Anúncio

Collapse
No announcement yet.

THOR - O FILME - Só para quem já viu

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • THOR - O FILME - Só para quem já viu

    Crítica do Omelete (Érico Borgo):

    O Marvel Studios continua em Thor (2011) a construção de seu universo adaptado das histórias em quadrinhos nas telas. O grande diferencial do longa-metragem do Deus do Trovão, porém, em tempos em que se procura um suposto "realismo" nas histórias de super-heróis para os cinemas, é a aposta em uma aventura das mais fantasiosas - uma que começa a trazer a essa mídia alguns dos conceitos mais complexos e imaginativos do Universo Marvel.

    Até Thor, as produções controladas pela Marvel nos cinemas, os dois Homem de Ferro e O Incrivel Hulk, resumiram-se às aventuras embasadas na ciência. Agora, essa ciência ganha contornos muito mais fantásticos que Raios Gama e Geradores de Arco. O público começa a ser apresentado ao outro lado do Universo Marvel, em que magia e outros planos de existência vão surgindo.

    Em Thor, afinal, somos apresentados aos asgardianos, seres imortais de outra dimensão, que, ao revelarem-se aos vikings, foram confundidos com deuses, iniciando a mitologia nórdica. Thor (Chris Hemsworth) é um príncipe desse povo, um jovem impetuoso e tolo, cujas ações desencadeiam uma nova guerra contra os Gigantes do Gelo, liderados pelo Rei Laufey (Colm Feore). Banido para a Terra por seu pai, Odin (Anthony Hopkins), ele precisa aprender lições de humildade se quiser tornar-se digno de brandir novamente sua arma, o martelo Mjolnir, e com ele seu poder imortal.

    Toda a construção de Asgard, a morada dos asgardianos, enche os olhos, assim como a cultura desse povo. Figurinos, o design da cidade, a iluminação e as cores, é tudo impressionante - especialmente para quem cresceu lendo as aventuras do Deus do Trovão nas histórias em quadrinhos. Asgard nunca foi tão bem retratada no papel ou fora dele.

    A seleção de Hopkins como o "Pai de Todos", Odin, é igualmente acertada. O ator dá enorme peso e nobreza ao personagem. Hemsworth, por sua vez, não compromete (seu peso é outro, em massa muscular). É Tom Hiddleston, o Loki, quem tem qualidade para segurar-se ao lado do oscarizado veterano. O inglês, que já trabalhou com o diretor Kenneth Branagh na série Wallander, divide com Hopkins as melhores cenas do filme, entregando ao cineasta a qualidade "shakespeareana" que o levou a se interessar pela história.

    Branagh também aproveita a natureza épica do roteiro para criar batalhas emocionantes, à altura das maiores aventuras do personagem nas páginas dos quadrinhos. O embate de Thor com o Destruidor, por exemplo, é um dos mais empolgantes já mostrados em filmes do gênero.

    Os problemas de Thor começam quando a trama, escrita por J. Michael Straczynski e Mark Protosevich, sai do plano de Asgard em direção à Terra. A necessidade de tornar a trama mais palatável ao grande público obriga o roteiro a martelar relacionamentos e situações mais próximas da realidade do espectador. Entra em cena então o núcleo formado por Natalie Portman (Jane Foster), Stellan Skarsgård (Dr. Selvig) e Kat Dennings (Darcy, um forçadíssimo alívio cômico), que servem como a âncora de Thor em nosso mundo. É fato que Natalie Portman é adorável... mas que uma noite de conversa fiada ao lado da fogueira baste para que Thor se apaixone e torne-se um protetor jurado de nosso planeta, à serviço de suas forças governamentais, é mais difícil de acreditar do que um mundo povoado por vikings imortais.

    É um vício de roteiro difícil de relevar, por mais que o lado fã fale mais alto e vibre a cada referência e easter egg do Universo Marvel - do outdoor de "Journey Into Mistery" à participação de Jeremy Renner como Gavião Arqueiro, passando pela menção a Bruce Banner e a cena pós-créditos que deixa tudo pronto para o filme d´Os Vingadores. Apoiar-se em Shakespeare teria bastado. Aliás, basta há séculos.

    Igualmente estranha é a opção de Branagh de filmar quase tudo no "ângulo holandês". Em linguagem cinematográfica, a inclinação da linha do horizonte é usada para causar desequilibrio e sensação de deslocamento. Mas quando o recurso é usado em excesso, o resultado em certos momentos beira a comicidade. Essa estética, combinada ao 3D, que pouco acrescenta ao filme, tira muito do mérito de Thor.

