Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Santa Ceia: Asgard Chapter capítulo 15 (o CANIBAL aparece)

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Santa Ceia: Asgard Chapter capítulo 15 (o CANIBAL aparece)

    ...mas não muito.

    Mas como ele apareceu, resolvi postar pra geral do MBB dar uma olhada. É uma paródia da saga de Asgard de Cavaleiros, esculachando geral as coisas e dando umas viajadas que diferem do anime. Se o pessoal gostar posto o link dos outros 14 episódios.

    --

    No episódio anterior,

    Shiryu acordou,

    VikingMic se sacrificou à toa (mas todos choraram seu honrado sacrifício)

    Seiya ficou com duas mulheres na cama

    e Ikki e Mime se enrolaram com uns alienígenas cinzas e quadrados.

    Redatores de vinhetas também sabem fazer resumos.

    [fim do resumo]

    (Motel em Degrauzonir. No quarto de Atena, respirações pesadas e suadas predominam. Três corpos inspiram e expiram rapidamente, deitados em uma só cama. Nada interrompe a atmosférica sonoridade do ato que ali é consumado, até que...)

    Seiya: (Tosse)

    Atena: Seiya... já te falei que não é assim que se puxa a fumaça!

    Seiya: (tossindo mais ainda, completamente vestido e segurando um cigarro na mão) Tudo bem *cof* Saori *coff coff*, mas da próxima vez você não teria outra coisa pra fazer a três que não seja fumar?

    Atena (tragando seu cigarro): Tipo o quê?

    Seiya: ...

    Freya (soltando fumaça em forma de bolinhas): Olha só o que eu aprendi a fazer, Atena!

    Atena: Que máximo, Freya!

    Seiya: ...nada não.

    Atena (sorrindo): O Tatsumi ficaria louco se visse isso! (olha pra Seiya segurando o cigarro com cara de quem perdeu a família) Seiya, você não tá fumando! Quero ver você fumar com a gente!

    Seiya: Claro, claro, claro! (puxa mais fumaça; tosse, tosse, pigarreia) Do céu ao inferno sem escalas...

    Santa Ceia
    Episódio 15
    É proibido fumar


    (13 anos depois, churrasco de confraternização dos Ex-Cavaleiros de Atena)

    Seiya: ...e foi de lá que eu tirei a armadura de Atena!

    Shiryu, Hyoga, Shun, Ikki: (riem pra caralho)

    Seiya: Deixa pegar mais um cigarrinho... (mexe no bolso e tira um maço de Marlboro)

    Shiryu: Hã... Seiya, você não fumou demais por hoje?

    Seiya: Quié isso, 2 macinhos na noitada com os amigos! Rumo ao tri! (acende o cigarro)

    Shun (cochichando pro Hyoga): O Seiya voltou estranho de Asgard aqueles anos todos atrás...

    Hyoga (gelando a garrafa de cerveja na mão): Nada, ele só aprendeu a gostar de fumar. Também, aquelas lutas foram um puta porre.

    Shun: Não sei não...

    Seiya: (tossindo) Ah, coisinha boa.

    (5 anos depois, sala de espera de consultório médico no Santuário)

    Doutor (abre a porta): Seiya de Pégaso.

    Seiya: (tossindo) Ôpa, ôpa, sou eu, sou eu. (entra na sala do médico)

    Doutor: Então, Seiya, qual o problema?

    Seiya: Eu pensei que não tivesse problema fumar uns 3 macinhos de cigarro por dia... mas hoje eu cuspi sangue com meu catarro!

    Doutor: Hmm, isso é mal. Vou ter que pedir pra tirarem um Raio-X. Xis!

    (entra um cavaleiro genérico que abre os olhos com tudo em direção à Seiya, liberando uma forte luz. Seiya fecha os olhos instintivamente e na sequência o cavaleiro genérico imprime uma radiografia dos pulmões de Seiya pela boca)

    Doutor (pegando a radiografia): Obrigado, Xis. Pode ir agora.

    Xis: Por favor me matem. (vai embora)

    Doutor (analisando as radiografias): Como eu temia. Câncer de pulmão em estado avançado. Seiya, eu sinto muito, mas você vai morrer.

    Seiya: Não sei por quê, isso soa meio forçado.

    (Meses depois, na casa de Yate de Seiya, Seiya está deitado na cama, incapaz de levantar. A porta abre e chega a turma quase inteira.)

    Seiya: Aê *coff, coff* pessoal.

    Shiryu: Seiya, a gente trouxe algumas fotos pra você. Acho que vão te animar!

    Seiya: *Coff coff* Deixa ver... (Seiya pega a foto da mão de Shiryu) ah, que coisa linda, a minha primeira Flechada da Justiça de Sagitário!

    (foto de Seiya atirando a flecha contra a Éris)

    Shiryu: Peraí que tem mais... (passa outra)

    Seiya: Ah, a flechada que eu dei no Durval. E ele depois sendo esmagado pela espada da estátua de Odin, poético! Foi uma das coisas mais bonitas que eu jamais vi. (limpa uma lágrima) Ah, a flechada na cabeça do Poseidon... no Abel, essa foi clássica... e naquela bicha-louca do Lúcifer. Como nos divertimos, ein? *coff, coff*

    Shiryu (sorrindo): Foi uma época boa mesmo.

    Seiya: Eu não estava falando com você, estava falando com a armadura de Sagitário.

    (quando Shiryu se dá conta ela está montada em formato totem do lado da cama de Seiya)

    Shiryu: Nossa, desde quando isso está aí?

    Seiya: Desde ontem. Ela chegou voando pela janela e se montou aí. (afaga a tiara da armadura) Minha garota... *coff, coff* Ei, tô vendo você, o Hyoga e o Shun aqui... cadê a Saori?

    Shiryu: Hã... tá no Santuário com o Jabu.

    Seiya: O quê?! Fim de linha mesmo... mas é tudo culpa dela! Ela pode fumar à vontade, é uma *coff coff* deusa... se eu tivesse sido mais eu aqueles anos atrás, agora eu estaria saudável, feliz, contente, alegre e viril e não esperando pra *coff coff* morrer...

    (Shiryu, Shun e Hyoga se contêm pra não rir. Seiya nota.)

    Seiya: Falando em morrer... Cadê aquela bicha do Ikki?

    Shun: Ah, meu irmão tá por aí com umas... bem...

    Hyoga: Ele tá na zona comendo umas putas. Falou que sem cerveja não vinha pra cá.

    Seiya: *coff coff* Mas é um canalha, mesmo... ei, não vem mais ninguém?

    Shiryu: Bom, acho que não... os Cavaleiros de Ouro estão trancados lá no monolito...

    Seiya: *coff* E a Mino? A Shina?

    Shiryu: Hã, bem...

    Seiya: O que foi?

    Shiryu: Elas se deram conta que correr atrás de você agora não adiantava mais nada e acabaram formando um casal.

    Seiya: QUÊ?

    Shun: Adoro um final feliz!

    Seiya: Era só o que me faltava... pelo menos a Marin vem? Preciso saber se ela é minha irmã, pelo menos isso, antes de morrer.

    Marin: (do lado de fora, abrindo a porta, ouve que Seiya faria essa pergunta, dá meia volta e vai embora)

    Hyoga: Hã... já era pra ela ter chegado.

