Anúncio

Collapse
No announcement yet.

Ideia de HQ

Collapse
X
 
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • Sorrow_Surfer
    replied
    Bem, essa lenda serve como start e como apresentaçao de um vilao inicial, essa lenda eu jah me enformei tem em varios lugares, mais em Sao Luiz o povo leva tao a serio que nem fazem barulho na dita rua onde esta a cabeça da serpente com medo de acordar ela (os mais velhos claro).

    no mais, o primeiro esboço desse personagem levemente inspirado no thor, porem no contexto de personalidade dele mudarei bastante do thor, ele vai ter alguns complexos e talz.

    O segundo eprsonagem que disseram parecer com o hulk n tem nada a ver, n e a força dele que aumenta com a furia e sim seus poderes que variam de acordo com suas emoçoes, um estilo de personagem que eu acho que e indedito ate entao, introduzirei (lah ele!) nele uma personalidade bem legal tb, algo como medo de suas proprias emoçoes aprisionando e deixando ele cada vez mais frio ate que fururamente ele possa se tornar um vilao (com a classica redençao claro).

    O teceiro n vai ser um forge, os poderes dele serao algo como a mente dele transformada em um processador de pc.

    No mais, creio que o personagem mais interesante sera esse que entra em conflito com suas proprias emoçoes msm.

    esboço do heroi lah que citei primeiro (e so um esboço, ainda estou aberto {LAH ELE!} pra crititcas).



    Em nosso mundo contemporâneo, 3 garotos possuem uma amizade inabalável, são eles Caio, Lucas e Almir.
    Caio tinha grande parte da família morando em São Luiz e, quando ia para a casa de seu avó adorava ouvir a historia da serpente que rodeava a ilha que foi adormecida por um bravo guerreiro, caio se sentia intrigado pois, por gostar de comics achava essa historia semelhante a da serpente de asgard.
    Em suas férias, Caio chegou em São Luiz, a casa de seu Avó ficava perto da rua onde, supostamente estaria a cabeça de tal serpente. Quando chegou na casa de seu Avó (que era muito solitário) se surpreendeu a ver um novo amigo do mesmo, um velho de aspecto repugnante porem que n deixava de fazer perguntas sobre Caio. Depois de horas de conversa este velho ri, se levanta e começa a ocorrer um tremor de terra, ele se revela ser na verdade um mago que esta em busca do sagrado “thunder hammer” o primeiro martelo feito por Odin e usado para aprisionar a serpente de asgard debaixo do solo de São luiz. Este velho diz que Caio e a chave, o avo de caio tenta atacar o velho bruxo porem cai fulminado com uma rajada no seu coração. Caio se desespera, tenta correr porem quando sai, quase n se da conta doque vê, ele observa uma enorme serpente com um martelo preso em sua testa, caio logo pensa: Porquê não? E fala: Venha a mim “Thunder Hammer”! e o martelo sai da cabeça da serpente adormecida e tirada das profundezas pelo bruxo porem isso a acorda revelando ser este o intento do antigo feiticeiro que logo sobe na cabeça da serpente e toma controle da mesma.
    Em um instante o tempo parece congelar ao redor do pequeno caio, ele se encontra agora num plano astral falando com um homem que ele n sabe porque lhe transmite confiança e uma sensação de “de ja vu”, este homem lhe fala que agora ele possui uma arma sagra e, com ela deve defender a todos pois ele e descendente direto da linhagem real asgardiana.
    Caio volta ao seu plano normal e, lança o martelo em direção ao monstro para abismo do feiticeiro que n esperava que o garoto lutasse. O martelo parece de certa forma indicar o que Caio deve fazer logo, com movimentos rápidos ele invoca raios que terminam pela sua intensidade a fulminar o monstro, caio pensa que talvez seria melhor dar um jeito de vez na criatura, ele ergue o martelo mágico a direção do monstro depois e aponta em direção ao céu, indo o mostro também em direção ao sol. O feiticeiro caído jura vingança e some em uma nuvem negra. Caio vê a cidade toda destruída ao seu redor, pessoas feridas e seu avo semimorto, em outro lapso de tempo, aquele estranho homem cujo semblante lhe era familiar portando um martelo igual ao seu lhe aparece e diz: Este foi seu batismo de fogo pequeno caio, agora e a prova final para saber se você e digno ou não de possuir o “thunder hammer”, você pode me pedir 2 coisas e eu lhe realizarei. Neste momento milhares de coisas passam pela cabeça de caio, ele pensa em dinheiro, fama, mulheres (sim ele n e besta) porem, ao se lembrar de tudo fala: Volte o tempo ate a hora que estou na porta da casa de meu avó. Agora o segundo pedido, quero somente eu lembrar de tudo que se passou. O estranho fala: Bem, vejo que você correspondeu minhas expectativas pequeno Caio assim será feito. Caio o indaga se ele: Conseguirei mesmo ser um herói? A estranha figura o responde: Não se preocupe pequeno, você o será!
    Ao dizer isso, caio volta a porta da casa de seu avó, ele observa que a cidade esta toda reconstruída, e que ninguém se lembra do ocorrido pois ele ainda n ocorreu, caio então não entra e sim observa pela janela seu avo na cozinha preparando café e o feiticeiro na sala, caio invoca seu martelo e fulmina o feiticeiro que some em uma nuvem negra idêntica a que ele viu após a derrota do monstro. Ele manda de volta seu martelo e entra na casa, seu avo lhe recebe e pergunta se ele n viu um senhor saindo, Caio diz que não e seu avo fala: Que pena que você n vai conhecer meu amigo, tendo como resposta de Caio: Vovó, acredite em mim, e melhor eu não conhecer ninguém hoje.