    De qualquer maneira, por ampliar nas telas os limites do Universo Marvel para além da ciência, por deixar de lado o realismo e manter a diversão como foco e por abrir caminho para outras ideias (novamente, fique até o final dos créditos), a "Jornada aos Mistérios" de Thor é obrigatória aos fãs.

    Nota: 3 ovos
    4
    Excelente!
    0,00%
    0
    Muito bom!
    0,00%
    0
    Bom!
    0,00%
    0
    Marromenos....
    75,00%
    3
    Chato, tipo SDA...
    25,00%
    1
    "Sou reacionário. Minha reação é contra tudo que não presta." - Nelson Rodrigues

  • #2
    Então, vi Thor,
    Moderação, é para abrir um novo tópico com avaliações?
    E para o Caminhoneiro Falcão ,
    "Quero ver o desfecho desta história..." - Lionel Luthor da Terra 2

    Comment


    • #3
      Avalie o filme aqui mesmo amigo.


      Postado originalmente por Gesuis
      Eu, um cara com certo conhecimento e bagagem, que é ligado em música nem sabia que um deles tinha morrido, de tão relevante que eles são.
      Comentando sobre os Beastie Boys


      www.twitter.com/matheuslaneri

      Siga-me!

      Comment


      • #4
        Maravilha...
        Bom, o filme conseguiu agradar aos críticos ali presentes...
        Alguns ficaram bem excitados outros acharam medianos, mas todos concordavam que funcionou.

        A unanimidade: LOKI. O melhor vilão da Marvel de todos os filmes e quem sabe das HQs....

        Bom, a minha opinião: o filme funciona sim, mas não ultrapassa Homem de Ferro 1 - Ainda o melhor filme de HQ da Marvel...
        Thor tem um pouco de filme infantil, até.

        Mas funciona. Apesar de ser para 10 anos (?).
        Bom, em 2 linhas: Jane atropela-o, flashback dele em Asgard e dpois se desenrola 2 histórias paralelas: uma na Terra e outra lá, até se encontrarem no fim.

        Nota 8,0. Funciona para os civis, mas desapontará quem espera uma linha crescente desde Homem de Ferro 1, Hulk, HdF2 e agora Thor... No fundo é um filme de romance e tem elementos clássicos do mito do herói, I´ll be back, etc. É bem trabalhado como filme de drama e não filme de ação como os HdFs....

        Thor - funciona, é carismático, mas a construção do personagem se perde. Esperava mais confrontos de adaptação ao novo mundo.

        Jane - Igual a Pepper - uma ótima atriz para dar o peso para o interesse romântico. Ela carrega o filme nas cenas que aparece. Seus companheiros nada acrescentam.

        LOKI - Destaque absoluto e indescutível. Só aparece para roubar a cena.

        Agente Couson - Fica embaratinado e suas ações soam infantis...

        - Os 3 e Lady Sif - Elenco de apoio bom.
        - Guardião negro - Não compromete
        - Odin - Tem 3 cenas
        - Renee Russo - tem 1 cena apenas.

        Agora vem Spoilers:
        - O que é o LOKI?[hide:7bb4feaf1a] A cena em que ele chora, [/hide:7bb4feaf1a]é de arrepiar...
        - Os gigantes azuis [hide:7bb4feaf1a]nada comprometem. São escuras as cenas e não chega a causar nenhuma novidade estética. Mas é bacana.[/hide:7bb4feaf1a]
        - [hide:7bb4feaf1a]Senti muita falta da explicação dos poderes do Thor.... ELe vôa, arremessa o martelo, faz chover sem o martelo, não pega o martelo, depois de quase morto, o pega...[/hide:7bb4feaf1a]
        - A cena do Destruidor [hide:7bb4feaf1a]tinha tudo para ser épica. Mas é muito rasinha, rápida e boba. Maior destruição e ninguém ali no deserto. Nem polícia, SHIELD,[/hide:7bb4feaf1a] nada...
        - Quando os guerreiros [hide:7bb4feaf1a]chegam (mais a SIF) encontram Thor em poucos minutos.... Tipo, sem mapa, GPS, celular, só pelo cheiro encontram-no.[/hide:7bb4feaf1a]
        - Jane e Thor [hide:7bb4feaf1a]também se encontram toda hora, muito facilmente. Parece que estão no interior de uma cidadezinha, para se esbarrarem e se encontrarem.[/hide:7bb4feaf1a]
        - As cenas de Asgard [hide:7bb4feaf1a]são bem artificiais.... Esperava mais detalhes, mas valeu.[/hide:7bb4feaf1a]
        - [hide:7bb4feaf1a]Os 3 guerreiros o que mais se destaca é[/hide:7bb4feaf1a] o gordo.
        - A SIF [hide:7bb4feaf1a]tem potencial para abordar um triângulo com THor.[/hide:7bb4feaf1a]
        - [hide:7bb4feaf1a]Temos o[/hide:7bb4feaf1a] Gavião Arqueiro, [hide:7bb4feaf1a]com o arco IGUALZINHO. Só senti falta da roupa roxa.[/hide:7bb4feaf1a]
        - A cena final [hide:7bb4feaf1a]não é tão empolgante mas dá um arrepio....[/hide:7bb4feaf1a]
        - E para completar, [hide:7bb4feaf1a]LOKI é obrigatório ser uma referência. Talvez se equipare com o[/hide:7bb4feaf1a] Coringa Oscarizado....
        "Quero ver o desfecho desta história..." - Lionel Luthor da Terra 2

