Anúncio

Collapse
No announcement yet.

[Oficial] Sandman - Despertar

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • [Oficial] Sandman - Despertar

    SANDMAN

    Vinte anos atrás começava a grande revolução dos quadrinhos modernos. Com a publicação de títulos como Batman – O Cavaleiro das Trevas e Watchmen, uma das formas de arte mais desprezadas pelos críticos passou a receber a atenção pecaminosa dos adultos. O cinismo, a crítica social, as distorções narrativas e a tridimensionalidade dos personagens foram um choque cultural que ressoa até hoje, em tempos de heróis cinematográficos facilmente identificáveis com antigos – e bem construídos – mitos. O campo estava arenado, mas foram apenas três anos depois que as histórias em quadrinhos demonstraram que não somente poderiam ser encaradas no mesmo nível de uma peça literária “respeitável” como até superá-la. Essa gestação veio de uma mãe careta – a DC Comics, que, justiça seja feita, foi peça fundamental na maturidade das HQs – e de um pai maluco, um jovem inglês de 25 anos, chamado Neil Gaiman. O filho do estranho casal, o rebelde que mudaria o futuro, o pária num mundo de idéias frívolas, atendia por muitos nomes. O principal deles, Sandman.




    Quando Sandman chegou às lojas especializadas dos Estados Unidos encontrou um terreno próprio para o plantio de sonhos, semeado por Alan Moore e seu Monstro do Pântano. O próprio Gaiman já havia experimentado esse momento com a minissérie Orquídea Negra, feita com o parceiro Dave McKean. No entanto, o novo protagonista que roubava o título de um herói da antiga Sociedade da Justiça da Era de Ouro não parecia com nada lá fora. O personagem título era uma encarnação do sonhar, do onírico, e não combatia o mal com os punhos – o conceito de mal nem existia tão inocentemente na revista, porém a idéia foi sugerida por um produtor de Hollywood anos depois, quando o autor foi consultado a respeito de uma versão cinematográfica da obra. Escritores renomados (Stephen King, Clive Barker, Harlan Ellison), músicos (Tori Amos) e, principalmente, as mulheres, um público considerado morto para o gênero, folheavam Sandman como se lessem mais um conto mensal de J. G. Ballard ou Lewis Carroll. Prêmios nunca concedidos a um gibi agraciaram a pérola de Neil Gaiman. Um selo (Vertigo) foi criado pela DC para abrigar publicações autorais e de temas pesados ou alternativos.




    Nada disso teria tomado forma se Gaiman não tivesse escrito Prelúdios & Noturnos, primeiro arco de histórias do Rei do Sonhar, consciente da areia movediça que era o projeto em pleno final dos anos 80. O escritor levou quase seis meses para completar os sete primeiros números e utilizou a forma mais básica de narrativa épica para jogar suas referências literárias, musicais e mitológicas sem chocar os leitores de Superman e Batman. Como? Arremessando um protagonista incomum (Morpheus) em um mundo comum (o terreno). É o que acontece quando o dublê de Aleister Crowley, Roderick Burgess, captura Sonho na tentativa de aprisionar a irmã mais velha do Perpétuo, a Morte. A clausura de Morpheus dura anos e duas geração de captores. As conseqüências de tal ato são mostradas em personagens secundárias com diferentes fins: duas entram em sono profundo quando crianças, outra não consegue mais dormir e a quarta transita como um zumbi entre nossa realidade e o sonhar. Não ganham significado maior no arco, mas como é de costume nos escritos de Gaiman, voltam com força em histórias futuras.