    Bem, esta e a historia de como o primeiro ganha poderes, coloquei essa figura enigmática como gancho pra uma futura historia. Nas outras historias colocarei como os outros garotos ganham poderes e depois do fim das férias, o encontro e surpresa de todos.

    Ainda preciso de dicas, to flutuando entre discurso direto e indireto ainda eheheh.

    Leave a comment:


  • Tio Falk
    replied
    Postado originalmente por BK
    Brasileiro, diga-se, bandido, não manja de tática.
    Se manjasse MESMO, muita coisa teria caído, camaradinha.
    Não é generalização, é fato.
    Há alguns que manjam mas são raros.

    Quem manja de fato, faz, rouba, sai fora e você nem fica sabendo.
    Mas aí é que tá, de repente a conversa caiu pro lado do crime organizado e por aí parou.

    A generalização que eu me referí foi feita pelo Fábio negro lá em cima , dizendo que brasileiro não manja nada de estratégia.
    O chato é que temos a visão de que aqui só o crime é organizado, devido
    aos percalços deste nosso país zoado,mas isso é uma generalização.

    Falou de estratégia falou de CV, PCC e só?
    Um enxadrista , um grande homem de negócios , ou um técnico de futebol , box ou judô não é em tése um estrategista ?

    E no exército? Só tem general pensando qual muro do quartel a soldadesca vai pintar amanhã, e todos os batalhões de operações especiais que treinam na selva só estão lá colhendo chá de boldo pra ressaca do coronel ?

    Acho que houve uma generalização sim,ou no mínimo um reducionismo da questão ao simples estratégia=bandidagem.
    Se no universo ficcional de um roteirista (que pode ser o Brasil atual ou não) tiver um canguru que fala e dança "foxtrot" ,tudo certo , desde que ele tenha habilidade para fazer o leitor aceitar o fato como algo inerente ao enredo.

    Postado originalmente por BK
    E cadê a porra dessa história???
    A rigor seria isso...

    Leave a comment:


  • BK
    replied
    Brasileiro, diga-se, bandido, não manja de tática.
    Se manjasse MESMO, muita coisa teria caído, camaradinha.
    Não é generalização, é fato.
    Há alguns que manjam mas são raros.

    Quem manja de fato, faz, rouba, sai fora e você nem fica sabendo.

    E cadê a porra dessa história???

