Anúncio

Collapse
No announcement yet.

DEUSES E MONSTROS.

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • DEUSES E MONSTROS.

    CAPÍTULO 1 - O INÍCIO:

    Caos. Um Turbilhão de Caos. Um Violento e Turbulento Incêndio de Medo e Raiva. Uma Ardente Vingança alimentada por um Torturante Dor Física e Mental. Uma dor capaz de gerar lágrimas de sangue em um corpo sem pele, enquanto um Grito inaudível perde-se pelas frias paredes metálicas e a esperança é absorvida pela Forte Iluminação Vermelha, enquanto Trevas Oníricas projetam as garras da morde sobre uma cabeça ardendo com a carne exposta ao Vento Venenoso. E Então, Escuridão.

    Os Olhos do Dr. Harry Jackson reviram-se quando seu corpo lança-se para frente, tentando escapar das Terríveis imagens. O Médico do Hospital Geral da cidade de Nova York sua enquanto sua mente lhe avisa que a agoniante experiência foi apenas um Terrível... Sonho.

    O Despertador eletrônico marca 6:00. A Música da Rádio Começa a Tocar, enquanto o Locutor avisa o dia. Segunda-Feira. Hora de Trabalhar. O médico levanta-se e, enquanto ouve uma agradável música. Toma banho. Vestindo uma Roupa comum, porém charmosa, O Homem abre a porta de sua casa, tranca a fechadura e, enquanto põe os óculos escuros e arruma o casaco, percebe algo. Os corredores de seu prédio mudaram. As paredes foram repintadas e as portas tem uma nova numeração. Achando estranho, O Médico tenta ligar para sua Namorada pelo celular. Não há resposta. Os Elevadores, também reformados, estão cheios. O Doutor decide ir pelas escadas, enquanto a Luz do Sol ilumina seu rosto. Ele para por um segundo. O prédio vizinho, um Cassino que estava em construção da última vez em que subiu as escadarias, estava pronto. E cheio de clientes. Uma forte apreesão tomou conta de Harry. O quê acontecia? Parecia que ele tinha dormido um mês enquanto o Tempo corria. Saindo da escada, ele decidiu peguntar o quê aconteceu ao porteiro. Não era o mesmo. As ruas tinham um ar diferente. Novo. Quase Alienígena.

    O Táxi o pegou na porta do prédio e o levou até o Hospital. As ruas estavam limpas, apesar do prédio não estar tão bem conservado quanto antes. Os pacientes esperavam. A Rotina diária. Enquanto procurava um rosto conhecido, O Dr. viu vários enfermeiros novos, calouros como Intenos e até um novo Chefe. Então, seus olhos a viram. Com seu jaleco branco e seus cabelos negros tocando suavemente em sua pele morena. Linda. Sua Namorada. O Amor de sua vida.

    As firmes mãos dele aproximaram-se por trás, mas o calafrio que percorreu o corpo da Médica era diferente. Por um momento, ele viu o Terror sem sua face. A Apreensão. A Lágrima que escorreu pelos olhos.

    - Linda? - Disse ele.

    - Oh, Meu Deus! Harry! - Ela respondeu, arfando.

    - Claro que sou eu! Você está bem?

    - Harry, Oh meu Deus, Harry! - Disse ela, chorando.

    - O quê aconteceu, querida?

    - Onde você estava - Ela gritou, enquanto uma pequena multidão formava-se.

    - Eu estava onde sempre estive, no meu apartamento!

    - Por Favor, sem ironias! Onde você estava - ela faloiu alterada.

    - Como assim? Eu estava no meu apartamento! Você não se lembra? Jantamos no Palace ontem!

    - Oh, Harry...

    - O QUê?

    - Você não se lembra...

    - Lembrar do quê?

    - Ah, nada...

    - RESPONDE, LINDA! Todos estão agindo muito estranho! Primeiro, O Apartemento, agora isso! O quê que eu não me lembro?

    - Harry... Meu Harry...

    - FALA LOGO!

    - Você havia desaparecido. Nós não jantamos no Palace ontem! Jantamos no Palace um ano atrás!

    De repente, a Luz do Sol parou de iluminar o rosto de Harry.


    FRANÇA.

    Enquanto milhares de jovens casais e antigos amantes cruzam as Ruas da Maravilhosa cidade das luzes, Onde todas as janelas permancem abertas, apreciando a Luz do Sol e o canto dos pássaros, Um Quarto mergulha nas Trevas. Dentro de um pequeno apartamento em um pequeno Hotel, as Janelas estão fechadas. Os Aparelhos eletrônicos estão desligados. A Cama e os cômodos estão revirados. Recortes de Jornais e revistas enfeitam um Mural, enquanto um Velho, de cabelos brancos desgrenhados, com um bigode ralo e olhos estrábicos ocultos pelos óculos escreve estranhos símbolos em folhas de papel. As Unhas ensanguentadas do Ancião tremem ao segurar o Lápis, enquanto as fagulhas da borracha roçam na roupa velha, amassada e suja de sangue. Um Crachá está escondido no chão, oculto por um Livro sobre Evolução das espécies. O Telefone toca. O Médico começa a suar. Ele sabe que o Telefone está fora da tomada. Ele sente o Fio da extensão entre seus pés. Seus dentes rangem enquanto ele começa a sussurrar:

    - Ele está aqui, ele está aqui, ele está aqui...