    Seiya: Ugh! Amigos, estou sentindo... o grande nada está chamando... eu... ugh. (cai de lado e fecha os olhos)

    Shiryu: Oh não... Seiya!

    Hyoga: Ih, rapaz.

    Shun: O cosmo do Seiya desapareceu!

    Shiryu: Eu nunca pensei que viveria pra ver isso.

    Hyoga: Nem eu.

    (nas estrelas, a constelação de Pégaso se apaga... para todo o sempre. A MOOOOORTTTCHY levou Seiya.)

    (Praia perto do Orfanato; Seiya está enterrado no mesmo local onde Marin o enterrou pra enganar Misty embaixo da cruz escrito "PEGASUS")

    Shiryu: Nós vamos sentir saudades, Seiya.

    Shun: A gente não podia ter pelo menos comprado um túmulo pra ele e enterrado ele num... sei lá, Cemitério?

    Hyoga: Pra quê, esse aqui já tava pronto! Além do que a gente nem tem grana pra gastar.

    (Os três ficam perto do túmulo, inertes, enquanto o vento sopra... até que ele sopra forte demais e leva a cruz embora.)

    Shiryu: Porra! Shun, mandei fincar aquilo direito!

    Shun: Desculpa!

    (A tela escurece. De repente, ela acende e aparece um estúdio de gravação. Um rapaz de camisa vermelha está sentado numa cadeira de ator e de costas pra câmera. Ele se vira e é o Seiya.)

    Seiya: Oi, eu sou o Seiya! Sempre quis dizer isso- CHUPA GOKU! O que vocês acabaram de ver é uma dramatização do que acontece com você, sua família e amigos quando se fuma indiscriminadamente. Como você pode ver, o hábito de fumar pode nascer das mais inocentes situações possíveis - como o que seria uma ménage a tróis entre você e duas conhecidas num motel de um país inóspito e glacial. Por isso é importante não se deixar levar pela turma- mesmo que seja a ordem de uma deusa- e ser mais você, e não entrar nessa onda porque é fria. Se vocês querem mesmo fumar, fumem algo que faz menos mal ao organismo - como a maconha!* (sorri e faz sinal de positivo pra tela)

    * Este é um anúncio pago pela ACUCON (Associação dos Cavaleiros Unidos Contra a Nicotina). As opiniões e conselhos mostrados no programa não necessariamente refletem os valores de Rodrigo Shin e da Ácido Cinza Produções, por isso, se desejam processar alguém por apologia, processem a ACUCON. Obrigado.

    Ei, já que tamos tirando o nosso da reta, bem que podia colocar um aviso de conteúdo inapropriado e essas viadagens todas.

    O Ácido Cinza adverte: Santa Ceia pode conter conteúdo inapropriado pra menores de 18 anos. Se bem que na Internet isso não quer dizer porra nenhuma. Viu, isso foi um palavrão. Mas tá avisado. Papais, cuidem da navegação segura de seus filhos.

    Excelente! Continue agora lendo o episódio.

    (Motel de Degrauzonir; Seiya está saindo do quarto, fedendo cigarro)

    Atena: ...e um vestido novo!

    Seiya: Tá, tá, tudo bem. Já volto. (fecha a porta) E eu pensei que dessa vez eu tirava a cueca. Bom, vamos ver o que tenho pra fazer... (tira um papelzinho do bolso)

    * Comprar roupa minúscula de deusa pra Atena
    * Buscar mais cigarro
    * Achar um degrau


    Seiya: Beleza, é bate-e-volta. Pelo menos achei a Saori como a gente tinha combinado lá onde os degraus acabavam. Vim pro local que mais precisavam de mim! (sorri)

    (Bosque de Odin)

    Marin (na ametista): Seiya, você é um imbecil.

    Alberich (batendo o pé, olhando o relógio): Cadê esses Cavaleiros, hein?

    (Degrauzonir)

    Seiya: Pelo menos deu tudo certo até agora. Será que o pessoal conseguiu pegar as coisas deles também?

    (Loja de Conveniência do Posto de Gasolina)

    Shun (colocando as compras no caixa): ...e uma Coca Grande.

    Caixa: Aham... tudo isso dá... 400 lascas asgardianas.

    Shun: Ih, rapaz, esqueci de trazer dinheiro! (tira um cartão do bolso) Hã... aceita Crédito de Sagrado Cavaleiro da Esperança?

    Caixa: Dessa vez vou fazer, mas não acostuma não. (passa o cartão na maquininha)

    Shun: Oba, valeu! (pega os sacos e vai embora) Agora é só voltar para onde os degraus acabaram...

    (Local Onde os Degraus Acabaram)

    Hyoga (sentado, esperando, com os materiais de construções para construir mais degraus): Agora cadê esse povo?!

    (Catarata Congelada)

    Shiryu (sentado em uma pedra de gelo, olhando Ging congelado lá na frente e assoviando): Em breve... em breve...

    (Loja Modas Degrauzonir)

    Seiya: ...aceita Crédito Sagrado Cavaleiro da Esperança?

    Caixa (asgardiana típica mascando chiclete com um lápis na cabeça): Não anda bem visto por aqui, estamos meio que em pé de guerra com o Santuário.

    Seiya: É só pra levar esse vestido! Por favor!

    Caixa: Tudo bem, dessa vez eu faço.

    Seiya: Valeu! Ah, pode me falar onde se encontra um degrau por aqui?

    Caixa: Ih, rapaz, tá sem sorte, viu. São artigos de luxo muito raros por aqui.

    Seiya: É, deu pra notar...

    Caixa: Faz o seguinte: vai atrás do Escadinha, que mora umas três quadras daqui. Ele que mexe com construção de degraus aqui em Asgard. Nesse endereço, ó. (dá um papelzinho pra Seiya com um mapinha de como chegar na casa do cara)

    Seiya: Puxa! Valeu mesmo!

    (Seiya sai da loja levando o vestido, ao mesmo tempo que aparecem algumas sombras espreitando-o do outro lado da rua. As três sombras se entreolham e acenam positivamente uma para a outra e começam a seguí-lo)

    (Bosque de Odin)

    Alberich (sentado em um crânio, rabiscando numa folha de papel): ...aí, depois de pegar todas as safiras de Odin, eu conseguirei a espada Balmung e um figurino SHOW! e acabarei com Rrilda para dominar o mundo!

    Sr. Jingles (no ombro de Alberich, vê o desenho dele se trajando com um vestidinho laranja, brincos e outras meiguices): Que roupa de bicha, Alberich! Haa HAAA Ha!

    Alberich: Quieto, Pinky. Você não entende nada de estética. O que você chama de vestido é uma arrojada toga da época vitoriana e os brincos representam um forte índice de identificação com o self e de auto-realização cumprida a custo de uma longa e tortuosa tarefa de auto-conhecimento audiovisual.

    Sr. Jingles: Hmmm... ainda parece roupa de mulherzinha! Haaa HaA HA!

    Alberich: (cria uma espada de fogo -mas sem o fogo propriamente dito- com as ametistas e acerta a cabeça de Jingles) Chega de interrupções. Tudo deve ser planejado minuciosamente como a forma de derrotar esses Cavaleiros até destruir os outros Guerreiros Deuses e a própria Rrilda para concluir meu plano de dominação global.

