Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[Avaliação] X-Men Extra #65 c/ retrospecto de Gênese Mortal

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [Avaliação] X-Men Extra #65 c/ retrospecto de Gênese Mortal

    X-Men Extra 65 (a capa da edição nacional não está disponível no site da Panini).



    X-Men Extra

    O segredo de Xavier e Moira, escondido por anos, finalmente é revelado em X-Men: Gênese Mortal. Os mutantes reunidos no Instituto Xavier se rebelam em X-Men: 198 e os Exilados enfrentam o Hipérion maligno! E ainda: a inesperada volta de uma antiga ameaça dos primórdios Excalibur!
    (X-Men: Deadly Genesis 5, Exiles 63, X-Men: The 198 5, New Excalibur 5)
    Revista mensal, formato americano, 100 páginas, papel Pisa-brite, R$ 6,90, distribuição nacional
    __________________

    Avaliação:

    Quando Ed Brubaker trocou a DC pela Marvel, seu currículo já dizia que um trabalho de no mínimo boa qualidade ele iria realizar na sua nova casa.

    Li recentemente todos os TPs já lançados pela Panini de Gotham Central e achei tudo aquilo de uma qualidade incrível! Histórias muito boas, muito bem inspiradas e com o uso de um dos ambientes mais fascinantes do gênero dos quadrinhos (na minha opinião): Gotham. Pessoas normais em uma cidade sinistra, na luta para colocar um pouco de ordem em todo aquele caos. E a fantasia, incorpordada na excelente galeria de vilões do Batman fez por merecer todo o prestígio que a série ganhou do início até o seu encerramento.

    Posso estar falando uma grande besteira, pois não conheço tudo o que o Brubaker escreveu para a DC, mas pelo que me recordo era um título do Batman(?), um novo volume para a Mulher-Gato e o já citado Gotham Central. Vê-se, portanto, que o alto nível das suas histórias se passaram eminentemente em tramas urbanas.

    Sucessor do Bendis em Demolidor, Brubaker ganhou críticas altamente positivas já no seu primeiro arco. Inclusive, trouxe de volta alguns leitores que não se adequaram muito ao estilo que o Bendis imprimiu durante a estada no título. Não que tenha havido um aumento considerável de vendas, mas o fato é que quem estava esperando histórias com mais ação e, ao mesmo tempo, bons diálogos, parece ter se contentado positivamente com a nova equipe criativa.

    O mesmo ocorreu com o Capitão América, o qual passava por uma sucessão de escritores e desenhistas. Isso pôde render um arco ou outro no mínimo interessante, mas perdeu por não ter havido um planejamento a longo prazo para o personagem. Assim que assimiu o título, inclusive com uma nova e justificável renumeração, Brubaker iniciou uma trama conspiratória cheia de mistérios, apresentou personagens novos, trouxe outros de volta e, à medida em que novas edições da revista iam sendo lançadas, parecia que uma grande e bem elaborada rede de idéias iam se entrelaçando de forma coesa, de modo a se tornar um dos melhores títulos da Marvel na atualidade.

    Sobre Demolidor e Capitão América, acredito que a indicação do Brubaker ao Eisner com referência a eles ratifica o afirmado acima.

    Terminado o evento Dinastia M, e planejada uma nova diretriz (que no final das contas não acrescentou muita coisa) para o já desacreditado universo mutante, Brubaker foi um dos responsáveis para mostrar aos leitores as conseqüências do Dia M. A mini-série Gênese Mortal me parece que serviu de um misto de teste para ele escrever um título fixo e, ao mesmo tempo, cobrir em parte a falta de lançamentos do carro-chefe da franquia: Astonishing X-Men.

    Capa variante de DG 01.

    Em Gênese Mortal 01, a primeira imagem é a de um sentinela rondando a mansão e um pequeno diálogo entre o Ciclope e o Fera, cada qual preocupados, respectivamente, com o sitiamento da mansão (o "chute" de Scott) e o paradeiro das assinaturas energéticas dos mutantes que não existem mais.

    Logo em seguida, um ser misterioso aparenta ressurgir no espaço e se dirige à Terra. Com Cérebra, Emma Frost sente uma leitura mental se aproximando, e os X-Men vão ao seu encontro (Ciclope, Wolverine e Garota Marvel).