    A sensação de que nada é de graça nas páginas de Sandman só iria fazer sentido na trama seguinte – A Casa de Bonecas. Mas não vamos passar a carroça na frente dos bois. Depois de conseguir se libertar, Sandman – equivalente no Brasil ao folclórico João Pestana – precisa recuperar três artefatos roubados por seus seqüestradores: uma algibeira, um rubi poderoso e um elmo. Como um Ulisses de visual gótico – magro, vestido com um capote negro e cabelo arrepiado, num cruzamento entre os cantores Robert Smith, do Cure, e Ian McCulloch, do Echo & The Bunnymen -, Morpheus cruza os portões de chifre e marfim (referência à Ilíada, de Homero) de seu reino e logo parte em sua jornada, que inclui o encontro com John Constantine (o primeiro passo de Gaiman para fazer o leitor reconhecer o universo mortal), uma passagem antológica pelo Inferno (cujas ações ganham reflexos futuros outra vez, no arco A Estação das Brumas) e uma aparição da Liga da Justiça (talvez a mais marcante vontade do autor em fazer o título ganhar continuidade com Batman e Superman chamando os fanboys). Essa última parada, inclusive, além das referências normais, foi um show de violência – física e psicológica – como nunca se viu antes nos quadrinhos, ganhando destaque na mídia tradicional americana.




    A estratégia de jogar heróis fantasiados e uma trama fácil de ser seguida rendeu todos os frutos que Neil Gaiman queria colher. O título se mostrou um grande sucesso e ganhou sinal verde da editora Karen Berger, que bancou a viagem e hoje é a Vice-Presidente Executiva da DC Comics, só respondendo aos acionistas da Time/Warner. A solidificação de Sandman no mercado fez o roteirista finalmente encontrar sua voz no final de Prelúdios & Noturnos, um prólogo simples de 28 páginas que definiria o personagem para todo o sempre. O Som de Suas Asas não somente consolida Mike Dringenberg como o artista mais encaixado com Morpheus (Sam Keith, o primeiro, sempre se achou “um Jimi Hendrix tocando nos Beatles”, segundo suas próprias palavras) como apresentou um conto longe do convencional, poético e estrelado por Morte, a mocinha gótica com o símbolo Anhk no pescoço. Ela virou uma figura cultuada de cara, chegando a ganhar duas minisséries e um projeto para cinema ainda no limbo.





    A importância de Prelúdios & Noturnos foi festejada no Brasil, quando ganhou a primeira edição, pela editora Globo, há mais de quinze anos. Mas o cruel e restrito mercado brasileiro passou a prestar desserviços depois, com publicações limitadas em preto e branco e falhas na continuidade regular. Se não podemos fazer o melhor, então nem devemos fazer. Deve ser o caso da Conrad. Ela não queria fazer mais um álbum de compilação de Sandman. Ela queria fazer O álbum de Sandman. Seguindo a linha irrepreensível de Sandman – Noites Sem Fim e Os Caçadores de Sonhos, a versão de Prelúdios & Noturnos, o primeiro de dez volumes que reunirá toda a obra de Sandman até 2008, consegue ser ainda mais fantástica que essas encarnações. Na verdade, como fiel consumidor de produtos Sandman desde sua criação, acredito que o novo álbum é superior até mesmo às irmãs norte-americanas. Tudo é feito de forma impecável, da capa dura, ao plástico protetor nas primeiras e últimas páginas, passando pelo papel luxuoso. A nova tradução interfere ainda menos nas referências – que ganham explicações à parte no fim – e atualiza diálogos. Difícil deixar de fazer esse texto soar como uma espécie de release corporativo, já que estamos no site da Herói, parte da Conrad. Mas é ainda mais difícil colocar as mãos numa Graphic Novel tão importante e requintada e encontrar algo para criticar. Pois bem: 60 mangos é de assustar. Ainda assim tenho plena convicção de que é o preço para se pagar por um sonho tão bem cuidado.


    A BIBLIOTECA DE SANDMAN
    Dez sagas definitivas que revelam a história de Morpheus e dos Perpétuos, sua família singular anormal.