    O Telefone começa a tocar mais intensamente. A Secretário não se ativa. No Banheiro, um celular começa a vibrar. Enquanto isso, os rabiscos frenéticos formam lentamente uma espécie de espiral de espinhos erguendo-se de uma caixa de Aço. A TV liga. A Manchete do Dia é relacionada a um desaparecimento. As Torneiras Ligam. As Luzes ativam-se e o Ventilador começa a circular. A Língua do Médico começa a bater-se nas paredes de sua boca quando o Telefone toca mais e mais. Ele não suporta mais. Não há como. Ele está lá. E precisa pensar. Concentrar, e o maldito telefone...

    - AHHHH!!!!!!!!!

    O Aparelho choca-se contra a parede, enquanto o Idosa arfa e ergue-se do chão sujo. Um Brilho atravessa as Cortinas da Janela. Os Olhos do médico travam-se em um ponto fixo. Um ponto há 300 metros de distância. Um Ponto que encolhe, mas começa a crescer. Um Ponto de aço envolto por uma camada de chamas e pólvora. Um Ponto conhecido como Bala Calibre .38

    O Projétil atravessa sua cabeça e espirra sangue pelas paredes. Um celular vibrando cai na banheira e começa um incêndio. Torneiras abertas inundam os papeís rabiscados. Enquanto, na TV, um Jornal apresenta a Matéria do dia, acompanhada pela Foto do Velho, arrumado e limpo. O Apresentador repete:

    - E A Notícia do Dia: O Dr. Félix Hugo, o Maior estudioso do Mundo de Evolução humanitária, está desaparecido. Repetindo, O Dr. Félix Hugo, Maior estudioso do mundo de Evolução Humanitária, está desaparecido...

    CONTINUA!

  • #2
    CAPÍTULO 2 - MENTE.

    Caos. Um Turbilhão de caos. Um Violento e Turbulento Incêndio de Medo e Raiva. Umar Ardente Vingança alimentada por uma forte dor Física e Mental. Uma dor capaz de gerar lágrimas de sangue em um corpo sem pele, enquanto um grito inaudível perde-se pelas frias paredes metálicas e a esperança é absorvida pela forte iluminação vermelha, enqaunto Trevas Oníricas projetam as Garras da Morte sobre uma cabeça ardendo com a carne exposta ao Vento Venenoso. E Então, Escuridão.

    O Grito de Hector Riviera perde-se pelas imundas paredes do quarto. Enquanto arfa e tenta recobrar a lucidez, O Truculento Homem, com cabelos raspados, levanta-se da cama suja, com lençóis amarelados e bebe um gole de cerveja, depois de expulsar uma barata do bocal da Garrafa. O Ventilador de Teto gira com lentidão, enquanto os risos e gritos da multidão, fundidos a música, invadem vindo da rua. Mais uma noite. Mais uma comemoração. A Nada maravilhosa rotina noturna de El Paso, Novo México. O Relógio digital começa a Tocar, e o Homem joga Água em seu rosto, vestindo uma camisa branca e um casaco de couro preto, escondendo uma Arma em seu coldre e beijando uma foto de um casal ao lado de uma criança pequena. Enquanto ajeita o Cordão Prateada em seu pescoço, O Homem sente um forte calafrio pecorrer sua pele morena. Passos fortes são ouvidos do outro lado da porta. Incapaz de ver qualquer coisa através da fechadura da porta, O Homem prepara sua arma e coloca a cabeça para fora do Quarto, procurando por alguém. Ninguém á vista. Com a Pistola em posição, Hector busca vestígios de alguém escondido no velho corredor mal-iluminado, mas não encontra nada. Ele volta para dentro do quarto terminar de se arrumar, quando é atingido na cabeça. A última coisa que sente é o gosto do sangue na boca. E Tudo escurece...

    Dor. Um choque percorre a pele de Riviera, que geme de dor. Dois socos encontram seu rosto, enquanto ele cospe um dente ensanguentado. Ele abre os olhos, Um Homem alto, de 60 anos, usando um lindo terno Branco, acompanhado de uma pela mulher loira de olhos azuis com um decotado Vestido Vermelho e um raivoso cão Rottewiler preso por uma coleira de fibra. A bengala forrada em ouro não geme nem quando dois capangas espancam Hector com tacos de Baseball. As Unhas do Homem range quando ele tenta libertar-se das amarras que o prendem a cadeira, mas a pele e a carne são fracas. Ele olha para baixo. Está sem camisa, preso em uma cadeira dentro de uma bacia d'água. E Tem um Fio elétrico balançando a centímetros da sua cabeça. O Homem franze as Sobrancelhas grisalhas quando pega a bengala e traz o rosto de Riviera para cima, apenas para cuspir nele. Um Tapa atinge Hector, que, em seguida, é atingido por um choque violento.