    (E falando em dominar o mundo, em outro lugar, FORA DESTE MUNDO...)

    Mim (dormindo, sente um vai e volta constante): Hmmmm... nhã, nhã, nhã... (sonolento, começa a abrir os olhos) hã... Onde estou?

    (Olhando para os lados, Mim vê Lester, e do outro lado...)



    Mim: AAAHHH!!! Sai de mim!

    Lester: (ouve o grito de Mime e abre os olhos; olha pro alien e sorri e acena pela 3ª vez)

    Mim (irritado, olhando pra Lester): Você só sabe fazer isso? (Lester não olha de volta pra ele e ele começa a olhar pros lados) Onde é que estamos?

    (Olhando em volta, Mime percebe que estão numa jaula suspensa no ar por um cabo e abaixo há uma prisão tecnológica. Os aliens quadrados que os prenderam estão embaixo deles, conversando em um idioma incompreensível, até que sobra apenas um deles de vigília sob a gaiola.)

    Mim (pegando nas barras da jaula): Ei, qualé?! Me tirem daqui!

    (O Alien olha pra cima e nem faz nada.)

    Mim (se exalta e começa a chacoalhar a jaula): Ah, vá tomar no cu! Que merda de dia! Eu quero ir pra casa, porra!

    (A jaula começa a se movimentar de um lado para o outro no ar; o Alien olha pra cima, puxa um laser e atira pra errar, berrando algo incompreensível. Mas se fosse pra tentar escrever, é "MEFÊSKÁ! MEFÊSKÁ!")

    Mim (chacoalhando a jaula mais forte ainda): Vá se foder! Mefêská é a sua mãe!

    (Mime continua chacoalhando a jaula mais forte e o alien continua gritando MEFÊSKÁ, mas o cabo que a segura no ar começa a ceder, e, de repente... a Jaula cai!)

    Mim: UÔÔÔÔÔÔ!!!

    Alien: MEFES...

    (A jaula cai em CIMA do guarda, esmagando-o com tudo e as barras saem voando com o impacto)

    Mim (se recompondo, já saindo da cela): Excelente! Agora...

    Alien de dentro da jaula (sai correndo atrás de Mime, rela a mão no ombro dele como quem está comprimentando, aponta numa direção e diz): MAISURÚBA! (sai correndo)

    Lester: (sai correndo atrás do Alien)

    Mim: ...entendi direito?

    Ikki (aparecendo do nada): A Ave Fênix sempre aparecerá para voar quando o mal ameaçar o mundo!

    Mim (estapeia Ikki): Pára de falar isso, porra!

    Ikki: Ah, seu mal agradecido! Eu vim aqui salvar vocês!

    Mim: Chegou tarde.

    Ikki: Porra, tô vendo. De qualquer modo... Mime, não terminamos nossa luta!

    Mim: Porra, cê ainda tá preocupado com isso?! Eu estou mais preocupado em achar um jeito de voltar pra Asgard! Onde caralhos teu irmão mandou a gente com aquele golpe dele, hein?

    Ikki: Nem tenho idéia. Mas eu estou falando sério sobre a luta! AVEEEE FÊNIX!

    Mim: PERAÍ POR-

    (Mim toma o ataque com tudo, que destrói seu robe divino de Guerreiro Deus e ele fica só com seu pijaminha branco fashion.)

    M: 'Tá que pariu, hein, Fênix... vai, desconta! Se eu tivesse com a minha lira aqui tu tava fodido!

    Ikki: Não era uma harpa?

    M: Pensei que fosse, mas não era. Quem tem harpa é a Pandora. Vivendo e aprendendo.

    Ikki: Quem é Pandora?

    M: Hã... deixa pra lá.

    Ikki: Ótimo! Pode continuar a apanhar, Mime!

    M: Ai, merda! Peraí, Ikki! Vai ficar perdendo tempo descendo a mão em mim quando tem trem bom rolando?

    Ikki: Do que está falando?

    M: Depois que eu e o carinha lá escapamos da jaula, um alien chegou e apontou ali pra frente e disse que tava rolando SURUBA!

    (Flashback)

    Alien de dentro da jaula (sai correndo atrás de Mime, rela a mão no ombro dele como quem está comprimentando, aponta numa direção e diz): MAISURÚBA! (sai correndo)

    (Fim do Flashback)

    Ikki: Ôpa! Nesse caso seu espancamento pode ficar pra depois!

    M: (suspirando) Ufa! Então vamos nessa!

    (Os dois saem correndo, quando de repente um alien com arma se põe no caminho deles.)

    M: Porra! Ikki, meia volta!

    Ikki: Esses guardinhas imprestáveis não são páreo para o bater de asas de Fênix, a ave imor--

    Guarda: (atira em Ikki)

    Ikki: (vira pó, com seu crânio caindo em cima das cinzas)

    M (continua correndo): Eu avisei!

    (De repente, não mais que de repente, Mime se vê de volta à jaula de onde saiu, e mais pra frente só existe um imenso abismo. O guarda vem lentamente se aproximando)

    M: Porra, deu mer...

    (Do nada, uma explosão de fogo acontece no guarda que cai torrado no chão)

    Ikki (aparecendo do meio das chamas): A Ave Fênix sempre aparecerá para voar quando o mal ameaçar o mundo!

    M: Meu herói!

    Ikki: Sai dessa, viado! Agora vambora!

    M: Falou!

    (Porém, antes que os dois comecem a correr...)

    ???: AFFE!!!

    Ikki & M: ???? (viram-se pra ver quem disse isso)

    ??? (um tiozão PREZEPEIRO vestido de branco com calça jeans e uma farta barrigona): Seeus NERDYZ!!! Essas aliens são umas CLOACAS & MOKREYAS, tudo um bando de QUADRADAS... vão querer comer esses TRAMBOLHOS?

    M: Quem... quem é você?

    Augusto Velasquez: O CANIBAL! ANIMAL!!!

    Ikki & M (se entreolham): ...

    Augusto Velasquez: Amiches... vocês tem que voltar à dimensão de vocês antes que dê merda TOTALLL!

    Ikki: Mas quem caralho é esse cara?

    Augusto Velasquez (todo PYMPÃO): HARN!! HARN!! HARN!!

    (Catarata Congelada)

    Shiryu (derretendo a pedra de gelo só de estar sentado nela): Vem aí... a qualquer momento...

    (De repente, uma forte luz aparece no céu e se dirige a Shiryu)

    Shiryu: Finalmente!

    (A luz vai ao chão, revelando a caixa da armadura de Libra. A armadura sai da caixa e se monta em forma de totem sozinha, com um recado deixado no capacete; Shiryu se aproxima pra lê-lo)

    "Joooovem Shiiryuuul.

    Aquii estãooo aas armaas de Liibra e 5 quilos de raação para Loobo.

    Booa sorte, ho, ho, ho."

    Shiryu: Excelente! Espada de Libra!

    Espada de Libra: (sai voando da armadura até a mão de Shiryu)

    Shiryu: É agora! (corta o cubo de gelo onde Ging está preso no meio)

    (O cubo cai em pedaços, e Ging vai ao chão desacordado. Shiryu vai até a caixa da armadura e tira a ração pra lobos e começa a sacudí-la na frente do focinho de Ging)

    Ging: (ganindo) Ôpa, sangue bom, isso aí é coisa fina!

