-Aranha é levado a um cemitério pelos braços robóticos do agora falecido Dr. Octopus (enquanto a porra do cadáver ainda está atado a elas).

                        E agora?

                        Comment


                        • #27
                          Postado originalmente por Roleplayer Morrison
                          Agora, se você comparar esta foto com a que está mais acima, verá claramente algumas diferenças que saltam aos olhos. Primeiro, você poderá notar que Wendy está fazendo as unhas de forma diferente,
                          Porra.

                          Comment


                          • #28


                            Superman barbudo, cabeludo e maquinado! Aprende SINGER!!!
                            Here we are, born to be kings
                            We're the princes of the universe
                            Here we belong, fighting to survive
                            In a world with the darkest powers...

                            Comment


                            • #29
                              #1.
                              Robbie Baldwin vai de Palhaço Adolescente-Prodígio a Masoquista Psicótico (Guerra Civil, De Novo)




                              O Personagem:

                              Speedball era um jovem super-herói brega e esquecível que integrava os Novos Guerreiros e parecia um idiota. Ele foi inventado nos anos 80 (foi uma época estranha para todos nós). Crianças gostavam dele.



                              O Plano:

                              "Será que o Speedball possui fãs? Vamos sacanear eles pra caralho."

                              O Problema:

                              Speedball (Robbie Baldwin) nunca foi o personagem mais cativante--ele era um nerd de ciência que estava num acidente extra-dimensional que lhe deu a capacidade semi-útil de corer bem rápido e saltar de cima de coisas--mas ele ganhou alguns fãs com sua arrogância juvenil à medida que ele saltou de série em quadrinhos para série em quadrinhos. Ele era como um Homem-Aranha mais , com apelo para uma nova geração de leitores de quadrinhos. Em seguida, o Evento-épico-Puta-Merda-da-Marvel-Comics, Guerra Civil, aconteceu, e tudomudou. Enquanto estrelava um reality show sobre super-heróis, o arrogante Speedball correu para uma batalha contra inimigos que ele não compreendia muito bem, somente para impressionar os fãs em casa. Uma coisa levou a outra e, resumindo, um dos vilões explodiu uma escola inteira cheinha de crianças. Speedball foi o único que restou vivo e, como seria de se esperar, ele sentiu um pouco de culpa.

                              Ao invés de canalizar sua culpa em um treinamento rigoroso, como o Batman, ou em frases espirituosas, como o Homem-Aranha, Speedball decidiu contruir um traje novo e se tornar Suplício.



                              O que há de especial em relação ao novo traje de Baldwin é o fato de que existem centenas de minúsculas pontas afiadas colocadas dentro do traje, de modo que elas estão constantemente estocando Baldwin sempre que ele se move, ou respira ou existe ou qualquer coisa. Isso funciona que é uma beleza, contudo. Aparentemente, um efeito colateral estranho de "acidentalmente explodir uma porrada de crianças" é mudar seus superpoderes; Suplício só pode usar seus poderes quando ele está em terrível, terrível agonia --assim todos ganham, exceto Baldwin, que aliás perde... constantemente.



                              Pois é, veja só. Esse é o mesmo cara de antes. Esse é o Speedball. Ele costumava correr por aí e atirar "bolhas de energia" em bandidos. Um super-herói maluco e bobo que, vamos combinar, existia apenas para vender revistas em quadrinhos para criancinhas, foi transformado da noite para o dia num lunático que é perfurado e grita e que está em constante hemorragia por centenas de buracos em todo o corpo. Além disso, essa lição é a melhor para se ensinar às crianças? Quando o Homem-Aranha se sentiu culpado, ele decidiu amadurecer e sumir com o egoísmo com toda aquela coisa de "grande poder/grande responsabilidade". Qual é a lição do Suplício? "Não se preocupem, crianças. Se vocês cometerem um erro, não é nada que não possa ser facilmente sanado por uma dose simples de sangramento ritualístico. Sigam seus sonhos!"

                              Comment


                              • #30
                                Primeiro lugar MERECIDÍSSIMO!!!

                                Acabaram com o Speedball que era um dos personagens mais legais dos verdadeiros Novos Guerreiros!


                                Suplicio é uma merda mesmo... idéia imbecil.

                                Comment

                                Working...
                                X