    Sandman Vol. 1 – Prelúdios & Noturnos
    (Sandman #1-8)
    Sonho dos Perpétuos, também conhecido como Sandman, foi aprisionado por setenta anos. Depois de sua captura e eventual fuga, ele deve retomar seu reino, O Sonhar, bem como seus objetos de poder: o elmo, a algibeira e seu amuleto, o rubi dos sonhos.
    Compre Aqui
    Lançado em Maio de 2005


    Sandman Vol. 2 – A Casa de Bonecas
    (Sandman #9-16)
    Rose Walker descobre mais do que queria: parentes perdidos, uma convenção de assassinos seriais e, finalmente, sua verdadeira identidade, quando Sandman tenta desvendar seu mistério.
    Compre Aqui
    Lançado em Agosto de 2005


    Sandman Vol. 3 – Terra dos Sonhos
    (Sandman #17-20)
    Quatro contos únicos e assustadores: Calliope, Um Sonho de Mil Gatos, Fachada e Sonho de Um de Noite de Verão, a história vencedora do World Fantasy Award, sobre a primeira performance da peça de William Shakespeare com arte de Charles Vess. A edição americana também contém o roteiro original de Calliope.
    Compre Aqui
    Lançado em Novembro de 2005


    Sandman Vol. 4 – Estação das Brumas
    (Sandman #21-28)
    Há dez mil anos, Sandman condenou seu verdadeiro amor aos abismos infernais. Quando Morte convence o irmão de que Nada foi aprisionada injustamente, Sonho ruma para o inferno para libertar sua amada perdida... justamente quando Lúcifer Morningstar decide abdicar de seu trono, deixando a chave do Inferno nas mãos de Lorde Morpheus.
    Compre Aqui
    Lançado em Março de 2006


    Sandman Vol. 5 – Um Jogo de Você
    (Sandman #32-37)
    Barbie, da Casa de Bonecas, costumava sonhar que era uma princesa num luxuoso reino particular, com estranhos animais como seus súditos. Mas ela parou de sonhar. Agora, seus mundos imaginário e real se entrelaçam numa história sobre sexo e identidade.
    Compre Aqui
    Lançado em Julho de 2006


    Sandman Vol. 6 – Fabulas & Reflexões
    (Sandman #29-31, #38-40, #50 and Sandman Special #1)
    Das brumas do passado aos pesadelos do presente, o Sonho toca as vidas de Haroun Al Raschid, Rei da antiga Bagdá; Lady Johanna Constantine, espiã e aventureira; Caius Octavius, que se tornaria o imperador romano Augustus; e Joshua Norton, o autoproclamado imperador dos Estados Unidos. Apesar de só haver quatro edições com o subtítulo Espeíbos Distantes, a edição encadernada americana trazia nove admiráveis histórias fechadas. As complementares saíram como material adicional em alguns números de outras sagas.
    Compre Aqui
    Lançado em Novembro de 2006

    Sandman Vol. 7 – Vidas Breves
    (Sandman #41-49)
    Delirium, a mais nova dos Perpétuos, convence seu irmão Sonho a ajudá-la na busca de seu irmão perdido, Destruição. Sua jornada pelo mundo que desperta também leva Sandman a resolver sua dolorosa relação com seu filho, Orpheus.
    Previsto Para Março de 2007

    Sandman Vol. 8 – Fim do Mundo
    (Sandman #51-56)
    Presos no vórtice de uma tempestade da realidade, viajantes de todos os tempos, do mito e da imaginação, convergem para uma misteriosa estalagem. Na tradição dos Contos de Canterbury, de Chaucer eles esperam a tempestade passar contando histórias.
    Previsto Para Julho de 2007

    Sandman Vol. 9 – Entes Queridos
    (Sandman #57-69)
    As pessoas assustadas as chamavam de Bondosas ou Fúrias. Impossíveis de serem detidas em sua missão de vingança, elas não parariam antes que o crime que desejavam punir fosse vingado e limpo com sangue. Agora, Sonho dos Perpétuos, seus amigos e sua família se encontram presos numa sombria conspiração. E alguém irá morrer.
    Previsto Para Novembro de 2007