    Shiryu: Vamos... eu sei que você está com fome, lobinho. Vamos, vem comer! (pega uma cumbuca de dentro da caixa da armadura de Libra e começa a pôr a ração nela)

    Ging: E eu vou mermo.

    (E, em Degrauzonir...)

    Seiya (chega em uma típica casa Asgardiana): Aqui deve ser a casa do Escadinha. (toca a campainha)

    (Um senhor de idade atende): Pois não?

    Seiya: O senhor é o Escadinha?

    Escadinha: Sou eu mesmo, meu filho. O que posso fazer por você?

    Seiya: É que eu preciso de um degrau.

    Escadinha: O QUÊ?! (puxa Seiya pra dentro) Fala baixo, meu filho, fala baixo!

    Seiya: Hã... por quê? (olha dentro da casa do Escadinha e vê milhares de tipos de degraus espalhados por ela)

    Escadinha: Aqui em Asgard não é como no resto do mundo que degrau é uma coisa corriqueira... degraus são sagrados, e desde que acabaram os degraus para o palácio Anthrax existem pessoas que querem garantir que nunca mais degrau nenhum seja construído para não profanarem a santidade das virgens de Odin! Eles até matam pra isso!

    Seiya: Sério?

    (De repente, uma das janelas da sala se estilhaça e um homem completamente vestido de preto pula e pega Escadinha, tapando sua boca)

    ???: Em nome da Brigada Super Sagrada Anti Degraus, eu me sacrifico para levar este pecador comigo ao Reino dos Céus! (puxa um controle do bolso)

    Seiya: Caralho, um homem bomba! Não se preocupe, seu Escadinha, eu irei salvá-lo! (começa a tracar a constelação de Pégaso) Oooohhh.... Me dê sua for...

    Terrorista da BSSAD: (aperta o botão)

    Seiya (quase no fim de traçar a constelação): MERD

    (A casa explode)

    Seiya (no chão, se levantando): Seu Escadinha? Seu Escadinha!

    Escadinha (no chão, ferido e sangrando): Aaah meu jovem... eu só queria ter acabado de construir aquela escada até o palácio Anthrax...

    Seiya: Não diga isso, o senhor ainda pode construí-la!

    Escadinha (fecha os olhos): Não, meu filho, minha hora chegou... (musiquinha dramática com vocal feminino pra acompanhar começa a tocar) por favor... guarde esses degraus e ensine às gerações que virão em Asgard que existe algo para apoiar seus pés para andar e elevá-los... a um andar superior... oooh... urgh. (fecha os olhos e morre; a musiquinha acaba)

    Seiya: Senhor Escadinha! (começa a lacrimejar) Porra, essas musiquinhas com vocal feminino sempre me fazem chorar...

    (De repente, não mais que de repente, Seiya se vê cercado por membros da Briga Super Sagrada Anti Degraus)

    Terrorista 1: Agora é o momento, irmãos! Vamos acabar com os degraus que o herege construiu!

    Terrorista 2: Sim!

    Seiya: Isso nunca! Eu prometi ao Escadinha proteger o trabalho da vida dele! E ainda precisamos de um degrau para chegar ao palácio Anthrax! Por isso, METEOOOOOOOOOOOOORO DE PEGASUUUULL!!!

    (Seiya detona os remanescentes da Brigada)

    Terrorista 1 (cai de cabeça no chão, abre uma fenda nele e se vira com a testa sangrando): Desonramos nossa missão!

    Terrorista 2: SOMOS UMA FRAUDE!

    Terrorista 3: EM NOME DA HONRA, MEUS IRMÃOS!

    (Todos eles puxam controles iguais ao Terrorista que levou Escadinha junto)

    Seiya: PUTAMERDA! (corre pra perto da amontação de degraus, pega um deles e sai correndo de perto)

    Membros da Brigada: (Se explodem, acabando com o que sobrou da casa e com os degraus remanescentes)

    Seiya (vendo o fogo da explosão se alastrando e queimando as casas ao lado, mas o que importa é ficar com o reflexo de fogo no olhar e uma expressão determinada): Eu não irei decepcioná-lo, Escadinha! Nós construíremos os degraus até o castelo Anthrax!

    Voz de garoto: MÃEEE!!! A CASA TÁ PEGANDO FOG--

    (Catarata Congelada)

    Ging: (acaba de comer) Aahh, essa raçãozinha aí tava federal, mermão. (deita no gelo de barriga pra cima)

    Shiryu: Agora é só uma questão de tempo...

    Ging: UÔPA! (se levanta rápido) Sai de perto rapaz que eu vou soltar um barrão!

    (Ging solta AQUELE BARRO, e a safira de Odin sai rodopiando até os pés de Shiryu, que se agacha pra pegá-la)

    Shiryu: Excelente! Mecanismo de conveniência é outra coisa... ela veio até limpinha! (brilho na safira de Odin) Agora é só ir pra loja de tintas e reencontrar o pessoal!

    Ging (ainda dando um barrão): Ah, seu aproveitador! Devia saber que tinha purgante nessa ração!

    Shiryu finalmente acordou e conseguiu sua safira de Odin, que esteve na barriga de Ging por nove episódios. Seiya conseguiu um degrau - será o suficiente para passar pelos Cavaleiros que Dizem Ni? Quem é o misterioso Augusto Velasquez, também conhecido como CANIBAL, que abordou Ikki e Mime? E mais importante... será que algum Cavaleiro vai se encontrar com o Alberich na história inteira? As respostas em Santa Ceia 16!

  • #2
    MUITO FODA! cadê a continuação?
    Fight Rockman! For everlasting peace!

    Comment


    • #3
      Se isso estivesse na animes, faria o maior sucesso.

      Comment


      • #4
        Agora que eu fui ler isso!

        Satiras de CDZ são otimas!

        Na Vault BR, um cara fez duas satiras sensacionais de CDZ, inclusive dessa historia de Asgard e dos Guerreiros Deuses. Essas duas satiras eram sensacionais, apareciam até mesmo membros do forum Vault BR (eu mesmo apareci na segunda satira) e rola tudo, desde sexo, barracas do sexo, massacres de viados em troca de dinheiro, Cavaleiros grevistas e os cambal!
        Postado originalmente por Oz Jordan
        eu sempre considerei o ajax negão, só q um negão verde. em vista de q os marcianos do caralhø lá eram brancos e verdes, o verde é o negro espacial.

        Comment


        • #5
          Pois é, também gostaria de ver continuação.
          ùltima Leitura: Razoável
          sigpic
          Mister No #6 (RECORD)

          http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

          Comment


          • #6
            vou mandar uma mp pro shin continuar...
            Fight Rockman! For everlasting peace!

            Comment


            • #7
              Faz isso sim...
              ùltima Leitura: Razoável
              sigpic
              Mister No #6 (RECORD)

              http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

              Comment


              • #8
                Ôpa, é sequência? Aqui vai (e valeu os comentários, galera):

                (À Noroeste de onde acabaram os degraus em Asgard...)

                Shiryu (terminando de escalar o fosso da queda da cachoeira): Até que enfim, devo estar chegando perto da loja de tintas... o que?