    - Hector, Hector... O quê eu vou fazer com você? - Diz o Homem.

    - Eu gostaria de uma camisa. E um pouco de café, se tiver. Sem açúcar. - Ele diz, tripudiando.

    - Essa foi boa! - O Homem diz, batendo três vezes no rosto inchado de Hector - Quanto eles te pagam?

    - Não recebo mesada desde os 10 anos, seu escroto!

    Novos golpes de bengala.

    - Você sabe do quê eu estou falando, Riviera! Onde estão meus carregamentos.

    - Não sei de nada, Corleone!

    Golpes.

    - Afinal de contas, por quê está perguntando pra mim? Eu não sou um dos seus malditos capangas!

    - Não. Mas foi guarda-costas deles quando eles receberam meus carregamentos. Para quem você trabalha?

    - Pra sua mãezinha. Ele tá decepcionada contigo...

    Um Choque atinge Hector.

    - Polícia? Imigrantes? Outros traficantes? Os Cubanos, talvez.

    - Na verdade, o Percentual de Cubanos residentes no Novo México é de apenas 25%, sendo que a maioria vive em condições precárias. Vale dizer que seus carregamentos de Drogas vem da África e as armas são compradas do Exército rebelde de Myammar.

    - O Quê?

    - Eu, eu não.

    Golpes, seguidos de um Choque.

    - Você está me investigando, seu merdinha? Você quer acabar com meus negócios? Eu te mato antes!

    - Você não pode me matar. Você está carregando apenas uma 9mm com cerca de 10 balas. Agora, a Magnun 44 e a .38 de seus capangas, essas sim podem me matar. A Propósito, dar uma Baretta para sua ''Namorada''? Essa arma não é nem um pouco feminina!

    - Mas que... Bob, Willy! Fritem o Desgraçado.

    Dessa Vez, Hector não geme. Ele grita. Os choques são terríveis, mas ele se espanta mesmo com o conhecimento. Enquanto as descargas elétricas percorrem o seu corpo. Informações explodem em sua mente. Ele sabe a potência dos Watts que o atinge. Sabe onde o Fio elétrico usado para torturá-lo foi fabricado pelas pequenas marcas contidas no tecido. Sabe que o Simpático ''Bob'' sofreu uma queda violenta aos 10 anos pela cicatriz, localizada no ombro esquerdo, que ele sente quando as mãos do Torturados tocam o Fio que o envolve. Ele sabe que a Namorada do ''Chefão'' é um Homem. E Ele sabe que ele sabe. Ele sente o Volume das calças do criminoso aumentar quando o Choque queima sua carne. Sadomasoquista. Frequenta a Sex-Shop ''Lo Caliente'', é notável pela pulseira de espinhos, que tem uma série de irregularidades naturais da loja localizada a duas quadras de onde ele estava. Ele sabe a localização do armazém pela vibração gerada pelo chão quando um carro passa pelo Lado de fora. As Informações são esparsar e numerosas, mas ele encontra uma útil: Métodos de Harry Houdini para escapar de amarras. Suas mãos são possuídas pelo espírito do Ilusionista e ele se liberta, lembrando-se dos métodos de luta de Bruce Lee para nocautear os capangas com potentes chutes que arrancam dentes presos entre chumaços de sangue pastoso. Quando O Líder criminoso começa a Correr para fugir, ele joga a bacia com água no Chão, e arranca o Fio, libertando a descarga elétrica pelo Fio. Ele lembra-se das acrobacias do Cirque Du Solei para não pisar no solo, e lembra-se da Força de Lou Ferrigno para arrombar a Porta de Metal. Qautro capangas entram na sala atirando. Armas de caça. Calibre completamente errado para caçans internar. As Habilidades Marciaiais de Brandon Lee e Chow-Yun Fat e os talentos dos melhores lançadores dos jogos Pan-Americanos são suficientes para nocautear três e impalar um com uma lança ''Improvisada''.

    Ele pega seu casaco de couro e seu cordão e, enquanto desvia das balas dos dois últimos seguranças, usando uma tampa de lata de lixo tanto como escudo como disco, pula pela janela de vidro do quinto andar, usando as Habilidades dos acrobatas de circo para equilibrar-se pela saída de Incêndio e Fugir. Ele cai na rua. Seus pés ensanguentados tremem enquanto ele pensa para onde deve correr, quando seu corpo vira-se, um Violento clarão Invade o Ambiente, e Um Brilhante Portal vermelho cospe um Homem branco de estatura média e cabelos castanhos rebeldes na rua. As Roupas dele estão em frangalhos, e são, nitidamente, retalhos de um Jaleco de Laboratório, o Homem, com olhos brancos brilhantes, grita quando um Enorme buraco apre-se no seu peito. A Fenda parece um fervilhante Buraco Negro, e consome sua pele. Após o Fim, o Homem combaleia em Direção á Hector, Balbuciando:

    - Eles... E-Eles esão... C-Ch-Chgando...