    Sandman Vol. 10 - Despertar
    (Sandman #70-75)
    Deuses antigos, velhos amigos e inimigos se reúnem para prestar um tributo e para recordar, no velório mais estranho que já existiu. E, no final de sua vida, William Shakespeare cumpre sua parte numa estranha barganha.
    Previsto Para Março de 2008


    TÍTULOS RELACIONADOS


    Sandman - Noites Sem Fim

    Álbum especial em sete capítulos, apresentando os irmãos Perpétuos em histórias inéditas.

    Morte - Uma estranha dimensão na qual a Morte não entra e um excêntrico conde a esnoba. Desenhos de P. Craig Russel.
    Desejo - Em alguma época não mencionada do tempo, uma mulher procura a andrógina Desejo para conseguir conquistar o homem por quem se apaixonara. O preço a pagar, porém, foi caro demais. Desenhos de Milo Manara.
    Sonho - Novos fatos do passado de Sandman são revelados nesta inusitada história que o Sol conta para a Terra. Desenhos de Miguelanxo Prado.
    Desespero - 15 situações do mais puro desespero, que leva à loucura e à morte. Desenhos de Barron Storey e design de Dave McKean.
    Delirium - Sonho, o cão Barnabas e o corvo Mathew ajudam uma mulher aprisionada em sua própria loucura. Desenhos de Bill Sienkiewicz.
    Destruição - Arqueólogos encontram artefatos do futuro enterrados numa ilha. Desenhos de Glen Fabry.
    Destino - O Perpétuo mais enigmático fala do assustador livro do Destino e de seus irmãos. Desenhos de Frank Quitely.

    Editora: Conrad
    Ano: 2003
    Edição: 1
    Número de páginas: 141
    Acabamento: Capa Dura
    Formato: Grande
    R$ 60,00
    Compre Aqui


    Sandman - The Dream Hunters - Os Caçadores de Sonhos

    A história gira em torno do amor puro e honesto que uma raposa, dotada de poderes místicos, desenvolve por um monge. Determinada a proteger seu amado dos males da feitiçaria da época, ela vai ao encontro da Raposa dos Sonhos (Sandman assume diversas formas, de acordo com o ser que o enxerga; para o monge, por exemplo, ele aparece como um homem oriental), para no seu reino, travar uma batalha pela vida do seu amado, usando toda a astúcia própria desse animal.
    O livro, que foi produzido em comemoração aos dez anos do personagem nos Estados Unidos (a série se encerrou após 75 edições), é uma adaptação de Neil Gaiman para um conto japonês chamado um conto chamado "A Raposa, o Monge e o Mikado dos Sonhos", que possui incríveis semelhanças com Sandman. E o final, surpreendente, é digno das melhores histórias de Lorde Morpheus.


    Editora: Conrad
    Ano: 2001
    Edição: 1
    Número de páginas: 130
    Acabamento: Capa Dura
    Formato: Médio
    R$ 54,00
    Compre Aqui


    Morte - A Festa

    Numa homenagem a Gaiman, Jill Thompson cria e ilustra uma história no estilo manga, com os personagens de Sandman. As duas irmãs mais novas da Morte - Delirium e Desespero - organizam uma festa para os fugitivos do Inferno. Quando a farra foge ao controle, Morte tem que restabelecer a ordem e salvar o Além.