    Uma passagem interessante é a conversa entre o Noturno e o neoressuscitado e neo-apagado Colossus. Acredito que tenha sido proposital o Brubaker ter feito o Kurt elogiar o Professor e, algumas páginas à frente, uma gravação da Moira (saudades...) chama-o de canalha.

    O segredo do Professor Xavier e a captura dos X-Men pelo ser misterioso. Estas foram as peças do tabuleiro da trama criada pelo Brubaker para os mutantes. No entanto, como a maioria já constatou por aqui, por mais que o mistério que se revelou nas edições seguintes não fosse dos piores, o resultado foi muito aquém do que esperávamos do escritor.

    Capa variante de DG 01.

    Durante a luta contra contra o ser misterioso, que mais tarde se revelou como sendo Vulcano, Wolverine é dado como morto pelo vilão e deixado perto dos destroços da nave espacial. Os X-Men não conseguem resgatá-lo de uma tropa militar que se instalou na região da queta, então trapaceiam com telepatia e voltam pra mansão a fim de achar uma forma de encontrar Ciclope e Garota Marvel.

    No desenrolar da trama, os X-Men começam a ter visões perturbadores de alguns fatos do passado que voltaram para “assombrá-los”. Noturno perseguido na Alemanha; Banshee com visões da Moira; Destrutor com relação ao caso da Lorna e do Homem de Gelo... Por falar em Destrutor, este surta novamente (ele surtou também na X-Men #65 desse mês) e é expulso de Cérebra pelo Fera. Adorei o Fera expulsando ele (“Saia imediatamente daqui”), porque por mais que não tenham estabelecido uma hierarquia no grupo, naquele momento específico não tinha outra coisa a fazer a não ser obedecer. É um dado besta para ser citado mas achei interessante pela naturalidade como ocorreu.

    Banshee, na Ilha Muir, descobre um arquivo gravado pela Moira (na verdade, ele foi induzido a isso) e, pela relevância do conteúdo, decide ir ao encontro dos X-Men para revelá-lo pessoalmente. Mas antes de pousar em Westchester, Vulcano arma uma cilada que acaba ceifando a vida do outrora X-Man.

    O Pássaro Negro que iria se chocar contra o avião que transportava Sean é quase abatido por este no seu último ( :em190: ) ato de heroísmo, que, aliás, falha e mata uma centena de pessoas.



    O pessoal da UNI (Unidade Nacional de Intervenção) suspeita que o acidente tenha sido causado pelos X-Men, de maneira que determina “regime marcial” no instituto. Mas graças a astúcia de Kitty Pryde, logo os problemas burocráticos com o governo são resolvidos.

    Em outra linha de ação, Wolverine e Noturno vão até os destroços do acidente e, numa cena nem um pouco comovente, lamentam a morte do amigo. Com sorte, tiram dos destroços os arquivos que o Banshee levava consigo.



    Os arquivos revelam que, no passado, Moira também tinha um grupo de pirralhos. Eles eram os M-Men (ou Moira-Men). Alguém está lendo? hehehe... Brincadeira, o grupo não tinha nome. O objetivo do recrutamento dos garotos era mais como forma de acolhê-los e não torná-los uma milícia mutante.

    Referido grupo pode ser assim sintetizado:



    Petra: filha de um casal dinamarquês, que morre num acidente envolvendo um desabamento de rochas, mais tarde ela descobre que pode controlar o elemento terra, ou mais ou menos isso. Depois de passar por maus bocados junto com a sua família adotiva, e, mais tarde, nas ruas, Petra se vê livre das suas infrações por influência da Moira.



    Darwin: garoto rejeitado pela mãe, possui uma inteligência prodigiosa. Nem isso o fez ser amado, fato que inclusive o levou a tentar cometer suicídio. O corpo do “menino evolutivo” se adapta às adversidades da vida, como criar guelras a quem tente afoga-lo ou se tornar imune ao fogo em caso de incêndio.