    Hector ampara o Homem em seus braços e tenta sentá-lo, quando um Tiro atravessa seu ombro. Um Helicóptero Militara Preto, com uma Forte luz Vermelha apontada para ele, é pilotado e tripulado por vários Homens vestidos com Uniformes especiais pretos e capacetes respiratórios vermelhos. Liderando-os, Um Homem Alto, esquálido, de óculos escuros, com Cabelos e um Cavanhaque espetados, usando um Terno vermelho e uma camisa amarela e com um belo par de óculos escuros, desçe pela escada manual. Ele Tira uma Arma avançada, com Design Futurista do Bolso, enquanto Hector, com o Homem nos Braços, combaleia e cai no Chão, soltando o outro desconhecido. O Homem aproxima-se de Hector e aponta a arma:

    - Hector Riviera? Você acaba de ser recrutado. O Mundo precisa de você!

    - Q-Quem... É V-Você? - Sussurra Hector.

    - Eu? Ora, eu sou apenas o Homem dos Óculos escuros.

    Com essas palavras, o Homem Atinge Hector com uma Bala científica, enquanto um Paralisador Sintético percorre suas veias, Hector percebe os batimentos cardíacos do Homem pelas vibrações do Chão. E Não ouve nada.

    CONTINUA!

    Comment


    • #3
      CAPÍTULO 3 - PORTAL.

      Uma Luz Violenta, praticamente cegante, invade os Olhos de Hector Riviera. Ele treme quando acorda, e, assustado, vê-se preso a uma enorme maca mecânica, cujas pontas de Aço prendem seu corpo. Com um Pequeno Aparelho preso na Testa, impedindo-o de raciocinar, Hector revira os Olhos procurando respostas, mas encontra apenas a janelinha do contêiner de Chumbo onde está preso. Ele vê, fora de seu cárcere, Homens, usando Uniformes pretos especiais e Capacetes Vermelhos pilotando Um Avião, enquanto um Pequeno Exército Vigia-o. Mas ele não se preocupa. Já esteve em situações piores. Sua verdadeira preocupação é o Enigmático Homem que simplesmente caiu em seus braços, agonizando enquanto uma espécie de buraco negro abria-se em sua pele. E Principalmente, do Misterioso Captor de Óculos Escuros.

      Em um outro ponto do Avião, preto e recoberto com um revestimento que o torna praticamente invisível, Ferris Anderson mergulha em um violento pesadelo, enquanto a ferida aberta em seu corpo fervilha pelas paredes de vidro acrílico inquebrável. Observando atentamente, O Homem de óculos Escuros apenas espera. Quando Ferris acorda, com a dor consumindo-o, O Enigmático Vilão apenas ergue as Sobrancelhas, entediado. Ferris treme. Ele está com medo, encolhido no canto da sala, soluçando e com lágrimas de pavor nos olhos, ele pergunta:

      - O Quê eu me tornei.

      O Homem dos óculos escuros sorri enquanto responde:

      - Uma Arma, Sr. Anderson.

      - Q-Quem é V-V-Você?

      - Eu sou o Homem dos Óculos Escuros. É Assim que você vai me chamar. Apenas assim, OK?

      - P-P-Por quê Est-t-ou Aqui?

      - Por quê suas habilidades são valiosas.

      - H-A-bilid-d-ades?

      -Vê os buracos que formaram-se em seu peito? As crateras fervilhantes? O quê você acha que são?

      - E-E-u não sei... Algum tipo de Fungo, I-I-Infecção...

      - São buracos Negros, SR. Anderson.

      O Jovem engoliu em seco.

      - B-Buracos N-N-Neg-g-ros?

      - Sim. Você se lembra do Homem que você tentou acudir quando estavamos lá embaixo? Ele é como você. Ele tem habilidades especiais. O Menino que você encontrou quando caiu no Tennesee também.

      - M-M-as... M-mas...

      - Você pode teleportar-se para todos os Lugares do mundo, Sr. Anderson. Por algum motivo, seu corpo está levando-o a lugares habitados por outros como você.

      - E-E-eass C-r-ateras... E-lás são...

      - Buracos. Elas abrem-se cada vez que você usa seu poder. Cada vez que você abre um buraco Negro.

      - E-Eu não entendo...

      - Seu poder de Teleporte é diferente de outros tipos. Você cria e atravessa portais que geram túneis através do Espaço-Tempo. Você abriu dois portais, mas não os fechou, você terá essas crateras até que eles sumam.

      - E-então, por quê você não os fecha? A D-dor é Insup-Insuportável!

      - Acha que nós podemos? Apenas o mestre controla seus rebentos.

      - E-Eu... Não consigo, eu preciso pensar...

      - Oh, não. Nem Tente. O Embaralhador Mental deixou você ''Dócil''. Sugestível ás Informações que recebe.

      - Eu, eu nAAAARGH!!!!

      - Está acontecendo de Novo! Esquadrão Vermelho, preparem-se para uma Viagem!