        Comment


        • #5
          THOR - O FILME - Só para quem já viu

          Como sempre acontece, abrimos um tópico para quem eventualmente já viu o filme poder falar, como foi o caso do Dangus.
          BEHOLD MY POWER

          Comment


          • #6
            Bom, tem crítica do REF. Eu acho hilário.


            EDIT. O Theremim já postou no tópico do Thor.

            Mas essa viadagem aqui é engraçada:

            Postado originalmente por Rubens Ewald Filho
            Não é exatamente bonito, tem os olhos pequenos e fundos, a pele ruim (uma camada espessa de make up parece esconder alguma coisa, ao que parece uma cicatriz na bochecha direita), traços grosseiros e Brad Pitt pode ficar sossegado com a concorrência. Mas nada grave, porque Chris só tem que gritar muito, parecer pretensioso e grosseiro

            Comment


            • #7
              Ô. Hilário...
              Dance, dance, dance, dance, dance to the radio!...

              Comment


              • #8
                Postado originalmente por Mr. Disco
                Ô. Hilário...
                Lembrei dele falando da pinta do Cristian Bale...

                Comment


                • #9
                  Como se ele próprio não fosse afeito a usar uma discreta maquiagem de boneco macabro para disfarçar "alguma coisa" no belo e delicado rostinho dele. Cada uma...
                  Dance, dance, dance, dance, dance to the radio!...

                  Comment


                  • #10
                    Não lerei!

                    Comment


                    • #11
                      [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Rfqk3k21KN4[/youtube]

                      Comment


                      • #12
                        [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=QibwPeT7YEQ&feature=player_embedded[/youtube]

                        Sif

                        [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=0L2zeYQ16IQ&feature=player_embedded[/youtube]

                        Comment


                        • #13
                          http://rioshow.oglobo.globo.com/even...thor-4555.aspx


                          Um filme dos deuses

                          Pelo tom pomposo dos diálogos, “Thor” tinha tudo para dar errado, segundo a padronização das atuais produções para o cinema de super-heróis dos quadrinhos. A escolha do diretor Kenneth Branagh para comandar o projeto foi determinante para o admirável resultado. Tendo adaptado diversos textos de Shakespeare para as telas, Branagh percebeu certas semelhanças entre o universo literário do dramaturgo inglês com a Asgard de Stan Lee, Jack Lirby e Larry Lieber — as idiossincrasias da nobreza. Partindo desse conceito, o cineasta inseriu coerência e seriedade à versão da mitologia nórdica publicada em quadrinhos pela editora Marvel.

                          Kenneth Branagh equilibra essa consistência filosófica alternando humor e aventura, para demonstrar que mesmo um deus belo e poderoso precisa entender as consequências de seus atos. Em paralelo, inspira-se na passagem bíblica de Caim e Abel para retratar Thor e seu irmão Loki. A epístola torna os lendários personagens acessíveis a diferentes públicos. “Thor” é um espetáculo suntuoso.

                          Comment


                          • #14
                            sujeito que fez a enquete não abriu espaço algum pra votação que não seja na categoria "Marromenos", mesmo o filme sendo melhor que isso.

                            isso sem contar cross e comparação infundada com uma obra prima absoluta do cinema que nenhum filme de hq, por melhor que seja, jamais chegará perto de encontar em termos de qualidade.

                            Comment


                            • #15
                              Postado originalmente por Pip, o Troll
                              Em paralelo, inspira-se na passagem bíblica de Caim e Abel para retratar Thor e seu irmão Loki. A epístola torna os lendários personagens acessíveis a diferentes públicos. “Thor” é um espetáculo suntuoso.
                              Faço JOGUINHOS DE TEXTO AGORA, GRANDE EVOLUÇÃO DE PERSONAGEM:
                              https://forum.choiceofgames.com/t/th...ed-15-05/26275

                              Comment

                              Working...
                              X