                (Ao longe, Shiryu avista a loja, fechada)

                Shiryu: Masein?! (corre até a loja; na parede, um aviso)

                (O aviso diz:

                ASGARTINTAS - ESTAMOS SOB REFORMA PARA MELHOR ATENDÊ-LO
                ESTAREMOS ATENDENDO PROVISORIAMENTE NA R. DEGRADÊ 510 EM DEGRAUZONIR


                com um mapinha desenhado do lado sobre como chegar até Degrauzonir.)

                Shiryu: Então, tenho um novo destino... Degrauzonir! (sai pulando embora de geleira em geleira)

                (E, onde acabaram os degraus, de fato...)

                Shun: Cheguei com todos os suprimentos... o que é isso, materiais de construção jogados e um bilhete?

                "Seiya/Shiryu/Shun/Ou quem quer seja

                Fiquei entediado esperando vocês voltarem.
                Fui atrás da Saori na vilazinha do mapa pra matar um tempo.

                Ah, eu agradeceria se ninguém roubasse os materiais que eu trouxe.

                Hyoga.
                "

                Shun: Mas esse Hyoga é um irresponsável... bom, já que eu vou ter que ficar por aqui... (senta nos degraus, abre um pacotinho de batatinhas Fritex e a Coca grande)

                (Bosque de Odin)

                Alberich (acariciando a safira no seu cinto): Venham, Cavaleiros de Atena. Esse há de ser o seu túmulo.

                Sr. Jingles: Mas aí no cinto não é meio apertado, Alberich? TROZ!

                Alberich: ...Calado, Jingles.

                Sr. Jingles: Esse é um nome tão engraçado, não acha? "Alberich"! ZORT! HAAhaa HA!

                Santa Ceia
                Episódio 16
                Aparece e Desaparece


                (Motel de Degrauzonir)

                Seiya (abrindo a porta do quarto): Saori, cheguei!

                Atena (sozinha na cama com as roupas dela e da Freya jogadas num canto): Hã... oi, Seiya! (segurando um cigarro)

                Freya (no outro canto da cama): Voltou rápido! (também segurando um cigarro)

                Seiya: ...o que vocês estavam fazendo?

                Atena: Ah, só... fumando nuas pra ver se o tempo passava mais depressa.

                Seiya: ...

                Atena: Obrigada pelas roupas! Agora seja um cavalheiro e espere a gente se trocar, sim?

                Seiya: Cla... ro.

                (Seiya sai da sala, estupefato)

                Seiya: Falta um número apropriado de reticências pro que estou sentindo agora.

                (alguns momentos depois)

                Atena (sai do quarto vestida): Muito bem, qual o plano?

                Seiya: Hã, bem... ainda não conseguimos todas as safiras e precisamos construir mais degraus pra poder chegar até Rrilda. Até lá, acho que é melhor vocês duas continuarem escondidas por aqui, já que são procuradas por toda a Asgard.

                Atena: É verdade! Ai, que legal, Seiya! Venham me pegar quando acabarem com a Rrilda, tá?

                Seiya: Tudo bem... eu vou indo, então.

                Atena: Então até mais! Boa sorte!

                Freya (de dentro): Ate-na...

                Atena: Estou indo!

                Seiya (saindo do motel): Eu vou morrer de desgosto. Ô profissãozinha ingrata, viu!

                ???: Ah, aí está você, Seiya!

                Seiya: Hã? (se vira) VikingCam e as garotas...

                VikingCam: É isso aí. Te procuramos por Degrauzonir inteira. Ainda não conseguiu o degrau?

                Seiya: Sim, eu consegui... graças ao honrado sacríficio do seu Escadinha! (tira o degrau do nada e mostra, lacrimejante)

                VikingCam: De onde diabos cê tirou isso?

                Seiya (sem o degrau por perto): O quê?

                July: O degrau!

                Seiya (com o degrau na mão): Aqui ele!

                VikingCam: Tá, mas pra onde ele vai?!

                Seiya (sem o degrau em lugar nenhum): Como assim?

                Koto: É impressionante, minha gente! Seiya é um grande lutador manipulador do espaço!

                July: Aimeudeus...

                VikingCam: Ah, quer saber, esquece! Parece que você está com o degrau...

                Seiya: (segurando o degrau)

                VikingCam: ...então vamos atravessar o Bosque de Odin e os Cavaleiros que dizem Ni e continuar a cobertura da luta de vocês contra os Guerreiros Deuses.

                Seiya (sem o degrau em lugar algum): Ah, é por isso que estão me seguindo?

                VikingCam: Também. Não dá pra transmitir ao vivo, mas vou gravar tudo na câmera. Papai tem que garantir uns trocos. (dá dois tapinhas na câmera, que aparece nos seus ombros)

                Seiya: Onde é que isso tava dois segundos atrás?

                VikingCam: Tá vendo, é disso que eu falo!

                (E, em um lugar FORA DESTE MUNDO...)

                (Num corredor da prisão alien, milhares de guardas correm atrás de Lester e do alien fugitivo, enquanto no local onde a jaula caiu, Ikki e Mime discutem com a enigmática figura que se apresentou como...)

                Ikki: Escuta aqui, ô Roberval...

                Augusto Velasquez: CANIBAL!!! Seu ANIMAL!

                Ikki: Que seja. Do que é que você está falando?

                Augusto Velasquez: Que vocês tem que VOLTAR JÁ pra dimensão de onde vieram SEU CABEÇA DE OSSO PRA SOPA! Affe... Vai tocá uma punhetinha VAI NERDYZ DE MERDA!

                M (o Mime, só de pijaminha branco): Hã... você parece saber o que está acontecendo. Dá pra explicar?

                Augusto Velasquez: Mas É LÓGICO amiche... quando o Andrômeda soltou o TEMPESTADE NEBULOSA ele enviou vocês VOANDO pelo globo e vocês dois foram pegos na CORRENTE KÁRMYKA de ENERGIA POLICIANÉSTESICA do CIENTISTA EXPERIMENTAL Lester Chaykin que mexe com ACELERAÇÃO DE PARTÍCULAS... que pego numa TEMPESTADE NÃO NEBULOSA enviou VOCÊS e o Lester FORA DESTE MUNDO!!! ESTE MUNDO sendo a TERRA 616 neste caso... bem CIENTIFYKO & COMPLEXO! HARN!! HARN!! HARN!!

                M (pára por um instante): ...Aham.

                Ikki: Isso é só enrolação, vamos embora daqui que estamos perdendo a maior suruba!

                Augusto Velasquez: MAS É UM FILHO DUMA PUTS SEU ANIMAL DE TETAS!!! Já FALEI que essas mulheres são TODAS UMAS CLOAKAS YMUNDAS!!! E se vocês NÃO SE MANDAREM LOGO DAQUI a presença RETINOCRONAL RESIDUAL METADIMENSIONAL (ANIMAL!!!! ANIMAL!!!) irá causar um ROMPIMENTO DE TECIDO FÁBRICO DA REALIDADE na PAREDE DO MULTIVERSO levando a um KATACLISMA IMINENTE que levaria a aniquilação tempoespaço temporal dupla de dois tempos de um mundo após o outro... PROVOCANDO O FIM DE TUDO!

                Ikki: AVE FÊNIX!