      - F-FAÇA PARAR!!!!! FAÇA PARAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Ferris entra em chamas. Seus gritos Insurdecedores Ecoam por todas as paredes do Avião. Seu corpo arde em uma fumaça ácida e flamejante enquanto uma pequena Cratera formenta-se no seu Braço. Seu corpo começa a brilhar, enquanto desaparece em uma espécie de Onde de Radiação Negra. Seus olhos azuis são a única coisa visivel antes da explosão de Luz que joga Ferris em algum lugar. A Questão é: QUAL?


      LAS VEGAS.

      - HU-HU!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      A Sensação é Extraordinária. Poder. Força. Invencibilidade. O Ar não é nada. As pessoas não são nada. A Própia matéria não é nada quando corre-se a Supervelocidade. E David Aspen sabe bem disso. Suas roupas queimam com a Inércia e a Fricção gerada por seu corpo correndo a 190 KM por Hora. O Raio Azul que seu corpo forma enquanto corre cruza a cidade das Luzes 18 vezes antes que um clarão formente-se no Céu acima do Cassino Vegas Vegas. A Atenção de David é atraída pelo Fenômeno e ele não percebe a Vidraçaria a sua frente, um dos muitos obstáculos que ele escolheu para testar suas capacidades. Seu corpo, com a velocidade de um míssel, atravessa o vidro, enquanto os estilhaços lançam-se contra os inocentes civis. Rapidamente, ele consegue recolher todos os fragmentos, cortando suas própias mãos. Mas ele não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo. E em um deles, um Estilhaço atravessa o Rosto de um Homem. Um segundo tarde demais.

      Os Olhos de David vertem lágrimas enquanto o cadáver tomba no chão. Ele matou um Homem. O Estridente grito de Ferris relembra David do ocaso, antes do Jovem teleportadr aterrisar nos braços do Garoto, com suas roupas rasgadas e seu corpo vibrando a mil por hora. Certifiando-se da segurança de Ferris, David corre até chegar a uma Floresta em algum lugar muito longe dali.

      No Avião comandado pelo Homem de óculos escuros, Os Radares apontam a Localização do Embaralhador Mental de Ferris, rapidamente rastreável. Porém, o Corpo esquelético do Vilão treme quando ele vê o pequeno aparelho caído, junto com um pouco de pele e sangue, a 200 metros de um cadáver. O Teleportador arrancou o rastreador.

      Na Floresta, O Jovem David lentamente freia antes de deitar Ferris no Chão. O Fervilhante buraco Negro que abriu-se no Braço do Homem começa a fixar-se, e a Dor alivia-se.

      - Você está bem? - Pergunta David.

      - CONSPIRAÇÃO! É TUDO UMA CONSPIRAÇÃO! CONSPIRAÇÃO... CONSPIRAÇÃO.

      Ferris entra em choque, babando e berrando, ele indica o ferimento na testa. David rapidamente coloca uma compressa fria e um pouco de água roubadas de uma Farmácia. Mas David não melhora. O Ferimento começa a sangrar com Violência, e David se desespera:

      - Cara, Fala comigo! Eu não quero ter duas mortes em um só dia! Eu não vou te levar prum hospital e tentar explicar essas coisas.

      - NAÃÃÃÃÃÃÕ! HOSPITAL NÃO! CONSPIRAÇÃO, NOVA YORK!!!!!!

      - Meu Deus, como eu posso te ajudar, eunãoseioquêfazerestudesesperadoohmeudeuseupreciso deumsinal!

      - NOVA YORK, JACKSON, NOVA YORK!!!!!

      - O-Oquê?

      - NOVA YORK, DR. JACKSON, NOVA YORK.

      - Por Favor, tente falar com clareza! Só eu esforço!

      - NOVA YORK! LEVEME AO DR. HENRY JACKSONNARHGN...

      E, em um Flash cegante, um Raio Humano e um Buraco negro ambulante partem para a Grande Maçã.

      CONTINUA!

      Comment


      • #4
        CAPÍTULO 4 - CHAMAS:

        O Vento colide com o Rosto de David Aspen, enquanto ele acelera a Velocidade do Som. Em seus braços, O Teleportador Ferris Anderson cede a uma violenta Hemorraggia causada pelo exerto do Localizador do Homem de óculos escuros acoplado a sua testa. Com um homem ás portas da Morte nas mãos, David corre em direção a Nova York encontrar o Dr. Harry Jackson, indicado por Ferris. E A Alguns quilômetros atrás, A Força-Tarefa liderada pelo Enigmático Homem de óculos escuros, com Hector Riviera em suas mãos, acelerada em um Heçicóptero militar BlackHawk para capturar os dois foragidos. Dentro do Veículo, O Captor acmpanha os mutantes em um avançado radar projetado para acompanhar os rastros de Energia cinética espalhados por David. Com um pequeno Exército a bordo, O Vilão está levando uma verdadeira guerra para a cidade que nunca dorme.

        Enquanto isso, no Hospital Geral da cidade, o Dr. Jackson, abalado, treme enquanto bebe um copo d'água, e é avalido por um novo médico, que assumiu um posto vago. O seu posto:

        - Isso não... Não faz o menor sentido! - Diz Harry.

