Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Batman por Grant Morrison - The Black Glove p.4

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • #91
    Postado originalmente por Mt Chuck
    E foi um lixo de morte, IMHO.
    Se bem que a ressureição também não foi grande coisa..
    Sua opinião também não.
    Postado originalmente por Pip, o Troll
    Postado originalmente por HÊÚL.
    Postado originalmente por Pip, o Troll
    nem sabia q o velho Ras tinha morrido. quando foi isso?
    Na mini Death And The Maidens.

    [hide:1d4f7bda58][/hide:1d4f7bda58]
    perai... essa mini saiu por aqui no mesmo tempo que Batman & Son?
    Não, ela é bem mais antiga. Uns 6 anos pelo menos, acho.
    Stampede.
    Humanoid Typhoon.
    Sixty Billion Double Dollar Man.
    Natural Human Disaster.
    Act Of God.

    Comment


    • #92
      HEUL,

      lembro-me de ter comprado Batman 60 so pelo poster (nao compro Batman) e tinha uma historia do Klaus Janson nessa revista, e era sobre Ras Ah Gul...



      A história começa bastante agitada com o coringa levando um tiro no rosto de um falso Batman. Esse é um ponto que volta a ter importância mais tarde, mas deixemos para depois. Depois disso, Morrison pisa no freio para buscar um elemento da Graphic Novel clássica do Morcegão, "Batman - O Filho do Demônio" escrita Mike W. Barr e desenhada por Jerry Bingham, e nos apresenta Damian, fruto de uma noite de amor entre Batman e Talia (filha de Ra's Al Guhl, um dos maiores nêmesis do herói)
      Jaco, como q o Coringa sobreviveu a esse tiro na testa?

      E quem que atirou?

      Comment


      • #93
        Postado originalmente por Pip, o Troll
        A história começa bastante agitada com o coringa levando um tiro no rosto de um falso Batman. Esse é um ponto que volta a ter importância mais tarde, mas deixemos para depois. Depois disso, Morrison pisa no freio para buscar um elemento da Graphic Novel clássica do Morcegão, "Batman - O Filho do Demônio" escrita Mike W. Barr e desenhada por Jerry Bingham, e nos apresenta Damian, fruto de uma noite de amor entre Batman e Talia (filha de Ra's Al Guhl, um dos maiores nêmesis do herói)
        Jaco, como q o Coringa sobreviveu a esse tiro na testa?

        E quem que atirou?
        Então, quem atirou no Coringa foi um ex-policial se passando pelo Batman. O louco capturou esse cara pensando que fosse o verdadeiro Morcegão. O interessante nisso tudo é que no decorrer da história é revelado que esse ex-policial ficou maluco e resolveu fazer justiça com as próprias mãos, vestido como Batman.

        Só que esse cara e o Bat-Bane desencadearam uma lembrança no Batman de um caso que ele havia enfrentado muitos anos atrás. Algo que ele arquivou no Black Casebook, e que tanto ele quanto o Alfred acreditavam ser uma alucinação e tratavam o caso como "os 3 Fantasmas do Batman", sugerindo que um terceiro vilão vestido de Batman surgiria no futuro.

        Quanto a "como o Corigna sobreviveu"?? Bom... é o Morrison escrevendo né, então nem tudo é explicado...

        Mas o que fica claro é que esse tiro levou a uma intervenção cirúrgica que (coincidentemente ou não) deixou o vilão parecido com o do filme e ainda mais letal do que antes.
        JACOB HEISENBERG

        Comment


        • #94
          O arco Ressurreição de Ra's Al Ghul pecou por querer envolver todos os títulos da família Batman e os outros escritores não terem o cacife do Morrisson para acompanha-lo. Se tivesse sido mais um arco do título Batman, só conduzido pelo Morrison, o resultado final teria sido bem diferente.
          Imagem das edições à venda nos álbuns:

          DC Comics - https://www.facebook.com/media/set/?...9487073&type=3

          Marvel - https://www.facebook.com/media/set/?...5613657&type=3

          Outras editoras - https://www.facebook.com/media/set/?...2277809&type=3

          TPs & HCs - https://www.facebook.com/media/set/?...8970273&type=3

          Comment


          • #95
            Postado originalmente por Hawkman
            O arco Ressurreição de Ra's Al Ghul pecou por querer envolver todos os títulos da família Batman e os outros escritores não terem o cacife do Morrisson para acompanha-lo. Se tivesse sido mais um arco do título Batman, só conduzido pelo Morrison, o resultado final teria sido bem diferente.
            Concordo!!

            Paul Dini é muito bom pra criar histórias descompromissadas e divertidas, mas cada parte escrita por ele nessa saga eram tão destoantes das partes escritas pelo Morrison, que ficava difícil conciliar as duas como partes de um mesmo todo.
            JACOB HEISENBERG

            Comment


            • #96
              Postado originalmente por HÊÚL.
              Postado originalmente por Pip, o Troll
              nem sabia q o velho Ras tinha morrido. quando foi isso?
              Na mini Death And The Maidens.

              Essa história é um lixo, Greg Rucka perdendo a mão. A morte em si foi ridícula, fora isso o Sr. Rucka tira uma filha do Ras do cú, a tal Nissa. Não contente Nissa faz uma lavagem cerebral na Tália, aqui caracterizada como uma moçinha indefesa, e a transforma em uma escrava débil mental da irmã. Resumindo: Tudo errado.

              Por sorte a DC arrumou tudo e desconsiderou toda essa presepada.

              Chupa Rucka.

              Comment


              • #97
                THE BLACK GLOVE


                Clube dos Super-Heróis
                Esse, IMO, foi o melhor arco da passagem do Morrison que eu li até aqui. O escritor vai buscar elementos no passado do Batman, o Clube Internacional dos Super-Heróis, para montar uma trama de mistério e assassinato. No fim um novo elemento surge na saga, a "Luva Negra" (que até onde eu sei, dará trabalho ao Homem Morcego daqui pra frente). Enfim, mesmo que a história fosse ruim (e não é), ainda valeria a pena pela espetacular arte do J.H.Williams III. Esse cara é fora de série, e transforma cada HQ que desenha numa experiência visual!!

                O Terceiro Batman
                Aqui Morrison retoma um plot que ele havia plantado nas primeiras histórias dessa fase: "Os Três Fantasmas do Batman". O que a princípio parecia ter sido uma alucinação, revela-se algo mais sórdido envolvendo 3 policiais num projeto pra criar um substituto para o Batman controlado pela Polícia de Gotham. E ao mesmo tempo Morrison continua a explorar o passado longíquo do personagem ao relembrar de um experimento que o Batman havia participado, "a câmara de isolamento", conduzida pelo Dr. Simon Hurt, um nome que insiste em ficar martelando na cabeça do Bruce.

                Particularmente eu tenho gostado bastante dessa trama e da maneira como o Morrison mescla eventos aparentemente sem importância do passado distante do Batman nas histórias. Também me agradou a forma como ele reintroduziu o Bat-mirim como uma espécie de alucinação. Tudo isso, mais a "Luva negra" (ainda não sei se é um homem ou mulher) parece que vai desembocar diretamente em R.I.P., minha próxima parada, em breve.
                JACOB HEISENBERG

                Comment

                Working...
                X