    Reprise: viu seus pais serem assassinados nas ruas de Chinatown, momento em que seus poderes se manifestaram pela primeira vez. Para ela, o tempo passou de forma mais devagar do que para as outras pessoas, o que fez com que conseguisse se desviar das balas. Mais tarde, descobre que pode também acompanhar o deslinde dos fatos do passado, voltando no tempo, sem, contudo, poder interferir. Ela usa esse último desdobramento do seu poder para encontrar os assassinos dos seus pais, ajudando a polícia a encontrá-los. Assim, como todos os outros, ela é encaminhada à Moira.



    Vulcano: Kid Vulcano era o codinome de Gabriel, um garoto que tinha vagas lembranças do seu passado. Seu poder é o mais genérico possível, ele pode manipular energia. É acolhido pela Moira e possui uma espécie de fascinação pelos X-Men.

    Esse grupo de adolescentes mutantes foi usado como o primeiro grupo que o Xavier utilizou para tentar salvar seus X-Men originais da Ilha Krakoa, antes de surgir os consagrados X-Men de segunda geração (Wolverine, Noturno, Tempestade etc). Esse era o primeiro grande segredo revelado.



    Treinados a toque de caixa, o grupelho achou que tinha passado meses sendo treinados, quando na verdade tinha se passado apenas algumas horas, graças ao poder manipulador de Xavier. Todo o grupo se encontrava muito empolgado por poder participar da missão para a qual foram incumbidos, principalmente Gabriel. A passagem desse treinamento ficou muito interessante nas ilustrações do Trevor Hairshine.

    Os prisioneiros Ciclope e Garota Marvel “escapam” do cativeiro do qual se encontravam, e Vulcano aparece e se revela como sendo o terceiro irmão Summers. Finalmente um “subplot” dos X-Men é resolvido, tamanha complexidade que é a cronologia mutante!!!



    Vulcano havia se utilizado de Rachel a fim de atrair a atenção de Xavier, desaparecido até então.

    Reunindo todos para o desfecho da história, Vulcano força Xavier a ratificar todas as suas revelações aos X-Men, até todos serem surpreendidos pelo fato de o Prof. X não possuir mais os seus poderes... pela milésima vez.

    O desenrolar disso tudo, só na edição do mês que vem.



    Como o nosso colega Havok (usuário) disse, a história é bem mais interessante se lida de uma vez só. É interessante, os diálogos são bons, mas o resultado não se iguala à qualidade dos trabalhos do Brubaker em Demolidor e Capitão América.

    Também tenho uma opinião formada sobre o grupo de mutantes da Moira, mas fica pra outra hora.

    Considerando tudo o que está sendo publicado atualmente, sem dúvida alguma é o melhor título da franquia mutante por aqui.

    _____________________

    Esta foi a forma que eu encontrei pra poder avaliar a revista. Como abandonei a mini X-Men 198 na 01, Exilados na 02 e Novo Excalibur na 03, na prática só estou lendo Gênese Mortal.

    As demais capas (na edição nacional não tem seção de cartas e não tem as capas dos demais títulos):





    Abraço a todos!!!

    0

  • #2
    Cara, acho uma merda quando a Panini caga com as capas assim... Custa colocar uma galeria de capas? E o foda é que as capas de 198 são lindas, o que é ainda mais preju...

    Comment


    • #3
      É agora que começa a fase foda dos XMEN tão aclamada lá fora ? To por fora de XMen nos ultimos anos e gostaria de voltar a acompanhar.
      CHQ Comic Shop
      Quadrinhos, Mangás, Card Games e muito mais
      http://www.chq.com.br

      Comment


      • #4
        Postado originalmente por Bruce Banner
        É agora que começa a fase foda dos XMEN tão aclamada lá fora ? To por fora de XMen nos ultimos anos e gostaria de voltar a acompanhar.
        Mais ou menos.
        Vc ainda terá que ler X-Men com a volta do Apocalipse (LIXO) e depois sim começa pra valer a fase do Brubaker.

        Sobre esta edição... nada a declarar.

        http://twitter.com/adailtonba2

        Comment


        • #5
          Noturno, eu te adimiro. Isso sim é mutuninha.