                Augusto Velasquez: (se desvia; o pássaro de fogo de Ikki acerta uns guardinhas que iam passando, que são carbonizados)

                Ikki: MAS COMO?

                Augusto Velasquez: CHUUUPA HIC!!! (aparece em cima de Ikki e cai com o cotovelo na cabeça dele, rachando a tiara de Fênix) Eu SABIA que você ia soltar o Ave Fênix... IKKI COIÓ DANDO COICE DE MULA - RIGHT!!! CANIBAL WAS RIGHT!!!

                -E AGORA, MAIS UM EPISÓDIO DE...
                CANTINHO DO UWE BOLL

                Uwe Boll: Olá. Eu serr Uwe Wiesengrund Boll. Fazerr pequeno intrromissão para explicarr os poderres da CONIBAL no histórria que estarr lendo.

                Coniball poderr preverr o futurro possível de todos os coisas, inclusive e non somente quadrrinhas e anime e mongá, que também son quadrrinhas. Assim ele poderr saberr da golpe da Fênix antes que a Ikki a lançasse-o. Verr comigo em replay:

                REPLAY

                Ikki: AVE FÊNIX!

                Augusto Velasquez: (se desvia; o pássaro de fogo de Ikki acerta uns guardinhas que iam passando, que são carbonizados)

                Ikki: MAS COMO?

                Augusto Velasquez: CHUUUPA HIC!!! (aparece em cima de Ikki e cai com o cotovelo na cabeça dele, rachando a tiara de Fênix) Eu SABIA que você ia soltar o Ave Fênix... IKKI COIÓ DANDO COICE DE MULA - RIGHT!!! CANIBAL WAS RIGHT!!!

                FIM DO REPLAY

                Uwe Boll: Entenderr? Porr hoje ser só! Aproveitarr bem meus filmos como Alone in the Dark e House of the Dead. AUFÍDERSEN!

                CONTINUE LENDO A HISTÓRIA.-

                M: Nossa... Impressionante!

                Augusto Velasquez: Esse Fênix É TODO ESTOURADO... POR TRÁS!!! HARN!!! HARN!!! HARN!!! Valentão EU PARTO A CARA!!!

                Ikki (se levantando): Agora nossa luta acabou de começar, CANIBAL!

                (De repente, vários guardas aparecem e vêem as cinzas dos guardas que Ikki carbonizou e se dirigem pra onde os três estão)

                Augusto Velasquez: Deu MERDS!!! Vambora, AMICHES! (puxa um lápis do bolso e desenha um tapete voador com escapamento; pula nele e se senta) Pulem aí que vocês ainda precisam VOLTAR PRA CASA!

                M (vê os guardas chegando): Tô dentro! (pula no tapete)

                Ikki: Merda! (pula também)

                M: Ué, o que deu em você, Ikki?

                Ikki: Minhas vidas estão no fim!*

                (* mas o estoque é renovável)

                Augusto Velasquez: Vamos lá... INFERRRRRNALLLLL!!! (põe uma chave na ignicação do tapete, pega o volante e sai arrancando)

                Aliens: MEFÊSKÁ! MESTRUMBUK! MEFÊSKÁ! (atiram, errando Mime, Ikki e o CANIBAL)

                (Palácio Anthrax)

                (Numa pequena salinha estão Sigfried e XIDO jogando pebolim quando entra um viking soldado raso).

                Sigfried: E então, já temos notícias de Alberich?

                Soldado Raso: Não senhor.

                XIDO: Alberich tem a couraça ametista, talvez ele consiga conter um ou dois cavaleiros dentro dela.

                Sigfried: (pára de jogar por um instante e olha a neve caindo pela janela) Alberich... tenha um final glorioso e torne-se uma estátua de gelo. Deixe o resto pra mim, Sigfried, o chefe dos guerreiros deuses.

                XIDO: Gooooooool!

                Sigfried: MERDA, é isso que dá parar pra ser poético!

                (Imediações do Bosque de Odin)

                Seiya: ...por outra mulher! Por outra mulher, cara!

                VikingCam: Ah, não fique assim, cara. Elas são jovens, devem estar só... experimentando.

                July: Por que será que quando estamos por perto vocês só falam de les...

                Koto: ATCHIM! Nossa, que grande frio está em Asgard!

                VikingCam: Saúde.

                July: ...ismo?

                VikingCam: Ah, vocês vêem conspiração em tudo. O Seiya aqui está meio pra baixo porque pensou que ia tirar a cueca e foi passado para trás por uma mulher.

                July: Pensei que vocês homens gostassem disso!

                VikingCam: E gostamos! Mas não quando é com alguém que a gente acha que tem alguma chance. Mas não fica assim não, cara, ela era uma deusa... de repente não era pro seu bico.

                Seiya: Ela tava dando mole pra mim! Como é de repente me sai com essa?!

                July: Ó, vamos parar que tá virando novela isso aí!

                VikingCam: É, já estamos no Bosque de Odin... provavelmente perto dos terríveis Cavaleiros que Dizem Ni.

                (Súbito, movimentos se desenham à frente dos quatro nas névoas do bosque)

                Seiya: São eles!

                July & Koto: (se abraçam de medo)

                VikingCam: (fecha o punho e cerra os dentes, batendo o queixo)

                ???: "Eles" quem, Seiya?

                Seiya: Mas... é o Shiryu!

                Shiryu: E aí, como é que tá? Achou a Saori?

                Seiya: Hã... achei. Ela tá escondida na cidade depois aqui do bosque.

                Shiryu: Você parece meio desanimado, Seiya... e o que é isso que você está levando, um degrau?

                Seiya: Sim, nós precisamos passar pelos terríveis Cavaleiros que Dizem Ni!

                Shiryu: Oh não, Os Cavaleiros que Dizem Ni?! Meu mestre já me falou deles!

                Seiya: Pois é... se não dermos um degrau para eles jamais passaremos por este bosque com vida!

                Shiryu: E onde será que eles estão agora?

                Seiya: Eles devem estar por perto... espreitando... apenas esperando a oportunidade para aparecerem!

                (de repente, não mais que de repente, Seiya e os outros -sempre quis dizer isso- começam a ouvir "NIs!" baixos que vêm se aproximando e os cercando; quando se dão conta, os Cavaleiros que dizem Ni os cercam)

                Seiya: São eles! Dessa vez, eu acho...

                Cavaleiro que diz NI: NI!

                Anõezinhos NI: NI! NI! NI!

                Cavaleiro que diz NI (faz sinal para que os anõezinhos parem): Onde está o nosso sacrifício?

                Seiya (suando frio, se ajoelha e coloca o degrau à frente do Cavaleiro que diz Ni): Ó Cavaleiros que dizem Ni, aqui está o degrau que pediram.

                Cavaleiro que diz NI: É um degrau muito bonito. Gosto de como ele forma um andarzinho.

                ???: O que está havendo aqui?

                Shiryu (se vira): Hyoga!

                Hyoga: Shiryu, Seiya, quem são essas outras pessoas? E o que vocês estão fazendo aqui? Já acharam a Saori?

                Cavaleiro que diz NI: O loiro zomba de nossa presença! SILÊNCIO!

                Anõezinhos NI: NI! NI! NI! NI!

                Cavaleiro que diz NI: NI! NI! NI! NI!