        - Eu entendo sua confusão, Dr. Jackson, por favor, pare de mexer a cabeça. - Responde o médico Benjamin Marks.

        - O-Oquê você está fazendo?

        - Apenas avaliando sua cabeça, vendo se há sinais que indiquem a perda de memória recente.

        - Um Ano. Como eu posso ter sumido por um Ano?

        - Dr, eu realmente não sei. Você simplesmente não estava em seu apartamento quando sua namorada chegou, no dia seguinte ao último de sua memória.

        - Como meu apartamento ainda estava lá? Todo o prédio havia mudado...

        - Bem, sua namorada insistiu em... Manter o apartamento para o caso de você voltar.

        - Eu...

        - Eu sinto muito.

        - Eu não... Quem é ele?

        - Um Novo residente. É Uma boa pessoa. Ela finalmente voltou a sorrir.

        - Hunf... Quando?

        - Dia 29 de Novembro.

        - Bem... Eu... Espero que eles sejam... Feliz...

        Antes de terminar a frase, o Frenético David irrompe pelas portas de vidro do Hospital com Ferris em suas mãos, clamando pelo médico. Enfermeiras atendem o jovem, que ofega e transpira freneticamente, elas colocam Ferris em uma maca, enquanto David bate os olhos em Harry, saindo do consultório e encaixando seu crachá.

        - Dr. JacksonmeunomeéDavidocaracaiudocéuemLasVegaseunãos eioquêfazerestamossendoseguidosporummalucoeeu...

        - Filho, fique calmo - Diz Harry - Você está bem...

        - Eueueueeue...

        - Você... Está drogado?

        - O quê, não, Comopodedizer isso?

        - Você está transpirando e seus batimentos cardíacos estão incrivelmente acelerados.

        - Como Vocêsabe?

        - Ora, é possível ouvi-los daqui.

        Nesse momento, Harry olha para trás, para todos os seus antigos colegas, e constata. Apenas ele está ouvindo os Batimentos. Enquanto sua mente divaga sobre o motivo, um pequeno grupo de policiais aparece no Hospital com um mandato de busca para David Aspen e Ferris Anderson, David olha para trás e vê os policiais, liderados por um homem de óculos escuros, preparando as algemas. Sua mente corre a mil por minuto, enquanto os oficiais se aproximam. Porém, é Harry que atrai a Atenção do Homem de óculos escuros, que o chama para uma conversa. Harry recusa-se a ir sem saber se David ficará bem, mas o jovem já partiu em disparada, desesperado. Harry fica surpreso com a velocidade do menino, antes de sentir uma agulha metálica atravessar sua pele.

        - Ei, o quê é isso? - Diz, Harry, virando-se, enquanto o Homem de Óculos escuros esconde o disparador de paralizantes sintéticos no Bolso esquerdo.

        - Dr. Jackson, o Senhor está bem - diz o dissimulado Vilão.

        - Eu, eu não sei, me sinto fraco, e meus olhos estão ardendo...

        - Que coisa estr... Ardendo, como assim ard...

        Antes que termine a frase, O Homem dos óculos escuros é atingido por um violento raio de calor disparado pelos olhos do dr. Jackson. O Médico grita, enquanto os feixes, travados em seus olhos, incendeiam o Hospital. Os Policiais tentam conte-lo, mas ele age por reflexo e joga eles contra as paredes com uma Força extraordinária.

        David retorna de seu esconderijo e vê o Hospitasl ardendo em chamas, seus olhos atravessam o ambiente e vêem uma das rajadas rumando para a caixa de força do Hospital. Ele corre a uma velocidade extraordinária para impedir a explosão, mas é muito lento. O Abalo sísmico da detonação o lança contra as paredes, enquanto toda as estrutura do prédio queima. Harry implora por ajuda, enquanto seu corpo começa a flutuar sobre os destroços flamejantes. Na sala de emergência, Ferris acorda com o buraco Negro ardendo de dor, e vê as enfermeiras e os médicos desmaiados em meio ao fogo. Cerrando os olhos, ele grita, enquanto uma nova marca nasce em sua pele, agora no calcanhar. Um rasgo negro no tecido da realidade abre-se e consome as vítimas, que são levadas para fora das chamas. Manipulando o portal com as mãos, Ferris combaleio pelos corredores incandescentes, teleportando todos que vê para fora do prédio. Consumido pela dor e distraído, ele não vê os destroços precipitando-se sobre ele e é soterrado por vigas. Seu portal corre pelos corredor descontrolado, abalando a estrutura do prédio, até colidir com um banheiro e causar um pequeno desmoronamento. O corpo de Bombeiros chega, enquanto a multidão estarrecida reza pelas vítimas.