    Leave a comment:


  • Tio Falk
    replied
    Acho que dizer que “ brasileiro não manja de tática” , generalizou e muito a questão.
    Brasileiro manja de neurocirurgia, de física quântica, astrofísica e vários campos da medicina e ciência em geral.Algumas vezes estão até na vanguarda em certas pesquisas.Na minha época de desocupado, quando podia vadiar e assistir a estes jornalísticos e programas de tv, sempre aparecia um brasileiro exercendo uma função, praticando uma arte ou ciência, que para o senso comum parece ser estranha estar relacionado a um conterrâneo.

    Os Chefs de cuisine da França que nasceram em Maranguape não são a única exceção.
    Pode ser pouco comum existirem estes caras com conhecimentos fora do padrão , que quando surgem acabam até picando a mula pro exterior, onde podem desenvolver suas habilidades com muito mais suporte. Mas sempre tem o idealista que continuar aqui, sem equipamento reconhecimento e ganhando um salário de cu.

    Difícil é não haver um grupo , ou único brasileiro que não manje de qualquer coisa específica , por mais absurda , esdrúxula estranha , inusitada e fora do comum. Até pelo fato de aqui ter gente pra caraiu. , além do nível social , cultural e "dinheiral" ser extremamente variável.

    Mas a questão não é brasilero majar ou deixar de majar disso ou daquilo. Mas o roteirista criar subsídios para levar o leitor a crer que o personagem manja.
    Pois se o autor não puder criar fatos pregressos e um currículo coerente que leve o leitor a crer que tal personagem pode sim, se tornar um lider em estratégias, como é que vai se convencer o mesmo leitor a viajar na história de cobras colossais ,”frenétikas. místikas e totêmikas” , dormitando nos profundécos da terra ?

    O que ta pegando aí é o jeito como as coisas foram apresentadas.
    Ta meio pendendo pro chavão ? Tá,mas foda-se ! O
    O que hoje em dia não tem gostinho de deja vu, ao menos na sinopse ?
    Mas o problema é que tá parecendo superficial e confuso.
    Dá a entender que a proposta que se tem em mente é uma hq de supers bem padrão Marvel & DC, e que o lance folclórico é bem incidental.

    Voto com o Prático. Essas lendas tem muitas nuances interessantes, históricas e psicológicas. Imagine se o Herói é um cara que é destratado e sacaneado por meio mundo na cidade. Pela justiça por pessoas de influência e pelo povo em geral, se sentido injustiçado. A lenda de uma serpente dormindo nas profundezas da terra, que de repente acorda e destrói a cidade pode adquirir toques metafóricos interessantes.

    Mas é necessário que seu tesão pela lenda e interesse em se aprofundar nos meandros dela ,seja tão grande ou maior do que a vontade de colocar super musculosos a se digladiarem na primeira esquina.
    Senão não funfa, e fica parecido com as zilhões de iniciativas que o blenq costuma botar o link por .

    E antes de já se preocupar com super equipes que a meu ver , já começam pendendo pra mega sagas kósmikas , frenétikas, atômikas , não seria melhor focar de início um único personagem "?"
    E deixar que os demais apareçam naturalmente ao longo do caminho, sem já preestabelecer se serão paulistas , baianos , mineiros, pilotos de kart, lutadores de sumô , dançarinas de polca ou o que for.

    Ou seja , pegue o protagonista e seus coadjuvantes imediatos(família, amigos , namorada) e vá com a história adiante, deixando a porta da trama aberta , para que os demais supers aportem no devido tempo.

    Além de simplificar sua vida no início, aqueles personagens que surgem a pedido da trama, podem surpreender você e renderem mais do que aquele character design pensado de fio a pavio, cheio de detalhes , currículos, profundidade até a medula, mas que na prática acaba não se encaixando na trama, ou se tornado um clichê.
    Agora se você sentir fé no taco e o espirito do Stan Lee baixar, e quiser realmente sacar uma super equipe logo de cara, vai fundo.

    Pois como pôde notar pelo "?" , minha réplica foi mais uma pergunta do que um conselho.

    Leave a comment:


  • BK
    replied
    eles manjam de tática sim.
    mais do que você pensa.
    98% dos traficantes mal sabem o que é uma arma.
    A elite do tráfico tem ALGUMA formação mas vai um caminhão de condescendência afirmar que todos são assim.