                Hyoga: Arrrghhhh! (vai ao chão segurando as 'orelhas do capacete' enquanto os demais cobrem as próprias) O que é que está acontecendo?!

                ???: Eu é que pergunto!

                Seiya: Porra, não cansa de chegar gente?

                Alberich: Seus Cavaleiros de Atena de merda! Eu fiquei pacientemente esperando três episódios para vocês aparecerem e me enfrentarem, e o que vocês estão fazendo?! Perdendo tempo com um homem galho gigante e seus parceiros anões! Isso é tratamento adequado pra um Guerreiro Deus?!

                Cavaleiro que diz Ni (sentindo-se ofendido): Na verdade, nós somos...

                Seiya (encarando Alberich): É um Guerreiro Deus?!

                Shiryu: Sim, ele tem uma safira de Odin em seu cinto!

                Hyoga: Tá pra nós!

                Seiya: MEEEEETEOOOOOOOOOOOOOOOOOOR DE PÉGASUUUUUUUULLLLLL!!!

                Shiryu: CÓÓLERA DO DRAGÃO!

                Hyoga: PÓÓÓ DE DIAMANTE!

                Alberich (atingido pelos três ataques, cai longe): Dor.

                Cavaleiro que diz Ni: Mas quanta violência!

                VikingCam: Ôpa! GRAVANDO! Koto, narra no lugar do Mic, faz favor.

                Koto: É um prazer! (se põe na frente da câmera) Foi atacado por três ao mesmo tempo! Nossa minha gente, será que esse grande Guerreiro Deus se safa disso?

                VikingCam: ...devia ter pensado duas vezes.

                July: Realmente...

                Seiya (correndo pra perto de Alberich, que está deitado): Pode ir passando a safira de Odin!

                Alberich: (se levanta e joga ácido em Seiya)

                Seiya: Eeeei! (se desvia do ácido por pouquinho)

                Alberich: Maldição! Esse ácido devia ter acertado você!

                Seiya: E o protagonista ia ficar deformado? Isso aqui é Cavaleiros do Zodíaco, mané!

                Cavaleiro que diz NI: CHEGA!

                Seiya & os demais: (viram-se pra encarar o cavaleiro que diz Ni com os olhos arregalados)

                Cavaleiro que diz NI: Os Cavaleiros que dizem NI demandam um fim a essa onda de violência sem sentido! Você jogou ácido nele!

                Alberich: Jogaria em você também! Não importa quantos Cavaleiros hajam, eu hei de triunfar!

                Cavaleiro que diz NI: Ora, por favor.

                Alberich: Chega de papo! Por me fazer perder tempo, você será o primeiro a morrer, Homem-Galho! COURAÇA AMETISTA!

                (Alberich libera geral de novo e seu ataque chega perigosamente perto do Cavaleiro que diz Ni)

                Seiya: Cavaleiros que dizem Ni!!!

                Cavaleiro que diz NI: (a um centímetro de ser atingido pela couraça) NI!

                Anõezinhos Ni: NI! NI! NI! NI! NI!

                Cavaleiro que diz NI: NI! NI! NI! NI! NI! NI!

                (O golpe começa a ecoar ao contrário e se dirige a Alberich)

                Alberich: O QUÊ?! AAaaaaaarrrrrghhhhhh! (é posto num esquife de ametista; a safira de Odin como era de se esperar sai voando do cinto dele)

                Jingles (pulando do ombro de Alberich antes que fosse cristalizado): Ih, deu merda! TROZ!

                Seiya, Shiryu & Hyoga: É MINHA! (pulam ao mesmo tempo pra pegar a safira e saem no tapa pra ver quem fica com ela)

                Shiryu (Sai do meio da confusão com a safira em mãos): HAH! Peguei!

                Seiya: Ah, maldição!

                Hyoga: Sortudo filho da mãe!

                Jingles: (usando uma serrinha para cortar a ametista)

                Cavaleiro que diz NI: Excelente. Assim acabam as hostilidades. Porém há um pequeno problema.

                Seiya: E... qual é?

                Cavaleiro que diz NI: Já não somos mais os Cavaleiros que Dizem Ni. Agora somos os Cavaleiros que dizem Ecky Ecky Patang Zoom Poing! Assim sendo, devemos lhe dar um teste.

                Seiya: Que teste é esse, Cavaleiros que... até há pouco diziam Ni?

                Cavaleiro que dizia NI: Primeiro, terão que encontrar... outro degrau! (musiquinha aguda de catástrofe dos anos 70 toca com tudo)

                Seiya: Outro degrau?

                Cavaleiro que dizia NI: Depois de encontrá-lo, coloquem-no ao lado deste degrau, mas dois pés mais alto, de modo que forme-se um andar.

                Anõezinhos NI: Um andar! Andar!

                Cavaleiro que dizia NI: Depois de encontrarem o degrau... terão de cortar a árvore mais forte do bosque com... um lambari! (mostra o lambari para Seiya e os outros e a musiquinha aguda toca de novo)

                Seiya: Não faremos tal coisa.

                Cavaleiro que dizia NI: Ah, qualé.

                Shiryu: Cortar uma árvore com um lambari? Isso é impossível.

                Cavaleiro que dizia NI: Aaaaarghhhhhh! (tapa os ouvidos; os anõezinhos Ni fazem o mesmo) Não repita essa palavra!

                Shiryu: Que palavra?

                Cavaleiro que dizia NI: Não posso repetir. Não podemos dizer essa palavra.

                Hyoga: Como poderemos não repetir isso que vocês não podem ouvir se vocês não dizem qual é palavra?

                Cavaleiro que dizia Ni: Disseram outra vez!

                Hyoga: Qual, a palavra "é"?

                Cavaleiro que dizia Ni: Claro que não! Eu não ia chegar longe na vida sem poder dizer "é".

                VikingCam: Isso é muito estranho...

                Koto: Mas gente, o que que é isso?! Os Cavaleiros que dizem Ni não podem ouvir uma palavra chave! Isso é muito complicado e excitante!!

                July: Isso é coisa de maluco.

                Cavaleiro que dizia Ni (se ajoelhando): Parem! Parem! Parem com isso!

                Anãozinho NI: Você disse isso!

                Outro Anãozinho NI: Você disse isso!

                Cavaleiro que dizia Ni: Que terrível, são três "issos"!

                (De repente, uma forte luz cai no chão e uma voz estrondosa é ouvida do céu, com eco)

                ???: Vocês ainda estão encrencados com os Cavaleiros que dizem Ni? Isso é uma vergonha!

                Cavaleiro que dizia Ni: Arrrrrrrghhhhhhhhhhhh!!! (evapora)

                Anõezinhos Ni: (evaporam junto)

                ??? (cai no ponto de luz no chão): Olá, amigos!

                VikingCam: Mas é você mesmo, VikingMic!

                VikingMic: Exato! Agora um combatente registrado pela Lei de Registro de Super Seres!

                VikingCam: Ainda bem que você voltou, não aguentava mais a Koto narrando os combates.

                Koto: Ora, muito obrigada, senhorzinho!

                Shiryu: Bem, acho que deu tudo certo no final...

                Jingles: (termina de serrar a ametista; ele serra o suficiente pra deixar a cabeça de Alberich livre)

                Voz (vinda aparentemente de Alberich, mas seus lábios não se mexem e é uma voz grossa): Vamos embora daqui, Pinky.