        Enquanto o Dr. Jackson debate-se tentando fechar os olhos, toneladas de destroços são jogadas longe. O Cadáver incinerado do Homem de óculos escuros ergue-se, enquanto regenera os ferimentos do criminoso. Em poucos minutos, ele está de pé. Harry escuta seus passos chegando por trás com a arma tranquilizado e dá um impulso para cima, fechando os olhos, enquanto suas retinas queimam com o raio contido. Ele atravessa o telhado do Hospital e voa contra as chamas, em direção ao espaço. O Homem de óculos escuros grita, enquanto procura agentes seus vivos, em um momento de descuido, ele abre a retaguarda e é atingido por um carro em chamas. Todo o fogo do prédio começa a verter-se contra ele, enquanto vários objetos metálicos colocam o prédio em pé novamente. Pequenas plataformas metálicas colocam as vítima do Incêndio em um lugar seguro, enquanto David e Ferris são levados para fora por outras plataformas. Ao Saírem, o Semi-Inconsiente David vê dois vultos segurando sua mão.

        Ferido, o Jovem velocista acorda em um pequeno hospital improvisado dentro de um grande armazém. Sesu ferimentos estão saturados. Ferris, comatoso, está em uma cama ao lado da sua, e Hector, com algumas escorisações, bebe uma xícara de café. David vê, maravilhado, três jovens entrarem na sala, usando roupas negras com botas e luvas de couro, e detalhes em Prata, Vermelho e Azul nas camisas. Os Três são loiros, dois jovens e uma moça.

        - Olá, David - Diz ela.

        - Q-Quem é você? - Ele pergunta.

        - Meu nome é Íris Hugo, não se preocupe. Não vamos machucá-lo. Esses são meus irmão, Jordan e Elliot.

        - C-como vocês...

        - Sabíamos? Nós também temos poderes, David. Somos iguais a você. Nós mantivemos o prédio em pé ontem. Eu controlei as chamas e Jordan usou o Metal para formar vigas. Elliot foi salvar o Senhor simpatia ali - Ela revela, apontando para Elliot.

        - M-mas, M-as...

        - Nosso pai, David, era o Dr. Félix Hugo. Ele era o maior estudioso de evolução das espécies do mundo. Ele nos contou a verdade sobre quem fez isso conosco. Ele nos alertou, eu apenas não imaginava que acontecesse tão rápido.

        - A-acontecer o quê?

        - A Gênese. O Despertar dos Deuses e Monstros.

        - E-eu não entendo...

        - O Mundo está em perigo, David Aspen, e nós vamos salvá-lo.

        - I-isso quer dizer que...

        - Exatamente, cadete. Bem-Vindo a Força Dourada. Você é um Super-Herói agora!


        CONTINUA!

        Comment


        • #5
          CAPÍTULO 5 - GRUPO:

          - EU QUERO EXPLICAÇÕES AGORA!!!!!!

          Gritava David Aspen, O Jovem capaz de correr a Velocidades extraordinárias. A Algumas horas, David estava em Las Vegas, testando seus poderes, que acabara de descobrir, quando um Homem cheio de cicatrizes fervilhantes mergulhou do Céu, em Choque. Minutos depois, David estava em Nova York, vendo um Médico fora de controle incendiar um hospital com chamas saindo dos olhos enquanto um enigmático perseguidor regenerava seu corpo carbonizado com extraordinária facilidade. E Agora, David está aqui. Em um Mini-Hospital montado dentro de um armazém, junto com um Buraco negro vivo em coma e um Estranho Homem com Mente Hiperavançada, ouvindo três jovens com roupas estranhas falando sobre salvar o mundo. E Não está nada satisfeito.

          - Fico calmo, David, por favor! - Falava a misteriosa Íris Hugo.

          - Nada Disso! Essa noite está ficando estranha demais pra mim! E Confusa também! Você acha que meu racíocinio acompanha meus pés? Eu ainda estou tentando entender o que aconteceu naquela droga de hospital e...

          - David, por favor. Acalme-se e eu lhe dou remédios calmantes...

          - CALMANTES? Faz-me rir! Acha mesmo que eu vou aceitar remédios de uma maluca sadomasoquista com um mini-pronto socorro? Eu estou indo embor...

          Quando os pés de David começam a riscar o chão, seu corpo começa a doer. Seus músculos gritam e sua pele queima! Seus dentes rangem e lágrimas vertem-se de seus olhos.

          - OH, MEU DEUS! Ele está tendo uma convulsão! - Grita íris.

          - Eu vou pegar os remédios! - Grita Jordan, usando seus poderes para erguer uma prateleira de remédios e ir até ele.

          - Esperem - Fala Elliot, inclinando-se no chão e tocando a pele de David, que encolhe-se de dor. A pele do Jovem velocista torna-se transparente, enquanto Elliot e íris identificam uma espécie de Verme mecânico acoplado á caixa Toráxica de David, tentando chegar ao coração. Jordan derruba a prateleira de remédios e ajoelha-se no chão, enquanto seus olhos ficam fixos no de sua irmã.

          - Devemos? - Ele pergunta.

          - Devemos - Ela responde.

          - David, aguente firme! - Grita Elliot.