    E tática de guerrilha não é nada demais.
    Difícil é sua implementação e o estabelecimento do principal: cadeia de comando.

    Leave a comment:


  • daneletro
    replied
    Postado originalmente por Fabio Negro
    E o líder tático. Onde que um brasileiro manja de tática? Mesmo esses traficantes que tem vários esquemas de ataque na favela, arma uns lances contra outras quadrilhas... é tudo mais no improviso e no auto-didatismo que manjando de tática.

    Diferente dos guerrilheiros da Colômbia, por exemplo.
    não é verdade.
    o tráfico do rio, além de mandar seus soldados pras servir nas forças armadas [pra aprender táticas e roubar armamentos], ainda mantém contatos com as farcs.

    e já teve líder de facção preso com a arte da guerra como livro de cabeceira.

    eles manjam de tática sim.
    mais do que você pensa.

    Leave a comment:


  • Pratico
    replied
    Silver, essa lenda de serpente tem em Belém do Pará também. é uma referencia a tuneis subterraneos que eram feitas em construções dos jesuítas. Não sei se era pra ser galeria, ou rota de fuga, mas acho que se você fizesse uma boa pesquisa poderia achar coisas bem interessantes sobre essas lendas, o que bem pensado sempre é uma inspiração interessante para os rumos que sua história pode tomar. Boa sorte em sua empreitada.

    Leave a comment:


  • Sorrow_Surfer
    replied
    bem escreverei um preludio de cada personagem. Depois de amanha posto aki.

    Leave a comment:


  • BK
    replied
    Esqueça o Fabi Negro: ele é um empata-foda.

    Escreve aí sua idéia e mete bronca.

    Leave a comment:


  • Fabio Negro
    replied
    Então, cara, mas desenvolvendo o que eu te falei:

    *você me detalhou as origens e as características dos seus personagens.

    É como explicar o Hércules (o da mitologia, não o da Marvel). "Ah, o Hércules é o mais forte do mundo. Com o tempo a gente vai vendo o quanto ele é forte. Daí ele fica cada vez mais forte".
    Isso é o que ele é, e mais ou menos o que ele faz, mas essa não é a história dele, não é a aventura dele, não é o dia-a-dia dele, não é a mitologia, enfim.

    Pra apresentar o Hércules satisfatoriamente cê tem que falar tipo: ele é o filho de Zeus com uma mortal, e se torna o herói (aventureiro) mais forte de todos. Seus maiores feitos são conhecidos como Os 12 Trabalhos de Hércules, tarefas consideradas impossíveis a mando do Rei Eristeu.

    Então eu acho que seus personagens não devem sair em lutinhas pra desenvolver poderes, e você fazer desenhos de página inteira do cara evoluindo seus poderes. Tem que rolar uma história, uma trama, um conflito, algum problema do mundo exterior que force seus personagens a agir.
    Pra mim o melhor exemplo em gibis é o Demolidor, em A Queda de Murdock: o cara tá na dele e o Rei resolve acabar com a vida do cara. Ele é forçado a se mover, a tomar decisões que não podem mais ser revertidas, etc.

    *achei bem clichê, hein, cara?
    O cara que acidentalmente (e sem uma explicação física razoável) é atingido por um raio, ou queima junto com produtos químcos ou etc., e ganha seus poderes.
    Os grandes ícones dos quadrinhos surgiram assim, numa época em ue o a divulgação científica era mínima, mas você percebe que hoje existe uma relação bem cínica quanto a essas origens acidentais. Leitor moderno não aceita isso em herói moderno.
    E tem os estereótipos: o fortão, o nerd, o mecânico, a gostosa espirituosa, o velho que morre, o jovem engraçado...

    O cara ser paulista, cearense, marenhense ou jamaicano não fez a menor diferença, concorda?
    Por quê um ali é o Capitão América, o outro é o Hulk (forte quando bravo) o outro é o Forje, etc.

    E o líder tático. Onde que um brasileiro manja de tática? Mesmo esses traficantes que tem vários esquemas de ataque na favela, arma uns lances contra outras quadrilhas... é tudo mais no improviso e no auto-didatismo que manjando de tática.