    Editora: Conrad
    Ano: 2004
    Edição: 1
    Número de páginas: 216
    Acabamento: Brochura
    Formato: Médio
    R$ 14,90
    Compre Aqui


    Morte

    Pela primeira vez, um livro vai reunir todas as histórias que Neil Gaiman criou com a Morte como protagonista: as minisséries Morte - O Alto Preço da Vida, Morte - O Momento da Vida e a informativa, A Morte Fala Sobre a Vida, além de uma galeria de imagens da personagem e textos exclusivos.
    Nas histórias de Sandman, a Morte é a irmã mais velha de Morpheus, o Sonho. Os dois fazem parte da família dos Perpétuos, que acompanham a humanidade eternamente. A personagem é diferente de tudo o que se esperava: é divertida, carinhosa e gentil. Adora as pessoas e se preocupa com elas. “orte é um milhão de vezes mais sensível que o próprio Sonho”, explica Gaiman. De fato, ela é um contraponto ao melancólico Morpheus - o que garantiu à personagem um sucesso imediato.


    Morte - O Preço da Vida
    A cada século, durante um dia, a Morte toma sua forma característica para aprender mais sobre as vidas que deve tomar.
    Publicado no Brasil em 1994, pela Editora Globo.


    Morte - O Grande Momento da Vida
    Quando uma jovem mãe faz um acordo com a Morte para salvar seu filho, sua namorada paga o preço, numa história sobre fama, relacionamentos e rock and roll.
    Publicado no Brasil em 1997, pela Editora Abril.

    Editora: Conrad
    Ano: 2006
    Edição: 1
    Número de páginas: 216
    Acabamento: Capa Dura
    Formato: Grande
    R$ 60,00
    Compre Aqui


    LIVROS SOBRE SANDMAN


    Sandman - Capas na Areia

    Apreciadores da arte exuberante de Dave McKean podem comemorar! Sua criação máxima, as capas da revista Sandman, somadas a quase uma centena de imagens de estudos do artista, inéditas, mais os comentários do criador da série, o premiado autor inglês Neil Gaiman, estão reunidos em Sandman: Capas na Areia. Outra extraordinária atração do livro é uma HQ inédita de Gaiman/ McKean realizada especialmente para esta publicação. Mesmo quem jamais acompanhou a saga do personagem Sandman, o Senhor dos Sonhos, em sua revista de linha, folhear Sandman: Capas na Areia e apreciar as ilustrações de McKean, a maioria com forte conteúdo emocional, é o mesmo que deleitar-se diante de obras de artistas plásticos célebres. Os trabalhos reunidos são uma prazerosa porta de entrada para o mundo onírico, inteligente e mágico de Sandman. Entre inúmeras curiosidades, consta do livro que as primeiras oito capas da revista foram concebidas como uma "galeria de retratos" - Dave McKean sugeriu prateleiras nas laterais, com objetos representando aquele que estava sendo retratado, no caso, Sandman. Escritor e ilustrador percorreram, então, as lojas de Convent Garden, em Londres, procurando pelos objetos. Assim, a primeira capa é um mosaico de sonhos, com um relógio e uma ampulheta, representando o tempo em que Sandman ficou preso, perdido no tempo. A sinergia entre Gaiman e McKean era tão perfeita que as melhores capas refletiam sempre as melhores histórias. Assim, não é por acaso que a mais lembrada (capa) da primeira saga seja a do número 8, com a estréia da personagem Morte - uma das mais emblemáticas figuras dos quadrinhos contemporâneos. Essas e muitas outras percepções são possíveis nas centenas de detalhes das ilustrações contidas em Sandman: Capas na Areia. Ao se tomar esta luxuosa edição, fica impossível não se perder no tempo, divagando e analisando os pormenores de toda sua rica simbologia. Pelo bom gosto, sofisticação, qualidade gráfica e valor artístico inquestionável, Sandman: Capas na Areia é uma obra fundamental a todos os apreciadores das Belas Artes.