          Enquanto isso, Jordan revira os olhos, enquanto um pulso eletromagnético o envolve. Um campo de força magnético ergue-se ao redor do verme, arrancando-o dos ossos de David, que vomita sangue. Com cuidado, Jordan conduz a criatura mecânica para o ombro de David, enquanto olha para a irmã, com seus olhos vermelhos e as gotas de suor descendo por sua pele. Por dentro, a criatura começa a queimar, enquanto seus circuitos destroem todos os computadores da área. A pele ao redor do local onde a coisa está localizada é, lentamente, fervida e aberta, e Jordan consegue atravessar o corpo de David e expulsar o Intruso, que é Incinerado por Íris, enquanto Elliot mantém o corredor estabilizado. O Exerto faz o jovem desmaiar, enqaunto o Verme detona-se de dentro para fora.

          - Essa foi por pouco... - Fala Jordan.

          - O Que diabos é essa coisa? - Grita Elliot.

          - Era uma espécie de robô-Inseto. Como um...

          - Espião - Fala a grutural voz vinda da porta. Lá, Hector Riviera vê tudo, com um maligno sorriso no rosto. Suas mãos tremem, com uma pistola paralizadora sintética nas mãos.

          - He... Hector? - Fala Íris, incrédula.

          - Quem é Hector - Fala o Homem, mudando sua aparência até converter-se em um outro homem, mais velho, usando um Uniforme completamente preto, com detalhes militares. Sua pele é branca como giz e seus olhos são vermelhos. Calvo e com aparência frágil, O Vilão ri, enquanto as Tropas especiais do Homem de Óculos escuros invadem o lugar, liderados pelo própio, que gargalha.

          - Você - Falam os Irmãos em Uníssono.

          - Sim. Eu. Como vocês podem ver, eu tive um pequeno recrutamento desde a última vez. Você trabalho bem, Victor - Fala o Líder, enquanto coloca suas mãos no ombro do Espião. Os Soldados armados cercam os Irmãos, enquanto uma maca antigravitacional é trazida para levar David e os médicos começam a preparar a célula de contenção de Ferris.

          - Vocês acham mesmo que eu deixaria um homem como Hector Riviera tão facilmente atingível por vocês? Quando apareceram todos aqueles... Mutanes no Pronto-Socorro, eu sabia que vocês viriam. Deixei Victor de sobreaviso, e veja como tudo deu certo.

          Os olhos de Íris inflaman-se enquanto ela inclina as mãos para incinerar o Homem de óculos escuros, mas algo acontece. Ela não consegue gerar chamas. Elliot não consegue ficar invisível e Jordan não consegue manipular os metais da sala.

          - Ah... Também aprimoramos tecnologia!

          Os Irmãos arregalam os olhos ao ver a Imensa escuna pilotada pelo vilão. Principalmente o gerador anti-poderes acoplado ás Turbinas. A Nave revela-se para todos dentro do armazém, mas os pedestres continuam a ver apenas pássaros felizes cantando. Os projéteis Prateados atingem os pescoços dos jovens, que caem atordoados...


          Quando os olhos de Íris começam a abrir-se, ela está presa em uma cadeira metálica vermelha cheia de luzes amarelas. O Gerador a mantém dócil, enqaunto seus braços são contidos por algemas hiper-densas. Seus irmãos ainda estão desacordados, junto com os dois heróis capturados. Menos David. O Jovem é mantido em outro lugar, dentro de um Tubo de vidro acrílico á prova de balas, munido de um gerador gravitacional que aumenta o peso de David, impossibilitando-o de correr.

          O Homem de óculos escuros está sentado ao lado do jovem, enquanto ele, com dificuldade, abre os olhos, que parecem pesar quilos. Ele ouve os propulsores da Escuna sendo desativados e vê a grande concentração de Agentes especiais esperando no Hangar que há a sua frente. Enqaunto isso, a áspera voz do Homem de óculos escuros invade seus ouvidos.

          - Fique contente, menino! Você recebeu uma grande honra, sabia? Deixamos vocês todos vivos, mantivemos vocês em condições aceitáveis, e até te demos seu própio tubo hiperpesado. Depois dizem que não somos os melhores no mercado. Mas você ainda vai receber um presente maior! Vai receber a honra de conhecer o fundador, Diretor e comandante de operações especiais do Projeto H.E.R.O.I.

          - P-P-Proje-t-to... H-Herói?

          - Sim. H.E.R.O.I: Humanos Especialmente Revisionados para Operação Impossíveis.

          - M-mas... P-p-por quê E-Eu...

          - Ah, vocês tem uma história juntos! - Ao falar isso, O Homem de óculos escuros ri, enquanto o Hangar se abre, revelando uma forma humana oculta por uma forte luz.

          A Forma revela-se como um Homem, usando um belo terno preto com um colete branco, com cabelos pretos grisalhos nas Têmporas e óculos de leitura, cercado de agentes protetores. O homem adentra a escuna, e fala com uma voz terrivelmente familiar:

          - Olá, David. Nós estávamos procurando por você!

          O Jovem corredor consegue apenas chorar, enquanto balbucia as palavras que revelavam sua surpresa:

          - P-Pai...

          CONTINUA!

          Comment


          • #6
            Já tá pronta a continuação?
            ùltima Leitura: Razoável
            sigpic
            Mister No #6 (RECORD)

            http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

            Comment

            Working...
            X