    Diferente dos guerrilheiros da Colômbia, por exemplo.

    Acho que dá pra fazer melhor. Mas achei foda esse lance de folcore maranhense, acho que vira uma coisa legal, mesmo!

    Leave a comment:


  • Sorrow_Surfer
    replied
    Mais tipo, este e apenas o primeiro personagem que pensei. Na verdade, seria uma super equipe, este personagem seria uma especie de shaman saca? o mistico da equipe.

    O segundo personagem, tb maranhense so que do interior (teriam 2 maranhenses, 1 gaucho, 1 catarinense e 1 paulista no começo) seria um mutante, na verdade os poderes dele sao diferentes, variam com o humor dele, alegre ele e bem fraco, Muito, muito feliz msm, n conseguiria fazer quase nada, triste jah seria mais poderoso, furioso muito mais, vingativo muito foda,LOUKO E ASSASSINO seria um monstro.

    claro que eles iam perfeiçoando os poderes aos poucos.

    O outro personagem seria apenas um cara que faz os equipamentos pra equipe (o paulista) ele e o maranhense (o mutante) seriam os nerdys da equipe e talz, so que um dia, eles estavam invadindo uma base e lutando com um inimigo e talz (esse outro fica so no apoio jah que nao tem poderes) e ve seus amigos (os dois maranhenses) se fudendo coios e ai vai ajudar, tenta hackear o inimigo (que usa robos), ve que n vai funcionar, no momento de loucura pra salvar seus amigos ele mete a mao no computador central do vilao levando um atk de outro robo logo em seguida (os atks desses robos seriam "desruptores neurais"), so que como ele estava em contato com um processador, o cerebro dele começa a funcionar como um, ele consegue fazer cauculos muito rapido, depois desse tempo ele ve que n consegue acompanhar seus amigos poderosos e decide começar a treinar, ele treina obssecadamente ate ficar bem forte e se torna o lider estrategista da equipe.

    Leave a comment:


  • Fabio Negro
    replied
    Minha opinião sobre projetos em geral é o seguinte: tem que ter história, tem que gerar interesse, eu tenho ler e nunca pensar "meio devagar, essa história".

    Se vai ser uma história só pra mostrar a "fauna folclórica" brasileira, aí fica um saco. Se for pra mostrar els lutando, ou se revelando, ou apenas pra mostrar a população em pânico, aí fica um saco.

    População em pânico, luta ou revelações bombásticas tem todo mês em 400 gibis, filmes ou livros.

    Se o motivo da revista for só revelar que o folclore existe na vida real, fica parecendo história do Warren Ellis (olha! é uma referência ao Sandman da Era de Ouro!) e já deu no saco.

    Se vocês manjam de baixar filme da internet, aconselho o The Host, filme coreano que recicla, com uma história fortíssima, os filmes de monstro-invadindo-a-cidade.

    O papo de sempre, mostrado como nunca.

    Leave a comment:


  • Sorrow_Surfer
    started a topic Ideia de HQ

    Ideia de HQ

    Bem, sou maranhense logo conheço algumas lendas do estado.
    Pensei em fazer uma hq que a historia estart seria falando sobre a lenda de uma serpente que tem na capital do estado sao luiz.
    Esta serpente segundo a lenda, esta dormindo e se acordar (o povo ate fala baixo na rua onde supostamente ela estaria) iria destruir a ilha inteira. Esta historia pareceu um pouco com a da historia da serpente de asgard do thor logo, pensei em fazer uma historia nesse meio. Seria +- assim, um homem, querendo conseguir poderes inimaginaveis (chavao classico) liberta a serpente de sao luiz (no caso, poderia ser descrita como uma cria menor da serpente de asgard) e um garoto acha em uma pequena caverna um martelo (na verdade o primeiro mjolnir feito).

    Durante a historia, apareceriam diversos outros personagens folcloricos e, quem sabe, personagens de outros estados ou paises, revelando ser na verdade entidades nao apenas contos.

    Bem ainda e so uma ideia, n tenho nem uma historia montada e sim, e uma viagem essa historia ehehhhe
Working...
X