                Seiya, Shiryu, Hyoga (olhando pro Alberich): Ein?!

                (A cabeça de Alberich abre a boca e se reclina, e de dentro dela sai um rato branco e cabeçudo, que pula pra fora da boca de onde veio.)

                Seiya: Mas o que é isso?

                Cérebro: Acreditaria se dissesse que sou um rato de laboratório tentando conquistar o mundo?

                Seiya: É o que todo mundo diz, não é?

                Cérebro: (suspira) Pode desligar o holograma, Pinky.

                Jingles: Até que enfim! NARF! (perde a aparência de rato 'normal' e aparece como o Pinky) Haa HAA Ha! Zort!

                Hyoga: Eu não estou entendendo mais nada, o que é que acontece aqui?

                Cérebro: É muito simples. Ao saber da espada Balmung, cujo mistério é superado apenas por seu poder, engendramos um complicado plano para infiltrarmo-nos na dinastia dos Guerreiros Deuses. Após estudá-los adquiri uma afinidade com o guerreiro deus Alberich que se diz o 'cérebro de Asgard' por motivos óbvios e produzimos uma réplica robótica em tamanho real dele controlada por mim. Depois de uma bem sucedida armadilha enquanto ele lia "O Guia do Mochileiro das Galáxias" na biblioteca de Asgard, o aprisionamos e substituímos para termos acesso às sete safiras de Odin e assim dominar o mundo. Dessa maneira passei a me portar como um adorável cabeça-de-vento leitor da Wikipedia em público como o antigo Alberich e criei o disfarce de Sr. Jingles para Pinky com um mini-gerador de hologramas portátil para que ninguém duvidasse de nosso plano.

                Pinky: Falou muito, Cérebro! Poit!

                Seiya: É, mas não adiantou nada. Seu plano foi por água abaixo.

                Cérebro: Ah, foi? (aponta para um canto no qual ele puxou com uma linha a ametista da Marin enquanto estava no corpo do Alberich robô)

                Seiya: Mas... é a Marin!

                Marin: Até que enfim, porra.

                Cérebro: A menos que queiram que ela se transforme em um monte de ossos cristalizado, entregue-nos as suas safiras de Odin.

                Seiya: Ora, seu!

                Shiryu: Deixa comigo, Seiya! (do nada, aparece a caixa da armadura de Libra nas costas de Shiryu)

                Cérebro: Mas onde é que estava aquilo?

                Shiryu: (tira a espada de Libra e corta a ametista no meio; Marin cai convenientemente separada, óbvio) Prontinho!

                Seiya: Valeu, Shiryu! Marin, você está...

                Marin: (se levanta e estapeia Seiya)

                Seiya: ...bem.

                Marin: Você sabe que puta aperto eu passei nessa ametista e nada de vocês aparecerem? Seu bando de aprendizes de gente! Eu ia até contar um segredo sobre o guerreiro XIDO, mas agora nem conto! Vão se foder! (vai embora)

                Shiryu: Temperamental a mocinha.

                Cérebro (abanando a cabeça negativamente): Um fracasso retumbante. Venha, Pinky. Vamos retornar para o palácio Anthrax e nos preparar para amanhã a noite.

                Pinky: O que vamos fazer amanhã a noite, Cérebro?

                Cérebro: A mesma coisa que fazemos todas as noites, Pinky. Tentar conquistar o mundo!

                (Pinky & Cérebro se retiram, mas andam poucos metros e um homem que sai de uma van os recolhe com uma redinha)

                Homem: Bem que disseram que haviam muitos ratos aqui nesse bosque! Pronto, já peguei os que faltavam!

                Motorista da Van: Então vamos voltar.

                (A van vai embora, deixando o logotipo "Laboratório ACME" ser visto.)

                Seiya: Bem, acho que agora está tudo pronto pra irmos pro palácio Anthrax.

                Shiryu: Nã-não! Ainda falta eu passar na loja de tintas para comprar a cor certa dos degraus que precisamos construir.

                Hyoga: (suspira) Tá bom, mas vamos logo com essa besteira!

                (Asgartintas na R. Degradê 510 em Degrauzonir)

                Shiryu: ...aceita Crédito Sagrado Cavaleiro da Esperança?

                VikingCam: Pelamordedeus, deixa que eu pago. (coloca as lascas asgardianas necessárias no caixa)

                Shiryu: Valeu!

                --

                Você sabe as pontas soltas que têm pros próximos episódios, por isso não vou perder meu tempo enumerando-as. Por isso, um epílogo musical.

                Escravos de Jó

                Escravos de Jó

                Jogavam Caxangá

                Tira, põe, deixa ficar

                Guerreiros são guerreiros

                Fazem zigue-zigue-zá

                Guerreiros são guerreiros

                Fazem zigue-zigue-zá.


                Seiya: Mais que fazer zigue-zigue-zá, eu queria era fazer sexo! Saori maldita!

                As aventuras do sexualmente frustrado Seiya e os outros continuam no próximo episódio.

                Comment


                • #9
                  Ô Shin, onde tá a historia inteira? Tem link dos outros 14 episodios? Satiras de CDZ sempre são sensacionais!
                  Postado originalmente por Oz Jordan
                  eu sempre considerei o ajax negão, só q um negão verde. em vista de q os marcianos do caralhø lá eram brancos e verdes, o verde é o negro espacial.

                  Comment


                  • #10
                    Tá na mão, Asgard desde o início:
                    http://www.cdz.com.br/forum/index.php?showtopic=413

                    E tem também o Prólogo do Começo do Início da Abertura da Saga do Céu: O Fim da Saga do Clone ~Overtorture~ .

                    Comment


                    • #11
                      E ai Shin, quando vem o proximo capitulo?
                      Postado originalmente por Oz Jordan
                      eu sempre considerei o ajax negão, só q um negão verde. em vista de q os marcianos do caralhø lá eram brancos e verdes, o verde é o negro espacial.

                      Comment


                      • #12
                        Postado originalmente por Fallout Slaughter
                        E ai Shin, quando vem o proximo capitulo?
                        Já leu tudo?

                        Eu tenho o começo do capítulo 20 escrito, mas empaquei ali. Com sorte eu desembesto logo.

                        Comment


                        • #13
                          Postado originalmente por Rodrigo Shin
                          Postado originalmente por Fallout Slaughter
                          E ai Shin, quando vem o proximo capitulo?
                          Já leu tudo?

                          Eu tenho o começo do capítulo 20 escrito, mas empaquei ali. Com sorte eu desembesto logo.
                          No mesmo dia em que tu mandaste o link. Eu leio rapidão e raramente perco algum detalhe. Leitura Dinâmica FOR THE WIN!!
                          Postado originalmente por Oz Jordan
                          eu sempre considerei o ajax negão, só q um negão verde. em vista de q os marcianos do caralhø lá eram brancos e verdes, o verde é o negro espacial.

                          Comment


                          • #14
                            Que doente!
                            ùltima Leitura: Razoável
                            sigpic
                            Mister No #6 (RECORD)

                            http://www.tumblr.com/blog/ultimaleitura

                            Comment


                            • #15
                              Bizarro...

                              Comment

                              Working...
                              X