    Editora: Opera Graphica
    Ano: 2005
    Edição: 1
    Número de páginas: 212
    Acabamento: Capa Dura
    Formato: Grande
    R$ 49,00
    Compre Aqui


    Sandman - o Livros dos Sonhos

    Coletânea de contos escritos por vários autores.
    Publicado no Brasil em 2001, pela Conrad Editora, em dois volumes.
    Compre Aqui O Volume 1
    Compre Aqui O Volume 2


    Fontes de todas as informações referentes a esse tópico:

    - http://www.heroi.com.br/

    - http://www.universohq.com/

    - http://www.submarino.com.br/

    - http://www.lojaconrad.com.br/

    - Sandman - Noites Sem Fim
    "This is the Longest Day of My Life!!!!"


  • #2
    Estou comprando! Tenho até ''Um jogo de você'', não li nada ainda, quero ler junto. Aquela mini da Morte vale a pena().
    sigpic

    Comment


    • #3
      Parabéns a Conrad por ter uma periodicidade bacana com Sandman. A Devir deveria se espelhar...

      Comment


      • #4
        Estou esperando sair no sub, o Sandman Vol. 6 – Fabulas & Reflexões... e vai um cupom-desconto nele.
        Sandman é phoda!!!

        Comment


        • #5
          Tenho até o Um jogo de voce, e essa semana devo comprar o da Morte.

          To lendo devagarinho, uma história por vez. Ainda to no Estaçao das Brumas. Quando tiver completo, a ideia é reler tudo na sequencia.

          Muito foda.
          Inscreva-se na ALMANACÃO, minha newsletter sobre quadrinhos > http://eepurl.com/b3_M4v

          Comment


          • #6
            * Quando terminar, comprarei tb a edição definitiva final, com as novas cores.
            Viciado em documentários?
            http://youtubedocs.tumblr.com/

            Comment


            • #7
              muito caro para o momento, talvez com os descontos do submarino.
              Postado originalmente por Minotauro
              Tenho uma grande atração por gays. Não entendo.
              Postado originalmente por Soprano
              O mundo é um lugar muito mal frequentado.
              Postado originalmente por Fluffy
              Ah não! Minhas revistinhas.

              Comment


              • #8
                Agora tenho todos TPs lançados até o momento... são mais ou menos uns dez... organizados na estante ficam divinos...
                "This is the Longest Day of My Life!!!!"

                Comment


                • #9
                  Acho que, com o sucesso dos encadernados, a Conrad poderia lançar as próximas edições com menos espaço entre elas.
                  Ainda tem mais de um ano até fechar tudo.

                  Comment


                  • #10
                    Já li tudo em scan.

                    E essa edição definitiva não cabe na minha estante.

                    Chupa, Conrad!
                    É fácil quando se sabe.

                    Comment


                    • #11
                      Um Jogo de Você foi tão cahto que nem tô com vontade de ler Fabulas & Reflexões...

                      Comment


                      • #12
                        Postado originalmente por Saka
                        Um Jogo de Você foi tão cahto que nem tô com vontade de ler Fabulas & Reflexões...
                        Fábulas & Reflexões é bem melhor, por ser uma série de histórias curtas. Pra mim só falta Casa de Bonecas, que eu deixei passar, e o da Morte. Mas a coleção toda é cofre certo.
                        sigpic

                        Comment


                        • #13
                          Faxm, vc inverteu as edições de Sandman dos volumes 6 e 7. Depois dá uma arrumada.
                          Tenda do Katar 2019 com TPs Importados e Nacionais atualizado em 26/02!!

                          Clique aqui!

                          Comment


                          • #14
                            um jogo de voce é a melhor dele, quem nao gostou nao entendeu e MESTRE EMIR ficaria orgulhoso da WANDA
                            Giovanni Giorgio

                            Comment


                            • #15
                              Sandman é a melhor historia em quadrinhos de todos os tempos. Ponto. Relógio
                              "I killed every living thing on Czarnia fer fun. I killed Santa Claus and the Easter Bunny an' things that don't even exist, an' so help me, I tried ta follow th' triple-fold path o' peace. I tried my best... but frag me for a bastich, even I got limits!"

                              Comment

                              Working...
                              X