          Li nos sans e Gênese Mortal é muito fraca. Nem parece Brubaker.
          “Back like lateral passin'
          With that motherfuckin' gladiator manner of rappin'
          As an addict I let percocets and xannies relax me
          Fall back if your paddies is Maxi, please”

          Comment


          • #6
            Noturno, eu te adimiro. Isso sim é mutuninha.
            Mutuninhas de verdade é artigo raro.

            http://twitter.com/adailtonba2

            Comment


            • #7
              Eu to lendo e achando bom, nada excepicional mas segura a leitura e me faz querer a próxima, precisa mais?
              PROTETORES NACIONAIS: protetoresnacionais.com

              Comment


              • #8
                O que anunciaram pra próxima?
                No pro bono for boning a pro.

                Comment


                • #9
                  Postado originalmente por M1ster
                  Postado originalmente por R2
                  Noturno, eu te adimiro. Isso sim é mutuninha.
                  Mutuninhas de verdade é artigo raro.
                  O Havok é bem mais.

                  No mesmo pé de igualdade mutunesco estão eu, o Andy, o Borges, o Psyloco, o Psycho... e vocês dois.

                  Abraço,

                  Comment


                  • #10
                    Eu já tinha sido mais mutuninha, tava gostando mais de outras coisas, mas as atuais fases lá fora me deixaram mais empolgado. Acabei de ler X-Men #199 e foi do caralho!


                    Gênese Mortal: Eu já tinha lido e gostado, mas percebi que lendo de uma vez só (eu comprei a TP) eu gostei mais, a história é meio chata nas primeiras edições mas melhorou bastante até o fim!

                    198: Não curti. Um bando de personagens que não importam com uma história ridídula do cara lá que manipula... e ainda vai continuar em X-Men Civil War, que tambémé bem ruim.

                    Exilados: Os últimos meses foram bem ruins, mas eu tô gostando dessa história, eu gosto do Hiperyon como inimigo dos Exilados.

                    Novo Excalibur: Não consigo ler. Até tentei, mas depois dos X-Men do mal perdi a vontade.
                    CRY HAVOK!!!

                    Comment


                    • #11
                      Nem a avaliação desta revista xexelenta o Noturniko deixa eu postar.

                      Comment


                      • #12
                        Postado originalmente por Saka
                        Nem a avaliação desta revista xexelenta o Noturniko deixa eu postar.


                        Saka, juro que fico queto quando ler MAX e Avante.

                        Tá sabendo que você, o Destro e o Andy é o triunvirato dos THUNDERBOLTS?

                        Abraço,

                        Comment


                        • #13
                          Postado originalmente por Noturno
                          Tá sabendo que você, o Destro e o Andy é o triunvirato dos THUNDERBOLTS?

                          Abraço,

                          Comment


                          • #14
                            Gênese Mortal: tô curtindo cada vez mais essa mini-série. Xavier sem poderes eu não esperava... no aguardo da conclusão.

                            Exilados: a série segue divertida, e finalmente entendemos a origem da missão dos Exilados. Mas insetos superinteligentes foi um tanto absurdo!

                            198: a mini começava legal, mas desandou e desandou e terminou uma merda!

                            Excalibur: absurdo atrás de absurdo. Atirem o Claremont num asilo, pelamordedeus!

                            No geral, boa revista.
                            THE TRUTH IS STILL OUT THERE...

                            Comment


                            • #15
                              Postado originalmente por Noturno
                              Postado originalmente por Saka
                              Nem a avaliação desta revista xexelenta o Noturniko deixa eu postar.


                              Saka, juro que fico queto quando ler MAX e Avante.

                              Tá sabendo que você, o Destro e o Andy é o triunvirato dos THUNDERBOLTS?

                              Abraço,

                              T-Bolts é uma iguaria palatável somente para aqueles poucos dotados de bom-gosto inato


                              E quanto ao gibi, Genese Mortla é MUITO FODA sim senhor (vcs são chatospracaraco), e o resto é uma bosta
                              "I killed every living thing on Czarnia fer fun. I killed Santa Claus and the Easter Bunny an' things that don't even exist, an' so help me, I tried ta follow th' triple-fold path o' peace. I tried my best... but frag me for a bastich, even I got limits!"

                              Comment

                              Working...
                              X